bruxas
Mostrando postagens com marcador bruxas. Mostrar todas as postagens

18 de janeiro de 2021

A Bruxinha de Biscuit....

Quando eu era pequenininha do tamanho de um botão minha mãe sempre me contava uma história para dormir. A minha história preferida era: 

A BRUXINHA DE BISCUIT 



    Era uma vez, uma bruxinha que era feita de biscuit... Sua mãe lhe contava que ela foi feita assim por uma grande bruxa (boa) no dia mais feliz da sua vida. 

    A Bruxinha era tão pequenina que cabia na palma da mão: O corpo da bruxinha era de uma cor pálida; O formato do seu rosto era oval; os seus lábios eram finos e mantinham um sorriso que ia de orelha-a-orelha (caso a bruxinha ás tivessem) o sorriso cobria a metade do seu rosto; os seus cabelos eram perfeitamente encaracolados e pretos; os seus olhos negros eram miúdos e sorriam juntos com a sua boca no mesmo compasso. A pose da bruxinha, sentada abraçando as pernas tapavam o seu vestidinho da cor lilás que eram a mesma cor dos seus sapatos, e do seu chapéu de bruxa. 

    No dia em que a Bruxinha estava sendo "modelada" a temperatura da cidade estava maluca! Naquela semana, as 4 estações do ano deram o ar da graça: As folhas caíram das árvores e foi ficando um pouco frio... Assim com acontece no Outono. Foi ficando cada vez mais frio e as noites começaram a ficar mais longas que os dias... Assim com acontece no Inverno. No dia seguinte, o bairro estava todo florido. Com flores de todos os tipos e cores variadas... Assim como acontece na Primavera. E logo em seguida, a Bruxa sentiu um calor tão grande que parecia que o sol beijava a sua pele tão pálida quanto a sua Bruxinha de Biscuit. Assim com acontece no Verão. Fora as chuvas torrenciais que independente se estava fazendo calor/frio a chuva sempre caia...

    Em seus primeiros segundos de vida a Bruxinha de Biscuit era protegida por sua criadora (Mãe). Nos dias quentes, a Bruxinha era mantida na sombra ou em temperatura ambiente. Para que a ela não derretesse, literalmente. Nos dias frios, a mãe mantinha a Bruxinha aquecida para que o seu corpinho não sofresse rachaduras... E assim foi, durante os primeiros 18 anos de vida da Bruxinha. 

    No 19° aniversário da Bruxinha de Biscuit a comemoração seria em um luau em Florianópolis/SC que era a sua cidade favorita desde sempre ... No dia anterior, a MAJU do Jornal Nacional disse que seria uma noite bastante fria. A mãe da Bruxinha fez ela prometer que se manteria aquecida. Mas, naquela noite a sua mãe não poderia continuar protegendo a Bonequinha de Biscuit como tinha feito nesses últimos anos... 

    A Bruxinha de biscuit avistou o menino mais bonito daquele Luau, o menino era de carne e osso estava próximo a uma fogueira as chamas era de uma luz viva sem igual... Ele tocava no violão os versos daquela canção, "[...] Garotos não resistem aos seus mistérios/ Garotos nunca dizem não/Garotos, como eu, sempre tão espertos/Perto de uma mulher, são só garotos."

    Quando os olhares do menino e da Bruxinha entrelaçaram--se a Bruxinha sentiu um quentinho no coração as suas mãos começaram a suar tanto que, os seus dedos começaram a derreter e mesmo sorrindo os olhos da Bruxinha começaram a cair algumas lágrimas... Sabendo o que aconteceria caso ela não fosse imediatamente para a casa, a Bruxinha saiu correndo do Luau sem dizer um simples "Oi" para o menino de carne e osso que foi o seu "amor a primeira vista". 

    Quando chegou em casa os seus dedos das mãos tinham derretido e por isso as suas mãos ficaram achatadinhas como um par de luvas... Os seus olhos negros, estavam um pouco ofuscados por causa das lágrimas que rolaram durante o trajeto. A Bruxinha de Biscuit manteve o grande sorriso em seus lábios mesmo com medo do "quentinho do coração" que o amor lhe proporcionou aquela noite.

    [...]


    _ Não tenha medo do amor minha menina... Você não é uma Bruxinha de Biscuit.


    Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

    1 de outubro de 2020

    Trick or Treat?!?: História sobre o Halloweenn

    A origem do Halloween traz às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcas das diferenças em relação às atuais abóboras ou da muita famosa frase "doces ou travessuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o Halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão").

    A celebração do Halloween tem duas origens que no transcurso da História foram se misturando:

    Origem pagã

    A origem pagã do "dia das bruxas" tem a ver com a celebração celta chamada Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos e à deusa YuuByeol (símbolo antigo da perfeição celta). A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 a.C.) acabou unindo a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo.

    Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco sabemos sobre a religião dos druidas, pois não se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Sabe-se que as festividades do Samhan eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equinócio de outono e o solstício de inverno, no hemisfério norte). Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davam ao ano novo celta.

    A "festa dos mortos" era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para os cristãos seriam "o céu e a terra" (conceitos que só chegaram com o cristianismo). Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. As festas eram presididas pelos sacerdotes druidas, que atuavam como "médiuns" entre as pessoas e os seus antepassados. Dizia-se também que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

    Origem católica

    Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar "Todos os Mártires". Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV transformou um templo romano dedicado a todos os deuses (Panteão) num templo cristão e o dedicou a "Todos os Santos", a todos os que nos precederam na fé. A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III mudou a data para 1 de novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente.

    Como festa grande, esta também ganhou a sua celebração vespertina ou vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow's Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e All Hallow Een até chegar à palavra atual Halloween.

    Atualmente


    Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um carácter completamente distinto do que tinha ao princípio. Além disso foi sendo pouco a pouco incorporada toda uma série de elementos estranhos tanto à festa de Finados como à de Todos os Santos.

    Entre os elementos acrescidos, temos por exemplo o costume dos "disfarces", muito possivelmente nascido na França entre os séculos XIV e XV. Nessa época a Europa foi flagelada pela Peste Negra e a peste bubônica dizimou perto da metade da população do Continente, criando entre os católicos um grande temor e preocupação com a morte.

    Multiplicaram se as Missas na festa dos Fiéis Defuntos e nasceram muitas representações artísticas que recordavam às pessoas a sua própria mortalidade, algumas dessas representações eram conhecidas como danças da morte ou danças macabras.

    Alguns fiéis, dotados de um espírito mais burlesco, costumavam adornar na véspera da festa de finados as paredes dos cemitérios com imagens do diabo puxando uma fila de pessoas para a tumba: papas, reis, damas, cavaleiros, monges, camponeses, leprosos, etc. (afinal, a morte não respeita ninguém). Também eram feitas representações cênicas, com pessoas disfarçadas de personalidades famosas e personificando inclusive a morte, à qual todos deveriam chegar.

    Na Idade Média, um costume do Dia de Finados era o souling (de "soul", alma), em que crianças iam pedindo pelas portas um bolo, o "bolo das almas", em troca do qual fazia uma oração pelos familiares falecidos de quem lhes dava o bolo.[18] Essa tradição poderá ter evoluído para a tradição de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, "doce ou travessura"), que teve possivelmente origem na Inglaterra, no período da perseguição protestante contra os católicos (1500-1700).

    Nesse período, os católicos ingleses foram privados dos seus direitos legais e não podiam exercer nenhum cargo público. Além disso, foram lhes infligidas multas, altos impostos e até mesmo a prisão. Celebrar a missa era passível da pena capital e centenas de sacerdotes foram martirizados. Produto dessa perseguição foi a tentativa de atentado contra o rei protestante Jorge I. O plano, conhecido como Gunpowder Plot ("Conspiração da pólvora"), era fazer explodir o Parlamento, matando o rei, e assim dar início a um levante dos católicos oprimidos. A trama foi descoberta em 5 de novembro de 1605, quando um católico converso chamado Guy Fawkes foi apanhado guardando pólvora na sua casa, tendo sido enforcado logo em seguida.

    Em pouco tempo a data converteu se numa grande festa na Inglaterra (que perdura até hoje): muitos protestantes a celebravam usando máscaras e visitando as casas dos católicos para exigir deles cerveja e pastéis, dizendo-lhes: trick or treat (doce ou travessuras). Mais tarde, a comemoração do dia de Guy Fawkes chegou à América trazida pelos primeiros colonos, que a transferiram para o dia 31 de outubro, unindo a com a festa do Halloween, que havia sido introduzida no país pelos imigrantes irlandeses.

    Vemos, portanto, que a atual festa do Halloween é produto da mescla de muitas tradições, trazidas pelos colonos no século XVIII para os Estados Unidos e ali integradas de modo peculiar na sua cultura. Muitas delas já foram esquecidas na Europa, onde hoje, por colonização cultural dos Estados Unidos, aparece o Halloween enquanto desaparecem as tradições locais.



    Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
    Estarei tagarelando por lá também :


    27 de fevereiro de 2020

    Aquele que ninguém foi no meu aniversário...


    Ter um cantinho na Blogesfera no estilo life-style nessa altura do campeônato... Onde eu escrevo os acontecimentos da minha nada mole vida... Não deveria estar sendo tão dificil escrever sobre os ultimos acontecimentos enquanto esses acontecimentos nos derrubam pelo caminho ou não deveria ser tão irõnico. Mas, o irônico disso tudo é a frase que continua martelando na minha cabeça: 

    "Querer privacidade e criar um Blog Pessoal...". 


    Os ultimos três meses de Doismiledezenove... Foi um desáfio e tanto para mim: Fiz estágio de Pós-Graduação com adolescentes que foi um verdadeiro fiásco... Voltei ao inicio, fiz o estágio mais chuchuzinho no lar de idosos #retornaremos; Tivemos também freelancer de fotografia e correção de TCC e trocadinho$$$ no bolso. Falando em dinheiro... Teve um emprego de tercerizada na finaleira do ano que conseguiu me desestabilizar emocionalmente mesmo o emprego não sendo da minha área... Completei o #15 Frequentar um Templo Cristão por pelo menos um semestre e meio do projeto 30antes dos30 (ainda irei escrever sobre isso...) conheci muitos jovens bacanas... Mas, como em todo Templo Cristão tem panelinha's.

    E diante os ultimos acontecimentos de Doismiledezenove... Eu quis comemorar o 3.4 em uma pizzaria famosa aqui da minha cidade com pesssoas que eu gosto... Incluindo: Familiares, amigos da faculdade, amigos da Pós Graduação, amigos da mocidade do Templo Cristão que estava frequentando...

    O convite que foi ignorado...
    Fiz aqueles convites bonitinhos do Canva e comecei a mandar pelo Whatzapp e Instagram os primeiros convites: Para os meus parentes; amigos da faculdade, pós-graduação e alguns jovens da Mocidade.

    Alguns dos meus "convidados" incluindo os meus parentes... Deram desculpas esfarrapadas para não comparecerem... Os amigos da faculdade, desculparam-se por não ter comparecido na pizzaria no dia seguinte da festa (vácuo...). Os amigos da pós graduação, simplesmente ignoraram o convite bem bonitinho que fiz no Canva... As poucas pessoas que convidei da mocidade do Templo Cristão que eu estou frequêntando que inclusive mudei a data da comemoração justamente por causa deles... Ninguém compareceu!


    Fiquei esperando por exatamente 2hs:00m os últimos convidados que eram meus parentes aparecerem somente para comer... O meu primo veio de Biguaçu de uma formatura e chegou  mais cedo.

    O garçom notando a minha aflição, veio até a minha mesa que estavam: meus pais, o meus avós maternos,O meu tio e a minha tia por pparte de mãe... e o meu primo que veio de Biguaçu (do outro lado da cidade...) de uma formatura coitado. Perguntar pela miléssima vez se poderia começar a passar o rodizio de pizza. 


    Quando finalmente nos rendemos pela fome e começamos a comer as diferentes pizzas que tinha no rodizio e a "beliscar" o buffe de massas logo em seguida. A aniversariante tem direito a um pedaço de pizza doce com uma velinha acessa...  Com direito a um chapéu esquisito kkk



    Desde 1986, estragando tudo e decepcionando pessoas.. 
    Em tempos, em que as felicitações ao aniversariante são feitas on-line... Inclusive nem olhei as mensagens que deixaram nas minhas redes sociais pelo meu aniversário.... Queria ter comemorado com pessoas que, não fizeram questão de estar presente no dia do meu aniversário. Apesar de tudo, eu agradeço pelos poucos e bons.... das pessoas que a vida me presenteia a cada dia.


    Obs: A data do meu aniversário é dia 22 de fevereiro que caiu num sábado e eu fui continuar as comemorações no Bloco dos Sujos da minha cidade que escrevo num próximo post...





    Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.


    © Lado Milla
    Maira Gall