4 de março de 2015

“Porque você tem um blog?”

A resposta para essa celebre pergunta muito nesses anos que eu estou na Blogosfera incluindo especialmente esse ano de 2015 que o "Um lado..." completou 01 ano de existência. Sempre tenho ideia da resposta, mas ela acaba não respondendo o mínimo das minhas próprias indagações. Já tive blog falando sobre musica (falecido Além do underground…) já tive blog para colocar as minhas fotografias (recente falecido Versos – Monocromáticos) e já tive um blog pessoal que durou exatamente 06 anos, antes de fazer uma bagunça irreversível que levou ao seu falecimento rs

Há 01 ano e três meses criei o "Um lado Milla..." esse Blog, veio para abrir um novo ciclo. Para assumir mais que, um simples posto de "blog pessoal" mas um cantinho na blogosfera para registrar meus delírios e devaneios com direito há; textos bastante pessoais, algumas crônicas e os meus registros fotográficos.

Gosto de escrever sobre coisas cotidianas da minha vida, no maior clima “My dear diary…”. O que eu escrevo aqui estará guardado nos “Arquivos” do blog… E será que esses momentos quando re-lidos me trarão boas lembranças? Até que ponto eu posso ser mal interpretada pela minha “exposição gratuita” aqui no blog? Pelo modo que penso, sinto e a minha maneira de agir? Quando eu escolho ter um “Blog Pessoal” e de ter essa postura de “exposição gratuita” porque ser julgada pelo modo que eu penso, escrevo, fotografo? Ano passado eu comecei a ler bastante e pensei na possibilidade de fazer resenhas, mas desisti no meio do caminho quando eu entendi o “comércio” de algo que deveria ser um espaço particular…

O design do Blogger andou mudando para melhor nos últimos tempos os “templates by…” não tem tido muito espaço, deixando os Blogs cada vez mais… Com a cara do blogueiro. O " Um lado meio Milla..." muda de dsign a todo momento, mesmo com pouco tempo vive ganhando/perdendo algumas características. Eu também não sou a mesma de anos atrás nada mais justo o blog também mudar.

A Blogosfera mudou muito nesses últimos tempos. É verdade, tem neguinho montando blog para se promover “eu sou!” “eu compro!” “eu como!” “eu visto!”. Transformando em parâmetros, regras e convenções que respinga nos blogueiros que escolheram montar o blog para falar da própria vida… Um texto bem escrito, uma fotografia no ângulo perfeito, com boa iluminação e sem tantos ruídos e com um conteúdo agradável para agradar primeiro quem escreve e quem é dona do blog… Nesse caso EU! Não estou excluindo os possíveis leitores do meu blog. Sinto-me feliz por cada comentário que recebo aqui, tanto os elogios quanto às criticas. O elogio das fotografias cada vez mais frequente. O melhor disso tudo é, quando falam um simples “eu me identifico!” essa troca não existiria e não seria tão espontânea se o conteúdo fosse pensado somente em vocês.

Sou fotografa, mas não tenho a pretensão de escrever DIY sobre como fotografar… A blogosfera… As redes sociais no geral criou uma geração de jovens pretensiosos tipo síndrome da “menina popular do ensino médio”. Fazem um blog para os leitores da (geração X) com conteúdos, fotografias, promoções… Ganham os comentários e seguidores que os deixam cada vez mais “populares” e começam a relaxar nos conteúdos, pois já conseguiram a popularidade que gostariam e o blog “pessoal” se torna desculpa, para dizer que estão “cagando tijolos” para os leitores que o popularizaram. Sujando o nome de outras tantas blogueiras que fazem um trabalho comercial (não critico quem faz), mas, que levam mais a serio a blogosfera.

A vida ~aparentemente comum~ dos blogueiros ainda agrada aos leitores de um país “de terceiro mundo” vejo como sendo os blogs mais cleans de anos atrás e que ganhou espaço daqueles blogs com gifs pisca, pisca que foram perdendo a graça com o passar dos anos… Tanto é que o rei do camarote virou motivo de piada na blogosfera não que é errado tirar fotos daquela viagem massa, comidas bacanas, champanhe… Mas não dá para escrever somente sobre essas coisas que deixam de ser um evento bacana e começa ser algo “mesquinho” de alguém como uma vida vazia.

Não arrumei nenhuma resposta que me convença o porquê de escrever e de ter criado um blog (do zero!) . Caso eu fosse perguntada, talvez, a resposta fosse essa “- o Blog é a extensão de mim” uma resposta beirando ao clichê mas bastante convincente. 

Quando eu escrevo no blog vejo que eu acabo ultrapassando os meus próprios limites e acabo transformando cada texto banal em algo tão pessoal. É irônico pois, acabo escrevendo mais de mim do que posso suportar lendo. Tenho necessidade de escrever e fotografar para expressar de alguma forma tudo o que sinto e na maioria das vezes eu não consigo falar.


Texto inspirado depois do desabafo da Jess do blog caos criativo

2 comentários

  1. Sou novata em toda essa coisa de blogar e tal, mas desde que dei atenção para esse universo, isso em 2012 eu percebi muita coisa que vc citou, principalmente a questão do glamour em blogs, ou ostentação mesmo, quantas vezes eu ao colocar minhas fotinhas caseiras no meu blog me pego pensando: espero não virar piada na net, complicado isso, a maldade e a perseguição que eu vejo por ai em comentários...
    Mas o importante é que existem pessoas e pessoas, e tem muita gente fina, elegante e sincera na blogosfera :)
    Um abraço, gostei da sua colocação sobre esse assunto.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, me identifiquei totalmente, ás vezes me sinto tão solitária e perdida nessa coisa toda de blog, o meu tem pouco mais de dois anos e nele eu falo muito sobre minha vida, meus problemas pessoais, não tenho medo de ser julgada, mas ás vezes cansa porque parece que estou falando sozinha...aí quando eu penso em desistir sempre tem aquele comentário que aparece do nada e me reanima! rs. Gostei muito do seu ponto de vista e concordo completamente com você! Beijo.

    www.gotinhasdeesperanca.com

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall