21 de março de 2017

[Tag] Sandy & Júnior


Há três anos atrás, quando a Tary publicou este vídeo, eu fiquei alucinada querendo responder esta TAG que ela criou. Ela pegou músicas da melhor duplinha da nossa vida e fez dez categorias para associarmos a livros. Hoje eu lembrei dessa TAG que a Ana Flávia do "pratododia" re-escreveu e resolvi participar.
Fazendo uma pesquisa rápida aqui nos "Arquivos" do blog. Eu nunca tinha escrito sobre a dupla Sandy e Junior. Eu nasci no começo de 1986, eu aproveitei plenamente tudo que os anos 90 (com resquícios dos anos 80) tiveram a oferecer. Segui o fenômeno Sandy & Jr desde o inicio, ficando mais fã declarada em 1994 (eu tinha oito anos na época...) eu ganhei uma fita cassete do álbum Você é D+ e ouvia incansavelmente o lado A eo lado B nos recreios da escola do fundamental... Ostentação naquela época era ter; fita cassete, CD e dico de vinil dos seus cantores preferidos... Comprei outros fita cassete, CDS e dico de vinil e os DVD´S desde então... Em 1999, a rede globo criou o Seriado Sandy & Junior e montei uma pasta com reportagens que saiam nas revistas, postêr e até aqueles poster gigantes da dupla...
Ouvir a discografia da dupla é nostalgicamente maravilhoso! Traz lembranças muito bonitas de uma fase maravilhosa da minha vida. Eu achei muito divertido responder e, principalmente, assistir os clipes para responder (com propriedade) essa TAG.

1. O que é imortal não morre no final...
 Um livro que não foge do óbvio. 

A culpa é das estrelas o livro conta a história de uma garota chamada Hazel que foi diagnosticada com câncer aos treze anos e agora, aos dezesseis, sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões. Ela sabe que sua doença é terminal e passa os dias vendo tevê e lendo Uma aflição imperial... Embora, passamos a leitura sabendo que os personagens ambos, tem câncer e podem morrer a qualquer momento o romance tem a capacidade de nos prender até o ultimo okay!

2. Eu acho que pirei...
Um livro meio maluco (ou que te deixou meio maluco). 

O lado bom da vida eu adoro livros/filmes com temas psiquiátricos. A leitura não conseguiu me prender, o protagonista com problemas psiquiatricos visiveis não consegue relatar o  acontecimento que levou a cometer o assasinato  ou se realmente ele matou o amante da tal esposa que não aparece em nenhum momento na história... Não consegui terminar de ler o livro. Porém, doei para a biblioteca da faculdade. Anos mais tarde lançaram o filme nem me atrevi a ver essa porcaria... HAUAAUHAUAHAU

3. Esse turu, turu, turu, turu aqui dentro...
Um livro que fez seu coração bater mais forte. 

A Vida do Livreiro A.J. Fikry A. J. Fikry, dono de uma pequena livraria em Alice Island. O slogan da sua loja é “Nenhum homem é uma ilha; Cada livro é um mundo”. Apesar disso, A. J. se sente sozinho, tudo em sua vida parece ter dado errado. Até que um pacote misterioso aparece na livraria. A entrega inesperada faz A. J. Fikry rever seus objetivos e se perguntar se é possível começar de novo.... Esse livro fez o meu coração bater mais forte quando o personagem se deixa cativar pela pequena Alice e os dois tem aprendizados maravilhosos durante a narrativa.

4. Você desperdiçou...
Um livro com plot mal aproveitado. 

Teorema Katherine; Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines.

É uma Leitura sofrível! No decorrer do livro veio à pergunta “tem certeza que é o mesmo autor?” fiz algumas tentativas nos dias anteriores, mas a leitura não engrenava só não abandonei a leitura, pois queria comprovar a ruindade do livro... Algumas partes animam, que Colin fala sobre constelações e sobre a importância que é para ele como um garoto prodígio fazer a diferença no mundo tem sacadas realmente bacanas no decorrer da historia... (spoiler)

5. Olha o que o amor me faz, fiquei tão boba, fiquei assim...
 Um livro/autor que te deixou boba (o) de amor. 

Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma. leitura que mais se aproxima da "A Culpa É Das Estrelas" com escrita tipica do John Green sem deixar o leitor entendiado. Li o livro em menos de uma semana, e não economizei nos post its pois, precisava marcar de alguma maneira as frases e passagens que eu achei bacana.

6. Vai ter que rebolar, rebolar...
 Um autor que vai ter que rebolar pra te reconquistar.

O Nicholas Sparks é um autor que vai ter que rebolar pra me reconquistar TODOS os seus livros foram tranformados em filmes "agua com açucar" e isso, já é um dos motivos suficientes para perder a vontade de ler algum livro desse ator.

7. Faz sorrir, ou faz chorar... 
Um livro que te fez rir e também te levou às lágrimas.

Bisa Bia, Bisa Bel A menina Bel encontra um dia uma foto de sua bisavó Bel, entre as coisas de sua mãe. A partir daí, ela inicia uma relação de muitas descobertas com essa pessoa tão importante na vida de sua família e na da própria. Tive uma ligação quase que "transcendental" com esse livro sou movida a histórias não resolvidas e saudades que vem do nada...Acredito que os livros nos encontram no momento certo. E depois de várias indicações (Ana Luísa Bussular do Blog Minha vida como ela é... e Revista da Livraria Catarinense) encontrei essa edição na biblioteca da faculdade na qual dividimos com uma escola...

8. Inesquecível em mim...
 Um livro que vive reaparecendo na sua mente. 

o livro Extraordinário. August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Os preceitos que contem no decorrer da leitura são enesqueciveis!

9. Quero aprender com você...
 Um livro que te ensinou muito. 

Pretinha, eu? Uma menina negra ganhou uma bolsa de estudos em um colégio onde nunca havia entrado um aluno negro. Desencadeou-se uma história de discriminação, preconceito e muitas descobertas. esse livro foi indicação de uma professora de português para a aula de leitura.No meio de uma aula de leitura a professora disse que eu me parecia muito com a Pretinha da história, não pelo meu tom de pele, pois eu sempre fui branquinha hehehe, mas por ser a mais velha de uma turma que todos tinham onze anos e pelo meu “mau jeito” (no começo) de me enquadrar, em uma escola com métodos tão rigorosos quanto o Harm… Ops! Colégio T.

Sofri Bullying todos os dias do ano que estudei no colégio T. Sofria todos os tipos de agressões; intencionais, verbais e psicológicas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas.No meu caso, por exemplo, a crueldade veio também por parte dos adultos professores da época “Ela parece à pretinha da história...” reforçando apelidos e motivos de chacota

10. Baby, eu já sabia que ia dar certo...
 Um livro que você amou antes de ler.

Eu AMO o livro Luna Clara & Apolo Onze da autora Adriana Falcão antes mesmo de adiquirir uma edição na livraria.



Bem, não conheço muitas pessoas nesse mundo literário que queira responder essa tag. Então, deixarei ela em aberto, podem responder essa tag quem quiser e compartilhar com seus amiguinhos. 


Beijos e abraços 

Milla ❤

9 comentários

  1. Oi Milla, tudo bem?
    Eu acabei de conhecer seu blog haha Adorei essa tag! Eu adorava ouvir Sandy & Junior quando era criança...tínhamos o dvd Quatro Estações aqui em casa e eu nem sei que fim levou ele, mas estava beeeem riscado de tanto rodar haha Suas escolhas foram ótimas...também acho que O Teorema Katherine é um livro sofrido kkk Depois desse, desisti de ler John Green. Não é minha praia mesmo.
    Um abraço :*

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente AMEI dua TAG, quando entrei no seu blog não tive como não clicar...rs
    Amei mesmo...acho que poderiam ter mais TAGs assim, por falar nisso, quer participar de uma TAG?
    Bjs ♥

    ResponderExcluir
  3. Adorei a TAG literária. Já quero participar da brincadeira também. Ah, e Sandy e Jr é só amor! Hahaha amei essa misturinha que a TAG traz. Beijos <3

    ResponderExcluir
  4. ola, amei seu post quando vi que era sobre as musica de Sandy e Junior tinha que comentar, eu amava a dupla e suas musicas pena que acabou, eu gosto dos livro de Nicholas Sparks e sou muito romantica e apesar dos cliches sempre choro ao ler e ver os filmes kkk

    ResponderExcluir
  5. MORRI com essa TAG hahahahahaha, eu fui muito fã de Sandy e Jr na infância igual. Tenho quilos de coisas deles aqui, nossa. Mas a época de fã já passou, enfim.
    Que nostalgia me deu ler essa TAG, morri muito =)

    Bjo!

    Lady Salieri
    www.visaoperiferica.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa que tag diferente! Muito legal fazer essa relação das músicas com os livros. Ainda não li o Teorema Katherine, comprei ele e fico triste de saber que não é tão bom assim haha. Extraordinário é o livro mais lindo que já li, apenas.
    Adorei as suas respostas e me identifiquei bastante!
    Beijos,
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Milla, tudo bem? Omg! Você também curte Sandy & Júnior? Sou completamente apaixonada por eles desde sempre. Senti um apertinho no coração quando eles se separaram =/ Gostei muito da criatividade das perguntas, só não concordo com a resposta do Nicholas Sparks, ainda continuo gostando muito dele apesar da criação dos filmes <3 Ainda mais Um amor para recordar. Beijos, Érika ^.^

    ResponderExcluir
  8. Não consegui não dar pequenas risadinhas com as letras das músicas e as categorias que combinam direitinho. Eu não nasci nos 90's, mas amava Sandy e Junior, tanto que tinhas um montão de fitas (saudade). Um resposta que me chamou a atenção foi a sobre "Cidades de Papel", pois, diferente de você, eu odiei haha; achei o protagonista chato, e o livro muito arrastado. Acho que os livros do John Green não foram feitos pra mim!

    ResponderExcluir
  9. devo ser uma das poucas meninas da nossa geração que não gosta de S&J kkkk
    tive fita deles tbm, mas por que gostava de algumas musicas, principalmente quando bem pequena e acho que tive essa fita tbm. era a que tinha a musica do pica pau? lembro de ficar escutando ela! hahaha
    mas passou a fase criança e passou a fase S&J. lembro que fui num show deles de graça e adorei, mas eles tavam na transição de criança pra adolescente.

    nao saberia mesmo como fazer essa tag hahaha

    beijos

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall