16 de outubro de 2014

Carta #2- Mª Eduarda.


Conheço a Mª Eduarda desde o dia que ela nasceu prematuramente no dia 8 de dezembro de 2000 e desde então, cultivo por ela uma admiração ENORME e, um orgulho tamanho do universo! E só por estar contando tudo isso aqui, me sinto uma pessoa muito sortuda. Por ter tido, esse privilégio de poder estar ao seu lado e de ter acompanhado e ainda estar acompanhando passo a passo do seu desenvolvimento.

Se eu fechar os meus olhos, ainda consigo ver a menininha com 3 anos correndo para o meu quarto para pegar o Piu-Piu duas vezes maior que ela e mesmo assim ia arrastando ele pela casa... Agora, essa menininha estará completando 15 anos no mês de dezembro desse ano. Parece que foi ontem… Que te ensinei que coca-cola era o melhor refrigerante HAHAHA

Eu vi essa garotinha falando as primeiras palavras… E inventando muitas delas. Um dia nós estávamos assistindo a novela que a menina tinha síndrome de down:

_ Myla a moça bonita tem “silibibibade”
_ Silibi… O que?

Foi comigo, que ela aprendeu a usar gloss labial (com quatro anos...) nessa época eu comecei a trabalhar e tinha cartão da farmácia que descontava do meu salário. Metade dos descontos do meu salário era com besteirinhas de crianças e os gloss que ela tratava de me lambuzar todo final de semana mas, e eu sempre me diverti muito com a minha“…” ela não deixa falar o apelido fofo dela, enfim…

Foi para você que confidenciei o meu maior sonho. Que é trabalhar com crianças e algum dia ter o meu próprio consultório de psicologia infantil cheio de brinquedos... lembro que, tu ficavas entusiasmada com os meus devaneios, mas, eu estava te ensinando a voar ALTO pequena! E a não ter pressa de crescer...

Hoje em dia, quando vejo você "minha pequena" quase ordeno mentalmente para alguma força divina"Não vai crescer ninguém!" mas, você precisa criar asas, e além disso, você precisa sonhar (como um dia também eu sonhei...) precisa crescer para realizar tudo aquilo que você um dia sonhou e alcançar novos vôos...

Minha "cúzinho" ops! vou apanhar... saiba que, sempre estarei aqui quando precisar de uma cúmplice para cometer loucuras (tatuagem e pirceing só depois dos 18!) brincadeirinha... Pensei em terminar essa carta dizendo o clichê "conta comigo!" mas, quero te segurar em meus braços como eu segurava aquela garotinha bolachuda de anos atrás, e ter a sensação mesmo que, por alguns segundos... de estar te protegendo desse mundão. Mas, ao mesmo tempo quero ver você voando cada vez mais ALTO e chegando cada vez mais longe e realizando os seus sonhos.


7 comentários

  1. Que carta mais emocionante! Relação linda que vocês têm! Isso é maravilhoso, gostei muito! Beijos

    http://www.gotinhasdeesperanca.com

    ResponderExcluir
  2. Ah que carta doce! Cheia de ternura e amor, aquele amor quase maternal.
    É bom quando temos a oportunidade de acompanhar o crescimento de quem a gente ama.

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Muito emocionante sua carta, senti daqui todo amor que você tem pela Maria Eduarda, as duas são abençoadas por terem esse tipo de cumplicidade.

    ResponderExcluir
  4. Que bonito! Uma bela declaração de amor! :)

    http://ghiovanachristini.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ah, que lindo Milla *-*
    Tenho uma irmã de 6 aninhos e sei o quanto é difícil deixar que elas voem, e olha que a minha ainda está longe de voar rsrs
    Cuida bem dessa "pequena", hein! ♥
    Beijos :*

    princesas-adoradoras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall