26 de abril de 2019

"O Mal do Século é a Solidão!"

Podem achar o que quiserem, mas como disse Renato Russo: "O Mal do Século é a Solidão!" E essa solidão a qual me refiro, não é a do simples fato de estar sozinho, porque conheço muita gente que vive solitária e tem uma vida repleta de conquistas, de amores, de tristezas também, e acima de tudo, de histórias. Quero falar da solidão de casais que se casam apenas porque é o desejo da família, namoradas que procuram o carro mais belo e não a pessoa que as complete.

Essa preocupação com a tão falada segurança e "futuro", criou uma geração de solitários que tem tudo: Internet, telefone, TV (embora cada vez com um gosto mais duvidoso), lojas e carros, mas não tem gente na sua vida.

Casamentos com toda a pompa e que duram até a lua-de-mel (sendo bem otimista); tatuagens com nomes e rostos que jamais serão esquecidos (depois vai uma grana pra tirar com aquele laser por imposição do novo amor) e o tão precioso "eu te amo". Valendo menos que um "bom dia".

Meu Deus! Tudo bem que no passado os canalhas falavam qualquer coisa pra levar uma dama para a cama; inclusive "eu te amo", mas agora ouço isso tantas vezes ao dia que chego a me perguntar: "Se todo mundo ama todo mundo, porquê o mundo está tão vazio e sem cor?" Nessas horas só me vem uma frase de Maquiavel: "Se quer governar um povo, dê a eles pão e circo."

Não tenho outra resposta, nos tornamos tão manipulados e alienados em nossa própria modernidade que nos esquecemos do valor que palavras de carinho merecem e que elas devem ser ditas as pessoas certas e nos momentos certos, pois se forem ditas a todo o momento, perdem o seu valor e tornam-se tão vazias quanto o "eu te amo" que você fala para aquela desconhecida da noite anterior e que ao acordar, só pensa em uma frase: Como é seu nome mesmo???





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

2 comentários

  1. É triste se sentir só mesmo rodeado de tantas pessoas, passei muito por isso.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente a solidão vem ganhando espaço na vida de muitas pessoas. Já me senti assim, mesmo tendo filhos e muito realizada, porém as vezes é complicado explicar o motivo de se sentir tão só.

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall