(#mimimi pessoal)
Mostrando postagens com marcador (#mimimi pessoal). Mostrar todas as postagens

13 de junho de 2019

Aquele que comecei a namorar no dia dos namorados...

Quando eu tinha 16 anos, a minha vida social era bastante movimentada.

Resumindo um pouco, eu estava no 1° ano do ensino médio e estudava no período matutino em uma escola particular no centro de Florianópolis. As tardes eu ficava na casa das minhas amigas jogando The Sim´s... No final de semana, eu tinha crisma e logo mais tarde grupo de jovens com estudantes da UFSC.

Conheci o Thi* em um dos encontros da Crisma. Ele era um garoto que não se encaixava na definição de magricelo nem gordo, os seus cabelos loiros tinham aquele corte estilo "tigela" e tinham olhos azuis.... Ele era um pouco mais baixo que eu. Mas, quando eu usava salto eu ficava bem mais alta que ele.

O Thi* não era o Troy... 

O nosso primeiro encontro, foi no Shopping da Trindade e logo mais iríamos para a crisma e logo mais tarde no grupo de jovens com estudantes da UFSC.

Em um desses encontros no shopping... O Thi* me aparece com um ursinho panda e um saquinho decorado com chocolate e diz sorridente "Feliz dia do namorados!" . Foi então que olhei o relógio e vi que era dia 12 de junho. Preciso dizer aqui que sou alguém deveras desligada? kkkk apesar de ser bastante clichê, pedir em namoro no dia dos namorados eu fique bastante surpresa... Lembro que, eu não comprei nem um chocolatinho para ele.

Depois que começamos a namorar, nós almoçávamos praticamente todos os dias no centro... No periodo vespertino, sempre tinha monitoria de matemática/química/física a tarde (Oi federal!) e tinha voltinhas no centro... Aproveitamos a hora do almoço para namorar/ conversar/ almoçar. Esse foi um dos relacionamentos mais saudáveis que eu já tive. Na época, ainda não existia as redes sociais e se quisesse conversar tinha que realmente marcar para se encontrar ao vivo!

Depois de um tempo, o Thi* achou uma boa ideia convidar o Ma* um amigo dele para almoçar com a gente. O nosso almoço, que aproveitamos a hora do almoço para namorar/ conversar/ almoçar... 

O Ma* era aquele amigo inconveniente que fazia piadinha fora de hora e não se tocava que estava sendo demais no ambiente... Num certo almoço, eu lembro que fiquei muda o almoço inteiro! Enquanto os dois conversaram sobre os assuntos variados que não me incluíam. O almoço era de 1h00s que eu sempre esticava para 1h30 ou um pouquinho mais... 

O Ma* era tão chato o Cabeça personagem do Queroga do filme Meu Passado Me Condena 
Naquele dia, era 12h30 eu já estava pulando da cadeira querendo ir para a escola. o Thi* sempre me levava até o portão da escola e naquele dia ele falou "Hoje nem conversamos direito..." e tasquei logo um "Na próxima vez, almoça com o seu amiguinho...". 

Pronto, virei oficialmente a namorada que não gostava dos amigos do namorado...

Cheguei a dar uma sugestão para o Thi* que ele poderia almoçar com o Ma* ou com os outros amigos deles que não precisava necessariamente me incluir. Embora nós nos víssemos frequentemente eram no máximo 2 horas por dia devíamos aproveitar esse tempinho juntos...

O Ma* começou a vir com menos frequência para os nossos almoços... E finalmente Eu e o Thi* podíamos conversar sem nenhuma piada idiota ou assuntos inconvenientes... Almoçávamos e esticávamos o passeio para as pracinhas da cidade começo de namoro é tão bom né? 

Antes de você  continuar lendo sobre o meu primeiro namoro... Eu preciso escrever algumas coisinhas sobre a Camyli com 16 anos:

↬ A Camyli de 16 anos frequentava um grupo de jovens.... E já tinha visto bem de perto os perrengues que a sua prima teve com uma gravidez na adolescência... 
↬ A Camyli de 16 anos era virgem! e sonhava bastante com a sua primeira vez... Seria quando essa garotinha se sentisse segura e com um carinha especial. 
↬ A Camyli de 16 anos já era uma feminista convicta embora não soubesse muito bem o que isso significava.

Na época, eu cheguei a conversar sobre esse assunto com o Thi* e eu achei que esse assunto já estava bastante claro para ambos... 

Em um dos nossos almoços o Ma* apareceu fazendo um convite até então inocente. Ele iria fazer  uma festa na casa dele e alguns casais de amigos no final de semana... Eu achei super bacana! a oportunidade de conhecer os amigos do meu namorado e trocar figurinhas com as gurias e tal. Mais justamente naquele final de semana acabou dando um B.O aqui em casa e eu acabei não indo.

Na Segunda-Feira seguinte, o Ma* apareceu no almoço querendo contar sobre a festa do final de semana. Com um tom de deboche começou a falar "Poxa, vocês não foram na festinha... Na verdade, era só eu e a guria que eu to pegando e o Thi* e você". "Na moral, era só uma desculpa para vocês transarem...". Não lembro de ter dado um sermão nele´s... Mas, fiquei bastante angustiada com a falta de noção e de respeito.

Eu fui embora P* da vida!

O Thi* me ligou pedindo desculpas... Marcamos de nos encontrar para conversar sobre esse episódio. Eu já sabia que queria terminar o namoro 
falta de respeito com a minha decisão foi o motivo suficiente para o termino e como ele permitiu que a minha virgindade virasse chacota na boca do imbecil do amigo dele. 

Quando eu falei para o Thi* que não queria mais namorar esse menino começou a chorar de soluçar... Porém, a confiança já tinha sido quebrada... Tudo que a gente conversou... Tinha virado motivos de chacota . 

O Thi* saiu chorando daquele almoço... Esse relacionamento durou exatamente seis meses. Ele perguntou várias vezes se eu tinha certeza que eu queria terminar e se essa decisão fosse definitiva ele não voltaria atrás dessa decisão e desde então eu nunca mais tinha visto... Até no ano passado.

  

 Mas, esse assunto fica para o próximo post.


* Usei somente as iniciais para preservar as pessoas nas quais eu citei nesses texto.

22 de fevereiro de 2019

O QUE VOCÊ QUER DE ANIVERSÁRIO?

Quero só noticia boa/ 
Quero paparicações no meu dia, por favor,/ 
Brigadeiros, mantras, música/
Gente vibrando a favor/.


Desde que eu era bem pequena essa pergunta me deixava um tanto sem graça. Primeiro fui educada que, não é de bom tom, ficar pedindo presentes. Outra é que, mesmo quando insistem na pergunta eu nunca sei de verdade o que pedir.

No dia do meu aniversario. O que eu quero? Ah, se já lembrou o dia por mim já está ótimo. Para não dizer que sou totalmente avessa aos presentes gosto daquele em forma de “lembrancinhas” não é algo caro. Mas é algo simples que fez a outra pessoa lembrar-se de você. É gratificante ver que uma pessoa parou para pensar e criar alguma coisa para você, ao invés de só pegar alguma coisa pronta. Acho uma coisa legal de se ver. Mostram que se importam. Mas, admito que,gostaria de ganhar meus presentes em dinheiro para assim poder comprar minhas “bugigangas”.

“Mesmo que não veja muito sentido em aniversários. Parabéns? Parabéns pelo quê? Por sobreviver mais um ano? Um dia para as pessoas serem legais com você? Compensar todos os 364 dias do ano que sequer lembraram seu nome? Talvez pra tentar ser convidado pra sua festa ou sabe-se lá.”

Esse ano, meu aniversario cai em uma Sexta-Feira. Vou usar esse dia para me concentrar, ter um dia meu mesmo, como sugere os aniversários... Talvez maratonar alguns episódios do FRIENDS comendo uma panela de brigadeiro... e Manter os pensamentos leves. Eu acredito que, isso atrai energias boas o ano todo. 

Fazer aniversário nesses dois primeiros meses do ano funciona como um ano novo com 365 dias de novas possibilidades... Costumava gostar dos anos pares, bem mais que, os anos ímpares. Porém, o ano de 2018 foi tão "caquinha" Que tenho medo de continuar afirmando isso... Uma coisa é certa: não espero presentes de ninguém! Talvez o meu maior desejo de aniversario. É aquele trecho da canção da Vanessa da Mata: Quero só noticia boa/ Quero paparicações no meu dia, por favor,/ Brigadeiros, mantras, música/ Gente vibrando a favor/.

28 de novembro de 2018

Aquele em que arrumei a minha mala.




Oi, meu nome é Camyli e eu odeio arrumar malas. Ok, muita gente odeia, e já vi relatos na blogosfera que tem de pessoas que adoram arrumar as malas! E acham isso, a parte mais divertida da viagem, antes mesmo da viagem começar...  

Eu sofro de gastrite nervosa. Quando eu tenho essas crises elas atacam principalmente o meus estômago: com refluxos e gastrites. Na semana passada, eu sofri uma crise de ansiedade e acordei de madrugada com um P#@& dor no estômago e o pensamento fixo das coisas (Roupas, sapatos, acessórios e livros) que eu deveria colocar na mala. Sendo que, eu ainda nem tinha arrumado a minha mala.

Nessa semana, eu comecei a organizar as minhas roupas em cima da cama. Leia-se: Coloquei as blusas, os shorts, vestidos... A minha gaveta de calcinha/sutiã coube praticamente tudo no compartimento da mala. Nessa viagem, por exemplo, onde o roteiro será 10 dias entre as cidades de Passo Fundo/RS, Joaçaba/SC entre a casa dos tios e primas. Fiz uma pesquisa rápida, conversando com os meus parentes, sobre a temperatura e descobri que as temperaturas estão tão malucas quanto aqui da capital. Inclui calças jeans, conjunto de moletom, calças hippies, blusas compridas, os meus moletons e uma jaqueta Jeans. Coloquei quatro pares de sapatos na "sacola de sapatos" tênis, sandália Melissa, um sapato social e a minha sandália para andar em casa. 

Temos algumas sacolas que incluímos coisas da família: "sacola de sapatos""sacola de biquínis" e uma sacola com alimentos para comermos na estrada durante o trajeto.
A minha mãe sempre arrumou as três malas aqui de casa. Porém, sempre esquecia de colocar alguma roupa. Eu só percebia, e acabava sentindo falta de alguma coisa da viagem -Mãe, cadê a minha camiseta?-.  Somente quando chegávamos no destino. Hoje em dia ela arruma tanto a sua, quanto a mala de roupas do meu pai e o meu pai continua sentindo falta de alguma peças de roupas importantes somente quando chegávamos no destino (rs). 

Já era complicadinho quando estávamos em três, mas a família aumentou no ultimo mês com a chegada de Fernandão, o pinscher. Lorde Fernando tem também suas posses: duas tigelas, um pote de ração, coleira, brinquedos, roupa de frio; tudo isso dentro de uma eco-bag grande - sem contar, claro, com a cama que são duas almofadas. Ele ja é considerado um "cãzinho viajante" e uma visita bastante educada na casa dos parentes...

Voltamos para a saga: Colocando as minhas roupas dentro da mala

Nessa semana, eu comecei a organizar as minhas roupas em cima da cama...Na Segunda - feira eu comecei a dobrar as minhas roupas para colocar dentro da mala: Coloquei 4 blusas, 2 shorts 2 vestidos (um chique e outro casual). Inclui 2 calças jeans, um moleton e uma jaqueta Jeans. Enfim, a mala fechou. (Aleluia!

As distâncias entre Florianópolis SC e Passo fundo Rio Grande do Sul é de 510 km. O tempo estimado do percurso da viagem entre as duas cidades é de aproximadamente 6 h 49 min.

Considerando o tempo que iremos ficar na estrada... Irei carregar uma BIBLIOTECA comigo, porque não existe a possibilidade de eu ficar sem nada para ler na estrada, porque isso seria um bom estopim para a 3ª guerra mundial. Eu posso até passar um dia sem ler, mas o livro tem que estar do meu lado para eu olhar pra ele e saber que caso eu necessite, eu tenho algo para ler. Coloquei 3 livros na mala de mão e mais 7 livros na sacola. Gostaria de entrar em livrarias durante o trajeto.... De eletrônicos eu vou levar somente o celular com 4G. O Notebook vai ficar em casa novamente... Percebi que eu não ficar refém de wiffi na casa de parentes e principalmente, que eu não vou morrer se eu ficar alguns dias sem internet.
Faltam algumas horas para arrumarmos os últimos objetos na mala de mão, colocar TODAS as malas no carro e seguir viagem. 



Em Dezembro, teremos Blogagem Especial de Natal! Os textos da primeira semana já estão todos programados com posts natalinos devido as minha crises de ansiedade que descrevi no inicio... HEHEHE 



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k18 

31 de outubro de 2018

Resumo do mês: Tchau, Outubro!


Começamos o mes de Outubro com posts para comemorar o dia das crianças: 

O TOP5: CRIANÇAS MÁS DA FICÇÃO O pré-requisito para ganhar PRESENTE no Dia da crianças é o bom comportamento. Os Pais avaliam com muita rigides o comportamento das crianças: Se essas crianças forem boazinhas recebem que pediram em sua cartinha, se essas crianças forem malvadinhas não ganham presente como castigo pelo mau comportamento. Esse "TOP5" surgiu para avaliarmos o comportamento dos personagens "malvadinhos" da ficção que não vão ganhar presente nesse dia das crianças... Falamos sobre as novelas para o publico infantil: Os melhores (REMAKES) de novelas Argentinas. eAs melhores novelas infantis da Televisa que ja f... O Cançâo de Segunda: Música de Brinquedo O Pato Fu também é conhecido por ter lançado o álbum Música de Brinquedo, em 2010, um disco tocado somente com instrumentos de brinquedo, com o qual conquistou o Disco de Ouro, em 2011, por seu selo independente Rotomusic, vencedor do Grammy 2011 (The Latin Recording Academy) de melhor álbum de música latina para crianças. Como o próprio nome já revela, o disco foi gravado usando somente instrumentos de brinquedo e miniaturas.

Confesso  que estava bastante em duvidas se escreveria ou não os posts sobre o Haloweem esse ano. No final do mês explico direitinho os motivos... Aqui no blog já é tradição o 01/365, as 31 postagens do mês de Agosto, as postagens natalinas... e a  semana Haloweem! As postagens dessa semana é no estilo TOP FIVE de musicas, Seriados, Filmes e novelas sobre bruxas e coisas sobrenaturais... E outras travessuras que aprontarei durante essa semana!!! começamos com  Um conto, Quando eu era pequenininha do tamanho de um botão minha mãe sempre me contava uma história para dormir. A minha história preferida SEMANA HALLOWEEN: A Bruxinha de Biscuit. As postagens dessa semana é no estilo TOP FIVE de musicas, Seriados, Filmes e novelas sobre bruxas e coisas sobrenaturais...Semana Haloweem!Semana Haloween: Tag literária Haloween. Happy Halloween!Semana Halloween: Filmes sobre bruxas e coisas sob... e Semana Halloween: Seriados sobre bruxas e coisas s....Viisitei a Casa da Bruxa! Semana Halloween: A Casa da Bruxa em Florianópolis... e Semana Halloween: Halloween na Casa da Bruxa.



Na época da minha graduação em Psicologia, os melhores bate-papos aconteciam na cantina da faculdade. Em um desses bate-papos com um amigo conversávamos sobre as pessoas que começam a fazer parte do nosso dia-a-dia com o intuito de repassar o seu conhecimento acadêmico e acabam nos ensinando verdadeiras lições para aplicarmos na vida! Surgiu uma frase nesse momento, que dependendo do contexto que se esta inserida pode parecer grosseira, mas não deixa de ser a pura verdade. A frase foi mais ou menos essa:

“_Na vida podemos ter muitos professores, mas poucos que pode ser considerados mestres...”

Não há nada de novo sob o sol ... Fui percebendo aos poucos, que mesmo sendo Mulher que não votaria no Bolsonaro eu jamais votaria no PT por toda a corrupção e roubalheira que esse partido representa... Fui observando que surgiam mais bandeiras... o auge da minha decepção foi quando surgiu pessoas vestidas com a camiseta do Lula livre ai senti que eu não fazia parte daquela vergonheira e fui embora!


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

3 de dezembro de 2017

#3: Memórias Natalinas


As minhas melhores memórias natalinas aconteceram na infância: Eu fazia uma lista dos possíveis presentes que eu gostaria de ganhar no natal (bicicleta, sorveteria da Barbie, Ken, walkman, Discman...); Na escola tinha apresentações com musicas natalinas e as lembrancinhas que eram feitas pelos alunos; Na televisão aconteciam os filmes clássicos e o especial da Xuxa de Natal. 

Hoje em dia, o meu problema não é necessariamente com o Natal... É a tentativa de enfiar o "espírito natalino" pela goela abaixo, ainda no final do mês de Novembro. Nesse mês, as lojas e departamentos com decorações natalinas e para piorar, tocando o CD da Simone no ultimo volume: Então é Natal... Quando eu ainda estou fazendo uns 3ou9 trabalhos da faculdade com o prazo final no ultimo dia do mês de Novembro. Na maioria das vezes o "espírito natalino" vem um pouco tarde... Outras vezes, ele nem vem. Paciência...

O Natal pontualiza os nossos próprios sentimentos. O "milagre natalino" não funciona como um passe de mágica para nos sentirmos melhores... O Natal só te fará feliz se você for Feliz no decorrer do ano.




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Estarei comentando com vocês sobre o Blogagem especial de final de ano (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

25 de novembro de 2017

Por que eu blogo?


 A Isadora do blog E agora Isadora? teve a idéia de entrar no Amorzices e acabou me dando uma ideia com seu texto. Eu já escrevi sobre escrever e já escrevi sobre como é ser alguém que escreve em blog. Mas, mas acho que nunca escrevi direito sobre blogar. 

Eu nunca tive vergonha de dizer que blogo. Porém, eu tanbém use diariamente a palavra de maneira sarcástica do mesmo jeito que fazem com blogosfeira ou blogayrinha. Eu escrevo uma coisa aqui, outra ali e fotografo acolá na blogosfera mas, eu não me refiro a mim mesma como blogueira. Nem sei quando isso virou motivo de orgulho [irônico, né?]

Qual a motivação de escrever na Blogosfera? 

Desde o inicio, quando começaram a surgir os primeiros blogs eu nunca soube o que estava fazendo "A minha amiga tinha um site pessoal que era muito parecido com o formato dos blogs pessoais dos dias de hoje... Eu sempre achei tudo aquilo o máximo! Queria fazer um "site pessoal" no mesmo estilo ..."A primeira vez que visitei a plataforma e apertei no botão -criar um blog -  A cada texto que eu escrevia e publicava a sensação de não saber o que eu estava fazendo permanecia...
Conheci pessoas que não faziam a menor idéia da dimensão que tudo aquilo iria tornar-se, éramos somente pré- adolescentes escrevendo sobre dramas de adolescentes.

Tem coisas que só sai da gente por escrito... Eu tenho necessidade de escrever. E expremendo um pouquinho sai um texto bacana.

Quando eu escrevo no blog vejo que eu acabo ultrapassando os meus próprios limites e acabo transformando cada texto banal em algo tão pessoal. É irônico pois, acabo escrevendo mais de mim do que posso suportar lendo. Tenho necessidade de escrever e fotografar para expressar de alguma forma tudo o que sinto e na maioria das vezes eu não consigo falar.

O Lado Milla foi criado em Fevereiro/2014 eu ja não era a pré-adolescente  do inicio desse texto. Mas algumas coisas da adolescencia permanecem firme e forte na vida adulta como o meu gosto pela escrita na blogosfera.

Eu gosto muito de escrever para vocês sobre os meus últimos semestres da faculdade de Psicologia, como foi os meus estágios obrigatórios de Psicologia escolar e Psicologia Social, escrevi cartas que eu nunca tive coragem de entregar aos devidos remententes ou sobre as minhas estranhezas. Sobre como eu estou lidando com o meu desemprego de uma recém-formada. Estou lendo livros para passar o tempo e escrevo as resenhas aqui na medida que eu vou terminando de ler esses livros.

Dificilmente eu conseguiria escrever sobre algo imposto: sobre lançamentos, tendências, recebidos do mês... Eu sempre quis fazer parte dos blogueiros que fazem parceria com grandes e pequenas editoras de livros para receber os lançamentos. Mas, isso não iria alterar sobre a qualidade e a minha opinião sobre a minha leitura.

O " fazer parte..." na Blogosfera é complicado... Surgiram grupos desses de divulgação do facebook na época do BEDA  que quizeram me obrigar a usar o "selinho do grupo" no final de cada postagem do meu Blog ou no lado na barra do Perfil e quando eu neguei me tiraram do grupo dizendo que eu não me encaixava no grupo desses blogueiros. Eu nunca senti a necessidade de comprar uma hospedagem porque eu não queria monetizar esse espaço. Eu preciso escrever para fugir desse mundinho capitalista que tudo tem um preço $$$ e ter um blog gratuito me faz sentir que estou nadando contra a corrente e isso é libertador.

São poucos blogueiros que resistem: "escrevem, blogam, publicam, se preocupa, insiste, toma na cabeça e volta...". Escrever no blog faz parte de mim de uma maneira bem intrínseca, começou na adolescencia escrevendo crises existenciais de adolescente  e quando eu me dei conta eu estava escrevendo sobre a crise dos 30 anos que  me pegou em cheio!  e pretendo carregar para a vida. 

São poucos blogueiros que seguem "por ai", Eu continuo sendo aquela pré-adolescente que não sabe muito bem o que esta fazendo quando estou escrevendo e publico uma postagem. Eu continuo seguindo a vida e devesenquando as pessoas lembram da gente e dizem: Eu me identifico! e o seu cantinho é muito especial.

Tem coisas que só sai da gente por escrito... Eu blogo porque eu gosto de lêr. Eu gosto de blogar porque cada comentário maravilhoso que vocês escrevem, arrancam meu coração e fazem paçoca de tanta doçura. Eu blogo porque eu estou na blogosfera desde 2000. Eu blogo porque conheci vários amigos assim. Eu gosto de mim quando escrevo, eu queria que alguém gostasse das coisas que eu escrevo, Eu escrevo por que sinto que me liberto das minhas mazelas.

Porque, para as coisas fazerem sentido na nossa vida, a gente tem que fazer o que nos faz sentir felicidade. 

A Isadora fez um apelo no blog dela que todos os blogueiros deveriam aderir: "comentem. Não aqui, nesse post (só), mas nos posts que gostarem aqui do blog, de outros blogs, dos blogs amigos. Naveguem, conheçam os blogs de amigos dos amigos...".

Semana passada, eu atualizei o blogroll do Lado Milla pois, conheci uma porrada de gente que bloga. Precisamos mostrar a essas pessoas que nos importamos com o que o amiguinho escreve e oque nós escrevemos importa, vamos curtir/comentar e compartilhar deixar o coraçãozinho desses blogueiros quentinhos de tanto afeto

"Deixem as outras pessoas saberem que o que a gente faz importa, ainda que tenha sido por 5 minutos na vida de um completo desconhecido. É assim e por isso que a gente continua.".

O Amorzices é um projeto mensal, publicado todo dia 15, criado pelo trio de blogueiras sernaiotto + serendipity + desancorando e que terá um tema de base: amor. a partir daí, elas vão falar sobre um monte de coisas. o tema de novembro é amor na blogosfera. eu resolvi aderir ao tema, tá aqui minha contribuição. se você também quiser participar, deixa o link lá no blog delas!


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

22 de novembro de 2017

Pensamentos&Inutilidades


01. Que titulo é esse... é praticamente um parto escrever um titulo para os meus textos.

02. Fazem dois meses que eu não escrevo o Resumo do Mês que no inicio desse ano transformou-se em Tagarelando sobre o mês... que é um texto corrido com a amiga aqui, "escrevendo pelos cotovelos" sobre os meses que chegariam ao fim no ultimo dia de cada mês.

03. Em agosto eu escrevi porque eu não aderi ao BEDA em agosto de 2017. Eu não me arrependi... Só não estava na vibe de escrever. Porém, deveria ter escrito mais.

04. Nesse momento estou fazendo uma lista mental dos livros que li em 2017 e acho que ultrapassei a meta de ler 12 livros no ano. (Yes!)

05. Tenho vários textos perambulando no meu rascunho mental sobre academia... Preciso escrever sobre os meus treinos.





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):



15 de novembro de 2017

[TEMPLATE] Sobre alguns tons de vermelho...


Mudei a cara do blog. Eu tenho necessidade de mudanças... Encontrei esse TEMA-BASE na blogosfera a um tempo atrás e fiquei encantada com a possibilidade mexer nas cores diretamente na configuração do Blogger já que sou um zero a esquerda em HTML e tem um formato mais clean na qual, eu curto bastante.

As peças do quebra-cabeça estão se encaixando embora, elas fiquem embaralhadas na maioria das vezes... Mudei o Banner, com as peças montadas com o tamanho ideal e encaixando no template.No tema-base atual, eu consegui mudar a cor do menu fixo no topo do blog para a cor castanho avermelhado. Escrevi uma nova pagina QUEM ESCREVE e percebi que ainda tenho dificuldade de escrever sobre mim e estou escrevendo novas páginas para o Menu fixo no topo do blog.

As mudanças são constantes... A foto de exibição é de 2017, eu fotografei no estilo selfie pois, adorei o resultado do meu cabelo nessa foto hehehe. Fotografei bastante esse ano, fui modelo no meu ensaio fotográfico de formatura e adorei o resultado das fotos.

Essa postagem é para"inaugurar" o Template e o Banner novo! escreverei textos melhores na seqüência. Prometo.


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
 (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

31 de agosto de 2017

Porque eu não aderi ao BEDA nesse ano.


Nesses dias do mês de Agosto eu iria deixar o Lado Milla desatualizado.

O motivo de eu ter falhado miseravelmente foi a Minha Primeira Experiência com o Turista Literário. Tagarelei sobre o mês de Julho e esqueci de escrever sobre um momento insano que tive na livraria quando comprei uma Trilogia com capa dura... 

Nesses dias, eu senti necessidade de esquecer, virar a página, mudar o disco e mudar de assunto... Escrevi: Sobre a série Pretty Little Liars que terminei de maratonar no mês passado; Sobre as musicas que ouvi para o #cançãodesegunda; Sobre o ultimo filme que vi no cinema O Filme da Minha Vida depois de um passeio despretensioso no shopping e escrevi uma resenha sobre o livro Ecos da autora PAM MUÑOZ RYAN que eu li. Para "mascarar" a minha desmotivação em escrever nesses dias... 

O auge da minha falta de motivação para escrever foi na semana passada. Fiz um rascunho para escrever um texto sobre o dia do Psicólogo. Estava procurando nos meus textos anteriores que eu escrevi sobre os meus semestres, estágios, o "terrivel" Trabalho de Conclusão de Curso e coloquei algumas fotos da minha formatura para ilustrar o post... Quando o texto estava pronto eu desisti de postar no blog e exclui.

Também tem sobrado tempo. Porém falta energia. A minha atual situação de desempregada recém-formada tem mexido com a minha cabeça de um jeito maluco: O primeiro semestre do ano de 2017 já terminou e não consegui dar inicio aos meus projetos pessoais. Esses projetos que temos quando nos formamos:
  • Começar a minha pós graduação;
  •  Arrumar um emprego;
  •  Comprei mil livros;
  •  Entrar na academia;
  •  Por em dia as minhas leituras atrasadas;
  •  Maratonar as minhas séries favoritas;
  • Estudar para os concursos públicos da área de Psicologia; 
  •  Viajar: Curitiba/PR, POA/RS, Cuiabá/MT, Joaçaba/SC...
Escrevi a minha primeira "carta de motivação" para um trabalho dos sonhos e fiz uma revisão constante do meu currículo. Porém, o trabalho ficou somente nos meus sonhos mesmo...


O sono está em ritmo de férias #desregulado. Estou dormindo tarde e acordando depois do 12:00... Depois de estar escrevendo sobre isso percebo o porque da minha falta de energia... Não estar ocupando o meu tempo faz com que eu tenha pensamentos ansiosos deixando espaço para as crises de ansiedade. 

Eu funciono melhor a 1.000 por hora  foi assim que eu participei dos dois ultimos B.E.D.A´s em 2015 apresentação do TCC e em 2016 ultimo ano da faculdade e no mês de Dezembro teve até uma Blogagem Especial de Final de Ano



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


7 de junho de 2017

Quando eu comecei a escrever?


Quando eu comecei a escrever sobre os meus hábitos de leitura... lembrei-me qu foi nessa mesma época, que eu fui alfabetizada com 7 anos eu comecei a escrever e fui uma das primeiras crianças da classe que conseguia juntar as letrinhas e formular palavras. Naquela época, eu ganhei um caderninho decorado que eu preenchia escrevendo o meu nome, o nome dos meus pais, os nomes dos meus parentes e o no nome do meu bichinho de estimação da época que era uma cachorrinha que se chamava Xinoca.

Na escola, os professores do ensino fundamental nos davam temas para escrevermos uma história. Anos mais tardes, os professores nomearam essa atividade como Redação e começaram a elogiar os meus textos. Foi assim que eu virei uma pessoa que escreve. Porém, criticavam a minha letra que era feia e as palavras tornavam-se indecifráveis... Eu estudava em uma escola onde o contra-turno se chamava Reforço escolar que funcionava no período matutino no máximo 3x por semana o exercício era escrever as minhas letras indecifráveis em um caderno de caligrafia.

Quando eu estava na 5° série do ensino fundamental eu fui transferida para uma escola particular... Além das apostilas do Positivo (bimestres) ganhávamos uma agenda com o slogan da escola. Nos recreios, eu adorava escrever sobre o meu dia-a-dia e copiar as musicas da dupla S&J e colar os meus adesivos que era a sensação da época... 

Um dia, quando eu estava escrevendo na minha agenda... Eu lembro que eu escrevia o fato de estar odiando a escola e as chacotas que eu sofria por causa das outras alunas... O meu texto foi censurado! Sim, algumas alunas falaram para a orientadora que eu estava escrevendo o nome das alunas em uma "lista-negra". A orientadora confiscou a minha agenda (morri de vergonha...) procurando a tal lista-negra e óbvio que era mentira. E desde esse dia, eu não escrevi mais nada naquela agenda. Nem em outras agendas escolares.... 
Anos mais tarde, eu ganhei o meu primeiro computador (semi-novo) como presente de aniversário de 15 anos. Naquela época, o computador tinha somente três joguinhos: o "paint" para desenhar e o Word 95 para escrever... Sem internet discada. Eu lembro da minha emoção quando eu criei a primeira pasta com o meu nome no computador com os meus escritos... Principalmente, eu não precisava sentir vergonha da minha letra. A coisa que eu mais gostava de fazer no computador além de escrever, era testar as diferentes tipos de fontes no Word.

Há primeira vez que ouvi falar sobre Blog ou algo parecido foi em 2002. Uma colega do grupo de jovens tinha um site pessoal (luxo!!!) que era muito parecido com o formato dos blogs pessoais dos dias de hoje... Eu comecei a escrever na internet em 2004, numa plataforma para jornalistas que era bastante precária, a linha editorial desde o meu primeiro blog é não-ter-linha-editorial e o meu principal tema é " eu e a minha bolha...". Escrevo sobre as minhas opiniões; sobre musicas, livros e atualidades. é um Blog pessoal comum diante tantos outros blogs: literários, crônicas, modas, decoração... 

Eu sempre me pergunto Porque eu escrevo? sempre lembro-me de um trecho da Clarice Lispector "Enquanto eu tiver perguntas e não houver resposta continuarei a escrever.". Acredito que essa minha ânsia de espremer meus sentimentos em palavras, esta no jogo de perguntas/respostas ao longo dos acontecimentos da vida... Eu escrevo por necessidade! Eu preciso escrever para espantar os meus "demônios anteriores..." preciso "arquivar", momentos e histórias para não esquecer... Preciso re-lêr essas postagens arquivadas para que eu possa me sinta melhor, por ter vivido esses momentos descritos e principalmente de ter superado esses momentos de alguma forma.

Esse meu blog atual Lado Milla veio para abrir um novo ciclo! E acabou tornando-se um espaço que eu sinto-me a vontade para escrever sobre o meu dia-a-dia e sobre os assuntos do cotidiano casa/faculdade/trabalho e sobre os meus hobbies; como fotografia, filmes, livros, musicas, séries... 

Nesse novo ciclo, eu conheci outras pessoas-que-escreviam-na-internet e os seus blogs tinham a mesma linha editorial "elas e suas bolhas..." era uma delicia "invadir " o blog dessas pessoas e se deparar com uma crônica muito engraçada de como foi perder pela milésima vez o ônibus naquela semana de provas da faculdade. #quem-nunca?! Hoje fui pesquisar "Minha lista de blogs" e pude verificar que a maioria dos blogs estão desatualizados, abandonados e excluídos...

A maioria dessas blogueiras que "migraram" para o newsletter acabam buscando muito daquilo que a blogosfera não lhe ofereciam mais... Foram poucas as blogueiras que manteram o blog juntamente com as newsletter e outras blogueiras abandonaram o blog para dedicar-se somente a newsletter ... Enquanto leitora, eu fui assinando os feed´s até ficar com a minha caixa de e-mail cheia sem conseguir ler a metade. Desisti da maioria dos feed´s que assinei :(

Escrever-na-internet é um grito no escuro... Porém, necessário. Sou "gente que escreve" mas, confesso que abrir um documento novo no word é sempre "assustador" tenho necessidades de escrever... Tenho desabafos elaborados na cachola que a mente insisti em censura-las e as minhas escritas acabam se perdendo nos "arquivos" da minha falta de memória.






ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):






© Lado Milla
Maira Gall