29 de dezembro de 2020

Blogmas 2k20: 4°semana do blogmas2k20



O ano de 2020, foi completamente atípico por causa do Coronavirús & Isolamento Social. Causando uma pequena bagunça na programação normal. A Retrospectiva desse ano, além de ter a amiga aqui,"escrevendo pelos cotovelos"com a minha opinião não solicitada sobre uma diversa gama de assuntos... Não, irei seguir a programação normal das novelas filmes e séries da TV aberta. 

LINK´S DA SEMANA


LADO MILLA AWARDS 2020: Musicas aleatórias do ano No LADO MILLA AWARDS 2020 - Músicas "aleatórias" que eu ouvi no ano: Depois de uma pequena bagunça no Playlist de 2020 do Spotify da galera... Ouvi mais musicas do modo aleatório do que o álbum completo de uma banda ou cantor(a). No inicio do ano, eu exclui as musicas que estavam no meu celular... Graças ao 4G!

LADO MILLA AWARDS 2020: Leituras de 2020... PARTE 01 e Parte2 Eu tenho a meta pessoal de ler um livro por mês no total eu leio praticamente 12 livros no ano. Esse ano, triplicamos a meta! Eu realmente amei todas as minhas leituras desse ano.

LADO MILLA AWARDS 2020: Novela que terminou no in... No LADO MILLA AWARDS 2020 de hoje escreverei sobre Novela que terminou no inicio de 2020 ou deram uma pausa nas gravações por causa do coronavirus... Que vi nesse ano.

Retrospectiva do ano: Lado Milla Ward´s 2020 Nesses dias... Eu fiquei pensando como eu iria escrever os textos da Retrospectiva do Ano que já é tradição nesse humilde Blog. 

O ano de 2020, foi completamente atípico por causa do Coronavirús & Isolamento Social. Causando uma pequena bagunça na programação normal. A Retrospectiva desse ano, além de ter a amiga aqui,"escrevendo pelos cotovelos"com a minha opinião não solicitada sobre uma diversa gama de assuntos... Não, irei seguir a programação normal das novelas filmes e séries da TV aberta. 

Blogmas2k20: O Significado do Natal Há mais de 2 mil anos, uma mulher dava à luz a um menino dentro de um estábulo. Sem doula, sem pré natal, sem ácido fólico ou ultrassom 3D com doppler. 

Blogmas 2k2O: Sobre o espirito natalino... O Natal é aquela época que ou se ama, ou se odeia. Na minha opinião, um dos fatores importantes que fazem alguém amar/odiar essa data comemorativa é o tal do Espírito Natalino.

Semana 38: Desculpe, mas eu acho brega: Eu nasci nos anos 90 né? Uma década bastante Brega! Mas como eu era criança eu achava massa usar as coisas que eram consideradas bregas naquela época: melissa, tenis da sandy, camiseta/moletom do mickey. No projeto 52x5 dessa semana, eu irei escrever sobre as coisas que acho BREGA atualmente:

Blogmas 2k20: Antes que 2020 termine... Faltam menos de 15 dias para o Natal e eu me encontro aqui... querendo "puxar pela memória" as lembranças um tanto quanto complicadas desses 365 dias desse ano de 2020.


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k20:

28 de dezembro de 2020

LADO MILLA AWARDS 2020: Musicas aleatórias do ano



No LADO MILLA AWARDS 2020 - Músicas "aleatórias" que eu ouvi no ano: Depois de uma pequena bagunça no Playlist de 2020 do Spotify da galera... Ouvi mais musicas do modo aleatório do que o álbum completo de uma banda ou cantor(a). No inicio do ano, eu exclui as musicas que estavam no meu celular... Graças ao 4G!



Pabllo Vittar feat. Psirico - Parabéns (Official Music Video)



Gloria Groove - Coisa Boa

GLORIA GROOVE - SEDANAPO

Manu Gavassi, Gloria Groove - Deve ser horrível dormir sem mim

Giulia Be - se essa vida fosse um filme 

Título da música: Jovem Eu pesquisando: eu vacilei na primeira regra do rolê

Giulia Be - Menina Solta

Giulia Be e Luan Santana - inesquecível


Giulia Be - (não) era amor

Carol Biazin - Beijo De Judas

Amarelo - Emicida 2019 (Álbum Completo)

Eu não lembro quando eu ouvi a primeira musica do Emicida. Mas, eu comecei a simpatizar com ele assistindo o programa Papo de Segunda que ele é um dos apresentadores.

Emicida - AmarElo (Sample: Belchior - Sujeito de Sorte) part. Majur e Pabllo Vittar (Áudio oficial)

Emicida - É tudo pra ontem part. Gilberto Gil

Emicida - Pequenas Alegrias da Vida Adulta part. Marcos Valle

Emicida - Quem tem um amigo (tem tudo) part. Zeca Pagodinho, Tokyo Ska Paradise Orchestra e Prettos

Rock de galpão

Esse é o album preferido da minha familia quando vamos viajar... Ou fazer um pequeno passeio de carro. Eu consegui viciar os meus pais a ouvir rock gaucho de alguma maneira.


o Rock de Galpão – grupo que resgata o cancioneiro gaúcho, criando versões contemporâneas para clássicos da música regionalista – O Rock de Galpão é formado por Tiago Ferraz (voz e guitarra), Rafa Schuler (guitarra e vocais), Guilherme Gul (bateria), Mestre Kó (teclados e vocais), Paulinho Cardoso (acordeon) e Gustavo Viegas (contrabaixo), além do artista convidado Diablo Jr. (percussão e boleadeiras).



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k20:

LADO MILLA AWARDS 2020: Leituras de 2020... Parte2

 


Eu conheci o livro Bom dia, Verônica por meio da Leitura Coletiva promovida pela editora Darkiside. Porém, só consegui ler esse livro depois... A rotina da escrivã de polícia Verônica Torres era pacata, burocrática e repleta de sonhos interrompidos até aquela manhã. Um abismo se abre diante de seus pés de uma hora para outra quando, na mesma semana, ela presencia um suicídio inesperado e recebe a ligação anônima de uma mulher clamando por sua vida. Verônica sente um verdadeiro calafrio, mas abraça a oportunidade de mostrar suas habilidades investigativas e decide mergulhar sozinha nos dois casos. Um turbilhão de acontecimentos inesperados é desencadeado e a levam a um encontro com lado mais sombrio do coração humano. 

Se algum dia eu falei mal do Neil Gaiman eu não lembro... Coraline é uma leitura infanto-juvenil dos gêneros de: Fantasia, Horror e Ficção Científica com uma narração bastante adequada para esse público. uma das minhas melhores leituras do ano! 


A experiência mais... incrível (dã!) foi com a leitura do livro Por Lugares incríveis. Esse livro chegou em minhas mãos em uma dessas voltinhas despretensiosas na livraria em 2016... Primeiramente, a capa chamou a minha atenção com o jogo de montar do "Pequeno Engenheiro" estilo aquele dos anos 80-90. Não Lembro que ao folhear os primeiros capítulos fui observando que eu não estava em um momento bacana para ler esse livro... No Setembro Amarelo, sempre surgem leituras temáticas nessa época do ano. Surgiram duas leituras coletivas com experiências bem diferentes uma da outra que me faz pensar o quanto os leitores(as) não estão preparadas a compartilhar o seu conhecimento, empatia e solidariedade nos diferente tipos de leituras... 

A leitura do livro 𝑨 𝑳𝒐𝒏𝒈𝒂 𝑽𝒊𝒂𝒈𝒆𝒎 𝒂 𝑼𝒎 𝑷𝒆𝒒𝒖𝒆𝒏𝒐 𝑷𝒍𝒂𝒏𝒆𝒕𝒂 𝑯𝒐𝒔𝒕𝒊𝒍 foi uma leitura difícil ... Para não dizer chata. Perdi completamente a vontade de ler a continuação da trilogia. 

Eu comecei a leitura do livro Anexos, da Rainbow Rowell sabendo que era uma leitura que eu ia gostar muito "Eu leria até a lista de compras da autora." e mesmo assim me surpreendi com o enredo e com os personagens adultos.­­­­ 

A primeira vez que ouvi falar sobre o livro A Pequena Sereia & O Reino Das Ilusões as minhas expectativas eram bem baixas porque em geral essas releituras de contos de fadas não me agradam... Mas, resolvi dar uma chance porque geralmente os livros da linha DarkLove costumam me agradar bastante. O livro A Pequena Sereia & O Reino Das Ilusões embora, seja uma releitura de conto de fadas é uma leitura para maiores de 18 anos. Pois, são abordados assuntos como: abuso de menor, assédio, mutilação, automutilação, submissão, feminismo e machismo extremo e outros que foram abordados de uma forma um tanto quanto irresponsável. Deixando de lado a história de sua mãe que foi tratada de uma maneira resumida sendo que esse era o principal motivo de Gaia vir até a superfície. O que faz a narrativa feminista não fazer muito sentido e a partir dai o "Plot Twist" necessário durante a narrativa da história que realmente mostrou os objetivos da personagem desde o inicio e que realmente me surpreendeu. 


