27 de setembro de 2017

Entrevista com a autora: Kiersten White (Filha das Trevas)


A história de Lada é realmente única. O que a inspirou a escrever Filha das Trevas?

KW: Eu queria explorar como as pessoas chegam ao ponto em que podem justificar fazer coisas terríveis em nome de objetivos relativamente bons. Sempre me interessei pelo Vlad o Empalador, mas quando imaginei quão interessante seria colocar uma garota para fazer essas coisas - porque, assim como hoje, para competir pelo poder no século 15, ela teria que ser mais implacável, mais brutal, mais do que um homem - tudo na história se encaixou.

Há muitos detalhes incríveis que transportam o leitor para o Império Otomano. Que tipo de pesquisa você fez para descrevê-lo com precisão?

KW: Milhares de páginas lidas. Eu fiz uma pesquisa muito ampla - a história da região, tudo o que aconteceu para tornar o Império o que ele era na ascensão de Mehmed - e também muito específica, lendo todas as biografias de Mehmed O Conquistador e Vlad o Empalador que eu poderia. E então, é claro, as pequenas coisas, como gastar cinco horas pesquisando antigas convenções de poesia árabe ... para duas linhas inteiras em um livro.

Filha das Trevas é uma história complexa com muitas peças em movimento. Qual o planejamento que você fez antes de começar a escrever?

KW: Eu tinha um esboço bastante específico. Eu conhecia a forma do livro e a forma da trilogia como um todo, o que eu acho que você precisa fazer quando faz algo assim. Eu sempre preciso saber para onde meus personagens estão se dirigindo. Eu tinha uma proposta muito completa, detalhando a história e as motivações, assim como o porquê de eu querer contar essa história em particular. Mas você sempre atinge um ponto em que você tem que ir, confiando que seu cérebro está preparando a estrutura que você ainda não conhece conscientemente. É uma das partes mágicas do rascunho!

Filha das Trevas aborda questões modernas em torno de amor, amizade e sexualidade em um período de tempo muito diferente. Essa era a sua intenção com a história?

KW: Sim, com certeza - porque não penso que estas sejam questões atuais. Essas sempre foram questões, mas porque coisas como a vida das mulheres e as pessoas LGBTQIA + são deixadas fora das narrativas históricas, nós não ouvimos falar sobre elas. Eu queria escrever uma história de ficção que não apagasse isso. Além disso, expor as dificuldades entre fé e identidade em um contexto histórico, me deu muita liberdade para realmente mergulhar sem me preocupar com construções modernas.


Filha das Trevas certamente não se afasta da brutalidade e das dificuldades. O que você achou mais desafiador ao escrever? O que você mais gostou?

KW: Os meus pontos fortes naturais na escrita são o diálogo e os personagens. Mas a ficção histórica requer muita descrição para pesar a narrativa e dar aos leitores um sentido de lugar realmente tangível. Então, essa foi definitivamente uma luta para mim - algo que eu tive que trabalhar conscientemente. Estou muito orgulhosa do resultado, mas não foi fácil!

Quanto ao que mais gostei, sempre adoro as interações dos personagens. Fiquei surpresa com o quanto eu acabei amando a Huma, a mãe de Mehmed. Ela é uma daquelas personagens que constantemente me surpreendeu enquanto escrevia suas cenas.


Se você pudesse passar um dia com um personagem de Filha das Trevas, quem seria e por quê? (Você pode assumir com segurança que não haveria tentativas de assassinato ou nada dessa natureza)

KW: Estou tão feliz que você tenha colocado essa condição! Porque sim, estaria super morta nesse mundo. Eu iria com meu querido Radu (depois de crescer). Ele é tão doce e encantador, e você sabe que você teria o melhor dia com ele ao seu lado. Eu até diria Lada, mas mesmo que eu estivesse a salvo das tentativas de assassinato, ainda não gosto das minhas chances em passar um dia com ela fisicamente intacta.

Quais eram seus livros favoritos quando você era uma adolescente? Isso influenciou a sua própria escrita?

KW: Meus primeiros anos de adolescência foram gastos principalmente em séries de alta fantasia. No ensino médio, eu não lia para me divertir, o que refletiu o quanto de mim mesma perdi durante esses anos. Eu não me apaixonei por ler até Harry Potter e isso me permitiu simplesmente ler para ter alegria e entretenimento. Então eu li Crepúsculo, que foi tão divertido que me empurrou para o mundo mais amplo da literatura Jovem Adulta - e me ajudou a descobrir o que era onde eu queria escrever.


25 de setembro de 2017

UNBOXING TURISTA LITERÁRIO - FILHA DAS TREVAS

O Turista Literário é um serviço de assinaturas que tem crescido bastante nos últimos tempos. As caixinhas promovem uma verdadeira imersão sensorial na historia e todos os meses o conteúdo é surpresa, a única certeza é de que o livro será um Young Adult recém lançado.
No site há a aba "dica do livro", onde eles dão pistas sobre o livro do mês. E para o mês de agosto a dica era que o livro traria uma temática feminista e a história se passaria num lugar jamais antes visitado pelo balãozinho do Turista Literário.

Livro: Filha das Trevas
Autora:Kiersten White/ Saga da Conquistadora # 1
Editora: Plataforma 21
Páginas: : 472

Sinopse: Lada Dragwlya e o irmão mais novo, Radu, foram arrancados de seu lar em Valáquia e abandonados pelo pai – o famigerado Vlad Dracul – para crescer na corte otomana. Desde então, Lada aprendeu que a chave para a sobrevivência é não seguir as regras. E, com uma espada invisível ameaçando os irmãos a cada passo, eles são obrigados a agir como peças de um jogo: a mesma linhagem que os torna nobres também os torna alvo.

Lada despreza os otomanos. Em silêncio, planeja o retorno a Valáquia para reclamar aquilo que é seu. Radu, por outro lado, quer apenas se sentir seguro, seja onde for. E quando eles conhecem Mehmed, o audacioso e solitário filho do sultão, Radu acredita ter encontrado uma amizade verdadeira – e Lada vislumbra alguém que, por fim, parece merecedor de sua devoção. Mas Mehmed é herdeiro do mesmo império contra o qual Lada jurou vingança – e que Radu tomou como lar. Juntos, Lada, Radu e Mehmed formam um tóxico e inebriante triângulo que tensiona ao limite os laços do amor e da lealdade.

Avaliação: ★★☆☆☆

O que veio na malinha do mês?



/colecionandoprimaveras


➡️ Item para estimular a visão 👀 Livro: FILHA DAS TREVAS
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Item para estimular o olfato👃PALÁCIO DO SULTÃO; INCENSOS: Acenda o incenso e sinta o aroma intenso do palácio do Sultão; MANDALA OTOMANA; INCENSÁRIO: A incrível arte e arquitetura Otomana podem ser vistas até hoje nas mesquitas da Turquia. O turista literario fez um incensário inspirado nessa estética e com elementos da história;
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Item para estimular a audição 🎧 Playlist no Spotify

➡️ Souvenir de viagem 💝CADERNINHO INTELIGENTE - este souvenir não vão sair da sua mochila ou bolsa! Além da linda arte da Pri Mizuh, inspirada na história, as páginas deste caderno entram e saem, vão na impressora e é possível adquirir refis e outros itens.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Conteúdos extras 💏 Entrevista exclusiva com o autor e mais informações a playlist do mês e itens da malinha.





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


24 de setembro de 2017

Eu assisti: How I Met Your Mother

Eu realmente não lembro quando comecei assistir How I Met Your Mother. Porém, foi de uma maneira extremamente despretensiosa... A primeira ameaça que a série poderia sair do catálogo da Netflix eu ainda estava na 3° temporada. Não "maratonar" acabou me proporcionando a deliciar com cuidado cada episódio.

Confesso para vocês que eu não gosto muito de séries no formato Sitcom:

Sitcom, abreviatura da expressão inglesa situation comedy ("comédia de situação", numa tradução livre), é um estrangeirismo usado para designar uma série de televisão com personagens comuns onde existem uma ou mais histórias de humor encenadas em ambientes comuns como família, grupo de amigos, local de trabalho. Em geral são gravados em frente de uma plateia ao vivo e caracterizados pelos "sacos de risadas", embora isso não seja uma regra.
A série How I Met Your Mother é conhecido por sua estrutura única e humor excêntrico, recebeu críticas positivas na maior parte de suas nove temporadas e ganhou status cult ao longo dos anos, com milhões de fãs. O seriado foi indicado para 24 prêmios Emmy. 

Eu realmente não lembro exatamente quando comecei assistir a série How I Met Your Mother . Porém, foi de uma maneira extremamente despretensiosa... a primeira ameaça que a série poderia sair do catálogo da Netflix eu estava na 3° temporada. Não "maratonar" proporcionou deliciar-me em cada episódio. 

É um seriado de comédia com sintuações da vida real. Esse foi um dos motivos do HIMYM ser a minha série de comédia preferida! No decorrer dos episódios aprendemos muito com os conselhos do Ted do futuro, a relação do Marshall e da Lily (como não amar?), As sintuações Legendárias que o Barney passava com os amigos e até o beijo de Barney e Robin me fez torcer até o final para que o casal enfim se acertasse.


O How I Met Your Mother é cheio de lições sobre a vida e passa a mensagem de que não importa quanto tempo demore -- nove temporadas é muita coisa --, o amor da sua vida vai chegar um dia.

Pensando nisso, o site IGN escolheu 19 conselhos que recebemos sobre a vida com Ted Mosby, Lily Aldrin, Marshall Eriksen, Robin Scherbatsky e, claro, nosso lendário Barney Stinson.

19 LIÇÕES DE VIDA QUE APRENDEMOS COM
 HOW I MET YOUR MOTHER 




1. The Platinum Rule (A regra de platina)
Onde apareceu: "The Platinum Rule" (3ª temporada, 11º episódio).


Na terceira temporada de How I Met Your Mother, Barney diz que a regra de ouro é sempre "amar o próximo". O personagem, famoso por fazer piadinhas sacanas, criou então a "Platinum Rule", em que você jamais deve se relacionar com alguém que você tenha qualquer tipo de relação profissional -- como colegas de escola ou trabalho.

Ted ignora completamente o conselho do amigo para sair com Stella, a dermatologista que eventualmente o largaria no altar. Ninguém mandou.

2. The Lemon Law (A lei do limão)
Onde apareceu: "The Duel" (1ª temporada, 8º episódio).


A lei do limão é bem simples: de acordo com Barney, em cinco minutos de um encontro, as pessoas já sabem se vão dar certo ou não como um casal. O personagem ainda fala que os relacionamentos seriam muito mais fáceis -- e os encontros menos constrangedores -- se as pessoas de fato aplicassem a lei do limão.

3. Corra atrás dos seus sonhos sem medo de se machucar: Onde apareceu: "The Window" (5ª temporada, 10º episódio).

"Se você não está assustado, você não está arriscando. E se você não está se arriscando, então o que raios você está fazendo?"

Em The Window, Ted (que é arquiteto) recebe a proposta de voltar a construir o prédio da Goliath National Bank. Porém, após ter seu projeto recusado pela primeira vez, o protagonista da série afirma que tem medo de se magoar novamente.

Então How I Met Your Mother nos ensina que sim, o futuro é assustador -- principalmente se você se machucou em um relacionamento ou situação anterior. Mas será que vale a pena deixar seu medo vencer e abrir mão de se arriscar -- consequentemente, de não ser feliz?

4. The Cheerleader Effect (o efeito de líder de torcida) Onde apareceu: "Not a Father's Day" (4ª temporada, 7º episódio).

Em "Not a Father's Day", Barney mostra um grupo de meninas que parecem muito bonitas juntas, mas ao aproximar a câmera e mostrá-las separadamente, nenhuma é verdadeiramente atraente.

No episódio, ainda, os amigos mostram à Stinson que esse efeito não ocorre apenas com mulheres, e sim com qualquer grupo. O que ninguém sabia é que foram os criadores da série que inventaram a ideia. Mais tarde, um artigo científico da Universidade da Califórnia foi publicado comprovando esse fenômeno.

O “efeito cheerleader” acontece porque o sistema visual cria um padrão ao observar o rosto de várias pessoas em conjunto, como se fizesse uma média conjunta. Isso significa que os rostos são mais atraentes quando vistos em grupo, porque se parecerem similares a um rosto médio do grupo, o que é mais atraente que o rosto individual de cada um.

5. Nothing Good Happens After 2am (Nada bom acontece após às duas da manhã) Onde apareceu: "Nothing Good Happens After 2 A.M." (1ª temporada, 18º episódio).


"Crianças, nada bom acontece após às duas da manhã. Se você teve alguma ideia, se você sequer pensou em fazer algo depois desse horário, apenas vá dormir". Ted nos ensina isso logo na primeira temporada da série, quando é convidado para ver Robin durante a madrugada -- sendo que ele estava comprometido com Victoria, a confeiteira que foi fazer intercâmbio para a Alemanha.

A regra ainda é relembrada em vários momentos do seriado, sendo eternizada pelos fãs do show.

6. The Hook (ou estar no "gancho") Onde apareceu: "Hooked" (5ª temporada, 16º episódio).



A ideia do "hook" é uma das mais cruéis -- e ao mesmo tempo, uma das mais realistas. O vídeo acima pode estar em inglês, mas quem não é fluente no idioma também consegue entender: ser pego pelo "gancho" é se apaixonar por uma pessoa que não sente o mesmo por você, mas te mantém por perto porque gosta de ser mimado.

Por isso, essas pessoas não tomam coragem para dizer "eu não posso ficar com você", porque isso acabaria com as esperanças de quem está apaixonado. Em vez disso, elas completam a frase falando "por enquanto", ou "agora", sugerindo que, em um futuro próximo, talvez, vocês terminassem juntos. E, de acordo com a teoria, isso nunca vai acontecer.


7. Legendary (Lendário) Onde apareceu: "Sunrise" (9ª temporada, 17º episódio).


"Não é lendário se os seus amigos não estiverem lá para ver."

Dizer que algo era "legendary" (ou lendário) em How I Met Your Mother significava muitas coisas. Mas na nona temporada da série, Barney, personagem que mais usa a expressão -- sempre acompanhado de um "wait for it", ou "espere por isso" --, diz que tudo sempre será lendário se for ao lado dos seus amigos.

Essa mensagem é ótima: quer dizer que não importa se você lambeu o Sino da Liberdade, na Filadélfia, como acontece no seriado, ou se um urso entrou no seu casamento, como acontece no casamento de Barney e Robin. Aquele momento só será inesquecível se você estiver rodeado de pessoas que você ama.

8. Alguns casais têm data de validade Onde apareceu: "Something Blue" (2ª temporada, 22º episódio).


"Você roubou uma trompeta francesa azul por mim."
"Eu teria roubado uma orquestra inteira."

O episódio "Something Blue" mostra como Ted e Robin terminam pela primeira vez. Ao se perguntarem como eles se vêem no futuro, Ted diz que quer estar casado e com filhos, enquanto Robin quer focar em sua carreira. E é quando eles percebem que o relacionamento deles tem data de validade.

Muitos casais possuem data de validade, seja ela diferentes objetivos de vida -- como aconteceu com o casal do seriado -- ou questões emocionais, como o fato de uma pessoa querer um relacionamento sério, enquanto a outra só quer curtir a vida.

9. Para um relacionamento dar certo, você só precisa de duas coisas: química e timing. Onde apareceu: "The Best Man" (7ª temporada, 1º episódio).



O título desse item diz por si só: para um relacionamento dar certo, é necessário que haja química e timing. Então não interessa se você e a pessoa não conseguem ficar perto um do outro sem sentir aquela faísca e aquele sentimento que quase não conseguimos guardar dentro do peito. Se o timing não estiver certo -- isto é, se a pessoa não quiser um relacionamento sério naquele momento da vida e vice-e-versa, a relação provavelmente não vai para frente.

10. “Você pode deixar para trás a sua raiva, e é só quando você faz isto que ela se vai de verdade e você pode seguir em frente.” Onde apareceu: "Happily Ever After" (4ª temporada, 6º episódio).


"Você pode pensar que as suas únicas opções são engolir sua raiva ou jogá-la na cara de alguém, mas existe uma terceira opção: você pode simplesmente seguir em frente."

Quando Stella larga Ted no altar, os amigos do protagonista esperam que Mosby fique bravo e chateado -- com toda a razão. Porém, Ted diz que está bem e que não está disposto a sentir ódio da ex-noiva.

Por conta de uma reviravolta no episódio, o protagonista decide confrontar Stella e descontar toda a sua raiva por ter sido abandonado, mas desiste ao ver sua ex com Tony e sua filha, e percebe que, para de fato seguir em frente, é necessário deixar a raiva para trás.

11. O futuro é assustador, mas você não pode ficar simplesmente correndo de volta para o passado só porque ele é bem conhecido. Onde apareceu: "Challenge Accepted" (6ª temporada, 24º episódio).


"O futuro é assustador, mas você não pode apenas correr para o passado porque é familiar. Sim, é tentador, mas é um erro."

Quando surge a possibilidade de Robin e Barney voltarem -- para a alegria de muitos fãs --, a ex-estrela pop canadense percebe que só queria voltar com o antigo namorado porque estava com medo.

E essa é a mensagem que How I Met Your Mother quer passar. Sim, o futuro é assustador, mas você não pode correr de volta para o passado só por medo de se machucar. É o que falamos no terceiro item da nossa lista: para ser feliz, muitas vezes é necessário se arriscar.

12. Teoria Dahmer Dobler (A teoria Dahmer Dobler) Onde apareceu: "PS. I Love You" (8ª temporada, 15º episódio).



A teoria Dahmer Dobler também faz parte das regras reais de How I Met Your Mother: um gesto de amor pode ser visto como "fofo" ou "assustador", dependendo da relação entre as pessoas. Na série, eles usam o termo "Dobler", se referindo à Lloyd Dobler, do filme Digam o que Quiserem, que levanta o rádio gigante na janela da menina pela qual ele é apaixonado -- e todos acham isso incrivelmente romântico, porque é um amor correspondido.

Porém, se não for um sentimento recíproco, automaticamente essa atitude é considerada "Dahmer", se referindo ao famoso serial killer americano Dahmer. Ficou confuso? Vamos dar um exemplo aqui: Marshall chamou Lily para sair pela primeira vez entrando no quarto dela sem ela saber e fez uma pequena serenata. Ela achou adorável, mas poderia ter achado terrível -- se não gostasse dele.


13. Cada passo em nossa vida está conectado Onde apareceu: "How Your Mother Met Me" (9ª temporada, 16º episódio).






A maior lição que How I Met Your Mother pode nos ensinar é que cada escolha em nossas vidas vai nos levar ao nosso destino. Não importa quantas vezes passamos desapercebidos pela pessoa certa, uma hora vocês vão se encontrar. E isso nos dá uma esperança sem igual.

Então tudo bem se, quando era mais novo, você estudou com alguém que nunca teve lá muita intimidade: o futuro é um mistério. Pode ser que não dê em nada, mas o destino também pode dar um empurrãozinho, como acontece com Ted e Tracy.

14. Todo mundo tem uma bagagem: Onde apareceu: "The Wedding Bride" (5ª temporada, 8º episódio).


A não ser que você e a pessoa com quem você está se relacionando morem em uma ilha deserta a vida inteira, entenda que seres humanos têm bagagem psicológica. Isto é, antes de você, existiram outras pessoas na vida da sua atual namorada(o) -- e não tem nada de errado com isso.

Então todo mundo já passou por coisas boas e ruins em outros relacionamentos, que talvez elas levem consigo para sempre. Pode ser uma traição, uma lembrança de onde a pessoa gostava de tomar café da manhã ou até dos motivos pelos quais as pessoas brigavam. No caso de Ted, o protagonista foi abandonado no altar e não sabia como contar isso.




15. The Graduation Goggles (Os óculos de "formatura"): Onde apareceu: "The Exploding Meatball Sub" (6ª temporada, 20º episódio).


"Óculos de formatura: que nem acontece no colegial. São quatro anos de valentões zoando crianças com aparelhos. Mas no dia da formatura, você fica todo emocional porque você percebe que nunca vai ver aqueles idiotas novamente."

"Graduation goggles" é, provavelmente, uma das referências mais divertidas em How I Met Your Mother, mas uma que nem todo mundo lembra. A teoria afirma que, pouco tempo antes de uma fase da sua vida acabar, você vai sentir falta dela, mesmo que tenha sido horrível.

Ou seja, você pode ter vivido um relacionamento péssimo, mas nos últimos segundos antes de terminar, você vai olhar para trás com um pouco de saudade -- mesmo que você tenha certeza que quer terminar. No fundo, você só está sentindo falta porque está indo embora.



16. “Quando você encontra alguém que você quer ao seu lado, você faz algo para isto acontecer.” Onde apareceu: "Sunrise" (9ª temporada, 17º episódio).




Sim, falamos nessa lista que How I Met Your Mother dá muita importância para o destino, mas não é só isso. São diversos os momentos na série em que os personagens falam que se você ama algo ou alguém, você não deve deixá-la ir e sim, valorizá-la. Relacionamentos precisam sempre de liberdade, mas não de montanhas russas.

Na nona temporada, Ted finalmente decide deixar Robin ir -- ou seja, aceita que ela vai se casar com Barney. E é quando ele diz que se você quer uma pessoa ao seu lado, você deve fazer algo a respeito disso. Afinal, o destino dá uma mãozinha, mas não vai manter os sentimentos da pessoa por você sem a sua ajuda.

17. "Quase aquilo que você quer, mas não exatamente":Onde apareceu: "Farhampton" (8ª temporada, 1º episódio).


Esse é um dos episódios mais profundos e, ao mesmo tempo, mais hilários de How I Met Your Mother. Quando Victoria entra vestida de noiva no bar McLaren's à procura de Ted, ela está convencida que não quer casar com seu noivo alemão, Klaus. O protagonista da série decide então conversar com Klaus -- é então que ocorre um dos melhores diálogos da série:

Klaus: "Victoria não é a minha 'lebenslanger schicksalsschatz' (que significa "o tesouro do destino ao longo da vida"). Ela é a minha 'Beinahe-Leidenschaftsgegenstand', o que quer dizer que ela é a coisa que você quase quer, mas não exatamente."

Ted: "Como você sabe que ela não é a sua 'lebenslanger schicksalsschatz'? Talvez, com os anos, ela se torne mais 'lebenslanger schicksalsschatz'."

Klaus: "'Lebenslanger Schicksalsschatz' não é algo que se desenvolve com o tempo. É algo que acontece instantaneamente. Esse sentimento passa por você como a água de um rio após uma tempestade, preenchendo e te esvaziando de uma vez só. Você sente pelo seu corpo, nas suas mãos, no seu coração, na sua barriga, na sua pele... Você já se sentiu dessa maneira?"

Apesar de o diálogo ser relativamente longo, o conselho que a série dá é bem simples: quando você conhece a pessoa certa, você simplesmente sabe.

18. A pessoa está chegando o mais rápido possível: Onde apareceu: "As Fast As She Can" (4ª temporada, 23º episódio).


"Eu sei que você está cansado de esperar. E você talvez precise esperar mais um pouquinho, mas ela está à caminho, Ted. E ela está vindo o mais rápido que pode."

Em "As Fast As She Can", Tony termina com Stella (novamente), e a ex-noiva de Ted pede ajuda para que o protagonista a ajude a reconquistar seu antigo amor. Após muitas discussões, Stella afirma que Tony é "o cara certo para ela".

E essa mensagem é importantíssima: sim, pessoas terminam, e muitas vezes, isso é dolorido. Mas nunca perca as esperanças. O amor da sua vida ainda está procurando você -- e garantimos que ela está chegando o mais rápido que pode.

19. Aproveite cada segundo ao lado de quem você ama:Onde apareceu: "The Time Travelers" (8ª temporada, 20º episódio).




Esse monólogo de Ted é o mais emocionante de toda a série. O primeiro motivo para isso é que é a primeira dica que os criadores deram de que a Mãe (Tracy) morreria em How I Met Your Mother. Mas a maneira como Ted fala é uma das maiores declarações de amor que vemos no seriado.

E o último conselho que recebemos é que devemos amar as pessoas do melhor jeito que pudermos, e sempre aproveitarmos a companhia de quem queremos por perto, porque nós nunca sabemos quando elas vão embora. Não precisa ser necessariamente quando a pessoa que você ama morrer -- afinal, pessoas terminam relacionamentos todos os dias. Mas o importante é nunca se esquecer de aproveitarmos cada segundo ao lado de quem nós amamos, porque nada é eterno.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

20 de setembro de 2017

Canção de Segunda: Musicas para malhar


Na semana passada, eu comecei a malhar na academia e prometi que ia escrever postagens sobre as minhas séries de exercicios, exames médicos e um pouquinho mais sobre esse mundinho de academia.

Amanham é Quarta-Feira dia de academia!!! 

O Spotify tem playlist para cada momento do  dia-a-dia. Na malhação, com uma boa lista de músicas, você pode ficar ainda mais motivado, empolgado, focado, animado, relaxado… e pronto pra próxima session.

A Iridium preparou 4 playlists exclusivas para você aproveitar já na sua próxima atividade física – seja ela corrida, musculação, ou qualquer outra atividade física que permita que você use um fone de ouvido!

ELETRO RUN – PLAYLIST ELETRÔNICA PARA CORRIDA A batida dessa list deixa qualquer um com pique para correr até cansar seja onde for!


1 – Ten Feet Tall – Afrojack ft. Wrabel Impossível ficar parado e não se animar para correr com essa!

2 – The Nights – Avicii Outro hit sinistro de 2014. “Quem não quer viver uma vida da qual irá se lembrar para sempre?”.

 – Play Hard – David Guetta ft. Ne-Yo, Akon Um dos melhores refrões de todos os tempos — “work hard /play hard” — pode ser um lema de vida.

4 – Heroes (we could be) – Alesso ft. Tove Lo Outra música com ritmo marcante para dar aquele ânimo extra quando suas pernas já não aguentarem mais.

5 – Young Again – Hardwell ft. Chris Jones Sinta-se jovem novamente e corra até o pôr do sol.

6 – Outside – Calvin Harris ft. Ellie Goulding Música para nunca ter vontade de ficar do lado de fora dos treinos e da corrida de cada dia.

7 – Sun is shining – Axwell /\ Ingrosso O sol está brilhando e você também. Vá correr!

8 – Sugar – Robin Schulz ft. Francesco Yates Impossível não ficar animado como o policial do clipe dessa música!

9 – Lighthouse – Nicky Romero Mantenha a respiração, ligue seu farol e corra em busca de seu horizonte de objetivos, certo?

10 – Don’t Worry Child – Swedish House Mafia ft. John Martin Um clássico!

INTENSIDADE E FOCO – A PLAYLIST DA MUSCULAÇÃO Para pegar peso ou fazer fazer um dropset sem fazer força, apenas curtindo música de qualidade.

1 – Follow Me – Jason Derulo ft. Hardwell Acompanhe o ritmo da música e faça seu treino!

2 – Hey Mama – David Guetta ft. Nicki Minaj, Bebe Rexha & Afrojack
Um mistura de música eletrônica e hip-hop com um toque de Mad Men. Top!

3 – Can’t Feel My Face – The Weeknd Um dos melhores hits do momento!

4 – Adventure of a Lifetime – Coldplay Uma das melhores músicas de 2015 e ideal para sentir o coração batendo enquanto treina.

5 – untitled 08 09.06.2014. – Kendrick Lamar Uma das melhores do novíssimo disco. Não tem como dar ruim!

6 – See you Again – Wiz Khalifa ft. Charlie Puth Impossível não pegar pesado, dar aquela raça a mais ouvindo a trilha de Velozes e Furiosos 7.

7 – Uptown Funk – Mark Ronson ft. Bruno Mars Pegue esse ritmo! Essa batida! Não é à toa que Uptown Funk ganhou o Grammy de melhor música de 2015. 

8 – Imagination – Gorgon City ft. Katy Menditta Os dias de cão acabaram! Treine, treine duro para alcançar seus objetivos!

9 – Get Lucky – Daft Punk ft. Pharrell Williams, Nile Rodgers Chegue ao seu limite e mostre que você é, camarada! 

10 – Maps – Maroon 5 (Ashton Love Remix) Ideal para o dropset! A música começa lenta e vai aumentando o ritmo. Acompanhe!


TREINO CLÁSSICO – SÓ HIT DAS ANTIGAS, PARA QUALQUER TIPO DE TREINO! Aqueles músicas old shcool que não podem faltar em seu mp3 ou tocador de música

1 – Hot in Herre – Nelly
Um clássico para te manter na pegada.

2 – Party Rock Anthem – LMFAO
A dupla dançarina não deixa ninguém parado com seu ritmo alucinante!

3 – We Found Love – Rihanna ft. Calvin Harris

Ouça esse som e encontre a força necessária para terminar sua série.

4 – Stay Together for the Kids – Blink 182

A melodia é triste, sabemos, mas som é foda, como a maioria das músicas dos caras.

5 – Take a Look Around – Limp Bizkit

Outra música maneira para dar aquele ânimo extra no treino. Não pela letra, claro!

6 – Basket Case – Green Day
Mais um clássico de uma das melhores bandas de todos os tempos!

7 – In the End – Linkin Park
Quanto mais você tentar, mais longe você chegará! Não desista!

8 – The Kids Aren’t Alright – The Offspring

Não desperdice suas chances! Nada é de graça!

9 – Billie Jean Remix – Michael Jackson
Um dos maiores hits da história de todos os tempos. Precisa falar mais?

10 – Hold My Hand Duet – Michael Jackson ft. Akon
Nada mais justo do que dois clássicos seguidos do Rei do Pop para finalizar com chave de ouro essa playlist das antigas!


TREINO TOP BRASIL – PLAYLIST VERDE E AMARELA PRA DAR AQUELA ANIMADA! Só música brasileira!

1 – Aquele 1% – Marcos e Belutti part. Wesley Safadão
Top do Momento! [1]

2 – Camarote – Wesley Safadão
Top do Momento! [2]

3 – Suíte 14 – Henrique e Diego part. MC Guimê

Música do ano de 2015.

4 – Um dia a gente se encontra – Charlie Brown Jr.
Clássica e com uma batida boa para ganhar ânimo!

5 – Jumento Celestino – Mamonas Assassinas
Porque até quando a gente está treinando é importante se divertir!

6 – Foco, Força e Fé – Projota

O nome já diz tudo! Quer mais o quê?

7 – Levanta e Anda – Emicida
Levanta e vai treinar, parceiro!

8 – Vou Desafiar Você – MC Sapão
Se desafie todo dia, em cada treino, meu amigo!

9 – Tá Tranquilo, Tá Favorável! – MC Bin Laden

Tá ou não tá?

10 – Baile de Favela – MC João
Top do Momento para finalizar!

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

16 de setembro de 2017

#01 Entrar na academia (em andamento...)


Eu conheço o termo Fisioterapia desde que me conheço por gente, graças a "uma deformidade que afeta a coluna vertebral que pode assumir patologicamente uma posição de desalinhamento, contorcendo-se em seu próprio eixo, inclinando-se para frente ou para trás e para os lados; ou seja, em um plano tridimensional" conhecida como Escoliose

Essa deformidade é tratada conservadoramente com: exercícios específicos de Fisioterapia; além da fisioterapia, faz-se necessário o uso de coletes. E se a deformidade agravar-se o tratamento pode ser cirúrgico pois, dependendo da localização da curva, pode haver compressão de órgãos vitais, como os pulmões e o coração... Até os meus 13 anos, eu fui presenteada com Fisioterapia, coletes e tratamento cirúrgico.

Quando eu tinha 10 anos eu intercalei a fisioterapia com aulas de natação. Eu aprendi a nadar nesse época com aulas três vezes na semana nunca tive medo de água ou algo parecido, Porém, nadar é o exercício físico mais completo melhorando a minha postura por causa da coluna e a minha respiração na época.


Por causa dos estudos, emprego e faculdade ( e um pouco de preguiça...) eu virei uma pessoa totalmente sedentária e assim fiquei por mais de dez anos. 

☑ Entrar na academia (em andamento...)



Ontem, eu fui na academia que fica próximo a minha casa (isso é diferencial muito importante) e fiz uma aula experimental vou malhar 3X na semana. Os exercicios são monitorados por um personal traineer e os treinos parecem não ter monotonia E ainda oferecem os exames necessários para acompanhar nosso desempenho.

No primeiro dia... os exercicios fisicos foram mais leves por conta do meu sedentarismo. Porém, foram intensos de acordo com as dores musculares no dia seguinte.

O #01 é que pretendo escrever com frequencia sobre esse "Mundinho de Academia" e sobre os meus exercicios fisicos.










Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

13 de setembro de 2017

AS LEITURAS DE 2017 (ATÉ AGORA...)

ou TAG 50%

A metade do ano de 2017 ja se foi e eu achei maravilhoso o ano estar passando tão rápido. Estamos em setembro e ja estou atrasada para responder a TAG dos 50%que basicamente de trata de fazer um balanço dos livros lidos nesses últimos 6 meses. A TAG foi criada pela Chami do ReadLikeWildfire e traduzida pelo Victor do Geek Freak. No final do ano, eu escrevo a Retrospectiva Literária que tagarelo sobre as minhas leituras dos dois semestres.Mas está aí a TAG, e claro, aproveita e me conta como foram as sua leituras desse ano até agora 😊

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2017. 

A Guerra Que Salvou a Minha Vida Kimberly Brubaker Bradley Essa história é maravilhosamente marcante! É a minha leitura preferida desse ano. Um ponto que me tocou bastante, é que em várias partes a autora deixa claro que os dois irmãos não sabem ler ou não sabem o nome de atividades simples do dia a dia, e era necessário um adulto e Susan se tornou aos poucos uma mãe ideal para aquelas crianças... Ada me arrancou lagrimas e risos durante a sua trajetória em vê-la perceber que é capaz de muitas coisas, algumas até que ela nem imaginava. Senti cada emoção junto com os personagens.

2. A melhor continuação que você leu até agora. 

A trilogia O Lar da Srta. Peregrine Para Criança Peculiares da Riggs, Ransom pode ser considerada a primeira trilogia que eu li Comecei a ler a segundo livro da trilogia no mês passado mais ainda não terminei.


3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito. 

Tartarugas Até Lá Embaixo John Green. Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances.


4. O livro mais aguardado do segundo semestre. 

A LONGA VIAGEM A UM PEQUENO PLANETA HOSTIL da autora Carl Sagan e Star Treké o primeiro livro de ficção científica da linha DarkLove. Livros escritos por autoras com grandes histórias para contar, prontas para desbravar novos mundos.

5. O livro que mais te decepcionou esse ano. 

O livro Passarinho Crystal Chan foi lançado em 2014 e desde então eu fiquei com vontade de ler esse livro. Porém, quando enfim comprei esse livro em liquidação e ao folhear as 100 primeiras páginas a leitura empacou...  

6. O livro que mais te surpreendeu esse ano. 


O livro ECOS, Escrito pela autora Pam Muñoz Ryan, foi o livro que mais me surpreendeu nesse primeiro semestre de 2017. Esse é o terceiro livro da Darkside - coleção Darklove que leio. Diferente dos outros livros a autora quebra seu coração em pedacinhos três vezes e te deixa com um ponto de interrogação (?) até o final das três histórias a própria autora falou sobre a dificuldade de tecer ambas. Geralmente eu leio nas madrugadas e ficava aflita a cada final de capitulo. A autora consegue se redimir no ultimo capitulo tecendo um grande final para os personagens.

7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).

Clare Vanderpool é uma das autoras que eu conheci recentemente. Porém, já é a minha nova autora favorita.


8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente. 


Eu tive um "quedinha" pelo personagem Early Auden, uma criança prodígio que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor.

9. Seu personagem favorito mais recente. 


A narrativa de A Guerra que Salvou a Minha Vida se passa durante a Segunda Guerra Mundial, onde os irmãos Ada e James vivem com a mãe em Londres. Nós conhecemos a protagonista da trama logo no início, quando somos apresentados a uma menina de dez anos que sofre agressões físicas e psicológicas de sua mãe porque ela tem ”pé torto”. Enquanto seu irmão James – ao qual ela é muito apegada e serve de motivação para que ela siga em frente – pode sair e descobrir o mundo brincando com as outras crianças, ela precisa ficar isolada em seu apartamento, pois sua mãe a considerada uma vergonha e acredita que ela não é merecedora de ser feliz pela deficiência que tem.

10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre. 


A Estrela Que Nunca Vai Se Apagar conta a história de Esther Grace Earl, diagnosticada com câncer da tireoide aos 12 anos. A obra é uma espécie de diário da jovem, com ilustrações, fotos de seu arquivo pessoal, textos publicados na internet, bate-papos com os inúmeros amigos que fez on-line e reproduções de cartas escritas em datas comemorativas como aniversários. Ester Grace foi a inspiração para o livro A culpa é das estrelas.

11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre. 

Apenas 01 livro? No primeiro semestre de 2017 eu conheci os livros da editora Darkside da coleção Darklove e foi uma leitura que me deixou feliz e com o coração quentinho.


12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora

Eu estou com grandes expectativas para a adaptação cinematográfica do livro Extraordinário que será lançado ainda esse ano.

13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo).

A minha resenha favorita é do livro Em Algum lugar nas estrelas foi a minha primeira viagem sensorial com Blues e principalmente Bilie Holiday.


14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano.

O livro Ecos, da autora Pam Muñoz Ryan que veio na minha primeira malinha do Turista Literário (julho) que antes de finalmente ler eu fiquei admirando o livro.

15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?

Eu preciso MUITO ler os livros que estão na parte da estante dos "livros ñ lidos" até o final do ano.


© Lado Milla
Maira Gall