28 de maio de 2020

#02: Escrevendo na quarentena...



***
Em 2019, no segundo ano da Pós Graduação ficou mais tranqüila ninguém estava bebendo o tal "chá do conhecimento" então, o nível da aula estavam bastante parecidos... Sou da turma que começou a fazer estágio ainda em 2019.

  

A minha 1° tentativa de estágio foi em uma ONG que trabalha com adolescentes de baixa renda o estágio tinha tudo para ser um estágio produtivo... A resistência inicial da administração da ONG não pareceu ser algo negativo para o andamento do estágio... Eu já tive experiência com adolescentes de baixa renda em área escolar. Porém, na ONG os adolescentes não tinham uma Rotina escolar... O que dificultava o processo das sessões da Arteterapia. Na penúltima sessão o nível estava tão ruim que abri mão da sessão e fui informada que as crianças teriam aulas de teatro no horário. Sai de lá jurando que não iria mais fazer estagio nenhum quando a coordenação não se comprometesse com a pobre estagiaria que nesse caso sou eu! 

Voltei ao inicio... Bastante contrariada querendo desistir da pós graduação.... Surgiu o estágio no Asilo com uma faixa etária de pessoas que nunca pensei em trabalhar. Com os idosos, completamos 11 encontros com promessa de continuarmos em 2020 com sessões 3x na semana... 

Todas as Segundas-Feiras, depois do estágio, eu andava a pé até a Igreja Pentecostal Deus é Amor que inaugurou a nova Sede na Mauro Ramos que ficava á uma quadra próximo ao asilo que estava fazendo estágio. #rotina-saudável 

Eu vou ao culto da igreja IPDA desde pequena com a minha avó e meu avô quando ele ainda era vivo ... Algumas lembranças deve ter re-ativado alguns tipos de sentimentos... Desde pequena, eu tenho uma vivência religiosa desde muito cedo, e também gosto de assistir os cultos e ouvir os louvores desde muito pequena. Na minha vivencia religiosa nunca ouve lugar para questionar a minha fé e quando isso aconteceu eu entrei em uma crise e comecei a questionar a ponto de querer desistir. E aceitei que aquilo fazia parte apenas da minha busca da tal #rotina-saudável naquele período. 



No final de Novembro, surgiu um emprego de 08 horas como terceirizado e (...) me recuso a escrever essa sigla que sempre me fez mal... Em um setor administrativo de um Banco. Você percebe a qualidade de um ambiente de trabalho, quando a equipe do setor está fazendo piadas enquanto lê em voz alta um questionário sobre Assédio Moral. O chefe do setor, mal falou comigo quando cheguei para trabalhar. Muito menos, para me demitir 1 mês depois. Argh!

***


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

27 de maio de 2020

Semana 9: Pessoas que eu gostaria de conhecer



Encontrei o projeto 52 semanas bem bacana na Blogosfera que consiste em citar 5 respostas para cada uma das 52 perguntas abaixo, fazendo assim, um Top 5 por semana. É o projeto mais longo que eu já participei... Mas, parece ser divertido !!! Pretendo responder ao projeto todas as Quartas-Feiras. 

Pessoas que eu gostaria de conhecer


Essa postagem vai sair um pouco diferente da idéia que foi proposta, pois conheci muita gente que entrou nessa lista, pois eu gostaria de ter conhecido (e conheci!) em alguma época da minha vida.

Éverton Cunha (Mr. Pi)




Mr. Pi, nome artístico de Éverton Luis Lima Cunha (Porto Alegre, 26 de julho de 1966), é um radialista brasileiro. Apresenta o programa de rádio Pijama Show, da Rede Atlântida, principal rede de rádios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, Brasil. Com a sua voz aveludada fez parte de boa parte da minha adolescência e inicio da idade adulta... No mês de Julho de 2010 um conhecido me falou de um "encontro com os Pijanautas" no shopping Beira-mar aqui de Florianópolis/SC e foi muito... Mágico! estar ali, conversando e trocando idéias com alguém que praticamente vivia no seu imaginário foi um dia muito "fora de série".

Acústicos e Valvulados



Os integrantes da banda Acústicos e Valvulados são; Luciano Leães, Rafael Malenotti,Alexandre Móica, Diego Móica. Não estão na foto: Paulo James e Daniel Mosmamm. Antes de novembro/2008 conhecia umas 3ou9 musicas da banda por causa do programa de rádio Pijama Show. Esse ano eu Debú no rock mendigo rs, a vibe dos guris em cima do palco é inexplicável e depois agradecendo, tirando mais de mil fotos...

Humberto Guessiguer 



Curtia as musicas antes mesmo de conhecer a banda Engenheiros do Hawaii e sempre tive curiosidade de ver o Humberto Guessiguer "ao vivo e a cores" houve uma tarde de autógrafos do livros Mapas do Acaso (esse rabiscado) e aproveitei para levar alguns CDs que eu tinha da banda Engenheiros para ganhar umas assinaturas... Ele foi super simpático, tirou onda com a minha cara, pelo fato de eu ser colorada (ele é gremista!) e desenhou o simbolo do grêmio no meu livro¬¬

Fernando Anitelli-Teatro Mágico


Na parte “camarim” que não teve, o Fernando Anitelli ficou conversando com o publico que fez fila no “Hall” do teatro todo mundo queria; uma foto, um “oi, tudo bem!”, uma dedicatória no CD recém-comprado… O Fernando é um querido e deu um show de simpatia querendo saber se era a 1° vez que eu ia no show/ perguntando o que eu tinha achado do show naquele formato e assinando folhinhas aleatórias e o livreto do CD.



CAZUZA

Eu queria um abraço do CAZUZA...

Ele me parece ter sido um cara debochado com a vida e com as pessoas e ao mesmo tempo carinhoso queria muito ter conhecido esse eterno exagerado...

RENATO RUSSO




Amo Legião Urbana e acho o Renato Russo um mito.





Quais Pessoas que vocês gostariam de conhecer ou se conheceram algum artista famoso?


21 de maio de 2020

#TBT: Séries que fizeram sucesso no Disney Channel.



 O canal Disney Channel preparou uma programação especial para o mês de maio. Os  telespectadores do Disney Channel vão poder conferir séries e filmes clássicos, que fizeram história na Disney, às quintas-feiras. No dia da semana conhecido pelo #TBT (Throwback Thursday), nada melhor do que relembrar grandes sucessos. 

Programa de Talentos




A  jovem prodígio da música, Chyna Parks, e os amigos Olive e Fletcher são participantes do programa educacional ANT (Talento Natural Avançado) e precisam usar ao máximo a experiência escolar que possuem.


NO RITMO




CeCe Jones e Rocky Blue conseguem trabalho como dançarinas coadjuvantes do show de TV “Shake it Up Chicago”.

Boa Sorte, Charlie



PJ, Teddy e Gabe são adolescentes de comportamento normal, até a mãe engravidar novamente. A chegada da nova irmã, Charlie, muda toda a família. A mãe volta ao trabalho e Teddy, a filha mais velha, faz um diário em vídeo para Charlie.

 Sunny Entre As Estrelas



Ao ser selecionada para integrar o elenco de seu programa de TV favorito, Sonny Monroe, adolescente de Green Bay, muda-se com a mãe para Los Angeles. No meio de desavenças, ela mantém a cabeça erguida e um sorriso firme.

Austin & Ally



Austin é um extrovertido músico e cantor e Ally, uma brilhante, mas tímida compositora. Juntos tentam uma parceria para lucrar com a fama de Austin.

Jessie



As aventuras de uma adolescente do Texas que se muda para Nova York e se torna babá das crianças precoces da família Ross.

As Visões da Raven



Com a ajuda de suas amigas, uma adolescente com a capacidade de prever o futuro elabora planos e esquemas para alterar os resultados da vida.

Hannah MONTANA



Embora pareça ser uma adolescente comum para seus colegas e professores durante o dia, à noite Miley se transforma na famosa cantora Hannah Montana. Somente sua família e amigos mais próximos conhecem sua identidade secreta.

Jonas



Jonas conta histórias divertidas dos integrantes da banda Jonas Brothers e seu irmão mais novo, Frankie Jonas

Zack & Cody: Gêmeos a Bordo




Os irmãos Zack e Cody Martin fazem novos amigos e se metem em inúmeras confusões logo após mudarem-se para seu novo lar a bordo do barco “S.S. Tipton”.

Os Feiticeiros de Waverly Place



Alex Russo e seus irmãos precisam aperfeiçoar os poderes mágicos que herdaram ou irão perdê-los para sempre. Os três bruxos se envolvem nas mais loucas situações enfrentando os típicos desafios de adolescentes, como escola, amigos, família e a magia.

O Disney channel #TBT é um bom dia para sentar na poltrona em companhia de uma tigela recheada de pipoca a gosto e uma bebida bem quentinha... E maratonar as nossas séries preferidas com gosto de nostalgia. Não é mesmo???


 Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

20 de maio de 2020

#01: Escrevendo na Quarentena...


O ano começou bastante complicado... Desde que terminei a faculdade de Psicologia eu fiz algumas tentativas de criar uma Rotina saudável

Eu estava indo a academia 3x por semana... A três anos atrás, eu entrei na academia. Três vezes por semana eu ia para a academia caminhando pois,  ficava próximo a minha casa. Os exercícios erão monitorados por um personal traineer e os treinos eram bastante dinâmicos. Porém, o dindin acabou... 

Iniciei uma Pós-Graduação de Arteterapia. As aulas eram bastante intensas. Pessoas com graduações diferentes parece que não falávamos a mesma língua... A cada final de semana era uma treta diferente. No ano passado, finalmente eu consegui um estágio bacana na Pós-Graduação em um Lar de Idosos aqui em Florianópolis/Sc. 



Eu resolvi procurar uma Psicoterapeuta e as minhas sessões eram uma vez por semana: No inicio de 2019, Depois de chorar praticamente o mês inteiro e o meu transtorno de ansiedade ter chegado em um ponto bastante elevado... Eu percebi que, era necessário fazer um tratamento Psicológico sem tantas "resistências" dessa vez e desapegada a abordagens... Eu gostaria de ter escrito mais sobre as minhas sessões e sobre as minhas descobertas e insigt´s que eu poderia ter na terapia. Claro que isso não aconteceu... A minha terapeuta me dizia que eu precisava escrever... Para organizar os meu pensamentos. E entender todo o processo dos meus sentimentos para transformar as minhas angustias e dores no estômago em algo mais produtivo do que uma crise de ansiedade na madrugada. 


***

No final do ano, pela primeira vez, eu fiz um Freela para escrever um TCC de Assistente Social. Sério, que as pessoas compram um TCC? A idéia inicial, era somente ajudar a organização do Trabalho de Conclusão de Curso. Porém, acabei escrevendo/corrigindo a prévia do trabalho e escrevendo e organizando a escrita do trabalho final do TCC. 

Eu estava trabalhando em Home Oficce antes mesmo desse isolamento social.





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

Semana 8: Os melhores filmes infantis.



Encontrei o projeto 52 semanas bem bacana na Blogosfera que consiste em citar 5 respostas para cada uma das 52 perguntas abaixo, fazendo assim, um Top 5 por semana. É o projeto mais longo que eu já participei... Mas, parece ser divertido !!! Pretendo responder ao projeto todas as Quartas-Feiras. 

Os melhores filmes infantis que já assisti foram: 



Blu (Jesse Eisenberg) é uma arara azul que nasceu no Rio de Janeiro mas, capturada na floresta, foi parar na fria Minnesota, nos Estados Unidos. Lá é criada por Linda (Leslie Mann), com quem tem um forte laço afetivo. Um dia, Túlio (Rodrigo Santoro) entra na vida de ambos. Ornitólogo, ele diz que Blu é o último macho da espécie e deseja que ele acasale com a única fêmea viva, que está no Rio de Janeiro. Linda e Blu partem para a cidade maravilhosa, onde conhecem Jade (Anne Hathaway). Só que ela é um espírito livre e detesta ficar engaiolada, batendo de frente com Blu logo que o conhece. Quando o casal é capturado por uma quadrilha de venda de aves raras, eles ficam presos por uma corrente na pata. É quando precisam unir forças para escapar do cativeiro.

Flynn Ryder (Zachary Levi/Luciano Huck) é o bandido mais procurado e sedutor do reino. Um dia, em plena fuga, ele se esconde em uma torre. Lá conhece Rapunzel (Mandy Moore), uma jovem prestes a completar 18 anos que tem um enorme cabelo dourado, de 21 metros de comprimento. Rapunzel deseja deixar seu confinamento na torre para ver as luzes que sempre surgem no dia de seu aniversário. Para tanto, faz um acordo com Flynn. Ele a ajuda a fugir e ela lhe devolve a valiosa tiara que tinha roubado. Só que a mamãe Gothel (Donna Murphy), que manteve Rapunzel na torre durante toda a sua vida, não quer que ela deixe o local de jeito nenhum.

Assisti todos os filmes mas o terceiro filme é o meu preferido!



Andy (John Morris) tem 17 anos e está prestes a ir para a faculdade. Desta forma, precisa arrumar o quarto e definir o que irá para o lixo e o que será guardado no sótão. Seus antigos brinquedos, entre eles Buzz Lightyear (Tim Allen), Jessie (Joan Cusack) e o Sr. Cabeça de Batata (Don Rickles), são separados para serem guardados no sótão. Entretanto, uma confusão faz com que a mãe de Andy os coloque no lixo. Woody (Tom Hanks), que será levado por Andy para a faculdade, decide salvá-los. O grupo escapa, mas acaba no carro da mãe de Andy. Ela leva a uma creche diversos brinquedos, entre eles Barbie (Jodi Benson). Ao chegarem, os amigos encontram um universo até então inimaginável, onde os brinquedos sempre têm crianças para brincarem com eles.

Carl Fredricksen (Edward Asner) é um vendedor de balões que, aos 78 anos, está prestes a perder a casa em que sempre viveu com sua esposa, a falecida Ellie. O terreno onde a casa fica localizada interessa a um empresário, que deseja construir no local um edifício. Após um incidente em que acerta um homem com sua bengala, Carl é considerado uma ameaça pública e forçado a ser internado em um asilo. Para evitar que isto aconteça, ele enche milhares de balões em sua casa, fazendo com que ela levante vôo. O objetivo de Carl é viajar para uma floresta na América do Sul, um local onde ele e Ellie sempre desejaram morar. Só que, após o início da aventura, ele descobre que seu pior pesadelo embarcou junto: Russell (Jordan Nagai), um menino de 8 anos.


Todo ano, os gananciosos gafanhotos exigem uma parte da colheita das formigas. Mas quando algo dá errado e a colheita destruída, os gafanhotos ameaçam atacar e as formigas são forçadas a pedir ajuda a outros insetos para enfrentá-los numa batalha.

Quais os filmes infantis preferidos de vocês? 

18 de maio de 2020

Cinco curiosidades de “Todas as Mulheres do Mundo”.



A série Todas as Mulheres do Mundo estreiou na quinta-feira (23) no Globoplay para fazer uma homenagem à obra de Domingos Oliveira. A série, que terá seu primeiro episódio exibido na Rede plim-plim, é baseada em seis textos do dramaturgo e cineasta. Acompanha a vida do apaixonado Paulo (Emílio Dantas), que, em cada um dos 12 episódios, se relaciona com mulheres diferentes, de forma amorosa, amigável e até maternal.

A adaptação para TV, escrita por Jorge Furtado e Janaína Fischer e com direção artística de Patrícia Pedrosa, foi pensada nos detalhes: há particularidades nos diálogos, na cenografia, na trilha sonora e até no figurino dos personagens. A escolha do elenco também foi diferenciada. Confira cinco curiosidades sobre a série e saiba mais sobre o trabalho do dramaturgo:

1 – A escolha dos atores

A maioria do elenco trabalhou com Domingos Oliveira ou conviveu com ele. A filha do dramaturgo, Maria Mariana, e sua viúva, Priscilla Rozenbaum, fazem participação especial em Todas as Mulheres do Mundo. E escolha foi proposital, como contou a diretora artística Patrícia Pedrosa, em entrevista a GaúchaZH: 
— Como eu não havia conhecido o Domingos, achei que era importante ter esses relatos dessas pessoas que já passaram pela vida dele. Foi muito produtivo, porque elas vinham com referências novas, novos olhares para a série.
Priscilla Rozenbaum, viúva de Domingos Oliveira, é Glorinha na série

Fernanda Torres, que participou da adaptação de Todas as Mulheres do Mundo para o Caso Especial, exibido pela Globo em 1990, também foi convidada a participar da série, interpretando Estela.

Saiba quem são as personagens que dão nome a cada episódio, em ordem: Maria Alice (Sophie Charlotte), Adriana (Samya Pascotto), Elisa (Marina Provenzzano), Laura (Martha Nowill), Martinha (Veronica Debom), Dionara (Lilia Cabral), Renata (Maria Ribeiro) e Pâmela (Sara Antunes), Gilda (Mariana Sena), Sara (Maeve Jinkings), Natália (Natasha Jascalevich), Maria Alice (Sophie Charlotte) e Pink (Naruna Costa).

2 – Fotografia opaca



Quem assistir à série vai notar uma paleta de cores mais opaca. De acordo com a diretora Patrícia Pedrosa, a intenção inicial era fazer a produção em preto e branco, mas a escolha poderia não agradar o público. Com isso, o mínimo de cor possível foi usado na fotografia. 


Trecho do trailer de "Todas as Mulheres do Mundo" mostra fotografia com poucas cores
— Os planos têm pouquíssimas cores para ter o efeito do preto e branco com cor — explicou Patrícia, afirmando que usou apenas duas cores para compor a fotografia, do cenário ao figurino dos personagens.

3 – Figurino e referências a diferentes épocas 

O figurino casa com a personalidade dos personagens, com cores e estilos diferentes. Para o protagonista Paulo, por exemplo, foram adotados os tons de cinza e verde. 

— Pensamos em um jovem arquiteto dos dias de hoje que não está nem aí para roupa. É um personagem que repete muita roupa — disse Natália Duran, que assina o figurino da série com Cao Albuquerque.

Cada personagem homenageia uma época ou estilo, fazendo uma viagem em todas as décadas em que Domingos Oliveira viveu. 


Sophie Charlotte é Maria Alice, uma das protagonistas

_ A Maria Alice é a mais clássica e atemporal de todas. A Fernanda Torres, que interpreta Estela, mas que já foi Maria Alice na década de 90, homenageia esta época, com os cabelos levemente repicados. Já Dionara (Lilia Cabral) foi inspirada na atriz britânica Tilda Swinton nos anos 2000 — citou Anna Van Steen, responsável pela caracterização da série.

Na escolha das roupas, a equipe do seriado apostou em profissionais que trabalham com sustentabilidade e tingimentos orgânicos. Peças de brechó também foram utilizadas

 Música

A música que faz parte da abertura de Todas as Mulheres do Mundo é a mesma: Carinhoso, de Pixinguinha e João de Barro. A diferença é que, em cada episódio, uma cantora diferente dará voz à canção. Algumas artistas foram convidadas a gravar a música, como Céu e Alcione. De outras, foi aproveitada gravações já existentes, caso de Elis Regina e Marisa Monte, que aparece na abertura do primeiro episódio.



4 – Sem bandeiras


Além de as mulheres serem a maioria no elenco, a equipe que fica atrás das câmeras também é majoritariamente feminina – e a escolha foi proposital. De acordo com a diretora artística Patrícia Pedrosa, a ideia foi contar a história pelo lado mais feminino possível. Porém, não houve a intenção de transformar a série em uma narrativa feminista:

— Não precisamos disso. Falamos sobre pessoas, sobre amor, sobre afeto, sobre mulheres diferentes, sobre paixão. Não queremos pegar um assunto e transformar essa série em política. Estamos só falando de amor, esse é o ponto da série — falou Patrícia.

5 – A obra de Domingos Oliveira

Autor de mais de 120 obras no teatro, cinema e TV, Domingos Oliveira fez parte da equipe de autores de séries de sucesso nos anos 1970 na Globo. Foi também ator de novelas. Entre os trabalhos que fez na emissora, estão Show da Noite, Ciranda Cirandinha, Amizade Colorida, As Noivas de Copacabana, Contos de Verão e a minissérie JK, seu último trabalho na televisão, em 2006. 

Quem conhece o trabalho de Domingos, vai identificar diversas referências em Todas as Mulheres do Mundo. Várias cenas do filme de 1966, que deu o nome para a série, estão espalhadas no seriado. Nos diálogos, aparecem diversas frases escritas por Domingos, faladas de forma poética e literal pelos personagens. 

Em Todas as Mulheres do Mundo, há também a representação dos alter egos de Domingos: o protagonista Paulo é o lado intenso e apaixonado do autor. Já seus dois amigos, Cabral (Matheus Nachtergaele) e Laura (Martha Nowill), representam a faceta feminina e o lado mais sábio e subjetivo do dramaturgo. Domingos é lembrado até no mascote da série e fiel companheiro de Paulo e Cabral: o cão recebeu o nome de Oliveira.



Victor Pollak / Globo
Laura (Martha Nowill), Paulo (Emílio Dantas), Maria Alice (Sophie Charlotte) e Cabral (Matheus Nachtergaele), junto com o mascote Oliveira (Flint)




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

13 de maio de 2020

Semana 7: Eu sempre...



Encontrei o projeto 52 semanas bem bacana na Blogosfera que consiste em citar 5 respostas para cada uma das 52 perguntas abaixo, fazendo assim, um Top 5 por semana. É o projeto mais longo que eu já participei... Mas, parece ser divertido !!! Pretendo responder ao projeto todas as Quartas-Feiras. 

Gostei de ler.

Quando eu estava na 1° série a professora tomava a nossa leitura e tinha que ler direitinho para não gaguejar e passar vergonha... Então desde essa época, peguei o gosto da leitura.

Estou ouvindo música.

Demorei para ganhar o meu primeiro CD, acho que foi por isso que quando as músicas evoluíram para o formato de MP3 eu relutei tanto para dispensar os meus CDs e comprei um rádio com toca CD e MP3 e hoje em dia eu não largo mão de ouvir meus CDs quando eu estou em casa e quando estou na fora de casa eu não largo o meu celular e fone de ouvido.

Gostei de cachorro.

Eu sempre gostei de todos os bichos de estimação já tive gato (que foi morar na casa da minha prima...) já tive peixe beta (são os animais mais sem graça para serem de estimação) Os meus preferidos são os cachorros, eles são meus preferidos pela lealdade, amizade e o dom de mudar o humor dos dias mais mal humorados só fazendo cara de pidão ou uma carinha de ???? (Ô cara de bunda, sai dessa Bad e vem brincar comigo!)

Estou desenhando/rabiscando.

Sempre tem um bloco e lápis próximo a mim e sempre estou rabiscando/desenhando mesmo sem ter nenhum dom para isso.

Estou fotografando.

Uma das minhas sessões de terapia é sair para fotografar... ADORO!





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 






12 de maio de 2020

T de TAG: De Blogueira para Blogueira.


Por que resolveu a criar o blog? 

Escrever é uma atividade solitária... Eu gosto de escrever sobre os meus traumas, manias, defeitos e sonhos. Outras vezes escrevo sobre as musicas que eu estou ouvindo, resenho os livros que leio e ultimamente estou escrevendo as séries que vejo no Netflix. Ter um blog pessoal é uma oportunidade de escrever qualquer tipo de assunto que eu me dispuser a escrever no Blog. 

De onde se inspirou para ter este nome? 

Então, o blog se chamaria "Um lado meio Milla..." por ser um blog pessoal nada mais justo ter meu apelido de infância no nome do blog. Quando completei a 50° postagem vi que, estava dando certo e que vinha cumprindo o papel de blog pessoal com, textos pessoais no estilo "my dear diary..." 

Qual é o seu maior medo diante da blogosfera? 

A nossa língua portuguesa é linda mas pode ferir quando é mal interpretada... Ser mal interpretada, esse é um dos meus piores medos na blogosfera . Escrevi uma vez, sobre o termo "mais amor na blogosfera" e um grupo específico se ofendeu e acabou excluindo-me da "panelinha" que aquele grupo de divulgação se tornou. 

Já passou por algum momento ruim com blog? Se sim, o que fez para contornar a situação? 

Não foi com o blog mas refletiu nele. Ano passado, a vida off-line andou um tanto bagunçada obrigando-me a colocar o blog em "Hiatus" por três meses. Contornando com o BEDA no mês de agosto. 

O que te faz manter com o blog mesmo diante de tantos problemas da blogosfera? 

Escrever é uma atividade solitária... O que me faz manter um blog nos dias atuais é somente a vontade de escrever e fotografar. É um grito no escuro... que devezenquando tocam alguém na blogosfera. 

Qual é seu maior sonho em relação ao blog? 

Quero ser reconhecida por algo que escrevi...

Caso tenha um sonho com o blog, o que tem feito para conseguir alcançar ele? 

A única coisa que faço no momento é divulgar. Estou escrevendo e fotografando também...

Você acredita que seu blog pode servir de inspiração para outras pessoas? Por que?
  
Acho que sim... Escrever é a melhor forma de desabafar e colocar para fora tudo que incomoda quando fica trancado dentro da gente.

Você já conseguiu alguma parceria para o blog? Se sim, como e com quem foi? 

Não.

Caso não tenha conseguido nenhuma parceria, com que tipo de empresa você gostaria de trabalhar?

Eu gostaria de trabalhar com editoras de livros. Pos escrevo resenhas dos livros que eu estou frequentemente lendo.

O que pretende fazer quando chegar aos $100,00 dólares do Google Adsense? 

Não sei. 

Você já investiu financeiramente em algo para o blog? Se sim, qual o valor do investimento e em que foi aplicado? 


Sim. Tenho uma Maquina Fotográfica que uso para registrar as fotografias das postagens.




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

© Lado Milla
Maira Gall