8 de junho de 2021

T de TAG: 📚TAG dos 50% 📚



A metade do ano de 2021 já se foi... Antes que o mês de Junho acabe... Eu ire responder a TAG dos 50% que basicamente de trata de fazer um balanço dos livros lidos nesses últimos 6 meses.

📚O melhor livro que você leu até agora, em 2021.

Na verdade, foi uma re-leitura do livro Em Algum Lugar Nas Estrelas (Navigating Early) da escritora Clare Vanderpool lançado pela editora Darkside Books. Desde o lançamento lá em 2016 quando eu li pela primeira vez ja era uma das minhas leituras preferidas da vida! Ler em 2021 juntamente coma playlist que a editora fez especialmente para esse livro é um quentinho no coração em dobro.

📚 A melhor continuação que você leu até agora, em 2021: Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito.

Na verdade, eu tenho que terminar de ler VHS do autor Cesar Bravo para adiquirir e ler o livro DVD que é a continuação das histórias sangrentas da cidade de Três Rios

📚 O livro mais aguardado do segundo semestre.

O llivro Para Sempre vou te Amar da ed. Darkside é um dos livros que irei comprar ja no lançamento pois ja me apaixonei pela leitura pela sinopse

📚  O livro que mais te decepcionou esse ano.

Não chega a ser uma decepção... Eu li o livro De Volta aos Quinze no e-book. Disponível no Kindle Unlimited. Por ser um livro infanto juvenil a autora não aprofunda em algum assuntos mais sérios deixando os temas subentendidos e a leitura mais leve...

O livro De Volta aos Quinze tem uma leitura leve, com romance, mistério e aprendizado, faz o leitor torcer, criar teorias e pensar nas conseqüências de tudo o que se faz. Porém, o enredo não é algo novo, pois diversas vezes, no decorrer da narrativa lembrei do filme Efeito Borboleta. Com uma narrativa que não se aprofundava nos assuntos mais complicados como o relacionamento de sua prima Carol com o seu noivo Eduardo que visivelmente era um relacionamento abusivo.

📚 O livro que mais te surpreendeu esse ano.

Eu ja sabia da existência do Livro Passarinha ( Mockingbird) da autora Kathryn Erskine desde 2013, que foi o ano de lançamento li algumas resenhas sobre o livro com boas avaliações na época e acabei esquecendo. Esse ano, eu li o livro Passarinha  (Mockingbird) no e-book. Disponível no Kindle Unlimited.



A história de Passarinha é cativante e causa muitas emoções. Eu ri com a inocência de Caitlin quando dizia exatamente o que estava pensando e constrangia adultos que achavam que ela não era capaz de pensamentos tão profundos e maduros, da mesma forma que chorei quando a personagem sofre com a perda do irmão e não consegue explicar para os outros como está se sentindo.

📚 Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).

Esse primeiro semestre, eu adiquiri o meu primeiro GraphicNovel "O Principe e a Costureira" da DarkSide Books e foi uma das leituras mais diferentes e surpreendentes que fiz esse ano.

📚  A sua quedinha por personagem fictício mais recente.

Sebastian é o príncipe herdeiro da Bélgica. do livro "O Principe e a Costureira" da DarkSide Books é aquelas pessoas que você gostaria de ter por perto pela sensibilidade...

📚 Seu personagem favorito mais recente.

O meu personagem preferido mais recente é  a Catlin do livro Passarinha

 📚 Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre.

Tanto o livro quanto a série me arranca bons litros de lágrimas... Eu li o livro  Os 13 Porquês ( Thirteen Reasons Why) no e-book. É um livro do gênero romance e infanto juvenil que fala sobre assuntos sérios. Hanna Backer e os outros 13 porquês... Abriram um "link" para começar um diálogo sobre os assuntos que até então são considerados complicados em um ambiente escolar como: depressão, bullying, uso de álcool e outras drogas, abuso sexual e suicido...

 📚 Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre.

O Livro Passarinha ( Mockingbird) da autora Kathryn Erskine.

📚Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2020.

Não Sei.

📚 Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo).

Livro: Em Algum Lugar Nas Estrelas (Navigating Early) Escritora: Clare Vanderpool Avaliação: ☕☕☕☕☕ Resenha.


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

31 de maio de 2021

Aquele que eu resolvi fazer a minha 1° tatuagem


Se eu tivesse a força que você pensa que eu tenho
Eu gravaria no metal da minha pele o teu desenho...
( 3X4 - Engenheiros do Hawaii)

Sempre tive uma briga interna comigo mesma quando o assunto era tatuagem. Adorava ver as tatuagens dos amigos de estrada (músicos) e os milhares de significados daqueles traços... Eu acho que eu já tinha escrito sobre a vontade de fazer uma tatuagem em um post no estilo Coisas que eu gostaria de fazer antes dos 30 anos mas coragem que é bom, nada. Na verdade, não era bem coragem que faltava mas sim dar um sentido legal para um rabisco que iria ficar no meu corpo para sempre.


Por ser a primeira tattoo não queria que fosse qualquer coisa, tinha que ser especial e nessa de procurar significados, passaram-se anos e eu não sabia o que desenhar. Quando eu encontrei esse desenho do eletrocardiograma com um pinscher rondando a internet eu guardei nos meus arquivos do computador e decidi que queria esse desenho no meu pulso.

Quando eu era pequena, eu tinha uma vizinha que tinha um casal de Pinchers (Bubba e Guri) e eu adorava pegar a Bubba no colo e ficar fazendo carinho...O Guri era genioso e bastante bravo devezenquando ele deixava eu fazer carinho sem tentar me morder. Na época, eu chupava dedo e essa vizinha me prometeu que se eles cruzassem eu iria ganhar uma cachorrinha somente se eu parasse de chupar dedo (promessa dificil, né?). Quando eles cruzaram eu ganhei uma cachorrinha pretinha e se chamava Dara (sim, a cigana…) e eu lembro do episódio que a cachorrinha lambeu o meu dedo fiquei com nojo ai mesmo que eu perdi a mania... E desde então, vários cachorros da raça Pinscher passaram pela minha vida




Conheci o trabalho do Rodrigo Zimmermann através do meu primo que fez algumas tatuagens no seu estúdio.

As tatuagens do meu primo.


Meu briefing era fácil:

👉Algo delicado;
👉 Feminino;
👉 Traço fino;
👉 Que remetesse ao desenho de um Pincher e o eletrocardiograma;
👉 os corações do inicio do eletrocardiograma e do fim foi escolhido á pouco tempo mas tem um acabamento bem bacana para a tattoo;
👉Que, se possível, tivesse algo a ver com meu pai e minha mãe.

Tive tanta certeza que nem quis pensar muito e tomar coragem. Entrei em contato com o estúdio de tatuagem do Rodrigo Zimmermann e marcamos no primeiro horário do final de semana.


Chegando lá, mostrei o desenho e ela imprimiu em 3 tamanhos. Um pequeno, um médio e um grande. O pequeno era muito pequeno, o grande muito grande, e como queria que minha primeira tatuagem realmente aparecesse, fui no médio, no pulso. O lugar já era certo. 


Foi super rápido e nem doeu muito... Na verdade, eu preciso resignificar o que é dor no universo feminino: Fazer a sobrancelha e a depilação tanto na virilha quanto na perna dói mais do que fazer uma tatoo.

Quando eu cheguei em casa, eu mostrei o resultado da tatuagem pronta para a minha mãe que adorou o resultado embora morra de medo de fazer uma...  O Sr.Fernandão apenas se aninhou no meu colo e puxou um soninho vespertino ajudando no resultado da fotografia.

Nem ai para a câmera...

NÃO FICOU PERFEITA????


Conheçam o trabalho do Rodrigo Zimmermann Tattoo (Rodrigo Zimmermann)



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

30 de abril de 2021

Resumo do mês: Erro de continuidade...

Eu lembro exatamente aonde eu estava no dia 1° de março de 2020. Estava deitada na minha cama, vendo o jornal da tarde e as ultimas noticias... Planejando voltar ao meu estágio da Pós Graduação de Arte-terapia em um lar de Idosos e terminar de escrever o meu Trabalho de Conclusão de Curso...

Ai veio a Pandemia & Isolamento Social... Depois de vários problemas com a administração do curso e as várias mudanças de orientador... Juntamente com o combo da pandemia do coronavirús eu tranquei a Pós-Graduação de Arteterapia juntamente com o estágio... Fiquei com o coração em pedacinhos pois, tocou em um ponto delicado para mim que é o erro de continuidade... E nem sei se quero "iniciar" essa Pós-Graduação. Pois, perdeu completamente o sentido de continuação. E, isso tem me deixado bastante deprimida nesses últimos meses.

Semana passada,  no dia 1° de março de 2021 eu tive uma crise de ansiedade ao escrever/enviar o meu curriculum vitae para uma vaga de emprego entre as milhares que já me escrevi... Senti o meu estômago revirando de uma forma que causou a pior crise de choro do ano.  E, ainda estamos em  Abril...

❤❤❤

 O QUE EU ASSISTI ESTE MÊS



Estou assistindo a novela A Vida da Gente, Escrita por Licia Manzo. A trama protagonizada por Fernanda Vasconcellos, Marjorie Estiano e Rafael Cardoso contava a história de duas irmãs unidas que se apaixonam pelo meio-irmão de ambas, o que acaba colocando a relação delas em risco, além de outros dilemas familiares que vão afetá-las. Falei aqui que estar assistindo essa novela novamente  é um quentinho no coração em tempos tão complicados...


  O QUE EU LI ESTE MÊS



A leitura do livro De Volta aos Quinze tem uma narração bastante fluida. É narrado em primeira pessoa, pela Anitta com 30 anos. Anita, chegou a uma fase onde se vê sem rumo. Não gosta de seu trabalho, de sua vida amorosa, tampouco da sua rotina. 


Eu li o livro De Volta aos Quinze no e-book. Disponível no Kindle Unlimited. Por ser um livro infanto juvenil a autora não aprofunda em algum assuntos mais sérios deixando os temas subentendidos e a leitura mais leve... As ilustrações e o set-list com as músicas que Anita ouvia na adolescência ajudam o leitor a se transportar para essa época... https://expressoliterarios.blogspot.com/2021/03/resenha-de-volta-aos-quinze-trilogia.html

A leitura do livro Os 13 Porquês (Thirteen Reasons Why) tem uma narração bastante fluida. É narrado em primeira pessoa, por Clay Jensen (co-narrador): Ouvindo as fitas de Hannah Baker... Hannah Baker cometeu suicídio e deixou 7 fitas cassete endereçadas à 13 pessoas, cada lado das fitas revelando qual a parte delas ao fazê-la tomar essa decisão. 


Eu assisti a série 13 Reasons Why antes de ler o livro e ambos mexeram muito comigo... É um daqueles livros que te faz olhar as pessoas a sua volta de forma diferente, te faz repensar seus atos, te faz querer ajudar alguém. https://expressoliterarios.blogspot.com/2021/03/resenha-os-13-porques-thirteen-reasons.html

 O QUE EU OUVI ESTE MÊS



Além de estar assistindo  a novela A Vida da Gente, Escrita por Licia Manzo. Eu estou ouvindo bastante a trilha sonora da novela esse mês.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

27 de abril de 2021

UMBOXING TAG INÉDITOS#01: FRIDA KAHLO E AS CORES DA VIDA - JANEIRO/2021

Ano passado, em decorrência do Coronavirus (ainda estamos em isolamento social) foi um ano completamente atípico. Os meus Hábitos Literários: leituras coletivas online, escrever um conteúdo literário tanto no Bookstagram quanto no Blog literário que é uma extensão ao perfil no Instagram com uma temática voltada para o universo da Literatura. Enfim, comecei a ler os livros que estavam parados na est ante e comprei outros livros na internet...

Assinei a assinatura anual da a TAG Inéditos. E desde então, recebo em casa todo mês uma edição exclusiva de um livro surpresa escolhido não por uma prima ou um amigo, mas por um escritor de verdade, talvez até um vencedor de um Prêmio Nobel… 

FRIDA KAHLO E AS CORES DA VIDA  
JANEIRO/2021

📕O livro do mês: México, 1925: Frida quer se tornar médica, mas um terrível acidente põe fim a seu sonho. Anos mais tarde, ela se apaixona pelo grande sedutor e pintor Diego Rivera e ao lado dele mergulha de vez no cobiçado mundo das artes. Sempre assombrada por problemas de saúde e sabendo que sua felicidade poderia ser passageira, Frida se entrega à vida e descobre como trilhar o próprio caminho. Com suas roupas de cores vibrantes e postura transgressora, a artista cria uma aura particular e se torna uma das pintoras mais cultuadas.

💝:Os mimos deste mês são: um pôster com ilustração da campanha e uma agenda literária Autoras Revolucionárias de 2021 para escrever sobre as nossas leituras do ano.



👉Para os interessados na assinatura, tenho um CUPOM DE DESCONTO: CAMGMRLD. Esse cupom gera um desconto de 30% na primeira caixinha!

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também

5 de abril de 2021

Canção de Segunda: Deus me proteja - Chico Cezar



Chico César
nasceu no município de Catolé do Rocha, interior da Paraíba, e aos dezesseis anos mudou-se para João Pessoa. Formou-se em jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba. Na época da universidade, entrou para o grupo Jaguaribe Carne, onde fazia poesia de vanguarda.

Pouco depois, aos 21, mudou-se para São Paulo. Trabalhando como jornalista e revisor de textos da Editora Abril, treinou violão. Em 1991, foi convidado para fazer uma turnê pela Alemanha, e o sucesso o animou a deixar o jornalismo para dedicar-se somente à música. Formou a banda Cuscuz Clã e passou a apresentar-se na casa noturna paulistana Blen Blen Club. Em 1995 lançou seu primeiro disco Aos Vivos e seu primeiro livro Cantáteis, cantos elegíacos de amizade (ed. Garamond).

Tornou-se nacional e internacionalmente conhecido em 1996 pela canção "Mama África".O videoclipe da música ganhou o prêmio de "Melhor Videoclipe de MPB" no MTV Video Music Brasil (VMB) de 1997 e é considerado um dos marcos da MTV Brasil. Em 2007 participou do filme Paraíba, Meu Amor, do cineasta suíço Jean Robert-Charrue, cuja música tema é de sua autoria.





Deus me proteja de mim e da maldade de gente boa.
Da bondade da pessoa ruim
Deus me governe e guarde ilumine e zele assim


Deus me proteja de mim e da maldade de gente boa.
Da bondade da pessoa ruim
Deus me governe e guarde ilumine e zele assim


Caminho se conhece andando
Então vez em quando é bom se perder
Perdido fica perguntando
Vai só procurando
E acha sem saber
Perigo é se encontrar perdido
Deixar sem ter sido
Não olhar, não ver
Bom mesmo é ter sexto sentido
Sair distraído espalhar bem-querer




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

8 de março de 2021

São as águas de Março cobrindo o verão...

Nos ultimos dias do mês, aproveitanndo o meu aniversário (no dia 22) aproveitamos fazer uma pequena viagem para a cidade vizinha em Itapema/SC . Sim! ainda estamos em pandemia do COVID19 e tomamos os devidos cuidados... Sem aglomeração, fomos somente eu, minha mãe meu pai e o Fernandão o pinsher.


O Fernandão, o pinscher, já é considerado um "cãzinho viajante" e uma visita bastante educada na casa dos parentes... Soubemos as suas novas peculiaridades nessa ultima viagem: Por exemplo, ele seria um ótimo cãozinho de apartamento se ele morasse na cobertura de frente para o mar que ele adora se banhar (só quando o mar é calminho...).


Em março, irá completar 1 ano de pandemia do COVID19. Estamos em quarentena em casa desde então... Saindo somente quando necessário e surtando sempre que possivel... Tanto eu quanto a minha familia precisavamos dessa "mudança de ares...". Voltamos para casa mais revigorados para voltar para casa com a saúde mental mais equlibrada e calma.

Ganhei um  Kindle 10ª geração de aniversário! Eu sou team papel e lombada. Eu gosto do cheiro de livro novo, gosto do amarelado de livro velho... Porém, a minha primeira experiência com a leitura pelo Kindle foi muito similar ao do livro, ele é ótimo que não dá aquela dorzinha de cabeça por estar forçando a visão... Comecei a ler de noite/madugada na época da faculdade e continuo seguindo o hábito desde os dias de hoje. 


O QUE EU LI ESTE MÊS



Título: Passarinha
Título original: Mockingbird
Autora: Kathryn Erskine
Editora: Valentina
Ano: 2013
Páginas: 224
avaliação: 
☕☕☕☕☕



Sinopse: No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai – a si mesma e todos a sua volta –, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido. Resenha



Livro: Tipo uma história de amor (Like A Love Story)
Autor: Abdi Nazemian
Numero de páginas 352
Categoria:Ficção
Editora: Harper Collins
Avaliação: ☕☕☕☕☕



Sinopse: Reza, que sabe há muito tempo que é gay... Então, o rapaz decide esconder sua verdade para se proteger das possíveis críticas da sua cultura e da sua mãe. Judy, uma aspirante a estilista que adora criar e usar roupas coloridas. O maior ídolo dela é seu tio Stephen, um homem gay e soropositivo, que perdeu o parceiro para a AIDS e que usa seu ativismo para trazer atenção à doença. e Art é o único garoto assumidamente gay da escola. Ele adora a Madonna, fotografa os protestos da comunidade e participa com orgulho do movimento gay. Quando eu tomei conhecimento do livro Tipo uma história de amor eu já percebi nas indicações da leitura que não era somente um livro Lgbtqia+ e sim um livro que fala de amor de diferentes formas. O amor é sagrado! Quando eu li esse trecho eu chorei litros... Resenha



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

3 de março de 2021

Novela: A Vida da Gente "tudo é aleatório, incerto, inconstante...".

“És um senhor tão bonito 
Quanto a cara do meu filho.
Tempo, tempo, tempo, tempo..."

Sinceramente, eu não lembro praticamente nada do que aconteceu em 2011... Lembro de algumas aulas da graduação em Psicologia e no quanto a minha turma estava ansiosa para começar os estágios obrigatórios da faculdade. A minha grade de matérias de graduação nunca foi organizada. Mas, naquele ano tava TENSO. Só consegui fazer estágio dois anos depois...

Estágio em Psicologia Escolar

Fora isso, "tudo é aleatório, incerto, inconstante..." SQN! Naquela época, eu lembro que chegava em casa sedenta de um pouco de "cultura inútil" depois de ficar praticamente um dia inteirinho lendo o mesmo capitulo sem entender nada dos textos de Psicanálise... Quando eu chegava em casa, eu prereparava uma caneca de café quentinho e ligava a TV e sentava no sofá da sala para assistir a novela A Vida da Gente.  

Escrita por Licia Manzo. A trama protagonizada por Fernanda Vasconcellos, Marjorie Estiano e Rafael Cardoso contava a história de duas irmãs unidas que se apaixonam pelo meio-irmão de ambas, o que acaba colocando a relação delas em risco, além de outros dilemas familiares que vão afetá-las.

Assistir essa novela em 2021 (ainda em ano pândemico) é um quentinho no coração em tempos tão complicados... Esperem por mais textos falando sobre as temáticas que envolvem a novela estilo Resumo da Semana cheio de opiniões e desvaneios não solicitados. 


As músicas  que fazem parte da trilha sonora da novela fizeram também parte do CD lançado pela Som Livre. As musicas que fazem parte da trilha sonora são maravilhosas! Enfim, achei no Youtube essas  musicas e estou viciada nessa setlist novamente.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

13 de fevereiro de 2021

Meu primeiro Kindle!

Ontem, chegou o meu Kindle 10° geração. Ano passado, no inicio da pandemia e isolamento social eu virei uma leitora voraz e pensei na possibilidade de comprar um kindle... Eu não tinha nenhuma experiência com leitor digital. A não ser, os textos da faculdade de Psicologia em PDF. que eram colocados no sistema acadêmico.



Se você não conhece o Kindle, ele é um dispositivo para leitura de documentos (livros, revistas e HQs), que é leve, compacto e pode facilitar a leitura noturna e em viagens. O kindle também possui um aplicativo que você pode baixar em celular android/ios, tablet para ler os livros que comprou no site da Amazon.

Existem 3 modelos de Kindle atualmente:


Novo Kindle 10ª geração: Ele é o modelo básico e possui uma tela de 6 polegadas e resolução de 167 ppi. Possui luz embutida, 4 leds e 4GB de armazenamento interno (esse valor é usado uma parte no próprio sistema do Kindle, mas eu não vi isso como uma desvantagem muito grande já que o espaço é suficiente para cerca de 1.100 livros na memória).

Kindle Paperwhite: Esse modelo possui 5 leds e uma tela de 300 ppi. É á prova d'água, tem armazenado de 8 ou 32 GB. Por ter uma resolução melhor do que a versão básica serve para ler HQ's melhor e outros tipos de leitura no geral.

Kindle Oasis: Essa versão tem 7 polegadas e 25 leds, possui ajuste de temperatura da luz e sensor de luz adaptável. A resolução da tela é de 330 ppi, memória de 32 GB e é á prova d'água. O que difere, além dos leds, do Paperwhite é que o Oasis possui botões físicos.

Como foi o meu primeiro Kindle, eu escolhi a versão básica que já vem com a luz embutida (os anteriores não tinham) e acho que foi a melhor decisão que tomei. Eu tentei comprar na Black Friday de 2020... Porém, o meu cartão de crédito estava zoado. No meu aniversário desse ano, minha mãe resolveu me presentear com $$$ para comprar o Kindle.


O kindle custou R$ 331,55 + R$ 89,90 da capa vermelha do próprio kindle com o frete grátis. Comprei numa quarta-feira e na sexta a tarde ele já estava aqui. Veio tudo bem embalado e veio o aparelho e um cabo USB para carregar.

Minha Experiência


Logo ao desembalar o Kindle, já aparece os primeiros passos para você configurar o aparelho e é tudo fácil e fiz sem maiores problemas. Chegou com cerca de 50% da bateria e essa carga durou bastante tempo ainda.

Você pode adicionar os livros no Kindle por cabo USB, enviando por e-mail (você precisa logar no site da Amazon para ver qual é o e-mail do seu kindle e permitir os endereços de e-mails que podem te mandar livros) ou baixar pelo site da Amazon os livros que quer comprar ou do catálogo do Kindle unlimited. Os livros enviados por e-mail que não são do formato .mobi podem ser convertidos com você anexando os documentos certinhos no e-mail e no campo assunto você coloca ‘convert’ (mas lembre-se: a diagramação pode mudar).


Eu sou team papel e lombada. Eu gosto do cheiro de livro novo, gosto do amarelado de livro velho... Porém, a minha primeira experiência com a leitura pelo Kindle foi muito similar ao do livro, ele é ótimo que não dá aquela dorzinha de cabeça por estar forçando a visão.

Durante a leitura dá para ver o progresso em porcentagem da leitura, quanto tempo resta de leitura, marcar partes favoritas, dicionário. No final da leitura, aparece uma faixa sinalizando que o livro foi lido. Gente, a passagem de página funciona com um toque lateral e é bem fluído e eu amei, pois quando lia pelo celular tinha que meio que arrastar e era chato de fazer.


Eu ainda estou me adaptando com a leitura no Kindle. Eu acabei adquirido o hábito de ler de noite/madrugada na época da faculdade e pela casa estar silenciosa eu consigo me concentrar melhor. O Kindle 10° geração, possui luz embutida e por isso não cansa os olhos da pessoa que vos escreve. O preço pode parecer caro se for todo de uma vez, mas tem a opção de parcelar e se você colocar na ponta da caneta a quantidade de livros que compra por um determinado período de tempo chega no valor do Kindle, assim, você poderá ler e comprar o livro físico só daqueles que gostou muito. Outro ponto positivo é que você pode ler na luz do sol sem problema também.

Para quem está na dúvida se compra ou não um Kindle, minha dica é: compre. Você só saberá se vai se adaptar ou gostar realmente depois de experimentar. Minha experiência até então está sendo ótima e o aparelho dura anos.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

9 de fevereiro de 2021

Cinco curiosidades de “Todas as Mulheres do Mundo”.


A série Todas as Mulheres do Mundo estreiou na quinta-feira (23) no Globoplay para fazer uma homenagem à obra de Domingos Oliveira. A série, que terá seu primeiro episódio exibido na Rede plim-plim, é baseada em seis textos do dramaturgo e cineasta. Acompanha a vida do apaixonado Paulo (Emílio Dantas), que, em cada um dos 12 episódios, se relaciona com mulheres diferentes, de forma amorosa, amigável e até maternal.

A adaptação para TV, escrita por Jorge Furtado e Janaína Fischer e com direção artística de Patrícia Pedrosa, foi pensada nos detalhes: há particularidades nos diálogos, na cenografia, na trilha sonora e até no figurino dos personagens. A escolha do elenco também foi diferenciada. Confira cinco curiosidades sobre a série e saiba mais sobre o trabalho do dramaturgo:

1 – A escolha dos atores

A maioria do elenco trabalhou com Domingos Oliveira ou conviveu com ele. A filha do dramaturgo, Maria Mariana, e sua viúva, Priscilla Rozenbaum, fazem participação especial em Todas as Mulheres do Mundo. E escolha foi proposital, como contou a diretora artística Patrícia Pedrosa, em entrevista a GaúchaZH: 

— Como eu não havia conhecido o Domingos, achei que era importante ter esses relatos dessas pessoas que já passaram pela vida dele. Foi muito produtivo, porque elas vinham com referências novas, novos olhares para a série.
Priscilla Rozenbaum, viúva de Domingos Oliveira, é Glorinha na série

Fernanda Torres, que participou da adaptação de Todas as Mulheres do Mundo para o Caso Especial, exibido pela Globo em 1990, também foi convidada a participar da série, interpretando Estela.

Saiba quem são as personagens que dão nome a cada episódio, em ordem: Maria Alice (Sophie Charlotte), Adriana (Samya Pascotto), Elisa (Marina Provenzzano), Laura (Martha Nowill), Martinha (Veronica Debom), Dionara (Lilia Cabral), Renata (Maria Ribeiro) e Pâmela (Sara Antunes), Gilda (Mariana Sena), Sara (Maeve Jinkings), Natália (Natasha Jascalevich), Maria Alice (Sophie Charlotte) e Pink (Naruna Costa).

2 – Fotografia opaca

Quem assistir à série vai notar uma paleta de cores mais opaca. De acordo com a diretora Patrícia Pedrosa, a intenção inicial era fazer a produção em preto e branco, mas a escolha poderia não agradar o público. Com isso, o mínimo de cor possível foi usado na fotografia. 


Trecho do trailer de "Todas as Mulheres do Mundo" mostra fotografia com poucas cores

— Os planos têm pouquíssimas cores para ter o efeito do preto e branco com cor — explicou Patrícia, afirmando que usou apenas duas cores para compor a fotografia, do cenário ao figurino dos personagens.

3 – Figurino e referências a diferentes épocas 

O figurino casa com a personalidade dos personagens, com cores e estilos diferentes. Para o protagonista Paulo, por exemplo, foram adotados os tons de cinza e verde. 

— Pensamos em um jovem arquiteto dos dias de hoje que não está nem aí para roupa. É um personagem que repete muita roupa — disse Natália Duran, que assina o figurino da série com Cao Albuquerque.

Cada personagem homenageia uma época ou estilo, fazendo uma viagem em todas as décadas em que Domingos Oliveira viveu. 


Sophie Charlotte é Maria Alice, uma das protagonistas

_ A Maria Alice é a mais clássica e atemporal de todas. A Fernanda Torres, que interpreta Estela, mas que já foi Maria Alice na década de 90, homenageia esta época, com os cabelos levemente repicados. Já Dionara (Lilia Cabral) foi inspirada na atriz britânica Tilda Swinton nos anos 2000 — citou Anna Van Steen, responsável pela caracterização da série.

Na escolha das roupas, a equipe do seriado apostou em profissionais que trabalham com sustentabilidade e tingimentos orgânicos. Peças de brechó também foram utilizadas

 Música

A música que faz parte da abertura de Todas as Mulheres do Mundo é a mesma: Carinhoso, de Pixinguinha e João de Barro. A diferença é que, em cada episódio, uma cantora diferente dará voz à canção. Algumas artistas foram convidadas a gravar a música, como Céu e Alcione. De outras, foi aproveitada gravações já existentes, caso de Elis Regina e Marisa Monte, que aparece na abertura do primeiro episódio.



4 – Sem bandeiras


Além de as mulheres serem a maioria no elenco, a equipe que fica atrás das câmeras também é majoritariamente feminina – e a escolha foi proposital. De acordo com a diretora artística Patrícia Pedrosa, a ideia foi contar a história pelo lado mais feminino possível. Porém, não houve a intenção de transformar a série em uma narrativa feminista:

— Não precisamos disso. Falamos sobre pessoas, sobre amor, sobre afeto, sobre mulheres diferentes, sobre paixão. Não queremos pegar um assunto e transformar essa série em política. Estamos só falando de amor, esse é o ponto da série — falou Patrícia.

5 – A obra de Domingos Oliveira

Autor de mais de 120 obras no teatro, cinema e TV, Domingos Oliveira fez parte da equipe de autores de séries de sucesso nos anos 1970 na Globo. Foi também ator de novelas. Entre os trabalhos que fez na emissora, estão Show da Noite, Ciranda Cirandinha, Amizade Colorida, As Noivas de Copacabana, Contos de Verão e a minissérie JK, seu último trabalho na televisão, em 2006. 

Quem conhece o trabalho de Domingos, vai identificar diversas referências em Todas as Mulheres do Mundo. Várias cenas do filme de 1966, que deu o nome para a série, estão espalhadas no seriado. Nos diálogos, aparecem diversas frases escritas por Domingos, faladas de forma poética e literal pelos personagens. 

Em Todas as Mulheres do Mundo, há também a representação dos alter egos de Domingos: o protagonista Paulo é o lado intenso e apaixonado do autor. Já seus dois amigos, Cabral (Matheus Nachtergaele) e Laura (Martha Nowill), representam a faceta feminina e o lado mais sábio e subjetivo do dramaturgo. Domingos é lembrado até no mascote da série e fiel companheiro de Paulo e Cabral: o cão recebeu o nome de Oliveira.
Victor Pollak / GloboLaura (Martha Nowill), Paulo (Emílio Dantas), Maria Alice (Sophie Charlotte) e Cabral (Matheus Nachtergaele), junto com o mascote Oliveira (Flint)




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
© Lado Milla
Maira Gall