#Cançãodesegunda
Mostrando postagens com marcador #Cançãodesegunda. Mostrar todas as postagens

11 de setembro de 2017

Quando só a musica não basta...

Ouço um programa de rádio na madrugada e quando dá 00h:00min em ponto o radialista lê frases, poemas e textos... e sempre te faz pensar sobre as várias temáticas...  


A ânsia

Tão simples seria, se tivéssemos a mesma interpretação das palavras, e não somente delas, mas também dos gestos. 

Se hoje habitam, aproximadamente, sete bilhões de pessoas na Terra, quantos mais por aqui passaram e deixaram seu tempo um pouco diferente do agora!

O fato é que a complexidade, a perfeição do homem é tamanha que faz dela própria (a perfeição) sua maior imperfeição, sem que ele mesmo se dê conta disso. 

Que coisa louca!

Não existe nada mais completo e possível do que a natureza humana com todas as suas riquezas possíveis e imagináveis e, é claro, o contrário dessas, as quais só o tempo haverá de mostrar o quanto ali já habitam.

Cada comparativo que seja feito, de um para com o outro, pode mostrar inúmeras verdades que ali se estabelecem. Mas, ao mesmo tempo, faz destas mesmas verdades, uma possível mentira, criada a partir do que ele tenha somente como vontade e não por fato.

A distância que move a verdade (até que essa se torne fato) faz, através do tempo, uma possibilidade de variações na interpretação de uma mesma coisa. 

Se esse tempo fosse único para todos, é bem provável que estaríamos à mercê do acaso que o próprio acaso seria capaz de fazer. Mesmo assim, poderia não ser o acaso o acaso dele mesmo, mas sim, o feito da verdade de todos.

Como existem infinitos tempos para infinitas existências pessoais, ficamos tentando determinar o momento em que faremos da “nossa verdade” o “fato” para o maior número possível de pessoas, transformando, dessa forma, o tempo de cada uma num único que cubra nosso pensamento e existência, com a mesma interpretação desejada no sim da verdade.
 
Enquanto nada disso acontece, ou, pelo menos, boa parte não aparece, vamos somando instantes, momentos, tempos em tempos de ânsias, supostamente chamados de “felicidade”. 

Cada vez que a ânsia aparece, parece que o tempo acelera e passa lento tal qual a felicidade que nunca chega.

De todas as vezes que a felicidade não chega, na maior parte delas, quem fecha a porta (e nem sequer uma fresta deixa) é ela que ali está, a ânsia, com seu tempo (que se diz ser infinito, mas finito é) e seu jeito egoisticamente pretensiosa de mostrar ao mundo o que não deveria, mas que o faz sem saber.

No tempo da ânsia, não existe felicidade. Quando existe felicidade, a ânsia simplesmente dá lugar à vida. Isso, se todos nós tivéssemos a mesma interpretação das palavras, bem como dos gestos.



Por Éverton Cunha, o Mr. Pi
Pijama Místico – Pijama Show – 01/04/2009

4 de setembro de 2017

Canção de Segunda: 5 músicas para você ouvir enquanto lê

vocês gostam de ouvir música enquanto estão lendo um livro? Eu usava essa técnica para estudar em casa a musica me ajudava na concentração... Ultimamente, eu faço as minhas leituras ouvindo música (Obrigada Darkside!). Isso me ajuda a me desligar do mundo lá fora e entrar no universo do livro. No #cançãodesegunda vou compartilhar aqui com vocês as 5 músicas que eu mais escuto enquanto estou lendo:

5 músicas para você ouvir enquanto lê 


01. Edson Zampronha - Sonora

Edson Zampronha é brasileiro, compositor de música clássica contemporânea tem atraído a atenção de um público amplo, como resultado de seu arduo trabalho na música. Sua sonoridade e suavidade tem atraído ouvidos de todas as partes do mundo, atualmente, faz imenso sucesso na Itália.



02. Mozart - Sinfonia de Nº 20


Johannes Chrysitimus Wolfgangus Theophilus Mozart foi um compositor prolífico e influente compositor austríaco que viveu durante a transição do Classicismo para o Romantismo (Século XIX). Desde sempre Mozart se mostrou um forte concorrente na música clássica, chegando a apreender violino e teclado aos sete anos de idade, e compondo sua primeira sinfonia aos cinco. Sua composição mais conhecida é sem sombra de dúvida a sua composição de número vinte. Ouça:




o3. Billie Holiday - All of me

Eleanora Fagan Gough (Filadélfia, 7 de abril de 1915 — Nova Iorque, 17 de julho de 1959), conhecida pelo nome artístico Billie Holiday ou Lady Day, foi uma cantora e compositora estadunidense de jazz. Ela é considerada a maior de todas as cantoras do jazz.



