5 de fevereiro de 2016

Eu li O Diário de Anne Frank


O meu ritmo de leitura anda devagar ultimamente... Finalmente, eu terminei a minha leitura do livro O Diário de Anne Frank.

A 1° edição do Diário de Anne Frank foi lançado em 1947. O diário de Anne Frank tornou-se um dos livros mais lidos do mundo. O relato tocante e impressionante das atrocidades e dos horrores cometidos contra os judeus faz deste livro um precioso documento e uma das obras mais importantes do século XX. Há um tempo atrás, depois de assistir o filme Escritores da Liberdade resolvi comprar uma edição de bolso desse livro. Porém, não cheguei a ler e troquei junto com outros livros antigos no Sebo da minha cidade.

Comprei a nova edição de O Diário de Anne Frank publicada pela Editora Record, com capa dura e acolchoada. A capa imita o próprio diário da Anne e no interior tem algumas imagens do diário original que está em exposição na Casa de Anne Frank, em Amsterdã. Comprei também outros dois livros que estavam na Whilist Natalina lá por meados de Dezembro. Esse livro, foi o único que não entrou na Whilist Natalina mas, contará para o Book Haul do semestre.


Sobre o que é o livro? 

O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seus diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.

Lançado em 1947, O Diário de Anne Frank tronou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Vale a pena? 

Sim, O Diário de Anne Frank tornou-se um clássico e um importante documento sobre as atrocidades e horrores cometidos contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial, além de representar um testemunho indestrutível de uma menina de 13 anos, que entre os seis milhões de judeus — homens, mulheres e crianças — foram mortos pelos nazistas durante o Holocausto. 

Anne Frank era uma típica pré-adolescente que vivia os seu dramas de adolescentes: As brigas com a mãe, a relação de carinho e afeto com seu pai, o ciúme da irmã mais velha e a difícil relação com os adultos do Anexo que achavam Anne uma criança metida e malcriada. Além de, viver um "holocausto particular" cheio de perdas e aprendizados aprendia a conviver com os seus dois lados. O lado bom, que era um lado pouco demonstrado e que poucos conheciam.

8 comentários

  1. Que edição linda! Adorei a capa <3
    Sempre quis ler este livro, me parece muito emocionante e é um verdadeiro clássico né?!
    bom feriadão :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  2. Já li esse livro várias vezes e é um dos meus preferidos!
    Essa edição é linda! :}
    Beijos!

    conexaolunar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Esse livro é ótimo, uma leitura "obrigatória" :)

    yellowevershine.com.br

    ResponderExcluir
  4. Li esse livro na adolescencia e fiquei apaixonada. Chorei horrores, ainda mais que a história foi real, muito sofrimento pra eles.
    Amei essa edição também

    ResponderExcluir
  5. Milla,
    eu tenho a versão poket desse livro, mas nunca consegui me prender na leitura.

    Sou louca?

    ResponderExcluir
  6. *0* Quero muito ler este livro, me interesso muito por livros assim, que contam histórias passadas.

    http://blogcamilagoncalves.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu li esse livro na escola a uns anos atrás, é fascinante.

    Olhos de Coruja

    ResponderExcluir
  8. Melhor edição que fizeram! Impossível não se emocionar e admirar a Anne <3

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall