6 de junho de 2014

Um “culpinha” para chamar de meu...


A primeira vez que vi alguém falar sobre o livro A culpa é das estrelas do escritor John Green, carinhosamente apelidado de “culpinha”. Foi na 2° turnê Intrínseca (meu primeiro evento literário...) em junho/julho de 2013.
Ganhei esse broche LINDO!


Naqueles poucos segundos ouvindo sobre oque se tratava a história do livro “culpinha” tive vontade de adquirir o livro no mesmo momento, mas, só comprei mesmo (e finalmente li) um mês depois do evento. 

No momento que eu comprei e finalmente comecei a folheá-lo... Cada palavra foi me enchendo de um fervor quase que religioso, e fui me convencendo que esse mundo despedaçado só vai se tornar inteiro de novo a menos que, e até que, todos os seres humanos o leiam.


Em um certo momento, eu acabei me sentindo uma verdadeira AMEBA em letras garrafais merrrmo por perder tanto tempo reclamado. Sendo que, o meu infinito é maior que os infinitos da Hazel, e do próprio Augustus. Sinto que ele ironicamente me conforta quando diz “esta é a sua vida. Sinto muito se é uma droga.”.

Fiquei muito chateada alongo desses meus vinte e poucos anos quando me chamavam de “mimada”, mas aprendi um pouco tarde que o mundo não é uma fabrica de realizações e nem todas as coisas que não realizamos poderá ser considerada frustração. No fim de tudo não existem culpados... Acho que, na maioria das vezes que eu escrevo são para organizar os meus pensamentos, que são estrelas que não consigo arrumar em constelação. Leio esses pensamentos tempos depois acreditando que me trarão lembrança fieis de tudo que eu senti escrevendo... 

Amigos e lembranças. Ai está... Duas coisas raras e que tenho tido pouco ultimamente... As lembranças estão aqui transformadas em textos que posto aqui no blog. Os poucos amigos que eu tinha seguiram suas vidas e a maioria deles se transformou em meros conhecidos.

...

O “culpinha” se transformou no livro mais xuxu da minha estante e espero relê-lo quando essa modinha acabar. Enquanto ao filme ainda não vi. Pois, estou esperando o salário vir para poder chorar horrores no cinema.



3 de junho de 2014

14 coisas para ser em 2014 (Semestral)




  1. Psicologia: Esse foi um daqueles semestres SACANAS sem o bom rendimento do semestre anterior... Dei continuidade ao estagio de psicologia educacional II, mesmo com as mudanças de supervisão de estágio e da direção da escola onde estou fazendo estágio. Continuamos em passos lentos…
  2. Comprar uma agenda: Ganhei uma “agenda da secretaria” do meu serviço, então as minhas anotações eu marco naquela agenda mesmo (as datas de provas e compromissos)... Mas, não escrevo nada muito pessoal e nem diariamente.
  3. Entrar na academia (exercício físico): Minha mãe andou falando de umas aulas de Zumba, mas fiquei esperando para encaixar nos meus horários... Resumindo: Não estou fazendo nenhum tipo de exercício físico. 
  4. Leitura: Comprei 08 livros até agora e li apenas 02 deles minha rotina de leitura esta deixando a desejar nesse semestre... Mas, estou comprando os livros mais queridos e esperando para devora-los nos meus tempos livres.
  5. Organização: Estou organizada esse ano, mas alguns atrasos frequentes na aula me trouxeram algumas dores de cabeça em algumas aulas... Os meus horários esse ano mudaram depois que comecei a trabalhar, mas consegui organizar os meus novos horários sem acumular trabalhos... 
  6. Minha alimentação: Estou almoçando em restaurante a semana toda. Então, está mais fácil comer pelo menos dois tipos de salada diferente por dia... tomo refrigerante com mais frequência também hehehe
  7. (+) Blogueira: Estou sem computador, alguns “rituais” para escrever eu não estou conseguido ter no momento, mas, estou me podando muito menos na hora em que realmente escrevo e posto no blog.
  8. Manter a organização do Blog: No blog Um lado Milla... Estou tendo pouco tempo para fazer bagunça por aqui. Por isso, parece que sosseguei o facho com as mudanças que eram frequentes nos outros blogs que eu já tive.
  9. Sair para fotografar: Ai está... uma coisa que NÃO estou fazendo com frequência. Meu final de semana é preguiçoso... Geralmente não estou saindo com uma grande frequência e de vez em quando (bem de vez em quando...) rola algo bacana como algum show ou evento...
  10. Sossegar com o meu cabelo: Só estou usando a mesma pintura (4.66) em cada 15 em 15 dias no meu cabelo desde o começo do mês e estou mantendo...
  11. Tomar mais água: Estou carregando uma garrafa de água (cheia de água ¬¬) na bolsa para molhar a garganta com mais frequência e no serviço a empresa fornece uma garrafinha de água para cada funcionário.
  12. Usar protetor solar: Esta frio né...
  13. Ser econômica: No ano passado guardei 73 reais em moeda. A meta de guardar as moedinhas na lata ainda continua no ano de 2014.
  14. Comprar uma estante de livros (Manter organizada): Comprei esse ano no dia do livro (23 de abril) até postei sobre nesse post aqui.

2 de junho de 2014

1/4 cheio de mudanças...



... E você nunca vai saber de nada do que eu senti
Sozinho no meu quarto de dormir...”.


Acabei de receber essa imagem por Whatsapp:

Oque vocês estão fazendo no meu quarto?
Acabei de perceber que ontem à noite, foi a ultima vez que entrei e descansei no meu (velho) quarto... Aquele com o colchão solto no lado da janela, uma TV grudada na parede, do lado direito um guarda-roupa recém-comprado e uma estante de livros um dia tão sonhada...

curtindo o meu velho quarto...


Morei em apartamento até os 06 anos de idade. Não lembro direito do meu quarto lembro-me do meu primeiro jogo de quarto, pois quando me mudei para a casa de madeira e os móveis vieram juntos: A cama era de solteiro acoplado com um baú onde eu guardava as minhas bonecas e tralhas e um guarda roupa com uma penteadeira com um espelho em um formato de quadrado.

Meu quarto na casa de madeira tinha os móveis que falei a cima, incluindo mais tarde uma mesinha em formato circular com quatro cadeiras que ganhei da minha vó. Lembro-me das minhas brincadeiras com os meus ursos e bonecas sentados nas cadeiras em volta da mesa fazendo o papel dos amigos imaginários...

Fiquei um ano e meio sem quarto... Quando me mudei para a casa dos fundos da casa da vizinha... Meu “canto” se traduzia em um sofá... De vez em quando a cama dos meus pais. Mais era raro, bem raro.

minha escrivaninha ou parte dela...
Quando mudamos para a casa nova, ganhei um quarto Só para mim! (maravilhas de ser filha única) e enfim, com um jogo de quarto novo contendo:  uma cama de solteiro, um guarda roupa, uma cômoda e uma escrivaninha (foi quando o computador veio...) a escrivaninha foi a minha companheira das madrugadas. aliás, foi onde escrevi a maioria dos meus posts nos blogs anteriores... E de onde surgiu a ideia de fazer um novo cantinho que aqui está!

Foi quando eu notei que... O terceiro quarto da casa “o quarto do meio” era maior que o meu quarto original, quando percebi isso me mudei imediatamente transformando o quarto do meio no meu quarto! Do jogo de quarto do quarto anterior... Só restou mesmo à velha escrivaninha que ganhei quando tinha 13 anos (que aguentou o tranco legal, até esse ano...). A cama era de casal, acoplado com o guarda roupa parecendo uma “gruta” da cor parecida com madeira bem clara.


O ultimo quarto (que eu dormi até ontem...) ganhou novos móveis uma mesa, uns três ou nove (dois) nixos... Colocarei fotos do “novo” quarto nos próximos posts e não vejo a hora de curtir "o meu cantinho(News!)".

© Lado Milla
Maira Gall