12 de agosto de 2021

Beda #12: Poderia ser um papo de Pijama...




Ontem, assistindo um show de uma banda no Gnt eu pude perceber o que eu já tinha comprovado nos milhares de shows que eu fui nesses meus vinte e poucos anos... 

Uma parte do seu gosto musical, vai ser definido quando realmente você for em pelo menos 1 show do seu cantor/banda preferido. Você vai descobrir a resposta da mesma pergunta que eu já fiz um dia: O que te faz Odiar ou amar uma banda? e digo mais, você vai descobrir que " Entre o amor e o ódio a linha é tênue, também...".

Entre algumas linhas de alguma postagem desse blog eu devo ter escrito que: Faço parte de uma geração talvez a ultima que, ouvia muita musica entre as ondas de radio FM e AM do velho Walkman ... 

Na adolescência, conheci o programa Pijama Show que o radialista tinha uma voz aveludada que falava coisas malucas na madrugada e entre um papo e outro tocava algumas canções que se tornaram a trilha sonora de uma fase importante difícil da minha vida: Nenhum de Nós - Paz e Amor , Sob Um Céu de Blues, Cidadão Quem - Pinhal, Mr. Pi - A História...

Conheci o Everton Cunha (Mr. Pi) em um encontro dos Pijanautas promovido por um amigo na época... e confessei esse medo de conhecer "ao vivo" as pessoas que de alguma forma eu admiro e ele respondeu uma frase que eu levo para a vida "O Buda só é quem ele é por permanecer sentado." as pessoas são apenas… pessoas. E devemos olha-las como uma janela, não um espelho. A expectativa que colocamos nas pessoas é o significado que elas tem para nós, não o que verdadeiramente ela é (?). Esquecemos que, elas são seres humanos como qualquer um.

Porém, quando se trata de uma Banda os integrantes são vistos coletivamente e é ai que mora o perigo... A banda tem o publico na mão, o publico corresponde a cada canção do set-list com uma energia inexplicável... Já sai de um show amando/odiando a mesma banda por shows distintos por diversos motivos: Vocalista em um dia não muito bom, set-list ruim mesmo tendo musicas bacanas, o show não é tão bacana quanto, ouvir as musicas em casa no aconchego do lar... E todas essas "má impressões" uma pessoa pode ter em um único e ultimo show.

O documentário do GNT que me referi no inicio, montra essa troca de energia intensa com pessoas que acompanham a banda em cada show e aquelas que estão ali pela primeira vez... Mostrando que, a história da banda se confunde muitas vezes com as historias do público.

Escrevo mais sobre os melhores shows que eu já fui em uma próxima postagem.


Nenhum comentário

Postar um comentário

➤ Todos os comentários são moderados.
➤ Comentários rasos e sem sentido não serão aceitos: Nem respondidos e muito menos retribuídos.
➤ Se você NÃO leu o post ou o assunto NÃO te interessa, NÃO COMENTA!
➤ A você que leu o post e vai fazer um comentário pertinente ao assunto, meu muito obrigada.
O mais breve possível passarei em seu blog para retribuir o carinho.

© Lado Milla
Maira Gall