04. Louis Armstrong - La Vie En Rose

Louis Daniel Armstrong (Nova Orleans, 4 de agosto de 1901 — Nova Iorque, 6 de julho de 1971) foi um cantor (tenor) e instrumentista (trompetista, cornetista, saxofonista), que foi considerado "a personificação do jazz".[1] Louis Armstrong é famoso tanto como cantor quanto como solista, com seu trompete.





05. Jack Johnson - Upside Down 
eu lembro dessa musica por causa do macaquinho no clipe.

Jack Hody Johnson (Honolulu, 18 de maio de 1975) é um cantor, compositor e surfista americano. Cresceu na Baía Norte de Oahu, no Havaí, e atualmente vive em Haleiwa. Antes de lançar o seu primeiro álbum de estúdio, Jack Johnson fazia filmes de surfe. Por ser um surfista e músico, seu estilo é erroneamente classificado como surf music, um subgênero rock surgido nos anos 60




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):



24 de julho de 2017

Canção de Segunda: "Dois lados" Tributo a banda Skank


O inicio dos anos 90, foi uma época difícil para a produção musical no Brasil. Basicamente só ouvíamos sertanejo (qualquer semelhança com os dias atuais não é uma mera coincidência).Nelson Motta diz que este “foi o pior momento político, ético, econômico, social da história do país” e este clima refletiu diretamente na produção musical da época. 

Não havia muito espaço para bandas como o Skank surgirem, já que as gravadoras não estavam dispostas a investirem em pop rock nacional, algo que tinha ficado lá nos anos 80. Pelo histórico já dá pra perceber que são artistas que lutaram e muito para conquistarem o merecido lugar ao sol.


O Skank nasceu em 1991, em Belo Horizonte, capital das Minas Gerais, que deu orgulho ao Brasil de ter alçado ao mundo nomes como Milton Nascimento, Sepultura e tantos outros. Samuel Rosa (guitarra e voz), Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferretti (bateria) reuniram-se em torno do mesmo interesse: transportar o clima do dancehall jamaicano para a tradição pop brasileira. O primeiro álbum , “Skank”, foi lançado de forma independente, em 1993, mas rapidamente o sucesso da banda na cena underground despertou o interesse da poderosa Sony Music. Junto ao Skank, a multinacional inaugurou no Brasil o selo Chaos.

Lançado em 1994, o segundo disco do Skank foi o trampolim para o estrelato: foram vendidas mais de 1 milhão de cópias de “Calango” e músicas como “Jackie Tequila” e “Te Ver” tornaram-se verdadeiros hits, cantados por todo o país. O álbum abriu as portas para uma nova geração de bandas brasileiras atenta às novidades do rock mundial e, ao mesmo tempo, curiosa com as raízes da tradição local.

Eu comentei no blog da Tati Aponte que: A banda Skank foi nos anos 90 o que a banda Jota-quest viria a se transformar nos anos 2000… Não tem como passar pela infância-adolescência sem ouvir pelo menos umas 3ou9 musicas dessas  duas bandas.


Eu quero te provar, cozida  e a vapor sem medo e sem amor
Oh, quero te provar
A minha prima nasceu em meados de 94 e eu lembro que passava o final de semana na casa do meu tio brincando com a minha prima mais nova... E esse CD sempre estava rolando pois, o meu tio adorava! E foi um dos primeiros CDs que eu ouvia TODAS as faixas!

A grande pérola musical “Eu quero te provar, cozida e a vapor ...” eu soltei num tipico almoço de familia e arranquei gargalhadas dos meus tios e outros parentes. Não lembro de ser corrigida naquela ocasião, mas eu sempre gostei de cantar essa musica errado hahaha

A arte é capaz de reunir todas as dimensões humanas e o Skank conseguiu entender exatamente a função socializadora que possui.

Homenagem feita ao Skank por artistas da nova geração



Eu acredito que Tributo bom é aquele onde os musicos estejam vivos para ver/sentir a importancia da sua obra e o o produtor mineiro Pedro Ferreira  pensa  da mesma maneira quando lançou a Coletânea “Dois Lados”.

O Pedro tem experiência no assunto “coletâneas”, pois ele é responsável por dois projetos anteriores interessantes, que é a coletânea “Re-trato”, em homenagem a banda Los Hermanos realizada em 2012, e outra em homenagem ao cantor Milton Nascimento e ao Clube da Esquina denominada “Mil Tom” realizada em 2015.

Assim como nos projetos acima, no álbum “Dois Lados” os sucessos do Skank são cantados por novos artistas brasileiros, como: francisco, el hombre, A Banda Mais Bonita da Cidade, Fernando Anitelli, Anavitória, Cobra Coral, Garotas Suecas, dentre outros.

Eles imprimem sua personalidade ao cantar as músicas dos mineiros, e o resultado ficou bem interessante. O projeto gerou um álbum duplo com 15 faixas cada, ou seja, são 30 músicas cantadas por diversos artistas. 

Admito que sou a "chata de galochas" quando trata-se de versões musicais eu sempre prefiro a original... Porém, a personalidade dos cantores muito me chamam a atenção e o formato ficou bacana!

O Pedro é muito gente boa e fez um disco sem fins lucrativos, totalmente independente e que não será comercializado! O produto final pode ser ouvido na plataforma de streaming Soundcloud e através de download gratuito na página do Scream&Yell. 

  1. Anavitória – Amores Imperfeitos
  2. Cobra Coral – Esquecimento
  3. Quarup – Vamos Fugir
  4. The Baggios – A Cerca
  5. francisco, el hombre – Pacato Cidadão
  6. Esteban Tavares – Mil Acasos
  7. Teago – Esmola
  8. Manitu – Garota Nacional
  9. Seu Pereira e Coletivo 401 – Ela Me Deixou
  10. Zé Manoel – Tanto (I Want You)
  11. A Banda Mais Bonita da Cidade – Canção Noturna
  12. Wado – Dois Rios13 – Jéf – Sutilmente
  13. Ana Muller – Acima do Sol 
  14. André Abujamra + Sergio Soffiatti – Sem Terra
  15. Rico Dalasam – Não Vem Brincar de Amor (Bônus Track) 
                            
Dois Lados – Disco 2
https://soundcloud.com/coletaneadoislados/sets/dois-lados-disco-2

  1. Ana Larousse + Leo Fressato – Tão Seu
  2. Fernando Anitelli – Formato Mínimo
  3. Transmissor – Siderado
  4. Tuyo – Três Lados
  5. Nevilton – Te Ver 
  6. Selvagens à Procura de Lei – Ali
  7. Phill Veras – Vou Deixar
  8. Graveola – Baixada News
  9. Phillip Long + Eduardo Kusdra – Resposta
  10. Sr. Gonzales – Ainda Gosto Dela
  11. Ian Ramil – Homem Que Sabia Demais
  12. Garotas Suecas – Mandrake e Os Cubanos
  13. Lulina – In(dig)nação
  14. Dani Black – Saideira
  15. Gabriel Gonti – Um Mais Um
  16. Medulla – As Noites (Bônus Track)
FICHA TÉCNICA:

Projeto idealizado e produzido por Pedro Ferreira.
Realização: Scream&Yell.
Masterização por Eduardo Kusdra no Estúdio Arte Master (Araras – SP).
Produção artística e executiva: Pedro Ferreira.
Ilustrações: Luyse Costa.
Projeto gráfico: Mariana Viana.






Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

27 de junho de 2017

TAG: Minha vida em uma playlist.


Inspirada por uma TAG que vi, falando sobre musicas aleatórias, resolvi fazer uma lista falando sobre as musicas que fazem e fizeram parte da minha vida, desde o momento do meu nascimento, porque algo aleatório não é e nunca foi meu forte, gosto de falar o que mais amo, então, nada melhor que relembrar todas as musicas que já escutei e que fizeram parte da minha vida de uma maneira unica e maravilhosa.

Com todo tipo de gênero, essa playlist contem todas as musicas que amo, e que nunca irão sair do meu celular, mesmo sendo um post longo, é sem duvida um dos posts onde irão me conhecer bem mais do que esperam, até porque, musicas são algo que não apenas fazem parte do nosso cotidiano, mas também da nossa complexidade e do amor que é viver, viver sem esperar o pior e lutar até o final.

TEMA DO SEU NASCIMENTO

Minha infância foi regada a Rock80 e o grupo Barão Vermelho e depois Cazuza em sua carreira solo, não teria como eles não estarem na lista, a verdade é que desde que me entendo por gente, eles estão na minha vida. A musica exagerado foi lançada no ano de 1985 e é uma das musicas que mais me descreve.



PRIMEIRO DIA NA UNIVERSIDADE

No meu primeiro dia de aula na faculdade além do meu caderno e um estojo com algumas canetas eu levei o meu Disck-man com o cd do Rappa (acústico MTV). Eu divido a minha graduação em duas partes: E ambas transições foram bastantes complicadas. existiram dores, crises de ansiedade e novas oportunidades de crescimento profissional.


TEMA DO SEU PRIMEIRO AMOR

As musicas da dupla S&J sempre foi trilha-sonora para os meus amores de adolescencia. A musica Eu acho que pirei estava tocando na lanchonete que estava lanchando com um garoto que dei o meu primeiro beijo.


TEMA DA SUA VIDA ESCOLAR

Eu ouvi essa musica pela primeira vez na 3° série do ensino fundamental não lembro da atividade mas, a professora trouxe um rádio para ouvirmos essa musica enquanto faziamos a tal atividade.


TEMA ATUAL DA SUA VIDA

A musica que estou ouvindo muito ultimamente é La Bicicleta - Carlos Vives, Shakira e essa musica me transmite uma tranquilidade e leveza que estou precisando nesses ultimos dias...



SUA CANÇÃO DE NAMORADOS

Quando estou em uma vibe mais romantica eu gosto de ouvir Ana Carolina. É uma das minhas cantoras favoritas e essa música é sem dúvida a favorita de toda a lista, com uma pegada de balada triste, mas com profundidade, é aquela música que trás tudo, todos os sorrisos, os abraços, os beijos, tudo de volta e nos faz sentir aquela emoção de nós apaixonarmos novamente por aquela pessoa tão maravilhosa na nossa vida.


PRIMEIRA TRAIÇÃO

Em épocas de #indiretas e textão nas redes sociais... Essa musica fez as-inimigas vestirem a carapuça e ficarem um veneno comigo um bom tempo! kkkk


MÚSICA DO SEU CASAMENTO

As musicas do Nando Reis são românticas e bastante clichê para a ocasião. A primeira musica que me veio em mente agora foi De Janeiro a Janeiro que ele canta com a Roberta Campos.



PRIMEIRA CANÇÃO EM SEU CARRO

A musica caminhoneiro seria uma musica ideal para ser a primeira musica que tocaria no meu carro.



PRIMEIRA VIAGEM DE CARRO

Não foi a primeira viagem de carro... Porém, foi a primeira que teve trilha-sonora voi a volta de um show dos Acústicos em Joaçaba.


MÚSICA DO FUNERAL

Eu sei que essa música é da dupla sertaneja Leandro&Leonardo e essa foi uma das musicas no velório do Leandro. Anos mais tarde, o Alexandre Nero regravou e o sentimento de saudade é o mesmo de anos atrás...


MÚSICA QUE ESTARÁ CANTANDO ONDE ESTIVER

Embora, eu sempre esteja querendo ouvir musicas sofisticadas... cof, cof eu sempre estou ouvindo as musicas chicletes do momento. A musica chiclete do momento é Despacito do Luis Fonsi - ft. Daddy Yankee . O ritmo é dançante e não tem como não envolver-se com o ritmo.


Eu li uma vez que “As pessoas contam mentiras chatas sobre política, Deus e amor. Você descobre tudo que precisa saber sobre uma pessoa com a resposta desta pergunta: Qual é o seu livro preferido?" Ou parafraseando um pouco, você descobre tudo que precisa saber sobre uma pessoa ouvindo a sua playlist musical.


ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


19 de junho de 2017

Como eu aprendi a andar de bicicleta aos 31 anos

Quando não perdemos os nossos medos quando somos crianças viramos adultos encantados... 

Assim era o meu medo de andar de bicicleta.

Quem acompanha o blog já deve ter lido algo sobre "Eu nunca andei de bicicleta..." até o dia 14 de junho de 2017. Eu aprendi a andar de bicicleta! Pois bem, eu sou praticamente uma ciclista desde o começo desse mês :)

A responsável por isso, foi a minha mãe que chegou aqui em casa com uma bicicleta (adaptada com rodinhas). Então, pensei: Não deve ser tão difícil... Naquela mesma hora, eu subi na minha bicicleta e dei as minhas primeiras pedaladas no quintal de casa. Foi amor nas primeiras pedaladas! É indescritível a sensação de vento no rosto.


No final de semana, eu e minha mãe colocamos a Bicicleta dentro do carro e fomos até a Beira-Mar. O objetivo, era estar cada vez mais segura pedalando a minha bicicleta em um lugar mais apropriado (ciclovia). Mais do que aprender a andar de bicicleta, eu ganhei um hobbie novo, uma atividade física. A minha próxima aventura é sair para o transito e usar bike como transporte regular.

Nesses dias de ciclista, eu aprendi que: "superação" é o meu nome do meio; Que nunca é tarde para aprender coisas novas; que a melhor endorfina é a que você adquire ao ar livre e que uma cidade com menos trânsito e mais qualidade de vida é possível.




ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


3 de abril de 2017

Canção de Segunda: Cajuina - Caetano Veloso



A história não é segredo, mas ainda são poucos os que sabem da verdadeira história da música Cajuína, composição de Caetano Veloso.


A letra foi escrita após a morte do poeta piauiense Torquato Neto. Caetano rodava o Brasil em turnê, e ao passar por Teresina, algum tempo depois que Torquato tirou a própria vida, recebeu a visita do pai do poeta piauiense, Dr. Heli da Rocha.

"Torquato era muito meu amigo e parceiro, letrista do Tropicalismo. Estava até com Chico Buarque em Salvador, fazendo um show que virou disco, no dia da morte de Torquarto. Ele também era muito amigo de Chico, ficaram muito próximos no período pré-Tropicalista. A gente ficou abalado, triste, mas eu não chorei no dia", conta Caetano.

Ele relata ainda, que anos depois da morte de Torquato, ao ver o pai de Torquato, desabou em choro. "Ele me levou para a casa dele, onde estava sozinho. Torquato era filho único e a mulher dele (Dr. Heli), estava hospitalizada. A casa era cheia de fotografias de Torquato nas paredes. Ficamos os dois sozinhos, ele me consolando. Ele pegou na geladeira uma cajuína, botou em dois copos e não falamos nada. Ficamos os dois chorando. Ele foi no jardim, colheu uma rosa menina e me trouxe. E cada coisa que ele fazia eu chorava. Fui para outra cidade do Nordeste, e no hotel escrevi essa música".


Cajuína - Caetano Veloso
Existirmos: a que será que se destina?
Pois quando tu me deste a rosa pequenina
Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina
Do menino infeliz não se nos ilumina
Tampouco turva-se a lágrima nordestina
Apenas a matéria vida era tão fina
E éramos olharmo-nos intacta retina
A cajuína cristalina em Teresina




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

30 de janeiro de 2017

Canção de segunda: Músicas que ninguém imagina que eu escuto

Todo mundo tem aquela música que escuta quando está sozinho e comigo não é diferente. No #cançãodesegunda de hoje, separei as músicas que ninguém imagina que eu escute, algumas são vergonhosas e outras não. Eu vi a blogagem coletiva  no grupo de interação Café com Blog com uma "playlist da vergonha": Músicas que ninguém imagina que eu escute e resolvi passar vergonha também!

Rato Meu Querido Rato - Palavra Cantada

Palavra Cantada é uma dupla musical infantil formada em 1994 por Paulo Tatit e Sandra Peres. É caracterizado por canções infantis de linhas marcantes, que prezam pela elaboração das letras, arranjos e gravações, com uma poética sensível e respeito à inteligência das crianças.

Eu não consigo ter maturidade suficiente com musicas do estilo infantil. Essa é uma das musicas que eu mais gosto da Palavra Cantada. 



Todo rato assusta a gente
Todo rato anda em bandos
São os ratos, são os ratos
São os ratos bem malandros
Mas sempre tem um
Que é diferente
Tem sempre um
Que até surpreende a gente



Fome come - Palavra Cantada

Eu lembro de ter assistido esse clipe em algum programa infantil na TV Cultura. Eu só descobri quem cantava quando vi o DVD da Palavra Cantada anos depois... 

  

Fome come fome come
Se vem de fora ela devora ela devora ela devora
(qualquer coisa que alimente)
Se for cultura ela tritura ela tritura
Se o que vem é uma cantiga ela mastiga ela mastiga
Ela então nunca discute só deguste só deguste
E se for conversa mole se for mole ela engole
Se faz falta no abdome fome come fome come

Matemática - Restart

Fiz parte da turma que achava a banda uma M****, um des-serviço para a musica Brasileira e blá, blá, blá... Em meados de 2012 o SBT faz um remake do Carrossel e colocou essa musica na trilha sonora. Na época, eu assistia alguns episódios da por curiosidade... Pois, eu adorava a versão original do méxico, E #mordialingua cantarolando essa musica fofinha hehehe


E as contas, são só pra te mostrar que o que conta
É a soma dos sorrisos e da paixão
A matemática do teu coração

Princesa - João Guilherme

Outra musica que eu morro de vergonha de ouvir.... Acho a letra muito fofinha e até chipava o casalzinho adolescente #JOLARI mas, quando se trata de midia nada é tão bonito quanto parece...



Você quer ser minha princesa?
E fugir comigo pra qualquer lugar
Se só o que me importa agora
É te amar


Eai o que vocês acharam da minha "playlist da vergonha"? Quais são as musicas que fazem vocês sentirem vergonha de ter na sua playlist???




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

16 de janeiro de 2017

Canção de Segunda: Principe Du'Azul - Passarinho



“O Príncipe du’Azul” é um grupo que se dedica a fazer músicas especialmente para crianças, com enredo, linguagem e sonoridade adequadas ao público infantil.Assim como devemos ter cuidado com a qualidade do alimento que oferecemos para o corpo físico da criança, devemos ter também com a qualidade do alimento anímico infantil. O grupo considera a música como alimento para a alma e é com este sentimento que desenvolve o trabalho.

A banda é composta por um sexteto, onde todos tocam instrumentos e cantam, com uma sonoridade que busca valorizar as raízes musicais brasileiras sem deixar de ser contemporânea. Uma musicalidade alegre, dançante, divertida e atraente, com conteúdo recheado de poemas, mensagens, paisagens e cores que ajudam no saudável desenvolvimento intelectual, emocional e físico da criança.

O repertório é composto por músicas de autoria do cantor e compositor baiano Pedro Ivo, que tem uma história marcada pelo profundo comprometimento com a educação infantil através da arte.

“Crianças são como sementes de futuras árvores, cheias de potenciais adormecidos e prontos para despertarem e darem frutos no tempo certo. Músicas e histórias são como adubos para estas sementes, se carregam na sua essência mensagens que alimentem a alma de bondade, amizade, solidariedade, respeito, amor... os frutos serão saborosos”. 




O Papa-capim 

Ele deu um pulinho tava bem nervosinho o papa-capim
Preso numa gaiola de uma escola, que vida ruim, tadim….
O menino olhou quando viu perguntou "o que é isso aqui?"
É muita crueldade tirar a liberdade de um bichinho assim, é o fim
Passarinho, se tem asa então é pra voar
A gaiola nunca foi seu ninho, é na natureza o seu lar
Vai bichinho, quem se diz dono do teu cantar
Ignora que Deus te criou, e te deu o céu pra viajar


19 de dezembro de 2016

Canção de Segunda: Começou a Brincadeira.



Semana passada eu recebi em mãos dois CDs realmente maravilhosos de uns amigos “Dazantigas”; o primeiro é do projeto chamado Deixa a luz acesa foi idealizado pelo produtor musical Julio Lemos se juntou a Dupla de músicos Gazú e Chico Martins para lançarem o cd “Começou a Brincadeira”, só com músicas infantis.


Conheço o Gazú e Chico Martins ambos integrantes da banda Dazaranha desde pequena (6-7 anos) quando vim morar na Vila sou vizinha da “caixa d´água” huehue o meu primeiro show que assisti da banda eu tinha 09 anos mais ou menos foi em um show histórico da banda na Vila, lembro-me de ter ficado encantada o show inteiro sentada no palco cantando “tribo da lua”, “vagabundo confesso”, “retroprojetor”...

Minha admiração pelo projeto Deixa a luz acesa foi crescendo na medida em que fui ouvindo faixa-a-faixa das 14 faixas que completam o cd, na segunda vez que o coloquei para rodar me arrisquei até a cantar junto... Em momentos em que as gravadoras resolveram economizar no encarte dos CDs o cd “Começou a Brincadeira” não economizou nos desenhos lúdicos e com as letras das canções teve a galeria da galerinha onde as crianças fizeram vários desenhos sobre as canções mostrando que é de bem pequeno que se começa a fazer arte. 

A minha admiração pelas musicas do gênero infantil começou um pouco mais tarde não foram poucas às vezes em que vi programas educativos da TV Cultura somente pelas musicas para a faixa-etaria dos baixinhos, é um publico que a exigência de qualidade fica cada vez maior na medida em que o tempo passa, é um trabalho que exige ser mais lapidado no universo da: musica, desenhos, filmes, novelas... Acaba exigindo do profissional um maior cuidado no manuseio do lúdico para um universo TÃO cheio de coisas e momentos para serem explorados do universo da criança.

A dupla Gazú e Chico Martins arrasaram mais uma vez nesse novo projeto ou como o povo daqui de Florianópolis fala “deram um banho...” quero ver um show desse novo projeto, nem ligo se eu for a mais velha do restante que vão estar na platéia e um pouco mais velhinha desde o primeiro show do Dazaranha na vila, mas com o mesmo espírito daquela guriazinha ali sentada no palco completamente encantada com a energia que só um show com os integrantes da banda Dazaranha têm...

14 de novembro de 2016

Série: Gilmore Girls



A série Gilmore Girls foi criada por Amy Sherman-Palladino e estrelada por Lauren Graham e Alexis Bledel. O seriado foi exibido no Brasil pelo canal Warner Channel na TV paga. A série estreou em 5 de outubro de 2000 e terminou em 15 de Maio de 2007 na sua sétima temporada. A série conta a história do cotidiano da mãe solteira Lorelai Victoria Gilmore (Lauren Graham) e sua filha Lorelai "Rory" Leigh Gilmore (Alexis Bledel) que vivem no pequeno povoado fictício de Stars Hollow, em Connecticut, pequena cidade com personagens bem peculiares e localizada cerca de trinta minutos de Hartford. A série explora diversos assuntos como família, amizades, conflitos geracionais e classes sociais. 
Lembro de assistir Gilmore Girls quando era adolescente, no canal Warner Channel (canal a cabo). eu cheguei a ver alguns episódios aleatórios na época e algumas reprises da série em horários alternativos no mesmo canal. A identificação com essa série foi quase de imediato: A relação mãe e filha, o vicio por café, o habito de sempre ter um livro na bolsa... E foi na mesma época, que eu descobri a minha dificuldade em assistir séries (indisciplina & ansiedade...). Cheguei a pensar na possibilidade de comprar o Box com os DVDs de todas as temporadas da série Gilmore Girls mas, acabei adiando e nunca comprei. 


Até que o Netflix disponibilizou as 07 temporadas da série Gilmore Girls no seu catálogo. Eu pirei com a possibilidade de maratonar(?) saboreando cada gole de café, com hamburguês decorados de Papai Noel... Terminei a 1° temporada de Gilmore Girls com a certeza que aquela era a série da minha vida! A cada episódio, eu me identificava mais com as histórias e com os diálogos rápidos e inteligentes.  Terminei de assistir os últimos episódios da 7° temporada (ontem) fiquei "saboreando" cada episódio... Vi a abertura da série com a musica "Where You Lead" 154 vezes! A letra – uma referência ao livro bíblico de Rute – tem uma força feminina muito marcante, e com a adição de Louise Goffin na regravação de 2005, remeteu ainda mais à dinâmica de Lorelai e Rory. 

As atrizes Lauren Graham e Alexis Blendel e a sintonia de mãe & filha foram perfeitas em todas as temporadas da série. A protagonista Lorelai tem um relacionamento complicado com os pais, sonhos de carreira a realizar e vários dramas na vida amorosa. A relação de amizade e cumplicidade de Lorelai com Rory não afeta o papel de Mãe que precisou ser "firme" com um toque de doçura... Em alguns eventos não muito legais na vida de Rory. 


Na primeira temporada, Rory Gilmore é uma adolescente de 16 anos filha de Lorelai que tem a mãe como amiga e confidente os diálogos entre as duas é mágico. Rory é uma inteligente e antenada adolescente. Estudante de Chilton, pretende se formar em jornalismo em Harvard. Os planos foram mudando ao longo dos episódios e Rory também acabou sendo aceita em Yale e depois da lista de prós/contras acaba preferindo cursar jornalismo em Yale. 

Os relacionamentos amorosos de Rory Gilmore demonstram o amadurecimento da adolescente durante o seriado: 

Dean Forester, Foi o primeiro namorado de Rory um príncipe perfeito que no decorrer dos episódios se transformou em um sapo. O personagem se transformou em um namorado sufocante, ciumento, impulsivo e chato. Apesar do relacionamento imaturo por causa da idade de ambos, eu esperava que a amizade entre Dean e Rory prevalecesse não perdendo assim, o sentido do personagem na série. 

Jess Mariano é o sobrinho de Luke. Foi morar em Stars Hollow contra sua vontade por ter uma vida instável e rebelde em New York. Ele veio para bagunçar o relacionamento de Rory com Dean , ele tem um estilo independente e bad-boy e como Rory, adora ler. Acabou se tornando uma "má influência" para a Rory no inicio. Mas, tornou-se um verdadeiro amigo que fez Rory repensar as suas ultimas atitudes: largou a faculdade de Yale e estava em uma fase rebelde que ela e não estava querendo ouvir ninguém. 

Logan Huntzberger: Conheceu Rory na faculdade. Seu pai é um esnobe jornalista, dono de jornais por todo o EUA. Logan é o bom vivan fazendo parte da associação vida e morte e vivia em baladas e porres acabou influenciando Rory que acabou largando a faculdade de Yale por um período. No final, os dois acabaram amadurecendo Rory volta para a faculdade e Logan começa a trabalhar com seu pai. Logan pediu Rory em casamento no penúltimo capitulo da 07 temporada. Mas, ela não aceitou por ainda não se sentir preparada.

Nesse período que eu estava fazendo maratona de episódios da série Gilmore Girls eu evitava ficar lendo "spoilers" na internet. A cada episódio/temporada que passa a série só melhora, eu adorei a maratona que fiz nesse período de 2 meses. Assim que eu terminei de ver o ultimo episodio da sétima temporada bateu aquele vazio, típica sensação de quem termina uma série. 


O Netflix anunciou a maravilhosidade do revival.“Gilmore Girls: um ano para recordar” é composta de 4 episódios de 90 minutos, com estreia marcada para 25 de novembro. Cada episódio vai retratar uma estação do ano e aparentemente começa com o inverno, durante as festas de fim de ano.


22 de agosto de 2016

BEDA #22: Canção de segunda - Raul Seixas



Arrumei a mala e deixei as perguntas na minha gaveta. 
Procurei saber o horário do próximo cometa.
 Me agarrei em sua cauda 
e fui morar em outro planeta...


Há 27 anos atrás no dia 22 de agosto de 1989. Na manhã do dia 21 de agosto, Raul Seixas foi encontrado morto sobre a cama , por volta das oito horas da manhã em seu apartamento em São Paulo, vítima de uma parada cardíaca: seu alcoolismo, agravado pelo fato de ser diabético, e por não ter tomado insulina na noite anterior, causaram-lhe uma pancreatite aguda. Raul foi velado pelo resto do dia no Palácio das Convenções do Anhembi. No dia seguinte seu corpo foi levado por via aérea até Salvador e sepultado às 17 horas, no Cemitério Jardim da Saudade.

Raul Santos Seixas foi um cantor e compositor brasileiro, freqüentemente considerado um dos pioneiros do rock brasileiro. e por vezes é chamado de "Pai do Rock Brasileiro" e "Maluco Beleza". Sua obra musical é composta por 17 discos lançados em seus 26 anos de carreira e seu estilo musical é tradicionalmente classificado como rock e baião Raul Seixas adquiriu um estilo musical que o creditou de "contestador e místico", e isso se deve aos ideais que vindicou, como a Sociedade Alternativa apresentada em Gita (1974), influenciado por figuras como o ocultista britânico Aleister Crowley. O vigor musical de Raul Seixas continua a ser considerado importante hoje em dia.


   



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o BEDA (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

© Lado Milla
Maira Gall