26 de novembro de 2016

#Inverno - Gilmore Girls: A Year in the Life


O revival.“Gilmore Girls: um ano para recordar” é composta de 4 episódios de 90 minutos Cada episódio retratada uma estação do ano e aparentemente começa com o inverno, durante as festas de fim de ano. Senti falta da abertura da série com a musica Where You Lead que remete ainda mais à dinâmica de Lorelai e Rory. Esperava algo mais emocionante do que a câmera "saindo pela janela" e dizendo que estação era. O ponto negativo é que a Amy Sherman-Palladino ignorou completamente a 7° temporada de Gilmore Girls desrespeitando assim, os fãs da série. Fazendo com que o "Revival" ficasse um pouco confuso e desconexo.



Na primeiro episódio a estção do ano é inverno, a cena quando a Lorelai disse "Sinto cheiro de neve..." somos tele-transportados para a cidade de Star-hollow´s. A Rori chegando de vigem dando inicio aos diálogos super rápidos com Lorelai regados a café e pequenos tacos. A cidadezinha de Star-hollow´s não se modernizou; Rori procura por sinal de celular e a lanchonete do Luke sem Wi-fi. O Luke dando a senha errada aos clientes esperava que ele fosse mais enégico como nas outras temporadas...

Kirk trabalhando como motorista no Ooober foi uma das cenas mais engraçadas desse episódio. O jornal Gazete demonstrando que Rori estava em casa... O trovador de star hollow foi um dos personagens mais instigante da série e eu adorava as musicas que ele tocava nas cenas que aparecia as Gilmore´s. No primeiro episódio do revival,“Gilmore Girls: um ano para recordar” descobrimos que ele tem uma irmã que aparece no episódio querendo "furar o olho" do irmão tocando violão pela cidade. 

O cachorro de Lorelai, Polanka sendo fofo. O Luke continua morando com Lorelai e fica perdido com os diálogos com as Gilmore. A personalidade de Rori me deixou um pouco confusa, ao longo dos episódios... Ela tem 32 anos, mas com o mesmo comportamento da 6° temporada, quando tinha segredos com a mãe e mentia para Lorelai sobre Logan. Não entendi a necessidade do personagem Pool. Aliás, quem é Poll? Os atores ficam visivelmente desconfortáveis quando ele aparece em cena e os diálogos não funcionam... Mesmo que Luke e Lorelai morem juntos acho que falta intimidade com as manias de Lorelai por exemplo; A cena que ele demonstra estar surpreso com a quantidade de filmes clássicos salvos na TV de Lorelai a cena é engraçada. Porém, mostra a falta de intimidade do casal.

A Rori fazendo sapateado na madrugada parece a Paris na época que dividiam apartamento em Yale. A Lorelai & Rori tomando café e conversando sobre como Rori lida com os seus problemas. A homenagem para o ator Edward Herrmann e o seu personagem Richard estando presente em todas as cenas foi emocionante. Na lanchonete do Luke tem Wi-Fi perdendo o sentido da placa na lanchonete... Kirk falando sobre o seu serviço Ooober e Lorelai jogando bolinhos que eram da mesa ao lado em Kirk. Rori esquecendo do Pool na lanchonete foi a única cena que eu achei engraçada com esse personagem. A Lorelai ainda é dona do Dragonfly senti falta da Sukii pela importância da personagem nas cenas que acontecem na Dragonfly. O Michel ė gay e casado há 5 anos! e continua odiando crianças... Lorelai parecendo a sua mãe despedindo o funcionário porque mudou a cafeteira do lugar.

A cigana chutando o carro velho da Lorelai e ela tem que usar o serviço de Ooober de Kirk até a casa de Emily. O tamanho do quadro de Richard já é uma homenagem, em si. O clima tenso entre Lorelai e Emily... A cena do funeral é emocionante! Chorei horrores. A personagem Emily ficou mais humanizada nessa temporada com o sofrimento do luto. Quando a Emily se demonstra forte quando visivelmente esta em sofrimento e diz que é um Gilmore! Um momento mãe&filha onde Lorelai acolhe a mãe e diz que o sofrimento é um sentimento aceitável em um momento de luto. A cena cortante de Emily desfazendo dos objetos pessoais e falando sobre morte vestida de calcas jeans... O Luke nervoso com velórios. 

