30 de dezembro de 2018

LADO MILLA AWARDS: Filmes do Ano



No LADO MILLA AWARDS 2018 de hoje escreverei sobre os filmes que eu assisti nesse ano. Os filmes que tocaram o meu coração não são necessariamente desse ano.

FELICIDADE POR UM FIO

Uma jovem negra, Violet (Sanaa Lathan), tem uma vida aparentemente perfeita: ela é bem-sucedida em seu trabalho como publicitária, está com o namorado dela, Clint (Ricky Whittle), há dois anos, e tem um perfeito cabelo longo e liso, apesar do esforço necessário para mantê-lo. Mas depois de esperar que o namorado dela propusesse uma aliança de noivado em seu aniversário, ele lhe deu um cachorro, levando a uma separação. Ele diz a ela que ele realmente não a conhece porque ela é perfeita demais. Depois que ela perde uma conta importante no trabalho e tem um contratempo em um salão de beleza, ela começa a perceber que seu cabelo tem sido um símbolo de sua vida que ela não está realmente querendo. 


Depois que um tecido e uma tintura loira dão errado, ela raspa a cabeça. Inicialmente horrorizada com o que ela fez, ela cresce em confiança em seu novo visual. Ela começa a namorar o dono do salão (cabeleireiro), Will (Lyriq Bent), e faz amizade com sua jovem filha, Zoe (Daria Johns). Depois que Violet perde uma proposta para uma campanha publicitária usando mulheres reais para uma ideia padrão de um colega usando modelos loiras, ela deixa o emprego. No entanto, ela ainda se esforça para ser ela mesma completamente, particularmente ao apresentar Will a sua mãe (Lynn Whitfield). Violet e Clint se reconciliam e ele propõe casamento, mas em sua festa de noivado, ele pediu a ela para arrumar o cabelo, ela percebe que ainda está tentando ser quem ele quer, em vez de quem ela quer. Eles se separam e ela se reúne com Will, lançando uma campanha publicitária para seus produtos de cuidados com o cabelo que procuram incentivar as mulheres a verem seus cabelos naturais tão bonitos.


Situação: Esse filme... É muito mais que um critica social, emponderamento feminino uma busca incansável pela PERFEIÇÃO. 
Eu berrei (mesmo) com o diálogo entre a  menina Zoe e a mãe de Violet. Foi uma sensação de carinho de - EU SEI QUE ESTOU BONITA. - E que a opinião do  outro não pode definir quem somos.

PARA TODOS OS GAROTOS QUE AMEI


O longa original Netflix acompanha a história Lara Jean Song Covey (Lana Condor) uma jovem muito sonhadora e cheia de amores platônicos. Lara escreve cartas como uma forma de se despedir dos amores passados, uma forma de exorcizar seus sentimentos. Porém essas cartas não são escritas para serem entregues, ela as guarda em uma caixa de chapéu dada pela sua falecida mãe, quando ela ainda era criança. Porém, em uma reviravolta as cartas são enviadas e a protagonista terá então que lidar com o passado e com sentimentos ainda adormecidos.



Sintuação: Uma garota que escreve cartas românticas para cada Crush e uma irmão que tem TOC por organização.... Desastre! Eu não li o livro que esse filme foi inspirado e o meu olhar foi bastante curioso para um tipico romance adolescente.
SIERRA BURGESS É UMA LOSER

Burgess É uma Loser é uma releitura de uma obra clássica. A comédia romântica toma como base a peça Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand, e mostra Sierra (Purser) como garota inteligente e perspicaz, que, apesar de ser uma das pessoas menos populares de sua escola, tem muita desenvoltura para lidar com o bullying que sofre, se orgulha de seu brilhantismo, ambiciona cursar uma faculdade de excelência 0e mantém uma divertida amizade com Dan (RJ Cyler, ótimo). Um dia, Sierra começa a se comunicar com um garoto chamado Jamey (Centineo), atleta de futebol americano que defende as cores de outra escola. O problema é que Jamey acha que está conversando com Veronica (Kristine Frøseth), líder de torcida e abelha-rainha do colégio onde Sierra estuda que ofereceu para o rapaz o número da colega de escola no intuito de constranger a garota que é alvo de seus comentários maldosos. Como em um episódio do programa Catfish, da MTV, Sierra desenvolve uma afeição real por Jamey, que corresponde do sentimento, mas enfrenta o dilema entre continuar fingindo ser outra pessoa ou mostrar quem é de verdade.

Prestem atenção nessa amizade


Sintuação: Curiosamente, o que esta comédia romântica tem de menos interessante é seu romance. O plot mais satisfatório e com o melhor desenvolvimento é o que aponta para a relação entre Sierra e Veronica. A nerd e a típica menina malvada. São dois estereótipos muito presentes em produções adolescente que aqui ganham um tratamento mais aprofundado.

As duas se aproximam quando Sierra oferece aulas de reforço para Veronica em troca da ajuda da cheerleader para manter a farsa com Jamey. Ao invés do maniqueísmo de se pensar uma como mocinha e outra como vilã, logo somos levados a conhecer melhor as duas meninas, suas inseguranças, seus medos e suas jornadas internas em busca de entender quem são e como lidam com as pressões do que se espera delas. A mensagem ganha eco nas atuais discussões feministas sobre a necessidade de se rechaçar a rivalidade sem motivo entre mulheres e é muito bem desenvolvida pelo roteiro (até o terceiro ato). Purser e Frøseth, ambas perfeitas em seus papéis, também mostram muita química em cena juntas, seja nas cenas de inimizade, seja nas cenas em que as duas estão próximas.

Tomorrowland - Um Lugar Onde Nada é Impossível


Uma adolescente curiosa e inteligente encontra um broche e é transportada para uma realidade paralela repleta de robôs e invenções futurísticas. Com a ajuda de um cientista que já visitou Tomorrowland, ela tenta descobrir os segredos do futuro.



Sintuação: Tomorrowland  e não é um filme ruim. Deixando de lado questões ideológicas (e mercadológicas), o filme oferece uma aventura interessante envolvendo os dois personagens centrais, Casey e Frank. Há um clima de mistério sobre o tal mundo fantasioso e desconhecido que resulta em sequências divertidas envolvendo clichês da própria ficção científica, como robôs malvados, armas superpoderosas e invenções inusitadas. Entretanto, esta mesma história é bastante prejudicada pela abertura do filme, que retrata a infância de Frank. Além de ser bastante artificial e até desnecessária, com direito a ecos de Rocketeer, ela traz várias informações prévias que diminuem bastante o impacto do que ocorre quando Casey e Frank enfim se encontram. 

Tomorrowland lançado em 2015 me encantou desde o primeiro trailler... Porém, eu acabei esquecendo desse filme... No mês retrassado, eu pude ver que estava disponivel na plataforma Now da Net e pude finalmente ver esse filme maravilhoso.

O Lar das Crianças Peculiares

Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.


Sintuação: Baseado no primeiro livro de uma trilogia, escrita por Ransom Riggs, não é exagero dizer que este é um típico filme de Tim Burton. Seu traço peculiar é bastante nítido nos personagens apresentados, inclusive com referências a outros filmes de sua carreira. Por exemplo, a escolha de Ella Purnell como Emma logo remete a Grandes Olhos, pelo perfil físico da própria atriz. Por outro lado, os Etéreos vistos em cena têm olhos bem parecidos com os de Frankenweenie. Uma breve animação inserida remete ao trabalho em stop-motion do próprio A Noiva-Cadávere também de O Estranho Mundo de Jack, trazendo uma bem-vinda nostalgia. Da mesma forma, o longa-metragem oferece a história de um jovem de vida tediosa que é convidado a adentrar em um mundo fantástico, assim como aconteceu em A Fantástica Fábrica de Chocolate, Alice no País das Maravilhas e, de certa forma, com Os Fantasmas Se Divertem.

THE DUFF

A jovem Bianca descobre que foi escolhida pelas amigas de colégio como uma D.U.F.F., uma amiga feia para que elas se pareçam ainda mais bonitas quando comparadas. Revoltada, Bianca pede a um atleta popular da escola para ajudá-la a melhorar seu visual.





Sintuação: O filme tem tudo para ser aquela comédia ridícula da qual você quer passar longe, mas ele é fantástico. Ele é um filme teen que valoriza a inteligência do espectador, e é bem democrático - "não toma lados". Uma importante mensagem de autoestima muito bem construída, bem pouco moralista e nada piegas. A tensão sexual entre os personagens de Whitman e Amell são nítidas, e é construto da boa atuação dos dois. Robbie Amell entra como o exibicionista maravilhoso que também surpreende pela boa capacidade de atuação e profundidade do personagem. Um filme bonito, importante e bem-feito. Excelente escolha


ELIS

 Cantora desde a infância, Elis Regina entra na vida adulta deixando o Rio Grande do Sul para espalhar seu talento pelo Brasil, a partir do Rio de Janeiro. Em rápida ascensão, ela logo conquista uma legião de fãs, entre eles o famoso compositor e produtor Ronaldo Bôscoli, com quem acaba se casando. Estrela de TV, polêmica, intensa e briguenta, a "Pimentinha" não tarda a ser reconhecida como a maior voz do Brasil, em carreira marcada por altos e baixos.


Sintuação: Eu ouço Elis Regina (1945-1982) desde bem pequena...  Infelizmente, para a minha geração restou a sua biografia com musicas maravilhosas e algumas apresentações nos programas gravados soltos pelo Youtube. Um filme biográfico é uma maneira de imortalizar pessoas que foram maravilhosas na sua própria genialidade a idéia não foi colocar a quantidade de alcool exata que Elis bebeu na sua breve vida ou outras drogas... é um recorte dos melhores/piores momentos da sua vida.


A MENINA INDIGO


Sofia (Letícia Braga) é uma menina de sete anos com problemas no cotidiano escolar. Ela possui grande capacidade de aprendizado e uma incrível aptidão para as artes – especialmente a pintura –, mas não manifesta nenhum interesse pelas matérias ensinadas e encontra ainda menos estímulo para continuar a frequentar o modelo atual de ensino. 



Ela é filha de Ricardo (Murilo Rosa) e Luciana (Fernanda Machado), um casal divorciado e com um relacionamento complicado. Logo de início, o filme evidencia os dois problemas após uma crise no colégio onde a guria estuda. A pequena se tranca em uma sala de aula e pede a presença dos responsáveis para abrir a porta enquanto espalha litros de tinta pelo chão e pelas paredes. Após mais uma discussão entre os pais, ela pede para ir morar na casa do jornalista.

Sintuação: Esse foi o primeiro filme que vi em 2018! As crianças índigo são creditadas como especiais por alguns adeptos da parapsicologia. De acordo com os seguidores dessa crença, os pequenos dessa espécie foram enviados ao mundo com o objetivo de construir uma nova era da humanidade por possuírem habilidades especiais, como maior sensibilidade, profundo desenvolvimento de questões éticas e morais, habilidades sociais e capacidade de cura de doenças.  O enredo da história se torna envolvente com a quantidade de magia e cores que a Atriz mirim esbanja na sua interpretação.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k18:


Nenhum comentário

Postar um comentário

© Lado Milla
Maira Gall