25 de março de 2019

Resenha: Luna Clara & Apolo Onze





Luna Clara & Apolo Onze
Ano: 2002 / Páginas: 328
Idioma: português 
Editora: Salamandra


Sinopse: O livro conta duas histórias paralelas. De um lado, em Desatino do Norte, está Luna Clara, uma menina de doze anos que mora com a mãe e nunca viu seu pai. Os pais se perderam logo após o casamento e nunca mais se encontraram. Luna passa todos os seus dias esperando na estrada seu pai chegar, trazendo com ele a chuva. De outro lado, em Desatino do Sul, está Apolo Onze, filho de Apolo Dez. A cidade de Apolo Onze está em festa há treze anos, desde o dia do seu nascimento. Todos na cidade se revezam entre o trabalho (afinal não é nada fácil organizar uma festa dessas), o descanso e as brincadeiras da festa. Apolo tem desejos de desejos, nunca descobriu nada no mundo que desejasse, mas quer descobrir. As vidas dessas duas cidades e dessas duas pessoas (Luna Clara e Apolo Onze) vão se cruzar e gerar muitos acontecimentos. Tudo isso, graças às coincidências coloridas.

"O Exército dos Cretinos disputava com o Exército dos Idiotas um trechinho de terra que não servia para nada, a não ser como desculpa."

"O único jeito de acabar com monstros imaginários é o desprezo. Para que perder seu precioso tempo com coisas que não existiam?"

"Querer é muito pessoal
Impetuoso.
Inconsequente.
Inconveniente."

"-E se eu procurasse a minha vontade por ai? Não queria ir para Desatino do Norte não queria voltar para Desatino do Sul, mas também não queria ficar ali naquele pedaço de mundo sozinho"

"QueTolicemeuDeuscomopodesecomplicaaindamaisomundocomumaestupidezdessas?"

"Os desejos antigos devem ficar muito entusiasmados quando se realizam, a ponto de se tornarem repetitivos."

"Será que as cabeças tem gavetas?"

"Uma lembrança, uma imaginação, uma decepção, uma nova esperança, uma reflexão, um dane-se, outro, muitos, tudo fora das gavetas, numa bagunça muito maior do que a do seu quarto."

Minha opinião: Eu não lembro exatamente quando eu adiquiri esse livro... Eu lembro que a vontade de lêr esse livro veio por causa de uma indicação de alguém nessa blogosfera louca... O livro trata de histórias de amor, de amizade, de família. Trata de encontros e desencontros, do destino, de escolhas e alegrias. Tudo isso narrado com muita magia e encanto. Mesmo sendo uma leitura voltada para o publico infanto-juvenil,não é um livro de leitura fácil para qualquer público, e requer um pouco de atenção maior ao ‘plot’ para não se perder no meio de tanta confusão. Mas, vale muito a pena a leitura, devo acrescentar. Aliás, o livro traz outro ‘plus’ positivo que é o fato de possuir ilustrações muito legais nos capítulos. Elas são bem simples e até mesmo um pouco vagas, mas dizem tanto sobre aquilo que se está lendo.

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

19 de março de 2019

30 antes dos 30 : Comprar Uma Estante de livros...


Eu me lembro de ler muito na adolescência ( 6°e 7° ano) pois tínhamos que frequentar a biblioteca da escola e escolher um livro para fazer uma resenha e essa atividade valia nota! Sempre gostei de ler. Os melhores livros lidos na adolescência foram graças as idas a biblioteca.




Em 2010 resolvi organizar os livros que eu tinha em casa no meu guarda-roupa... Mas, logo vi que os meus "poucos" livros deveriam ficar mais visíveis então comecei a colocar os meus (poucos) livros na prateleira que

ficava em cima da minha cama e nessa mesma época começou aguçar mais o hábito de leitura noturna então comecei a comprar mais livros (comprava 1livro por mês) e começou a acumular livros (mais de 3 ou 9) na prateleira e ela começou a “ameaçar” a cair. rs



Em 2012 ganhei um guarda-roupa sem a “prateleira” com uma *pseudo-estante. Mas, desde a época que os livros ficavam na prateleira, eu tinha vontade de ter uma estante livros alá “pinterest” rs zoeiraaa, queria uma estante para colocar os livros organizadinhos... não muito grande para não ocupar muito espaço e como eu falei, eu não tinha tantos livros assim.

No dia internacional do livro 23 de abril de 2014 chegou a estante que eu
tinha comprado antes do feriadão de Páscoa e no mesmo dia passei um pano molhado para tirar a poeira que veio da loja e no mesmo dia arrumei asCinco prateleiras! E as duas gavetas *#animação! *E a coleção de livros
continua crescendo...



E ai, gostaram?


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k18:

3 de março de 2019

Resumo do mès: Alô Fevereiro...



A vida... "Ta louca, ta corrida mas ta bonita..." Já estamos indo para a segunda semana do mês de março! Porém, ainda falta tagarelar sobre o mês de Fevereiro. 

Semana LM são textos comemorátivos para comemorar os 05 anos do blog Lado Milla: Lado Milla 05 anosHoje, dia 1° de fevereiro de 20119 o blog Lado Milla completa 05 anos! Hoje vou comemorar diferente. Parar de usar as palavras e prestar um pouco de atenção aos números... E a seguir então, os números dos 05 anos do Lado meio Milla. Quando eu me tornei gente que escreveHá primeira vez que ouvi falar sobre Blog ou algo parecido foi em 2002. Uma colega do grupo de jovens tinha um site pessoal (luxo!!!) que era muito parecido com o formato dos blogs pessoais. Eu comecei a escrever na internet em 2003, numa plataforma para jornalistas que era gratuita e bastante precária, considerando os blogs famosinhos na época... A linha editorial desde o meu primeiro blog é não-ter-linha-editorial. Os meus textos eram um aglomerado de mimimi´s adolescentes e Ilustrados com imagem piscantes. e Artes que contém a história do Lado MillaEu me identifiquei com a peça do quebra cabeça desde a primeira vez que ouvi o CD do Humberto Gessiger que tem uma músicaintitulada de quebra cabeça. Há primeira vez que eu usei o termo "Quebra cabeça" aqui no blog, foi em um post como esse para inaugurar o layout novo, já que a tradição pede assim. Naquele post, eu dizia que, mesmo com a minha analfabetização com programação e afins... eu gosto da sensação de estar "montando um quebra cabeça" e de deixar o template do jeitinho que eu quero.  Textos e projetos que viraram tradições por aqui1/365 - Primeira postagem do ano.É assim que começamos aprimeira postagem aqui no Lado Milla. Nesse post, eu escrevo sobre o Reveiwon, ano velho e expectativas para o ano novo.

 

 O QUE EU ASSISTI ESTE MÊS




Glee é uma série de televisão criada e produzida por Ryan Murphy, Brad Falchuk e Ian Brennan para a Fox. A série foi exibida em mais de 60 países entre 2009 e 2015, tendo altos índices de audiência desde a sua estreia. 

A história de Glee se passa na fictícia William McKinley High School, em Lima, Ohio, e gira em torno de um grupo de estudantes entusiasmados e ambiciosos na sua luta para viver seu cotidiano nos cruéis corredores do colégio. Will Schuester assume a direção do clube do coral e tenta restaurar à sua antiga glória, além de estar sempre defendendo a existência do clube para a treinadora Sue Sylvester que faz tudo para acabar com as artes na escola. O foco principal da série são os alunos do clube Glee, assim como seus relacionamentos como casais, seu amor pela música e desejo de popularidade entrando em conflito devido à sua filiação no clube e a preocupação com o status. A trama tem uma pegada mista de música, drama, humor e crítica social, abordando temas embaraçosos, envolvendo religião, bullying, gravidez, sonhos, virgindade entre outros.

 O QUE EU LI ESTE MÊS



Sinopse: Aqueles que consideram “bruxa” um xingamento não poderiam estar mais enganados: bruxas são mulheres capazes de incendiar o mundo ao seu redor. Resgatando essa imagem ancestral da figura feminina naturalmente poderosa, independente e, agora, indestrutível, Amanda Lovelace aprofunda a combinação de contundência e lirismo que arrebatou leitores e marcou sua obra de estreia. A princesa salva a si mesma neste livro, cujos poemas se dedicavam principalmente a temas como relacionamentos abusivos, crescimento pessoal e autoestima. 

O livro conta duas histórias paralelas. De um lado, em Desatino do Norte, está Luna Clara, uma menina de doze anos que mora com a mãe e nunca viu seu pai. Os pais se perderam logo após o casamento e nunca mais se encontraram. Luna passa todos os seus dias esperando na estrada seu pai chegar, trazendo com ele a chuva. De outro lado, em Desatino do Sul, está Apolo Onze, filho de Apolo Dez. A cidade de Apolo Onze está em festa há treze anos, desde o dia do seu nascimento. Todos na cidade se revezam entre o trabalho (afinal não é nada fácil organizar uma festa dessas), o descanso e as brincadeiras da festa. Apolo tem desejos de desejos, nunca descobriu nada no mundo que desejasse, mas quer descobrir. As vidas dessas duas cidades e dessas duas pessoas (Luna Clara e Apolo Onze) vão se cruzar e gerar muitos acontecimentos. Tudo isso, graças às coincidências coloridas.


Luna Clara e Apolo Onze, um livro inteligente, interessante, cheio de vida, de sonhos. Adriana Falcão reinventa a forma de contar uma história, reinventa a linguagem, reinventa a realidade (se trata de realidade com gostinho de fantasia ou de fantasia com jeito de realidade). Um desses livros que a gente não consegue parar de ler, que nos surpreendem, emocionam. Em uma palavra "encontro", porque Luna Clara e Apolo Onze nos leva a nós mesmos, ou melhor, nos leva para um lugar de nós mesmos que ainda não conhecíamos. Um livro para o público juvenil, mas capaz de tocar qualquer pessoa. Uma boa escolha para quem procura uma leitura diferente e sensível.

 O QUE EU OUVI ESTE MÊS




No inicio do mês, eu comecei a ouvir alguns podcasts no spreaker.com: Imagina Juntas, Everton Cunha, Meia hora sozinho... Estou viciada em podcasts! Geralmente eu ouço no onibus indo ou voltando do Magistério.

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

© Lado Milla
Maira Gall