27 de outubro de 2020

T de Tag: Tag literária de Halloween.


Hoje o T de TAG é um post especial de Halloween. Essa TAG foi criada pela Clarice do blog Sai da Minha Lente e Vanessa do blog Sabor Absinto.

Hoje é Terça- Feira. E nas terças, temos o T de TAG que consiste em colocar aqui, as tag´s na qual eu fui tagueada(ou não).

1. Fantasma: Aquele livro que explodiu no lançamento, mas hoje ninguém mais ouve falar;



Eu soube do laçamento do livro A culpa nas estrelas em um evento literário da Ed. Intrínseca no inicio de 2013. Na época, explodiu resenhas e vídeos sobre o livro e logo depois veio o filme explodiu em elogios&criticas hoje em dia serve  como um "..."  Pois todos os outros livros que são escritos pelo Jonh Green tem escrito "do mesmo escritor de A Culpa das Estrelas".

2. Frankstein: Um personagem que todo mundo acha que é um monstro, mas você sabe que no fundo ele é só incompreendido;

No  livro Auggie&eu temos a chance de saber o que se passa na cabeça do personagem mais controverso do romance: Julian, o menino que lidera a cruzada de bullying contra Auggie. No capítulo do Julian R. J. Palacio faz uma comovente incursão no mundo de uma criança que tem o coração muito maior do que seus atos de bullying e crueldade podem fazer mostrar, mas precisa de ajuda para enxergar isso.

3. Morcego: Um livro que você passou a madrugada lendo;



Quando eu comecei a ler o livro Extraordinário eu me identifiquei demais com o Auggie e sobre a sua vivencia de bulling na  escola... Eu passei  o dia e a madrugada inteira lendo esse livro.

4. Zumbi: Uma leitura que você achou difícil e teve que forçar o cérebro para conseguir entrar na história;


Eu estou achando a leitura do livro A longa viagem a um pequeno planeta hostil um pouco difícil e tenho que forçar o cérebro para conseguir entrar na história.

5. Bruxa: Um personagem difícil de se relacionar; 


 
6. Múmia: Um livro que você enrolou para ler;


Eu comecei o esquenta da MLI2017 com o livro Em Algum Lugar nas Estrelas, da Clare Vanderpool que estava "mofando" na minha bolsa á alguns meses... O começo foi um pouco lento, tentando administrar as saídas do final de semana (Aniversário de criança) e lêr ao mesmo tempo, mas no final das contas percebi que tinha atingido a minha meta pessoal de 100 paginas por dia e levei dois dias para ler o meu primeiro livro. Eu tirei proveito dos Sprints que aconteciam nas redes sociais e os chats do aplicativo da MLI 2017 para dar um pouco mais de gás na leitura.

7. Esqueleto: Aquele lançamento que você cansou de esperar;




Depois da decepção do Teorema... eu fiquei com um pouco de receio de ter muitas espectativas com os livros do John Green. Pretendo ler esse livro no próximo mês.


8. Abóbora: um livro que você achou que ia ser maravilhoso, mas virou abóbora no meio do caminho;




Teorema Katherine é uma Leitura sofrível! No decorrer do livro veio à pergunta “tem certeza que é o mesmo autor?” fiz algumas tentativas nos dias anteriores, mas a leitura não engrenava só não abandonei a leitura, pois queria comprovar a ruindade do livro... Algumas partes animam, que Colin fala sobre constelações e sobre a importância que é para ele como um garoto prodígio fazer a diferença no mundo tem sacadas realmente bacanas no decorrer da historia...



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

25 de outubro de 2020

Nunca vou ler todos os livros que quero.



Esse post é mais uma reflexão retórica do que qualquer outra coisa. Ao comentar em um Instagram Literário sobre como "Criar os Primeiros Hábitos de Leitura" eu comecei a refletir sobre os meus primeiros hábitos literários... Eu não estou me referindo nas leituras obrigatórias que éramos obrigados a ler no ensino escolar (fundamental/médio) e nem dos livros técnicos que eu li na graduação em Psicologia. 

Em 2010, resolvi organizar os livros que eu tinha em casa em uma pseudo prateleira que ficava em cima da minha cama. Nessa mesma época, começou aguçar mais o meu hábito de leitura noturna. 



Na medida que eu ia lendo os poucos livros que eu tinha na estante (a maioria desses livros foram herdados dos meus pais) eu comecei a perceber os meus gêneros literários preferidos. Então, eu comecei a comprar alguns livros...Naquela época, com a rotina apertada de uma estudante de graduação em Psicologia eu conseguia ler 01 livro por mês e como o salário de estagiária era uma merreca eu comprava poucos livros também. 

Eu não lembro qual eram os pré-requisitos para a compra... Porém, eu acredito que os meus hábitos literários não tenham mudado tanto assim: 

Os pré-requisitos para a compra de um livro novo é: a)Ter terminado de lêr o livro anterior; b) Dar uma garimpada nos sites das editoras atrás dos últimos lançamentos e inclui aqui pesquisar na Amazon por preços menores...; c)Fazer uma lista de possíveis livros que eu gostaria de ler. 



No primeiro semestre de 2013, eu fiz uma cirurgia de joanete (hálux valgo) que trata o desvio do dedão do pé que provoca dor. Na época, eu precisei fazer repouso de ficar praticamente 06 meses sem colocar os pés no chão... Tirei um semestre sabático na faculdade então, eu pude me dedicar as minhas leituras preferidas. 

Nessa época, eu ouvi pela primeira vez o termo "consumismo literário" nos primeiros vídeos literários que rondavam no Youtube. Na época, eu assistia os Youtubers fazendo o famoso Bookshelf Tour pela sua estante de livros Confesso que eu julgo bastante os "Criadores de Conteúdo" que fazem esse tipo de conteúdo. "(...) Comprei/recebi 20 livros no mês passado e ainda não li..."(...). Isso ainda me dá uma verdadeira angustia existencial: Eu jamais conseguiria chegar a 10 livros não lidos, não me imagino devorada por eles sem nunca conseguir dar conta. 

Ano passado, eu li bem menos do que eu gostaria... E comprei poucos livros também. 

No inicio desse ano, eu comecei a re-ler o livro Feliz Ano Velho do Marcelo Rubens Paiva com uma edição diferente no qual eu li o livro pela primeira vez... No projeto Biblioteca Unibanco em que eu ajudei a implementar na empresa que eu trabalhei na época. Ainda escreverei sobre isso. 

A primeira organização da minha estante de livros...


Ai veio a pandemia do Covid 19... Esse ano, está sendo um ano completamente atípico principalmente para as minhas leituras e para os meus hábitos literários (leituras coletivas online, instagram literário, fazer um conteúdo literário...). As voltinhas no centro da cidade era só por motivos necessários incluindo as livrarias para comprar alguns livros. Comprei outros livros na internet com a previsão de chegada para o mês de novembro e a assinatura anual da TAG que é um Clube de Assinatura de Livros... Lembrando que, esse é um ano atípico! 

Fiz uma listinha mental, e percebi que comprei poucos livros esse ano. Faltam dois meses... para o ano acabar! Considerando que 2020 está sendo um ano atípico... Eu consegui diminuir 1/3 da lista dos livros "não lidos" da minha estante. Percebi que nunca vou ler todos os livros que quero pois, sempre vai surgir livros que eu vou quero ler (graças a deus!) mas, se eu conseguir ler todos os livros da minha estante eu já estou feliz.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também!

21 de outubro de 2020

Até a Página 100: A Pequena Sereia E O Reino Das Ilusões


Essa semana, eu comecei a ler A Pequena Sereia E O Reino Das Ilusões e ao chegar na página 100 eu resolvi escrever a Tag "Li Até a Página 100..." antes de escrever uma resenha mais elaborada do livro.
Li Até a Página 100 e... é uma tag criada pelo blog Eu leio, eu Conto e o objetivo é responder as perguntas sobre a sua leitura do momento, depois que chegar na página cem do livro. Descobri a tag através do blog Palácio dos Livros. Quem ai gostou da tag pode fazer também, mas sempre lembrando de creditar quem merece, claro.


Primeira frase da página: Você não está preparada, minha criança. Seja paciente. Sua hora irá chegar. 

Do que se trata o livro? Em seu aniversário de quinze anos, quando finalmente sobe à superfície para conhecer o mundo de cima, Gaia avista um rapaz em um naufrágio e se convence de que precisa conhecê-lo. Mas do que ela precisa abrir mão para transformar seu sonho em realidade. 

O que está achando até agora? As sereias são criadas desde muito pequenas para atingir um nível de perfeição que nunca é saciada aos olhos de uma sociedade patriarcal

A sociedade patriarcal, é um sistema social em que homens mantêm o poder primário e predominam em funções de liderança política, autoridade moral, privilégio social e controle das propriedades. No domínio da família, o pai (ou figura paterna) mantém a autoridade sobre as mulheres e as crianças. 

É difícil viver com julgamento do outro. Ler isso, foi completamente desconfortável. Senti um nó na garganta... (Spoiler) Um pai dizer que a filha esta engordando muito... E por isso o homem que ela iria se casar preferiu a sua irmã. (Spoiler)Sempre que eu leio um livro de "Conto de Fadas" eu lembro do livro A psicanálise dos contos de fadas que eu já deveria ter adquirido na época da graduação... Para entender toda a psiquê por traz dessas histórias. 

O que está achando do protagonista? Gaia, é uma Sereia prestes a completar 16 anos. muito tagarela e cheia de perguntas como qualquer menina dessa idade. O fascínio de Gaia com os humanos sempre foi comparado com o fascínio de sua mãe que sumiu no mundo sem ninguém saber o seu verdadeiro paradeiro. 

Vai continuar lendo? Sim! 

Melhor quote até a página 100: “- É seu pai que tem insistido em me chamar de “bruxa”. Este é simplesmente um termo que os homens dão as mulheres que não tem medo deles, as mulheres que se recusam a submissão.”.




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também!
© Lado Milla
Maira Gall