Nesse ano, eu fiz algumas re-lituras: Pretinha, eu? Uma menina negra ganhou uma bolsa de estudos em um colégio onde nunca havia entrado um aluno negro. Desencadeou-se uma história de discriminação, preconceito e muitas descobertas. Esse livro marcou muito a minha infância. Esse livro é Pretinha, eu? do autor Júlio Emílio Braz esse livro foi indicação de uma professora de português para a aula de leitura... Enfim, ja escrevi sobre esse livro aqui é sempre bom ver o quanto eu "amadureci" apesar das dores... E o livro Confissões de Adolescente, que é baseado na série de televisão homônima, exibida entre 1994 e 1996 pela TV Cultura e no livro de mesmo nome, ambos de autoria de Maria Mariana. O seriado, no qual são baseadas as personagens do filme, foi estrelado por Maria MarianaGeorgiana GóesDani Valente e Deborah Secco, que também participaram do filme, porém em outros papéis. 

O livro Flores para Argenon é narrado por Charlie Gordom um homem de 30 e poucos anos de idade que tem uma deficiência intelectual. Não temos muitos detalhes precisos sobre diagnósticos e o livro não se prende em "rotular" Charlie. Os Capítulos são escritos em formato de "Relatório de Progresso" que ele vai descrever sobre o seu dia-a-dia antes de passar por um experimento cientifico. 

Para relaxar, eu li alguns Mangás da Turma da Monica Jovem ainda irei fotografar o capricho da ultima edição que eu adquiri que tem até corte colorido.


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também

27 de dezembro de 2020

LADO MILLA AWARDS 2020: LEITURAS DE 2020... PARTE 01


Eu comecei o ano de 2020 terminado de ler o livro
Quem é você Alasca? do Johnn Grenn e escrevendo a resenha literária do meu Blog. Eu finalmente consegui entender a minha relação com o autor.

Acredito que a minha demora em ler Tartarugas Até Lá Embaixo do Johnn Grenn foram o tempo suficiente para curtir a leitura sem tanta pressão! autor John Green consegue de forma sutil indicar na sua escrita que a Aza está entrando em crise, e vai aumentando a pressão e a tensão na forma como escreve e descreve o crescendo da crise. Colocando o leitor entre uma linha tênue entre ficção e a realidade nos colocando naquele cantinho frio e escuro da mente da personagem Aza.

Eu soube da existência do livro O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman em uma das primeiras turnês da Intrínseca em 2013 e logo comprei. Mas, acabei não lendo na época...  Esse ano, eu li o primeiro livro do Neil Gaiman [Considerando que o livro "Faça Uma Boa Arte" é apenas um bom discurso com capa.]. Essa leitura não foi nem de longe uma das minhas leituras favoritas: Talvez  o gênero fantasia não funcione comigo, Talvez a leitura não funcionou para esse momento... Por isso, a minha grande dificuldade de mergulhar na história. Porém, um ponto interessante nessa leitura é a linha tênue que o escritor atravessa entre a fantasia e a realidade do Personagem com 7 anos de idade que condiz com a loucura para um louco que a sua realidade independente de ser fantasia/loucura é real para o sujeito. Na mesma sintuação, eu li Bling Ring - A Gangue de Hollywood A literatura baseia-se em um caso  Jornalístico dividida em três partes: O Monstro da Fama; A Dança dos Famosos e Quase Famosos. E os malefícios em criar um jovem adolescente em uma sociedade com um consumismo exacerbado e o que a mídia  põe em suas programações sobre a cultura dos  reality shows que é a  corrida pela fama a todo custo... Esperava realmente uma história baseando em fatos jornalísticos e foi uma leitura bastante decepcionante.

Então, começou a Quarentena... Precisei fazer umas compras no supermercado e na hora que passei as comprar observei que na prateleira de doces tinha revistas e livros... Encontrei  o livro O Diário de Myriam por apenas R$ 19,90! Essa foi oficialmente a minha primeira leitura da quarentena. Fiz uma tentativa de ler novamente  O Subistituto do autor David  Abandonei novamente e tirei esse livro do meu campo de visão...  A re-leitura de crônicas do livro Manual prático dos bons modos em livrarias foi muito nostálgica. Saudades, de uma livraria né minha filha?

Esse ano, eu conheci o termo Leitura Coletiva. Promovidas pelos IGs do Instagram ou Grupos de Leitura que são pessoas que se juntam para promover LC. Desde o início da pandemia, não perco a oportunidade de participar de leituras coletivas. Embora já existissem bem antes disso, elas se tornaram uma febre ainda maior entre leitores durante a quarentena. 

A primeira leitura que tirou completamente da minha "Zona de Conforto" foi Medicina Macabra que foi uma das leituras mais surpreendentes desse ano. do Thomas Morris do novo selo da DarkSide® Books o Macabra Filmes, promovendo filmes e seus criadores, apresentando com curadoria e critério os novos nomes do cinema de terror nacional e internacional.

Continue...


26 de dezembro de 2020

LADO MILLA AWARDS 2020: Novela que terminou no inicio de 2020.


No LADO MILLA AWARDS 2020 de hoje escreverei sobre Novela que terminou no inicio de 2020 ou deram uma pausa nas gravações por causa do coronavirus... Que vi nesse ano.

Nesse ano, usarei a lista cronologica do site Teladramaturgia juntamente com a minha humilde opinião enquanto telespectadora.

BOM SUCESSO


Paloma (Grazi Massafera) é uma moça batalhadora: trabalha sozinha para sustentar os filhos. Moradora do bairro de Bonsucesso, Zona Norte do Rio de Janeiro, é apaixonada por livros e batizou os filhos com nomes de personagens literários: Alice (Bruna Inocêncio), Gabriela (Giovanna Coimbra) e Peter (João Bravo). Em função da gravidez da primogênita Alice, Paloma abriu mão do sonho de estudar Letras para trabalhar com o ofício que sua mãe lhe ensinou, a costura, que também serve à escola de samba Unidos do Bom Sucesso, pela qual desfila como passista.

A vida de Paloma vira do avesso depois do resultado de um exame de rotina. O diagnóstico é uma doença terminal e poucos meses de vida. Seu mundo desaba. Essa notícia lhe desperta a vontade de tomar as rédeas do seu destino e viver sem pensar no amanhã, algo que antes só seria possível em sua imaginação.

Dias depois, Paloma é avisada pelo laboratório que seu exame foi trocado e que está com a saúde intacta. Apesar do alívio, ela sente que precisa ir atrás da pessoa com quem teve os exames trocados, que está com os dias contados de verdade. Paloma retorna ao laboratório e descobre seu nome: Alberto Prado Monteiro (Antônio Fagundes). Dono de uma editora, de vendedor de enciclopédias ele construiu um império no mundo literário. Porém, é um homem amargo, que dedicou muito da vida ao trabalho e pouco aos filhos, Marcos e Nana (Fabíula Nascimento).

Paloma sente a necessidade de conhecer Alberto para lhe mostrar o quanto se solidariza com o que ele está vivendo. Ele fica encantado com sua vitalidade e ela se deslumbra com a biblioteca da mansão. Alberto a convida para ser sua acompanhante a fim de ensiná-lo a viver melhor no tempo que lhe resta. A amizade que nasce da convivência diária será enriquecedora para os dois. Dividida entre o amor da juventude por Ramon e a paixão por Marcos, Paloma ajuda Alberto a desfrutar dos pequenos prazeres da vida no tempo que lhe resta, tendo o universo literário como alegoria.

Sintuação: Quando começa uma novela desperta o meu lado "Noveleira...".  Dependendo da qualidade da teledramaturgia esse lado permanece até o FIM dessa novela. O "universo literário..." é algo que me encanta e ouvir o conhecimento do ator Antonio Fagundes em qualquer horário em rede nacional foi realmente maravilhoso. O triângulo amoroso entre GRAZI MASSAFERA – Paloma da Silva; RÔMULO ESTRELA – Marcos Prado Monteiro; DAVID JÚNIOR – Ramon Madeira até que foi bacana, Mas, a dobradinha entre a GRAZI MASSAFERA e o ANTONIO FAGUNDES foi o ponto alto da novela.

ERAMOS SEIS



A trajetória de Lola (Glória Pires) ao lado do marido Júlio (Antônio Calloni) e dos quatro filhos – Carlos (Xande Valois/Danilo Mesquita), Alfredo (Pedro Sol Victorino/Nicolas Prattes), Isabel (Maju Lima/Giullia Buscacio) e Julinho (Davi de Oliveira/André Luiz Frambach) – desde quando eles eram crianças até a idade adulta. A história transcorre todos os fatos marcantes de sua vida: a dura luta para criar os filhos pequenos e para pagar a casa comprada em prestações, a morte do marido e de Carlos, os problemas com o rebelde Alfredo, a união precoce de Isabel com um homem separado e o casamento de Julinho com uma moça rica, o que culmina com a ida de Dona Lola para um asilo.

Entre tanto sofrimento, alguns momentos leves, como a amizade de Lola com a vizinha Genu (Kelzy Ecard), casada com Virgulino (Kiko Mascarenhas), um casal divertido. E os passeios à casa de sua mãe, Dona Maria (Denise Weinberg), em Itapetininga, no interior de São Paulo, onde moram suas irmãs Clotilde (Simone Spoladore) e Olga (Maria Eduarda Carvalho) e a tia Candoca (Camila Amado). A espevitada Olga casa-se com o farmacêutico Zeca (Eduardo Sterblitch) e juntos dão início a uma numerosa prole. Já Clotilde apaixona-se por Almeida (Ricardo Pereira), amigo de Júlio, mas não consegue romper com os padrões morais da sociedade quando tem de decidir morar com ele, que é desquitado.

Sintuação: Sobre a diferença de sua versão da história com as anteriores, Ângela destacou no material de divulgação da novela:  “Mudanças em relação ao ritmo da narrativa, na estrutura dramática, em alguns perfis. A novela está mais ágil, mais amarrada. Lola, embora continue sendo uma mulher do seu tempo, está menos submissa, é mais ativa, e não é melancólica. Lola não olha pra trás, olha pra frente e vive a realidade do seu dia a dia.


“É importante ressaltar que o romance foi escrito por uma mulher em 1943, Maria José Dupré, e dá voz a uma personagem feminina, dona Lola. Através da narrativa de dona Lola, do olhar dela sobre a sua vida e de seus entes queridos, vizinhos ou familiares, temos um registro do feminino da época importante. (…) As mulheres são a força motriz da história. (…) Havia regras e costumes mais opressores às mulheres, convenções e barreiras a serem transpostas. (…) Ao apresentar um olhar sobre o feminino, a novela acaba por trazer à tona debates importantes principalmente sobre a força da mulher e seu papel para manter a família, mesmo diante das adversidades.”

Eu assisti a novela Eramos Seis no SBT em 1994 com a Irene Ravache. Quando eu comecei a ler sobre a possibilidade de um REMAKE confesso que eu fiquei com medo de estrgar a novela que eu via na minha infância... Mas cada versão dessa novela me encantou de modo diferente …Porém, o final dessa versão de 2019 acertou em cheio num momento da vida necessitado de amor e final feliz.

Amor de mãe



Lurdes (Regina Casé), Thelma (Adriana Esteves) e Vitória (Taís Araujo) exercem a maternidade em toda sua plenitude, mas cada uma à sua maneira. Apesar de viverem em realidades diferentes, com trajetórias distintas, suas vidas se entrelaçam. 

Há 26 anos, Lurdes saiu do vilarejo onde morava no Rio Grande do Norte com três filhos pequenos rumo ao Rio de Janeiro. No caminho, ela encontrou um bebê abandonado e o levou consigo. Até hoje ela procura Domênico, um de seus filhos biológicos, que foi vendido pelo pai aos dois anos de idade.

Thelma é viúva há anos e vive para o filho Danilo (Chay Suede). Quando criança, ele sobreviveu ao incêndio que matou seu pai graças ao amor incondicional da mãe, que se arriscou para salvá-lo. A vida de Thelma muda quando, durante um exame de rotina, descobre um aneurisma cerebral inoperável e começa uma corrida contra o tempo para realizar seus sonhos. Porém, todos os desejos da sua lista envolvem Danilo, que não sabe da doença e quer se emancipar da mãe superprotetora, que, por sua vez, não se conforma com a independência do filho.

Vitória é advogada e ganha muito dinheiro defendendo Álvaro da Nóbrega (Irandhir Santos), um empresário ganancioso e inescrupuloso. O principal foco da advogada é o trabalho e sua maior frustração é não conseguir engravidar, o que a faz optar pela adoção. Enquanto espera a chegada do filho, conhece Davi (Vladimir Brichta) e a atração entre os dois é forte. Depois de uma noite juntos, ela se surpreende ao descobrir estar grávida, o que faz com que o contato com o pai da criança precise ir muito além de um encontro casual.

... Ao longo da trama, Vitória, juntamente com Lurdes e Thelma, vão descobrir elos que ligarão suas vidas para sempre.

Sintuação: Amor de Mãe foi vendida como uma novela em que “o vilão é a vida”, afirmação da autora e do diretor artístico, José Luiz Villamarim, no lançamento da produção. A fala se refere ao fato de os personagens não serem maniqueístas, mas realistas, todos com falhas e qualidades. Passados mais de cem capítulos, vimos que as coisas não funcionaram bem assim.
Sinceramente, o mundo não estava na vibe de vilanias... ou aquele sofrimento exacerbado das protagonistas... Eu perdi a vontade de acompanhar a novela preferindo até trocar de canal para assistir algo mais leve.

Em março de 2020, em virtude da pandemia de Covid-19 (coronavírus), as emissoras de TV suspenderam temporariamente suas produções de dramaturgia, interrompendo a exibição de novelas e substituindo-as por reprises ou outros programas. Desta forma, Amor de Mãe teve suas gravações paralisadas em 16/03 e deixou de ser exibida a partir de 23/03 (finalizando a primeira fase no capítulo 102) com a promessa de retornar “em nova temporada” (como foi anunciado pela emissora), assim que a situação se normalizar.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k20:

25 de dezembro de 2020

Retrospectiva do ano: Lado Milla Ward´s 2020


Nesses dias... Eu fiquei pensando como eu iria escrever os textos da Retrospectiva do Ano que já é tradição nesse humilde Blog. 

O ano de 2020, foi completamente atípico por causa do Coronavirús & Isolamento Social. Causando uma pequena bagunça na programação normal. A Retrospectiva desse ano, além de ter a amiga aqui,"escrevendo pelos cotovelos"com a minha opinião não solicitada sobre uma diversa gama de assuntos... Não, irei seguir a programação normal das novelas filmes e séries da TV aberta. 

Declaro abertas a oficial e solenemente as celebrações do:





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k20:



24 de dezembro de 2020

Blogmas2k20: O Significado do Natal



 "E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra". 

Mateus 2:11


Há mais de 2 mil anos, uma mulher dava à luz a um menino dentro de um estábulo. Sem doula, sem pré natal, sem ácido fólico ou ultrassom 3D com doppler. Não teve chá de bebê, não teve um quarto lindo e sonhado pelos pais, nem lembrancinha de maternidade. Maria não escolheu entre um berço evolutivo, montessori ou americano. O nascimento mais importante da história aconteceu durante uma viagem. Não havia lugar pra Jesus onde José e Maria estavam, então o primeiro bercinho foi uma manjedoura. Vocês sabem o que é isso? É um local onde se armazena comida para o gado.
.
E sabe porque o Natal é tão especial? Porque foi nesse dia (e não importa qual seja a data) que uma promessa se cumpriu! Foi nesse dia que nasceu a família mais descontruída de seu tempo. Maria e José hoje me fazem refletir sobre como às vezes Deus nos escolhe para missões radicais. Maria e José, até então duas pessoas comuns, foram escolhidos para viver o extraordinário.
.
O que aconteceu naquela noite foi mágico! Uma mulher, anos-luz à frente do seu tempo, recebeu uma missão e se comprometeu com ela. Um homem, que mesmo com todos os motivos do mundo pra fugir de uma paternidade duvidosa (quem não duvidaria de uma história dessa? vamos ser sinceros!) - e não podemos dizer que ele não pensou nisso - ficou e formou uma família que muda pra sempre a nossa história.
.
Juntos e sozinhos naquela noite escura, sem qualquer curso preparatório para futuros pais, eles trouxeram ao mundo o ser humano mais esperado desde o início dos tempos. Um ser humano que já nasceu caçado por um reino de inveja e vaidade, mas que mesmo sobrevivendo a isso, já estava marcado para morrer por amor.
.
A história do Natal tem muitas lições em uma só. Hoje, quando parei pra pensar sobre o que aconteceu naquela noite e escrever isso aqui, decidi definitivamente em que família devo me inspirar para construir a minha!

Autor: Desconhecido


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k20:

Blogmas 2k2O: Sobre o espirito natalino...


O Natal é aquela época que ou se ama, ou se odeia. Na minha opinião, um dos fatores importantes que fazem alguém amar/odiar essa data comemorativa é o tal do Espírito Natalino.


Espírito Natalino o que me parece, é algo bastante capcioso. Pois, não envolve somente religiões&crenças. Todas as pessoas, mesmo aquelas que se considerem Ateus por exemplo, usam essa data para visitar os parentes e confraternizar com toda Família com toda a fartura de: comida e os presentes que envolvem a noite de véspera de Natal. O Espírito Natalino é: União e confraternização com a família e parentes... Nada a ver com religião.


O meu problema, não é necessariamente com o Natal... É a tentativa de enfiar o Espírito Natalino pela goela abaixo, ainda no final do mês de Novembro. Esse ano, pândemico estamos vendo panetones e chesters nas prateleiras do supermercado desde o mês de Agosto!

Nesse mês, as lojas e departamentos com decorações natalinas e para piorar, tocando o CD da Simone no ultimo volume: Então é Natal... Estamos em alerta vermelho do coronavirus na minha cidade  e ainda deveriamos estar em Quarentena... Mas, ja está bombando no grupo da familia sobre como vai ser a Confraternização Natalina...

Na infância, o Natal era um momento mágico! Eu curtia mais as decorações natalinas no centro da cidade e até das musicas natalinas das lojas... A árvore de natal na Beira-Mar, as atividades de natal na escola, os filmes clássicos, o especial da Xuxa de Natal e os presentes mais desejados que são prometidos para as crianças no Natal.

Na maioria das vezes o Espírito Natalino vem um pouco tarde... Outras vezes, ele nem vem. Paciência... Foi um ano bastante complicado mundialmente né? Aqui em casa, o Espírito Natalino veio de uma forma um quanto inusitada. começamos enfeitar cada ambiente da casa com enfeites natalinos e tudo lembra um pouco de espernça para dias melhores.. 




Na véspera de Natal, antes de me deliciar com a ceia Natalina... Vou manter os meus pensamentos positivos... A missa vai ser  aquela tradicional que é transmitida pela TV. Acho importante esse momento de conversar com Deus agradecer que sobrevivemos mais um ano...  O Natal pontualiza os nossos próprios sentimentos. O "milagre natalino" não funciona como um "passe de mágica" para nos sentirmos melhores... O Natal só te fará feliz se você for Feliz no decorrer do ano.

Ano passado, foi com a minha família. Sem parentes com a tal "falsidade natalina" e momentos constrangedores... Na casa dos meus avós maternos as ruas estavam levemente decoradas, enchi a barriga com a ceia e a sobremesa e as outras guloseimas que comi no caminho... E sentei na sala para ver o especial de natal na Globo.

Eu não suporto o sentimentalismo barato nessa época do ano. Principalmente, das pessoas que sentem obrigadas á fingir que está tudo bem e que, nada se passou durante o ano apenas porque é Natal. As "boas ações" e a solidariedade com o próximo deveriam ser exercitado todas as épocas do ano. Não é preciso ser Natal para todos se lembrarem de se darem bem uns com os outros.

23 de dezembro de 2020

Semana 38: Desculpe, mas eu acho brega:

Encontrei o projeto 52 semanas bem bacana na Blogosfera que consiste em citar 5 respostas para cada uma das 52 perguntas abaixo, fazendo assim, um Top 5 por semana. É o projeto mais longo que eu já participei... Mas, parece ser divertido !!! Pretendo responder ao projeto todas as Quartas-Feiras.


Eu nasci nos anos 90 né? Uma década bastante Brega! Mas como eu era criança eu achava massa usar as coisas que eram consideradas bregas naquela época:

melissa, tenis da sandy, camiseta/moletom do mickey. No projeto 52x5 dessa semana, eu irei escrever sobre as coisas que acho BREGA atualmente:



  • Óculos de grau, sem grau/lente: Se vocês soubessem o quanto é chato usar óculos, não perderiam tempo comprando óculos sem grau ou pior, sem lente! Sai dessa porque é brega, e muito.
  • Lentes Transition: Nunca consegui engolir essa"tecnologia"onde uma única lente é de grau e de sol E MUDA DE COR de acordo com o ambiente. Poucas armações de grau ficam boas com lentes escuras. E em algumas ocasiões a lente não fica nem de sol, nem de grau, apenas acinzentada. É tipo aquela moda que rolou nos anos 2000 daquela calça que virava bermuda.
  • Legging estampada feet perua: Em Floripa/ Sc já vi várias mulheres com um look top: legging de onçinha e camiseta de zebra. Lindo só que nunca. Mas também eu já vi mulheres que souberam usar bem esse tipo de calça: na academia; fora isso desculpa, mas eu acho brega.
  • Sneaker: O boom dos sneakers já passou e eu passei ilesa, ainda bem. Nunca gostei e continuo não gostando. Causa os mesmos efeitos que o croc mas com o extra negativo de que tem salto e existem pessoas que não sabem caminhar de salto. Os pretos e nudes até passam discretamente mas o resto todo foi desperdício de produção e de dinheiro na minha opinião.
  • Look sexy demais: Quando falo isso, imagino os looks de algumas modelos que usam tudo junto (decote na frente, decote nas costas, fenda enorme, transparência e comprimento curto). Aqui, nem quem tem o corpo perfeito, segura o look. Acho brega e acho que mostra uma necessidade exagerada de se auto-afirmar.
  • A tendência dos cabelos coloridos inspirados emunicórnios, sereias e arco-íris:

Eu pinto o meu cabelo desde os meus 18 anos! Já pintei de vermelho sangue há 3 anos atrás. Quando surgiu  essa modinha do cabelos coloridos eu ja previa o desastre: A cor desbota com facilidade pois, a tinta é vagabunda e o processo é todo caseiro e desde então as meninas acham bacana mostrar a raiz do cabelo com o combo do cabelo desbotado = Uma bosta!


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k20:

22 de dezembro de 2020

Blogmas 2k20: Antes que 2020 termine...




Faltam menos de 15 dias para o Natal e eu me encontro aqui... querendo "puxar pela memória" as lembranças um tanto quanto complicadas desses 365 dias desse ano de 2020. 


Digamos que, Aquele que ninguém foi no meu aniversário... Foi o ponto alto do meu ano. Eu quis comemorar o 3.4 em uma pizzaria famosa aqui da minha cidade com pesssoas que eu gosto... Incluindo: Familiares, amigos da faculdade, amigos da Pós Graduação, amigos da mocidade do Templo Cristão que estava freqüentando. Mas, acho que essas pessoas não gostavam tanto de mim para ir ao meu aniversário... 

Nycollas: É amanhã... Eu vou! 
Milla: Eu vou continuar as comemorações do meu aniversário no Bloco dos Sujos então...

No dia seguinte, improvisei uma fantasia Britney Spears " Baby One More Time" e encontrei as outras Britney's no caminho...

Britney Spears, porque choras?
Nós ficamos próximos a Jivago. Apesar do lugar estar um vuco-vuco de pessoas foi o lugar mais tranqüilo sem brigas&confusão como é de costume em eventos carnavalescos... Estava aberto oficialmente o meu 2° dia de carnaval.


Nesses eventos carnavalescos, a quantidade de musicas aleatórias que ouvimos é a conseqüência do espaço por m² que nos encontramos... Por exemplo, eu estava ouvindo Pablo Vittar cantanto: Te dou parabéns quando para a bunda... Não é o meu tipo de musica preferido??? Não! Mas, não tem como ser critico musical em eventos carnavalescos... A única coisa que restava a essa jovem senhora que vos escreve, era dançar até perder o pouco de dignidade que me restava... Sim, eu dancei muito!

Ai, a terra parou.... E nem era aquela musica do Raul Seixas. Era o tal do coronavirus e o tal do isolamento social forçado. Continuamos em quarentena desde então... A ansiedade a angustia e uma possível depressão vieram a tona esse ano. Coronavirus: Como questionar a angustia que provoca?

Esse ano, eu iria entregar o meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da Pós Graduação em Arteterapia. Eu iria dar continuidade e terminar o estágio na Casa de Repouso ou lar de Idosos. Eu tranquei a Pós Graduação e nem quero continuar... Eu resolvi procurar uma Psicoterapeuta e as minhas sessões eram uma vez por semana: No inicio de 2019, Depois de chorar praticamente o mês inteiro e o meu transtorno de ansiedade ter chegado em um ponto bastante elevado... Com a pandemia, eu tive que cancelar as sessões desse ano. 




No 3° mês de quarentena, eu desisti de organizar uma rotina saudável e criei outras rotinas... Fui em uma loja de Brinquedos Educativos e comprei um Quebra-cabeça de 500 peças para passar esses dias de tédio... Além de, estar vendo filmes e terminado de assistir as minhas séries favoritas. Os Livros me salvaram do tédio da angustia e da ansiedade que foram o combo dessa quarentena... Comecei a escrever a resenha do livro Quem é você, Alasca? que foi o ultimo livro que eu li no ano passado. 



O Bookstagram Expresso Literário é um projeto da Quarentena. Para colocar as minhas fotografias dos detalhes dos meus livros que eu vou lendo e escrever as minhas experiências com as leituras. O Blog Literário é a extensão Bookstagram onde eu tenho maior liberdade de escrever as minhas resenhas de uma forma mais completa. Estou escrevendo as minhas resenhas literárias somente no Blog Expresso Literário.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k20:
© Lado Milla
Maira Gall