As lembranças que os amigos de Richard tinham dele. Lorelai sempre culpou os pais por não serem presentes na sua vida e na hora Lorelai esqueceu da lembrança boa que tinha com o Richard e as duas discutem... Na cena do jantar kirk aprece do nada tentando identificar a comida na mesa dos Gilmore. Quando a Emily se mostra ser a única preocupada com a atual situação de Rori. Pensei que ela iria oferecer a casa da piscina novamente. Lorelai cita a filha de Luke, Aphril que está com 22 anos na faculdade. Lorelai e luke procuram uma clinica de fertilização... E aparece a Paris ... sendo Paris kkk a cena que ela esta analizando "os garotos" de Luke foi invasivo! como só a Paris consegue ser. A Rori tem um pouco de "para-raio de loucos" com a tentativa de trabalho com a biografia da Naomi... A cena do restaurante foi hilária! A personagem Naomi roubou a cena e algumas comidas que o garçom tentava levar aos clientes.

No hotel, Rori falando sem parar sobre o seu dia com o... Logan. Sou #tean-logan e pensei que eles estavam namorando nesse episódio. Já que O namoro aberto não deu certo nas últimas temporadas...Nem o casamento. No primeiro episódio, o comportamento de Rori é bastante questionável ela é uma mulher de 32 anos não precisava mentir para Lorelai sobre estar com Logan. Na sétima temporada tanto Rori quanto Logam estavam mais maduros prestes a dar um passo importante. No revival eles estavam imaturos, escondendo a relação...

O encontro de Paris e Rori na lanchonete de Luke. Esperava ver mais sobre a Lane a amiga de infância de Rori o encontro das duas foi muito rápido... O Zack envelheceu mais que todo mundo da banda que moram na mesma casa. kirk foi processado pelo Ober original... Quando eu comecei a assistir os primeiros episódios de Gilmore Girls, antes mesmo de cursar a faculdade de Psicologia eu ficava pensando como seria a Emily e a Lorelai em uma sessão de terapia familiar #realizada

Falarei dos outros episódios no próximo post.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

Snapchat: Lmilla5

6 comentários

  1. Eu gostei bastante do piloto, como a 7 temporada foi um desastre total, onde aconteceram várias merdas, achei importante relevar ela e começar como se ela não tivesse tido muita importancia mesmo. Também achei a atitude de esconder o logan meio infantil, e como não gosto dele, quero que isso acabe logo! totalmente team jess!
    Eu senti demaaaais a falta da Sookie na Dragonfly (voce escreveu butterfly de proposito?), não vejo a hora dela voltar, é minha preferida depois das gilmore!
    Por enquanto eu só vi o primeiro, to louca pra ver os outros, mas to indo com calma.. haha e acho que no geral o episódio foi muito bom, o luke passando a senha errada do wi fi era demais, e quando o Taylor deu chilique então, eu adorei!

    ResponderExcluir
  2. Já ouvi falar da série, mas nunca tive tanta curiosidade assim. Na verdade sou meio devagar com séries. Mas achei interessante a revival que lançaram. Depois desse post eu até assistiria.

    Até mais!
    Karolini
    womenrocker.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Hey!
    Minhas expectativas estavam tao, mas tao altas para esse revival que acabei me depecionando. Senti muitas vezes uma falta de sincronia nos autores, as falas não estavam mais tao rapidas, quando a Sookie aparece dá para ver notoriamente que ela perdeu TOTALMENTE o ritmo da série :( E bom, sobra a Rory: ela nunca vai amadurecer. De fato isso. Fiquei bem decepcionada. Porém ainda assim está no meu coração. Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  4. Passei pra olhar o post e ver o que você achou do primeiro ep =D deve ser divertido ver um depois dos personagens que tanto curte =D

    ResponderExcluir
  5. Deve ser maravilhosa a sensação de acompanhar e criar um sentimento forte por um seriado, ele terminar e voltar triunfante desse jeito.
    Claro que sempre tem algumas mudanças que não nos agradam, mais ver os mesmos personagens e em lugares ou momentos que já eram familiares antes é uma sensação deliciosa :)
    Beijo,
    www.setevidasfelinas.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que legal, me deu vontade de assistir esse seriado, beijos :)

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall