7 de dezembro de 2014

Resenha: O Livro da Loucura e das Curas...



Titulo: O Livro da Loucura e das Curas
Autor: Regina O´Melveny
Selo: Novo Conceito
Ano: 2013
Páginas: 352



Sinopse;

Após o desaparecimento repentino de seu pai, Gabriella Mondini enfrenta uma crise: sem o seu aconselhamento, ela não pode mais praticar a medicina. Então, junto de seus dois fiéis servos, Olmina e Lorenzo, ela explora toda a Europa para descobrir para onde — e por que — ele se foi.

Seguindo pistas das ocasionais e enigmáticas cartas do pai, ela vasculha as capitais europeias expandindo os horizontes de seu mundo e acrescentando conhecimentos ao imenso livro das curas que está escrevendo.

No entanto, ela não conhecerá apenas os limites físicos do continente, mas, também, os mistérios do amor, da perda e da mortalidade. Mistérios que estão no coração de cada alma viajante, especialmente na alma de seu pai.


Comecei a ler "O Livro da Loucura e das Curas" no final do mês de setembro. Intercalando com as leituras obrigatórias da faculdade e parando um pouco de ler nas semanas de provas e trabalhos do semestre.

A narrativa do livro "O Livro da Loucura e das Curas" é mais lenta do que eu sou acostumada (não me perdi ao decorrer da história...) esse é o primeiro romance escrito pela autora Regina O´Melveny e ela soube usar aventura e romance na dose certa sem deixar a história melosa demais. Os capítulos do livro vão intercalando com as cartas que seu pai mandava para sua filha Gabriella Mondini de acordo com as cidades que ele ia parando afim de descobrir mais curas para as doenças que ia descobrindo em sua jornada para colocar em seu livro "O livro das Curas".

Quando li a primeira descrição (com tanto detalhes...) de uma doença nesse livro, eu achei que tinha pegado algum livro de Psicopatologia da faculdade por engano, confundi com o DSM-IV - Manual de Diagnóstico e Estatística da Associação Norte-Americana de Psiquiatria, IV mesmo as doenças sendo fictícia e algumas delas vir para o lado mais poético, como a doença da lágrima negra que aflige as mulheres angustiadas que não conseguem falar sobre os seus sofrimentos. 

“[...] choram pelas palavras não ditas que povoam a sua solidão.”

O excesso de descrição dos lugares que Gabriella Mondini, Olmina e Lorenzo passaram para seguir com a Jornada traçada pelo pai, fez a narrativa ficar cansativa. A falta de resolução no final fez parecer que a jornada foi à toa e que nada foi resolvido. Gabriella aprendeu tanto, cresceu tanto e viu muitas coisas. Não caberia um final de uma menina romântica que no inicio chegou a negar o amor achando que isso atrapalharia o desempenho dela na medicina.

4 comentários

  1. Eu achei bem interessante a sinopse do livro e a capa é muito bonita também, a parte das doenças fictícias que vc transcreveu chamou minha atenção, mas parece pelo que descreveu que o final não foi o que vc esperava, mas desde que vi essa capa me apaixonei e provavelmente compraria só por ela e pelo título, gostei muito da forma que vc fez a resenha :)

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Esse livro passou despercebido por muita gente, acho que as pessoas não gostaram da sinopse. Eu adorei, apesar de ser uma leitura lenta, eu daria uma chance para ele. Adorei a sua resenha, a capa dele é bem linda!

    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Confesso que não sabia da existencia do livro, mas confesso também que fiquei um tanto desanimada a fazer a leitura por ser arrastada, não curto livros assim, e um final que não agradou tanto por não ser muito conclusivo? Acredito que não seja para mim essa leitura, mas mesmo assim gostei de conferir sua opinião e sinceridade sobre.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Camyli.

    Através da sua resenha, estou conhecendo este livro e fiquei um pouco curiosa para lê-lo. Pena que a narrativa foi lenta, mas mesmo assim se parecer uma oportunidade, vou lê-lo para conferir o enredo.Obrigada pela dica.

    Bjos

    ResponderExcluir

➤ Todos os comentários são moderados.
➤ Comentários rasos e sem sentido não serão aceitos: Nem respondidos e muito menos retribuídos.
➤ Se você NÃO leu o post ou o assunto NÃO te interessa, NÃO COMENTA!
➤ A você que leu o post e vai fazer um comentário pertinente ao assunto, meu muito obrigada.
O mais breve possível passarei em seu blog para retribuir o carinho.

© Lado Milla
Maira Gall