Rock Gaucho
Mostrando postagens com marcador Rock Gaucho. Mostrar todas as postagens

9 de janeiro de 2017

Canção de segunda: Cartolas



Desprendidos de movimentos ou qualquer outra sem-vergonhice, os Cartolas fazem um som sincero, fácil e direto. Sem seguir tendências, a banda traça sua linha no mapa do rock brasileiro, com três discos de estúdio e alguns – muitos – quilômetros rodados pelo país. 

O som Pop Rock dos Cartolas carrega influências de diversos cantos. Ora o flerte é com o indie, ora com a famigerada dance music e com o groove nervoso dos anos 70. Tudo isso passa pelo universo dos relacionamentos, bem-resolvidos ou não, que são cantados pela banda. Atualmente, Os Cartolas estão em turnê de lançamento do seu terceiro disco, “Apavorando o Flashdance”. O trabalho conta com 11 faixas inéditas, que resgatam influências do rock inglês e com melodias que você passa o dia inteiro assobiando. Guitarras certeiras, letras sobre o cotidiano e alguns devaneios estão sempre presentes.
Integrantes: Christiano Todt, Dé Silveira, Deluce, Pedro Petracco, Mariano Wortmann


Eu Moro em Florianópolis/SC desde que me conheço por gente. A distância de Florianópolis/SC e Porto Alegre/RS são de 376,16 km (obrigado Google!). É louco pensar que, o que me aproxima eu de SC, com as musicas do RS “é a propagação de uma frente de compressão de onda mecânica, que se propaga de forma circuncêntrica, apenas em meios materiais” que é o som (segundo a física) dos vários rádios de pilha que eu já tive ao longo desses anos...

Essa semana que se passou eu estava numa vibe mais nostálgica. Na minha playlist tocou aquelas músicas que eu passava as madrugadas Ouvindo pampa no walkman...Tchê, aperta o play!

Cara de vilão



   

Sem sal



  

 Preto e branco


   


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando  por lá também (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

14 de dezembro de 2016

Show: Alemão Ronaldo.


Sábado, 26 de março de 2016. Em Palhoça/SJ. Depois de um dia ensolarado arriscando um banho de mar na praia da Pinheira onde iria acontecer o show, a noite a temperatura permaneceu a mesma.

Não conheço a "cena cultural" do município de São José quando se trata de cultura & entretenimento... Mas, acredito que não é muito diferente da capital que é uma cidade "complicadinha" para esses eventos.

O show aconteceu na Hambúrgueria Bombah quando eu cheguei no local percebi que aconteceria o 1° Festival do Bombah com outras três bandas locais e só por ultimo o Alemão Ronaldo iria tocar. O Bombah, fica localizado a beira da praia um ambiente legal... Porém, não entramos no Bar carreguei a minha mãe comigo, ficamos sentadas nas mesas do lado de fora, a localização é razoavelmente fácil de chegar.


A imagem que eu tinha do Alemão Ronaldo é ainda do "ministro do desenvolvimento" da Terça do Ministério de um programa de rádio chamado Pijama show (E lá se vão 15 anos...). Ir em um show do Alemão Ronaldo era um daqueles sonhos distantes... Como um dia foi ir em um show dos Acústicos &Valvulados e falar com o Rafa e os "mendigos" e conhecer o Everton Cunha vulgo Mr.Pi (sonhos realizados.)

Quando cheguei o Alemão Ronaldo estava "passando o som..." fiquei admirando de longe e cantando e fazendo a coreografia do "Me leva pra casa". Ele notou que eu tava cantando e deu um xauzinho e eu acenei também, bastante envergonhada... Logo, saiu do palco alegando que iria tomar banho. Mas, voltaria para tocar a noite no festival. 

Ele ficou um tempinho conversando e tirando fotos com um pessoal que estava esperando e acabei seguindo o embalo e pedindo o para tirar um "selfie" mesmo nervosa falei um pouquinho e lhe dei um abraço e logo fui para a plateia assistir o show.


A banda não enrolou muito pra subir ao palco (obrigada por isso!), "A espera" foi na medida certa. Porque tinha outras bandas tocando anteriormente. As musicas do set-list estavam bem variadas, com duas ou três musicas dos últimos álbuns e algumas clássicas do Rock Gaucho como Pinhal da Cidadão Quem, "Sob o céu de blues" Cascaveletes e Não sei do TNT

As musicas do Alemão estão na minha "memória afetiva" então quando tocou "Despedida", "Me leva pra casa", "Desabrigado"...Eu acabei chorando um pouco no show. Pois, essas musicas me lembram boa parte da minha adolescência. Quando eu virava as noites/madrugadas ouvindo rádio escondida e tinha aula cedo no dia seguinte na 6° e 7° série.


A 1° vez que assisto um show eu tenho a sensação que eu nunca mais terei chance de ver aquele show outra vez.... É angustiante! Apesar da angustia sinto uma gratidão enorme por ter conhecido os Caras das vozes aveludadas e roucas com idéias insanas das minhas madrugadas...

© Lado Milla
Maira Gall