Filmes
Mostrando postagens com marcador Filmes. Mostrar todas as postagens

21 de maio de 2020

#TBT: Séries que fizeram sucesso no Disney Channel.



 O canal Disney Channel preparou uma programação especial para o mês de maio. Os  telespectadores do Disney Channel vão poder conferir séries e filmes clássicos, que fizeram história na Disney, às quintas-feiras. No dia da semana conhecido pelo #TBT (Throwback Thursday), nada melhor do que relembrar grandes sucessos. 

Programa de Talentos




A  jovem prodígio da música, Chyna Parks, e os amigos Olive e Fletcher são participantes do programa educacional ANT (Talento Natural Avançado) e precisam usar ao máximo a experiência escolar que possuem.


NO RITMO




CeCe Jones e Rocky Blue conseguem trabalho como dançarinas coadjuvantes do show de TV “Shake it Up Chicago”.

Boa Sorte, Charlie



PJ, Teddy e Gabe são adolescentes de comportamento normal, até a mãe engravidar novamente. A chegada da nova irmã, Charlie, muda toda a família. A mãe volta ao trabalho e Teddy, a filha mais velha, faz um diário em vídeo para Charlie.

 Sunny Entre As Estrelas



Ao ser selecionada para integrar o elenco de seu programa de TV favorito, Sonny Monroe, adolescente de Green Bay, muda-se com a mãe para Los Angeles. No meio de desavenças, ela mantém a cabeça erguida e um sorriso firme.

Austin & Ally



Austin é um extrovertido músico e cantor e Ally, uma brilhante, mas tímida compositora. Juntos tentam uma parceria para lucrar com a fama de Austin.

Jessie



As aventuras de uma adolescente do Texas que se muda para Nova York e se torna babá das crianças precoces da família Ross.

As Visões da Raven



Com a ajuda de suas amigas, uma adolescente com a capacidade de prever o futuro elabora planos e esquemas para alterar os resultados da vida.

Hannah MONTANA



Embora pareça ser uma adolescente comum para seus colegas e professores durante o dia, à noite Miley se transforma na famosa cantora Hannah Montana. Somente sua família e amigos mais próximos conhecem sua identidade secreta.

Jonas



Jonas conta histórias divertidas dos integrantes da banda Jonas Brothers e seu irmão mais novo, Frankie Jonas

Zack & Cody: Gêmeos a Bordo




Os irmãos Zack e Cody Martin fazem novos amigos e se metem em inúmeras confusões logo após mudarem-se para seu novo lar a bordo do barco “S.S. Tipton”.

Os Feiticeiros de Waverly Place



Alex Russo e seus irmãos precisam aperfeiçoar os poderes mágicos que herdaram ou irão perdê-los para sempre. Os três bruxos se envolvem nas mais loucas situações enfrentando os típicos desafios de adolescentes, como escola, amigos, família e a magia.

O Disney channel #TBT é um bom dia para sentar na poltrona em companhia de uma tigela recheada de pipoca a gosto e uma bebida bem quentinha... E maratonar as nossas séries preferidas com gosto de nostalgia. Não é mesmo???


 Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

4 de julho de 2019

O que as aventuras de Toy Story tem a ver com a sua vida?


Eu nunca sai tão incomodada de uma sala de cinema. Faço parte de uma geração que cresceu com o Andy e seus brinquedos... Acredito que o Toy Story 3 foi o fechamento ideal com o Andy preparando-se para ir para a faculdade: e dooando os seus brinquedos para a pequena Wandy. Porém, os nossos brinquedos favoritos precisavam nos ensinar a ultima (e mais importante) lição.


Toy Story chegou ao fim! O filme que deu vida aos nossos brinquedos e nos ajudou a enfrentar os desafios do crescimento encerrou a sua sequência com um filme diferente. O Toy Story 4 nos convida a refletir sobre a difícil arte de integrar desejos, realidades e mudanças de rumo na vida. E como não ficaríamos fora dessa, assistimos ao filme juntas e escrevemos esse texto a 6 mãos. Isto mesmo! Neste texto você encontrará o que a nossa “voz interior” diz sobre as personagens. Mas, atenção! Se você ainda não assistiu ao filme, cuidado! Aí vai nosso alerta de spoiller!

De uma forma tão original quanto o filme, escolhemos começar as nossas compreensões com uma personagem nova, o Garfinho! Que fofura divertida! Atrapalhado, desengonçado, esquisito, ele se sentia um estranho como um brinquedo e tinha a certeza de que era um lixo! Quem aí, meu amigo, nunca se sentiu assim alguma vez na vida?

É! Por mais absurdo que pareça, não é impossível que a familiaridade com o lixo nos faça percebê-lo como o lugar mais confortável do mundo. Já ouviram falar da zona de conforto? Era exatamente o lugar que o Garfinho insistia em ficar. Podia ser fedorento, mas era um lugarfamiliar e "quentinho". Pensar em sair do lixo, além de gerar medo do novo, colocava em risco a sua identidade de lixo. Então, dizia ele para ele mesmo: que tal voltar para o lixo e deixar tudo do jeito que está?

Bem! Este seria o final do Garfinho se Woody não estivesse determinado a tirá-lo da sua zona de conforto mal-cheirosa. Afinal, ele era muito importante para a adaptação da sua nova dona Bonnie na escola. Pois é! Woody, Bonnie e o Garfinho tinham uma necessidade em comum: encontrar um sentido para as suas novas vidas. Mas lá estavam eles, buscando um sentido antigo em um lugar novo! O verdadeiro “amigo estou aqui” das canções do filme estava ativo como nunca, ao lado de Jessie e Buzz.

Bem! Depois de muitas tentativas, Garfinho percebe que já não é mais um lixo. Ele virou o brinquedo que conforta a Bonnie nos momentos em que ela precisa enfrentar seus medos. E quer saber como Woody fez isso? Ele contou para Garfinho a sua história, com Andy – seu antigo dono e fez despertar em Garfinho o sentido de pertencer a alguém.


Woody não parou por aí! Ele também ajudou a personagem Gabby Gabby a resgatar o seu valor pessoal. Gabby é uma boneca de cor dos anos 50, fabricada com um defeito na voz. Ela vivia em um antiquário em busca de uma oportunidade para restaurar sua habilidade, porque achava que esse defeito era o responsável por nunca ter vivido a experiência de pertencer a uma criança. Woody, por sua vez, era um boneco de corda como ela, mas ao contrário de Gabby Gabby, já tinha vivido muitas aventuras com sua criança. Em um ato de generosidade Woody doa sua caixa de voz para Gabby Gabby, que após muitas decepções encontra uma criança perdida que se vincula a Gabby Gabby e a ajuda a encontrar seu sentido para viver.

É! Não é fácil interagir com os nossos defeitos também e, por causa disto, podemos amargar por uma vida inteira as consequência de conclusões equivocadas. Mas não precisamos nos desesperar por causa disto! Existem diversos Woodys prontos para nos dar uma mão, enquanto também procuram o sentido das suas vidas. Afinal, foi isto que Woody acabou descobrindo quando reencontrou com Betty, a boneca de porcelana que decidiu viver como um brinquedo perdido – ou será “achado”? Foi Betty que ajudou Woody a se dar conta de que já não estava mais fazendo sentido ser um brinquedo de uma criança. Ele já não sentia mais a mesmarealização de quando era o cheiro do Andy.

Como é difícil reconhecer uma realidade como essa, não é? Dói muito imaginar-se fora da sua zona de conforto. Alguma semelhança com Garfinho? Não sei você, mas nós já passamos por esse dilema inúmeras vezes na vida.


Ao mesmo tempo que é impossível deixar de lado o desejo de experimentar o prazer detransformar adversidades em diversão e explorar as possibilidades da vida. O que fazer? Woody deve ficar com Bonnie e seus parceiros ou se aventurar na vida livre de um brinquedo perdido ao lado de Betty? E o final surpreendeu! Woddy reconhece que já não havia mais nada para aprender ou contribuir naquele velho estilo de vida. Estava na hora de viver novas aprendizagens.

E assim, em uma despedida emocionante, ele transforma Jessie em xerife, ensina Buzz a ouvir sua “voz interior”, transfere para Garfinho a função de brinquedo de apego da Bonnie e se une a Betty para explorar o mundo!

Moral da história:

😊Aprenda a ouvir sua voz interior;
😊Abandone sua zona de conforto;
😊Aprenda com suas relações;
😊Descubra o sentido da sua vida hoje;
😊Aprenda a se despedir.

Se soubermos percebê-la e aprender com o que está ao nosso redor, conseguiremos evoluir sempre “ao infinito e Além!” como nos dizia Buzz. E se você precisar de um Woody, conte conosco para descobrir como sair do conforto, seja ele lixo ou defeito, e desenvolver-se a si mesmo na aventura da sua vida.


12 de maio de 2018

Dia das Mães: 5 filmes com mães protagonistas


Hoje é comemorado o Dia das Mães. O cinema sempre está de olho nessa personagem forte e que nos dias de hoje precisa lidar com família, filhos, emprego e vida pessoal sempre tudo ao mesmo tempo agora. Que tal aproveitar essa importante data então para assistir a uma lista de filmes que trazem mães fortes e lutadoras como protagonistas? Pegue a pipoca, o refrigerante ou suco e chame a sua mãe para assisti-los, rir e chorar junto com você.

Tudo sobre Minha Mãe (1999)






O cineasta espanhol Pedro Almodóvar compreende a essência feminina como poucos. Em um dos seus melhores trabalhos, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, o diretor lança seu olhar apurado sobre questões como maternidade, identidade de gênero, amor e morte. O filme narra a história de uma mãe solteira em Madri que vê a morte do seu filho único no dia de seu aniversário de 17 anos. A partir da dor da morte do filho, ela decide ir em busca do pai, uma travesti que vive em Barcelona.

Uma Prova de Amor (2009)




Nesse dramalhão feito para chorar, Cameron Diaz é a mãe de uma adolescente que sofre de câncer e ainda tem que lutar na justiça contra a caçula, que foi concebida com o objetivo de salvar a irmã mais velha doando órgãos. O longa mostra o conflito entre a personagem de Diaz, que abdicou de tudo para cuidar da filha doente, e da caçula, focando também no quão difícil é para uma mãe a ideia de perder um filho.

Minha Mãe e Eu (2016)




O filme narra a história de uma fotógrafa deseja produzir um ensaio sobre o papel da Mãe em diferentes famílias. Buscando modelos, ela conhece diferentes histórias que a ajudaram a enxergar suas relações com sua família de uma nova maneira. As mães que protagonizam o longa são interpretadas por Sharon Stone, Susan Sarandon, Courtney Cox, Christina Ricci e outras

Perfeita é a Mãe! (2016)




Essa comédia que fez bastante sucesso nos cinemas joga por terra todos os estereótipos de como ser uma mãe perfeita. Cansada da responsabilidade de ser uma mãe solteira, Amy e outras duas amigas também mães se juntam em uma noitada para fazer uma série de coisas infantis e irresponsáveis que, na teoria, só deveriam ser feitas por homens.

FALA SÉRIO, MÃE! (2017)





Ângela Cristina (Ingrid Guimarães), mãe da adolescente Maria de Lourdes (Larissa Manoela), está tendo a experiência de guiar sua filha durante uma das fases mais complicadas da vida. Ela vive uma montanha-russa de emoções, com medos, frustrações e um caminhão de queixas para descarregar. Por outro lado, Malu, como prefere ser chamada, também tem suas insatisfações. Teimosa, sofre com os cuidados excessivos e com o jeito conservador da mãe.


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

6 de maio de 2017

A Girl Like Her (2015)


A Girl Like Her (2015)


Aos 16 anos, Jessica Burns guarda um segredo. A única pessoa que o conhece é seu melhor amigo, Brian Slater. Durante o ano, ela tem sofrido com as maldades da sua ex-melhor amiga, Avery Keller, uma das alunas mais bonitas e populares da escola. O que se pode fazer quando o mundo vê a imagem de uma pessoa que não corresponde a realidade? Com a ajuda de Brian e uma câmera, as imagens das maldades de Avery são filmadas e finalmente mostradas a todos, fazendo com que as duas garotas e suas famílias tenham que encarar a verdade.

A Girl Like Her é um longa metragem americano em formato de documentário dirigido por Amy S. Weber. As estrelas de filme Lexi Ainsworth como Jessica Burns, um estudante de escola secundária bullied de 16 anos que tenta o suicídio. O filme foi originalmente intitulado "The Bully Chronicles", mas o título foi posteriormente alterado.


O filme começa com Jessica (Lexi Ainsworth) em seu quarto, chorando e andando. Ela caminha para seu banheiro e toma um punhado de comprimidos de seu armário de remédios. É revelado que a escola secundária em que ela estuda, ganhou uma chance para um documentário para ser uma escola pública que colocou como uma das dez melhores escolas em todo o país.

A tentativa de suicídio e hospitalização de Jessica se espalha rapidamente em toda a escola, e as câmeras capturam os alunos chorando e falando sobre a situação. As equipes de câmera percorrem entrevistando crianças sobre Jessica, e revelam que seu principal atormentador foi a sua ex-melhor amiga, Avery Keller ( Hunter King ). Eles a procuram e ela nega sempre intimidar Jessica e afirma que eles estavam brincando.


Eles perguntam se ela quer fazer parte do filme, dizendo que querem ver a vida de uma garota popular, como Keller afirma que ela, como uma menina popular, é muitas vezes mal interpretado. Eles vão para sua casa naquela noite, onde se encontram com sua mãe, irmão e pai e ver o quão difícil é a sua vida doméstica. Eles gravam filmagens de sua vida e dão a ela uma filmadora com a qual filmar filmagens extras de si mesma para que outras pessoas vejam como é ser popular.


À medida que o filme avança e os alunos continuam a lidar com o que está acontecendo, a equipe da câmera conversa com o melhor amigo de Jessica, Brian (Jimmy Bennett). Brian convida a tripulação para sua casa. Ele diz à tripulação que o bullying tem acontecido por cerca de 6 meses e que eles começaram a filmar o bullying com uma câmera escondida disfarçada como um pino libélula, bem como com a câmera de Brian. Ele mostra-lhes imagens de Avery intimidando Jessica, confirmando o que outros tinham afirmado sobre a relação entre as duas meninas. Também nas filmagens estão as cenas de Jessica chorando e dizendo que ela não pode agüentar mais.


No dia seguinte na escola, a equipe se aproxima de Avery novamente e diz que eles têm provas de que ela intimida Jessica. Eles perguntam se ela quer vê-lo, e ela concorda em encontrá-los em sua casa naquela noite.

Mais tarde naquela noite no hospital, os pais de Jessica a visitam quando ela perde o pulso. Seus pais e as câmeras são expulsos da UTI, como os médicos tentam reviver Jessica. Neste ponto, Avery está assistindo a filmagem de sua intimidação Jessica. Avery começa a demonstrar-se mais humana e sofre assistindo aos videos e solicita que seja desligado. Chorando histericamente, ela diz ao cineasta como é pesaroso e arrependido, como ela conforta Avery e diz-lhe que ela é realmente uma boa pessoa.

Os médicos são capazes de recuperar o pulso de Jessica, mas dizem que devido à não-melhora de seus órgãos, ela acabará por sucumbir à insuficiência total de órgãos se ela não acordar do coma em breve.

Percebendo as conseqüências de suas ações, Avery posta um vlog, declarando em lágrimas que nenhuma pessoa merece ser tratada da maneira que ela tratou Jessica e se desculpa profundamente. Ela termina o vídeo com: "Meu nome é Avery Keller, e eu sou um valentão.". 


O filme termina com um corte no rosto de Jéssica, no qual ela abre os olhos e olha ao redor, antes de finalmente olhar diretamente para a câmera.

⭐⭐⭐⭐⭐

O documentário A Girl Like Her em a capacidade de reciclar o tema Bulling e suicidio de uma forma que o conteúdo não se torna enfadonho ou moralista, podemos verificar os diferentes "tipos de valentões" desde os alunos que veêm as cenas de intimidaçoes seguidos de agressão e os alunos que acham engraçado o modo que os valentões tratam os seus colegas não populares... 

A cada cena, o bullying é sentido na pele, como se a dores da personagem fossem de alguma forma as nossas proprias dores... Um filme que o coração fica apertadinho do começo ao fim.





ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):
© Lado Milla
Maira Gall