26 de dezembro de 2016

Sobre as minhas leituras desse ano...


Esse ano, eu passei mais tempo comprando livros do que realmente lendo... Eu não fiz a Maratona Literária de Inverno (#MLI) e também não flopei vergonhosamente como no ano anterior... A minha média é ler dois livros por mês. Porém, os livros quase mofaram na minha bolsa esse ano, por falta de tempo para deliciar-me com uma leitura. Isso me faz perceber que sou incapaz, nesse momento, de fazer um "awards literário" das minhas leituras desse ano usando como base aquele questionário da Tary do blog Doces Rodopios com fiz em 2015.

Nesse ano, a Retrospectiva Literária vai ser a amiga aqui,"escrevendo pelos cotovelos" sobre os livros que me marcaram esse ano:

Entrei em 2016 muito bem acompanhada da literatura. Em janeiro, eu terminei de ler O livro Auggie&Eu - Três histórias Extraordinárias não é uma continuação do livro Extraordinário e sim um complemento da história. Sim, você terá que ler o livro para conseguir entender o decorrer da história. O capitulo de Julian: Julian não era apenas um menino mimado... Seus pais arrumavam justificativas para cada ato que ele cometia. No começo, Julian é apenas um garoto petulante da maneira como ele trata o Auggie chamado ele de "monstro" e o seu possível transtorno de ansiedade e pesadelos parece um tanto dramático típico de um garoto mimado como Julian. Mas, a vida tem um jeito um tanto peculiar de nos ensinar... Depois do castigo do diretor Busanfa e isso inclui não ir para a "colônia de férias"seus pais lhe mandam passar as férias em Páris. Depois de uma conversa emocionante e esclarecedora com sua vó, Julian consegue perceber como as suas atitudes foram cruéis e pela primeira vez sente remorso das atrocidades que ele cometeu com Auggie em vez de arrumar "justificativas" mudou o seu comportamento e escreveu o mais bonito preceito "È preciso recomeçar"

No inicio do ano, eu comprei a nova edição de O Diário de Anne Frank publicada pela Editora Record, com capa dura e acolchoada. A capa imita o próprio diário da Anne e no interior tem algumas imagens do diário original que está em exposição na Casa de Anne Frank, em Amsterdã. O livro é o depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seus diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.

No recesso da faculdade no mês de Julho, eu li O livro Cartas de Amor aos Mortos foi lançado em 2015. É um livro de estréia da autora Ava Dellaira pela editora Seguinte. A Narrativa começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… Apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Emendei nesse mês, a leitura do livro O mágico de OZ a mais famosa história infantil da literatura americana. Que após a passagem de um ciclone, Dorothy e seu cachorrinho Totó vão parar na estranha terra de OZ. Ao lado de novos amigos - o Espantalho, O Lenhador de Lata e o Leão Covarde - encaram perigos e aventuras, desafios e seus próprios medos, numa longa viagem de volta, e de auto-descoberta. Eu vi o filme OZ, MÁGICO E PODEROSO na mesma semana e achei a história um tanto machista em tempos tão feministas...

No mês de Julho, eu adquiri o livro O Papai é Pop no na livraria Saraiva aqui de Floripa no evento de lançamento dos livros: Papai é Pop 2 e Mamãe é Rock. As crônicas do Piangers no jornal Zero Hora já preparam um possível leitor do Papai é Pop. Esse livro são crônicas sobre a convivência e a descobertas das suas filhas Anita com 8 anos de idade e Aurora de 2 anos. Não tem como não rir das descobertas da Anita e da Aurora e se emocionar com o Pianger que não teve pai e mesmo assim quis ser PAI sem nenhum exemplo á quem pudesse se espelhar e mesmo assim quis cumprir esse papel tão importante no caráter de uma criança. 

Terminando o recesso da faculdade comecei a leitura do livro Quem é você Alasca? Porém vieram a primeira prova de Psicologia de Família com um a nota assustadora! E as resenhas dos textos para recuperar essa nota anterior e para tirar uma nota boa na próxima prova e a preparação da N3 que foi trabalho sensacional! Interrompi a leitura do livro ¬¬ Começarei a ler no começo do ano que vem. Prometo.

Nessa ultima semana do ano de 2016 eu comecei a ler o livro de crônicas Depois do fim do Daniel Bovolento que eu adquiri na feira do livro aqui da minha cidade que são crônicas sobre diferentes tipos de términos... Ainda irei resenhá-lo esse livro. Em uma saída despretensiosa comprei o livro da Kefera para a minha prima adolescente de Natal e comprei o livro Mamãe é Rock da Ana Cardoso, conheci esse livro na mesma época que eu fui no evento do lançamento esse ano. As crônicas seguem a mesma linha do livro O Papai é POP do seu marido Piangers (li no começo do ano...) falta pouco para teeminar a leitura. As crônicas sobre maternidade longe de ser romantizadas com uma pontinha de acides na medida certa que agrada as mamães, as futuras mamães e as pessoas que nem pensam nisso. 

Esse ano, eu passei mais tempo comprando livros... Sonhando como uma folguinha para devorá-los ou pensando em uma possível Maratona Literária de Férias com os livros comprados no mês de Dezembro: A Mamãe é Rock - Ana Cardoso - Belas Letras; Depois do Fim - Daniel Bovolento- Outro Planetas; A Divina Comédia -Daniel Aliguieri- Editora 34; SILO - Hugh Howey- Intrínseca; O valor do professor - Gabriel Perissé - A ultima dança de Chaplin - Fabio Stassi - Intrinseca;Por lugares incríveis - Jennifer Niven. 

Pronto. Agora a gente só volta a falar de livro no ano que vem. Prometo.

Um comentário

  1. hahaha, estou na mesma que tu! Esse ano queria ler 52 livros (um por semana) e estava dando certo até meados de maio quando tudo desandou e nos últimos meses se li 5 foram demais.
    O livro Papai é Pop é muito fofo mesmo! Estou com o e-book do 2 e do mamãe é Rock, mas o tempo não me deixou lê-los ainda.
    O diário de Anne Frank é outro que está na minha lista a séculos.
    Esse ano eu li Extraordinário e achei incrível! Gostei de saber que tem uma "continuação".
    e super me interessei por Cartas de Amor aos Mortos, vou colocar na lista do skoob!

    Beijoo
    http://apenasimagine.com.br

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall