"Bloco Do eu Sozinho"
Mostrando postagens com marcador "Bloco Do eu Sozinho". Mostrar todas as postagens

22 de julho de 2020

Sobre as minhas dores...


Gabriela do Me Paga Uma Coca? viu uma corrente no Twitter (?) sobre as piores dores que a gente já sentiu e  a Gabi além de listar algumas dores. Ela escreveu um post falando um  pouco mais sobre as suas dores... Como ela mesmo escreveu "...porque todo ser humano gosta de falar dos sofrimentos que já passou e também gosta de causar choque e/ou pena nos outros, no sentido de "veja o que me aconteceu, horrível né?".
Essa pessoa que vóz escreve, adora entrar nas "vibes erradas" e resolveu listar e escrever sobre as suas dores também: 

  1. Operei a èrnea: Essa "pequena" cirurgia eu fiz quando era praticamente uma criança e eu não lembro das dores pós cirurgicas... Mas,  no inverno eu ainda sinto uma dorsinha chata no corte que quase nem dá de ver...
  2. Quebrei o braço: Eu sempre fui uma criança calma... Mas eu lembro de ter levado um tombo feio e cai em cima do meu braço o resultado é que fique de gesso no braço por quase um mês!
  3. Quebrei a perna: Eu tenho uma rótula do joelho menor que a outra oque ja me causa um pouco de dor... Ai eu resolvi que iria correr... O tombo resultou ficar de gesso na perna por um tempinho a mais de 1 mês!
  4. Operei a Coluna: Eu tinha Escoliose que poderia ficar bastante severa... Eu digo que as dores eu senti antes/durante e depois da cirurgia. A coluna é a parte central do seu corpo e quando ela começa a doer... Você não consegue decifrar a dor. Eu tomei morfina no pós cirurgico e depois a frequencia dos remédios para dor foram diminuindos consequentemente eu tive que  ir administrando a  minha dor e hohe em dia os remédios de dores musculares fazem parte da vida!
  5. Arranquei os dois dentes sisos de uma vez: O Dentista que eu coloquei/tirei o aparelho observou que eu tinha dois dentes sisos que poderiam me atrapalhar no futuro... E aqui estou com 30 e poucos anos e uma ponta do dente ciso nascendo em plena pandemia...O0







ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


11 de junho de 2020

Precisamos conversar sobre 13 Reasons Why.



Hanna Backer e os outros 13 porquês... Abriram um "link" para começar um diálogo sobre os assuntos que até então são considerados complicados em um ambiente escolar como: depressão, bullying, uso de álcool e outras drogas, abuso sexual e suicido...
"Na adolescência, começa a fase de transformações na vida do sujeito, nela emergem muitas tribulações, devido à passagem de um período, até então aparentemente calmo, para uma nova etapa turbulenta, composta por muitas transformações tanto físicas quanto emocionais na vida das pessoas. É um período de transição, no qual é comum encontrarem-se muitos conflitos advindos da formação da identidade."
Não existem vilões ou mocinhos na série Thirteen Reasons Why. Tanto a Hanna Backer como os outros 13 porquês... São crianças/adolescentes tentando sobreviver um ambiente escolar tóxico e hostil que a todo o momento querem botar rótulos do "padrão de adolescente" que você deve ser para se enquadrar na sociedade (escola).

A série 13 Reasons Why representa de forma muito fiel a pirâmide social típica das escolas norte-americanas. No topo estão os alunos populares, os atletas, que agem como donos da escola e maltratam e humilham quem está na base: os "esquisitos", as vítimas de bullying, os solitários como Hannah, Tyler e Clay. Nessa espécie de hierarquia, os que dominam são protegidos até pelos membros da comunidade escolar.

A Hanna Backer, quis contar sobre a história da sua vida... Com as regras obrigando os 13 porquês... A ouvirem as suas próprias fitas com duas regras bem simples (Número um: você escuta. Número dois: você repassa). Embora, vimos ao decorrer dos episódios que as coisas não eram tão simples quanto imaginávamos...
"Talvez eu nunca saiba por que vocês fizeram o que fizeram. Mas eu posso fazê-los sentir como foi."
Quando somos adolescentes, As amizades são complicadas... Mesmo assim, você precisa dos seus amigos mesmo se for só para tomar um chocolate quente. Hanna Backer fez uma analogia e comparou a amizade como chocolate quente "boa para os meses frios, mas não perfeita para todas as estações.". No ensino médio, os garotos falam das garotas criando boatos, fofocas e mentiras... E essas mentiras, fazem uma bagunça muitas vezes irreparáveis e criando alguns "furacões" na vida das pessoas. 


"Já ouviu fala sobre o efeito borboleta não é? Se uma borboleta bate as asas na hora e no lugar certo... Pode causar um furacão e milhares de quarteirões.(...) É a teoria do caos. Mais a teoria do caos não fala extremamente sobre o caos. Fala como uma pequena mudança em grande sistema pode afetar tudo."
Há todo momento, colocamos rótulos nas pessoas sem ter o mínimo de responsabilidade e o quanto estamos prejudicando a auto - estima de cada um. Há todo momento, as pessoas julgam as outras pessoas através de "rótulos" ou os boatos sobre alguém... e não com a verdade de cada pessoa.

Repetindo: Não existem vilões ou mocinhos na série Thirteen Reasons Why. 

O lado masculino dos 13 porquês... Justin Foley, Bryce Walker, Montgomery de La Cruz, Zach Dempsey, Tony Padilla Clay Jensen,Tyler Down e Marcus Cole... São meninos quando jogam videogame. São jovens, tendo as suas primeiras experiências... Na maioria das vezes, sem a supervisão dos pais ou os responsáveis com os limites necessários para a vida de qualquer adolescente nessa fase. A tragédia anunciada de uma educação desregrada foram mostradas através dos adolescentes da série: Justin Foley, Bryce Walker, Montgomery de La Cruz interrompendo as suas vidas de uma forma trágica.

  

As mulheres nasceram em uma sociedade machista, isso é muito bem explorado em vários momentos na série. As meninas são tratadas como um objeto pelos colegas "homens" e desprezada pelas outras mulheres... Na segunda temporada, vimos que Hannah Baker e Jéssica Davis não foram as únicas que foram abusadas sexualmente (estupro) por Bryce... 


No decorrer das temporadas, vimos a importância da verdadeira amizade... O crescimento de uma amizade bacana do Justin Foley com o Clay Jensen muito diferente da amizade muitas vezes tóxica que ele tinha com o Bryce Walker. Vimos o crescimento da amizade da Jéssica Davis com a Ani Achola e a importância desse laço para essas adolescentes.

A Hanna Backer, quis contar sobre a história da sua vida... Não sabendo o impacto que teria na vida dos outros 13 porquês. No decorrer das temporadas, vimos o quanto essas crianças/adolescentes cresceram e aprenderam a importância da maneira que tratamos uns aos outros.

Tem que melhorar, a maneira que tratamos uns aos outros e olhamos uns pelos outros, de alguma forma temos que melhorar. (Clay)


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também:

21 de maio de 2020

#TBT: Séries que fizeram sucesso no Disney Channel.



 O canal Disney Channel preparou uma programação especial para o mês de maio. Os  telespectadores do Disney Channel vão poder conferir séries e filmes clássicos, que fizeram história na Disney, às quintas-feiras. No dia da semana conhecido pelo #TBT (Throwback Thursday), nada melhor do que relembrar grandes sucessos. 

Programa de Talentos




A  jovem prodígio da música, Chyna Parks, e os amigos Olive e Fletcher são participantes do programa educacional ANT (Talento Natural Avançado) e precisam usar ao máximo a experiência escolar que possuem.


NO RITMO




CeCe Jones e Rocky Blue conseguem trabalho como dançarinas coadjuvantes do show de TV “Shake it Up Chicago”.

Boa Sorte, Charlie



PJ, Teddy e Gabe são adolescentes de comportamento normal, até a mãe engravidar novamente. A chegada da nova irmã, Charlie, muda toda a família. A mãe volta ao trabalho e Teddy, a filha mais velha, faz um diário em vídeo para Charlie.

 Sunny Entre As Estrelas



Ao ser selecionada para integrar o elenco de seu programa de TV favorito, Sonny Monroe, adolescente de Green Bay, muda-se com a mãe para Los Angeles. No meio de desavenças, ela mantém a cabeça erguida e um sorriso firme.

Austin & Ally



Austin é um extrovertido músico e cantor e Ally, uma brilhante, mas tímida compositora. Juntos tentam uma parceria para lucrar com a fama de Austin.

Jessie



As aventuras de uma adolescente do Texas que se muda para Nova York e se torna babá das crianças precoces da família Ross.

As Visões da Raven



Com a ajuda de suas amigas, uma adolescente com a capacidade de prever o futuro elabora planos e esquemas para alterar os resultados da vida.

Hannah MONTANA



Embora pareça ser uma adolescente comum para seus colegas e professores durante o dia, à noite Miley se transforma na famosa cantora Hannah Montana. Somente sua família e amigos mais próximos conhecem sua identidade secreta.

Jonas



Jonas conta histórias divertidas dos integrantes da banda Jonas Brothers e seu irmão mais novo, Frankie Jonas

Zack & Cody: Gêmeos a Bordo




Os irmãos Zack e Cody Martin fazem novos amigos e se metem em inúmeras confusões logo após mudarem-se para seu novo lar a bordo do barco “S.S. Tipton”.

Os Feiticeiros de Waverly Place



Alex Russo e seus irmãos precisam aperfeiçoar os poderes mágicos que herdaram ou irão perdê-los para sempre. Os três bruxos se envolvem nas mais loucas situações enfrentando os típicos desafios de adolescentes, como escola, amigos, família e a magia.

O Disney channel #TBT é um bom dia para sentar na poltrona em companhia de uma tigela recheada de pipoca a gosto e uma bebida bem quentinha... E maratonar as nossas séries preferidas com gosto de nostalgia. Não é mesmo???


 Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

20 de maio de 2020

#01: Escrevendo na Quarentena...


O ano começou bastante complicado... Desde que terminei a faculdade de Psicologia eu fiz algumas tentativas de criar uma Rotina saudável

Eu estava indo a academia 3x por semana... A três anos atrás, eu entrei na academia. Três vezes por semana eu ia para a academia caminhando pois,  ficava próximo a minha casa. Os exercícios erão monitorados por um personal traineer e os treinos eram bastante dinâmicos. Porém, o dindin acabou... 

Iniciei uma Pós-Graduação de Arteterapia. As aulas eram bastante intensas. Pessoas com graduações diferentes parece que não falávamos a mesma língua... A cada final de semana era uma treta diferente. No ano passado, finalmente eu consegui um estágio bacana na Pós-Graduação em um Lar de Idosos aqui em Florianópolis/Sc. 



Eu resolvi procurar uma Psicoterapeuta e as minhas sessões eram uma vez por semana: No inicio de 2019, Depois de chorar praticamente o mês inteiro e o meu transtorno de ansiedade ter chegado em um ponto bastante elevado... Eu percebi que, era necessário fazer um tratamento Psicológico sem tantas "resistências" dessa vez e desapegada a abordagens... Eu gostaria de ter escrito mais sobre as minhas sessões e sobre as minhas descobertas e insigt´s que eu poderia ter na terapia. Claro que isso não aconteceu... A minha terapeuta me dizia que eu precisava escrever... Para organizar os meu pensamentos. E entender todo o processo dos meus sentimentos para transformar as minhas angustias e dores no estômago em algo mais produtivo do que uma crise de ansiedade na madrugada. 


***

No final do ano, pela primeira vez, eu fiz um Freela para escrever um TCC de Assistente Social. Sério, que as pessoas compram um TCC? A idéia inicial, era somente ajudar a organização do Trabalho de Conclusão de Curso. Porém, acabei escrevendo/corrigindo a prévia do trabalho e escrevendo e organizando a escrita do trabalho final do TCC. 

Eu estava trabalhando em Home Oficce antes mesmo desse isolamento social.





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

8 de maio de 2020

Vida Diet.

Não vai ser diferente(...)Se eu me for de repente(...)
Se o céu cai sobre o mundo(...)E o mar se abrir(...)
Em um inferno profundo.

Vida Diet-Pato Fu



Depois de um certo tempo todo mundo se adapta de algum jeito...
Eu me adaptei aos dia frios de inverno e a solidão da noite em meu quarto;

Ela já se acostumou a chorar sozinha no seu canto;
Ele se adaptou a não se apegar tanto as coisas, os momentos e as pessoas (principalmente as pessoas);
Ela se acostumou a não mais esperar;
Eu me adaptei a não tentar encontrar tantos sentidos para as coisas mesmo sempre sendo convencida que tudo tem um sentido de ser;

Ela se acostumou a sorrir mesmo se sentido triste; e mesmo quando tudo não vai bem  acostumou-se a chorar o choro que antes era escondido;

Eu me acostumei a não me sentir tão pressionada pelos outros e me sentir feliz do mesmo jeito; me adaptei em muitas vezes por minhas vontades em segundo plano para não ser chamada de egoísta.


É, os dias frios de inverno e a solidão faz sentido as vezes. Manter o riso estampado na cara e o choro na alma também.

Pensar mais nos outro do que você.
Chorar o choro escondido. 
Calar a dor. 
Sonhar. 
Amar. 


Custa mas se habitua...

18 de março de 2020

Coronavirus: Como questionar a angustia que provoca?


Vale a pena revisar quais habilidades nos ajudaram a superar outras situações adversas no passado

É normal sentir-se triste, estressado, confuso, assustado ou irritado com uma situação de emergência. Portanto, é muito lógico e até saudável que muitas pessoas sintam medo em algum momento devido à expansão do surto de Covid-19, que nos confronta com uma situação desconhecida e ameaçadora. Outra coisa é que esse medo está instalado no estado de espírito, nos aflige e acaba se tornando um fenômeno que interfere na nossa capacidade de gerenciar a situação de maneira eficaz ou, pior ainda, que ele se espalha e se espalha para supor um problema adicional. na situação de saúde já complexa.
Portanto, tanto da Organização Mundial da Saúde (OMS) quanto de diferentes escolas oficiais de Psicologia, entre as quais a da Cantábria, são feitas recomendações para o gerenciamento psicológico do alerta de coronavírus, tanto no caso de adultos quanto de adultos. de crianças

1. Fique bem informado

A primeira recomendação dos psicólogos é estar bem informado, pois grande parte das mensagens e informações compartilhadas não são contrastadas. Portanto, deve-se resolver suas dúvidas sobre o coronavírus por canais oficiais ou contrastados: uma boa opção pode ser o portal que ativou o coronavírus ou o site do Ministério da Saúde, que oferece informações atualizadas.


2. NÃO infoxique

Ou seja, não caia nas informações excedentes. Manter-se conectado e ciente das informações sobre o coronavírus o dia inteiro "não o deixará mais informado nem lhe dará mais proteção contra o vírus e, em vez disso, aumentará a sensação de risco desnecessariamente", explicam os psicólogos. Um exemplo claro é o chamado para não beijar ou abraçar, restrições que os especialistas consideram injustificadas.
Os especialistas enfatizam que o fato de haver uma grande cobertura de notícias sobre esse tópico não significa necessariamente que isso é uma ameaça para nós e nossa família.
E, de acordo com a prevenção da infoxicação, vale a pena colocar em quarentena as informações que circulam através de watsaps e redes sociais e contrastá-las antes de tomar qualquer decisão relacionada a ele ou compartilhá-lo.

3. Informe bem os outros

É essencial não falar sobre isso permanentemente e evitar espalhar boatos ou informações falsas. Para isso, é melhor compartilhar informações realmente relevantes.
As crianças também devem estar bem informadas. É essencial estar atento às suas dúvidas e preocupações e responder às suas perguntas como aparecem, com explicações claras, sem mentir para elas, mas sem sobrecarregá-las com muita informação.

4. Confie na ciência
É importante seguir as recomendações e medidas preventivas determinadas pelas autoridades de saúde para se proteger de um possível contágio. Mas apenas aqueles. Tomar mais precauções do que os médicos consideram justificados por evidências científicas não nos dará maior proteção contra o vírus e, em vez disso, alimenta o medo e a angústia, "tanto em nós mesmos quanto nas pessoas ao nosso redor", alertam os psicólogos. Portanto, é aconselhável, tanto para adultos como especialmente para crianças, manter rotinas e agendas diárias o máximo possível."O medo é controlado muito melhor por nossos comportamentos saudáveis ​​do que por raciocínio auto-induzido ou precauções desnecessárias", dizem os especialistas.


5. Cuide-se

Se você tiver febre, tosse e falta de ar ou dúvida sobre a possibilidade de ter sido infectado, é importante entrar em contato com as autoridades de saúde e seguir as instruções para atendimento médico. Mas cuidar de si mesmo não significa superproteger-se e fazer consultas médicas supérfluas com os serviços de saúde, que já estão em colapso. Por outro lado, como em qualquer outra doença infecciosa, uma boa maneira de se proteger é adotar hábitos de estilo de vida extremamente saudáveis ​​para manter o sistema imunológico e a saúde geral o melhor possível. Manter esses hábitos é especialmente importante se for preciso ficar em casa por ter tido contato com alguém infectado. "Se você deve permanecer isolado em casa, deve cuidar da dieta e das horas de sono,

6. Aceite seus sentimentos
A psicologia explica que o medo é uma resposta adaptativa que nos ajuda a ficar alerta e tomar as medidas necessárias para minimizar os riscos, evitando o perigo ou procurando maneiras de lidar com ele. Então, eles pedem para não rejeitá-lo ou cobri-lo. “Reconheça seus sentimentos e aceite-os; e, se necessário, compartilhe-as com as pessoas mais próximas a você ".

7. Use humor

Outra das recomendações dos psicólogos contra o surto de coronavírus é usar um senso de humor. "O humor é uma emoção que o ajudará a manter o medo (que é outra emoção) distante", dizem eles. Nesse sentido, as redes sociais podem ser de grande ajuda. No Twitter, por exemplo, muitos memes, paródias e mensagens engraçadas circulam.


8. Experiência de strip
Juntamente com o humor, outra ferramenta útil para gerenciar as angústias e incertezas causadas pela expansão do surto de Covid-19 é a própria experiência. “Reveja as habilidades que você já aplicou no passado para enfrentar e gerenciar outras circunstâncias adversas que surgiram na sua vida; O uso dessas habilidades o ajudará a controlar suas emoções quando enfrentar esse desafio ”, indicam eles da OMS.


Fonte: Copcantabria
Assinado Javier Lastra Freige. Colegiada CA-00075Colégio Oficial de Psicologia da Cantábria em coordenação com outros POPs na Espanha

7 de março de 2020

De outros carnavais com outras fantasias .... ♫


 .... Eu conheci uma guria que eu já conhecia
de outros carnavais com outras fantasias .... ♫

Quando se trata de Carnaval eu sempre fico "em cima do muro" ao dar a minha opinião. 
Eu Amo/Odeio carnaval: Amo; carnaval de rua, Festa em clube da cidade, assistir na TV o trio elétrico em Salvador. Porém, odeio; desfile em escola de samba e pelo fato da TV só passar esse tipo de programação...

As lembranças do Carnaval na minha infância, eram naqueles tradicionais matinês que os meus pais e os nossos vizinhos levavam os seus filhos com fantasias carnavalescas nos clubes famosos aqui de Floripa... Com essa nostalgia carnavalesca, a diretoria da Associação dos Moradores do meu bairro resolveu montar um Bloco chamado AMO VIM AQUI com direito a abadá e open food... Quando vi, eu estava dançando, e arriscando alguns passos daquelas dançinhas sincronizadas de antigamente. Estava aberta oficialmente o meu 1° dia de carnaval.


Depois de muitas dançinhas carnavalescas e comes/bebes... Essa jovem senhora, que vos escreve saiu do local as 3h00m da manhã com confetes e serpentinas grudadas pelo corpo e com os meus pés doloridos e com os sapatos na mão... Implorando por algumas horinhas de sono na minha caminha.

No dia anterior, aquele da Pizzaria o diálogo que surgiu foi mais ou menos esse:

Milla: Quando é o Bloco dos sujos?
Em todo primeiro sábado de Carnaval, homens vestidos de mulheres invadem o centro de Florianópolis no famoso Bloco dos Sujos. A Praça XV de Novembro costuma ser fechada para quem quer curtir o bloco. 
Nycollas: É amanhã... Eu vou! 
Milla: Eu vou continuar as comemorações do meu aniversário no Bloco dos Sujos então...

No dia seguinte, improvisei uma fantasia Britney Spears " Baby One More Time" e encontrei as outras Britney's no caminho...

Britney Spears, porque choras?
Nós ficamos próximos a Jivago. Apesar do lugar estar um vuco-vuco de pessoas foi o lugar mais tranqüilo sem brigas&confusão como é de costume em eventos carnavalescos... Estava aberto oficialmente o meu 2° dia de carnaval.


Nesses eventos carnavalescos, a quantidade de musicas aleatórias que ouvimos é a conseqüência do espaço por m² que nos encontramos... Por exemplo, eu estava ouvindo Pablo Vittar cantanto: Te dou parabéns quando para a bunda... Não é o meu tipo de musica preferido??? Não! Mas, não tem como ser critico musical em eventos carnavalescos... A única coisa que restava a essa jovem senhora que vos escreve, era dançar até perder o pouco de dignidade que me restava... Sim, eu dancei muito!

Apesar da muvuca, eu achei uma muretinha para descançar. O que foi maravilhoso! Pois, os meus pés estavam doloridos... Sai do bloco dos sujos mais cedo do que eu realmente eu gostaria. Porém,eu estava cansada demais para ficar de madrugada na rua...

O meu 3° dia de carnaval foi mais tranquilo... No estilo, uma banda tocando MPB na beira da praia... Bebendo uma caipirinha de limão.

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

27 de fevereiro de 2020

Aquele que ninguém foi no meu aniversário...


Ter um cantinho na Blogesfera no estilo life-style nessa altura do campeônato... Onde eu escrevo os acontecimentos da minha nada mole vida... Não deveria estar sendo tão dificil escrever sobre os ultimos acontecimentos enquanto esses acontecimentos nos derrubam pelo caminho ou não deveria ser tão irõnico. Mas, o irônico disso tudo é a frase que continua martelando na minha cabeça: 

"Querer privacidade e criar um Blog Pessoal...". 


Os ultimos três meses de Doismiledezenove... Foi um desáfio e tanto para mim: Fiz estágio de Pós-Graduação com adolescentes que foi um verdadeiro fiásco... Voltei ao inicio, fiz o estágio mais chuchuzinho no lar de idosos #retornaremos; Tivemos também freelancer de fotografia e correção de TCC e trocadinho$$$ no bolso. Falando em dinheiro... Teve um emprego de tercerizada na finaleira do ano que conseguiu me desestabilizar emocionalmente mesmo o emprego não sendo da minha área... Completei o #15 Frequentar um Templo Cristão por pelo menos um semestre e meio do projeto 30antes dos30 (ainda irei escrever sobre isso...) conheci muitos jovens bacanas... Mas, como em todo Templo Cristão tem panelinha's.

E diante os ultimos acontecimentos de Doismiledezenove... Eu quis comemorar o 3.4 em uma pizzaria famosa aqui da minha cidade com pesssoas que eu gosto... Incluindo: Familiares, amigos da faculdade, amigos da Pós Graduação, amigos da mocidade do Templo Cristão que estava frequentando...

O convite que foi ignorado...
Fiz aqueles convites bonitinhos do Canva e comecei a mandar pelo Whatzapp e Instagram os primeiros convites: Para os meus parentes; amigos da faculdade, pós-graduação e alguns jovens da Mocidade.

Alguns dos meus "convidados" incluindo os meus parentes... Deram desculpas esfarrapadas para não comparecerem... Os amigos da faculdade, desculparam-se por não ter comparecido na pizzaria no dia seguinte da festa (vácuo...). Os amigos da pós graduação, simplesmente ignoraram o convite bem bonitinho que fiz no Canva... As poucas pessoas que convidei da mocidade do Templo Cristão que eu estou frequêntando que inclusive mudei a data da comemoração justamente por causa deles... Ninguém compareceu!


Fiquei esperando por exatamente 2hs:00m os últimos convidados que eram meus parentes aparecerem somente para comer... O meu primo veio de Biguaçu de uma formatura e chegou  mais cedo.

O garçom notando a minha aflição, veio até a minha mesa que estavam: meus pais, o meus avós maternos,O meu tio e a minha tia por pparte de mãe... e o meu primo que veio de Biguaçu (do outro lado da cidade...) de uma formatura coitado. Perguntar pela miléssima vez se poderia começar a passar o rodizio de pizza. 


Quando finalmente nos rendemos pela fome e começamos a comer as diferentes pizzas que tinha no rodizio e a "beliscar" o buffe de massas logo em seguida. A aniversariante tem direito a um pedaço de pizza doce com uma velinha acessa...  Com direito a um chapéu esquisito kkk



Desde 1986, estragando tudo e decepcionando pessoas.. 
Em tempos, em que as felicitações ao aniversariante são feitas on-line... Inclusive nem olhei as mensagens que deixaram nas minhas redes sociais pelo meu aniversário.... Queria ter comemorado com pessoas que, não fizeram questão de estar presente no dia do meu aniversário. Apesar de tudo, eu agradeço pelos poucos e bons.... das pessoas que a vida me presenteia a cada dia.


Obs: A data do meu aniversário é dia 22 de fevereiro que caiu num sábado e eu fui continuar as comemorações no Bloco dos Sujos da minha cidade que escrevo num próximo post...





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.


23 de fevereiro de 2020

Ontem, eu fiz 34 anos...


O que é um adulto? Uma criança de idade.
Simone de Beauvoir

Ontem, eu fiz 34 anos...

Sempre achei que pessoas com 30 anos eram adultas, sérias, responsáveis, donas de si mesmas, que iam para seus trabalhos igualmente sérios e adultos, usando terninhos femininos, chatas e comportadas.

Achava que eventualmente eu ia acabar me tornando essa pessoa. Achava que não tinha pra onde correr. Era o que ia acontecer e pronto. E fiz isso no inicio dos meus 18 anos...

  

Quando eu era uma criança remelenta de 10 anos a minha mãe tinha 30 anos. Minha mãe com 30 anos já estava vivendo uma vida de adulto "casada, morando em uma casa própria e empregada...". 

Eu com 30 anos sou a pessoa menos 30 anos que já conheci. E se quando mais nova, eu sentia necessidade de mostrar maturidade, hoje, aos  30, já não sinto mais.

E então é justamente agora, aos 30, que sinto a total liberdade para ser ainda mais menos 30. Detesto tudo o que é afetado demais. Não suporto chatice. Me recuso a ser alguém que eu não gosto nem nos outros, imagine então em mim. 

Não quero ir a jantares elegantes. beber vinho. Não quero conversar sobre filhos, casa, casamento, trabalho e faculdade vs Pós-Graduação... Não quero comprar roupa na loja conceituada e cara. Não quero ir em reunião de condomínio. Não quero ir ao banco. Não quero saber o que está na moda. Não quero visitar salão de beleza três vezes por semana. Não quero fingir ser uma pessoa que não sou. Não quero me sentir no tédio na minha própria companhia. 

O que eu quero é depilar as minhas pernas e continuar me sentindo bem quando eu não consiga manter a depilação em dia. Quero maratonar as séries preferidas na Netflix até amanhecer. Quero comprar uma blusa das minhas Séries e Bandas preferidas... Quero chorar e gritar em um show de uma banda de rock alternativo. 

Quero cutucar a minha amiga quando passar um cara bonito. Quero me identificar com Rori Gilmore. Quero pintar o cabelo de vermelho. Quero usar lente colorida. Quero pintar as unhas uma de cada cor. Quero decidir as coisas em cima da hora. Quero viajar pra Disney. Quero mudar de idéia e opinião todo dia. Quero rir de piada suja. Quero passar o final de semana bebendo cerveja barata com os amigos enquanto fazemos competição de arroto. Não quero fazer Social em eventos que não estou a fim de ir...

Quero ser impulsiva, inconseqüente, irresponsável, esquecida.Quero aceitar todas qualidade e defeitos que formam quem eu sou e que ao longo desses  30 anos eu tanto aprendi a amar e a respeitar. 

Eu renego a Camyli que achei que seria aos 30 anos. Essa Camyli vulgo Milla NUNCA me pertencerá. Nem aos 30, nem aos 40, nem aos 50... 

E ainda bem!

© Lado Milla
Maira Gall