7 de janeiro de 2017

Somebody.... ♫


Fui sozinha naquele show.... Isso nunca foi problema, eu sentava em uma mesa próxima ao palco e ficava arrumando os últimos ajustes da máquina fotográfica para registrar um dos meus tipos de fotografia favoritos palco.

Fui um show típico, com: Banda animada, Setlist bacana com músicas que já eram velhas conhecidas do grande público e esse mesmo público cantarolavam felizes com o refrão "...Hey-hey- hey / Ela masca bubblegum.". A banda no palco rendeu vários "Click´s" bacanas e consegui algumas fotografias em PB... A bateria da câmera estava com menos da metade carregada mas, já tinha fotografado bastante aquela noite. Quando desliguei a Maquina e finalmente guardei na bolsa foi que eu senti algo estranho... 

No final do show, eu notei que estava sozinha no meio da multidão... Os casais foram se formando no decorrer daqueles versos & refrões das músicas daquele show. E antes mesmo de apagarem as ultimas luzes da casa noturna, todas aquelas pessoas já sabiam com quem iriam passar o restante daquela noite. Sai da casa noturna, tão sozinha quanto voltei... e atravessei a rua sentando no banco mais próximo, observei aquele céu estrelado daquele inicio da madrugada, colocando alguma música aleatória no meu celular. 

Derrepente, senti uma presença de alguém sentado ao meu lado. Um garoto alto, com um par de lindos olhos azuis e barba serrada com a idade de no máximo 30 anos. Falou algo sobre o show, que tinha recém terminado e para puxar mais assunto, falou sobre a lua cheia e as estrelas do céu... Perguntou o que eu estava ouvindo, e antes mesmo de ouvir a resposta pegou o meu fone e colocou em sua orelha, de um jeito que "forçou" os nossos rostos ficarem próximos.

Começou a cantar desafinado de propósito. Mas, seu inglês era impecável de garoto de ensino médio... Quis saber qual era a banda que cantava essa musica e achou engraçado, quando eu falei que, se tratava de uma banda que cantava a trilha sonora de um filme da Disney e cantarolou o refrão perfeitamente: 
Somebody somebody yeah somehow someday someway... ♫
Me perguntou se, eu sabia a tradução dessa musica e cantei um pouco envergonhada Alguém alguém yeah de alguma forma algum dia alguma maneira...♫ e lhe disse que o filme era sobre superação, vontade de ser alguém e se destacar sem ser tão sozinha...

3 de janeiro de 2017

Uma crônica sobre o verão...


Hoje eu acordei muito mais cedo do que de costume, tirei a " máscara de dormir" dos meus olhos recém abertos olhei o celular e verifiquei no visor do celular que o dia estava nublado...

Queria ir a praia, e naquele dia nublado possivelmente iria chover e literalmente "afogar" os meus planos do inicio do final de semana...Não pensei duas vezes. Levantei da cama confortável, com a temperatura ideal do ar condicionado e fui colocar o biquíni por baixo de uma roupa confortável:O plano A, seria ir a praia e o Plano B, seria "sair por ai...",

Arrumando os últimos "ajustes" para sair e arrumando a bolsa de uma "possível" praia. Que tinha; Tolha, canga carteira com documento e uns trocados, minha caixinha de óculos; com os meus óculos de sol/grau e o livro que estou terminando de ler... Arrumando a bolsa e os meu planos lembrei das sábias palavras da minha vó que aprendeu com a minha bisavó.... E ela sempre repetia quando respondia sobre o tempo;

_Quem olha para tempo não faz viagem...

No ano que passou ... O que eu menos fiz, foi "olhar para o tempo..." e na maioria dos 365 dias daquele ano... fui pega desprevenida, com os dias de sol e os dias de chuva sem nem me importar com as possíveis lágrimas que podia rolar nesses dias de 2014.Sabe de uma coisa, não me arrependo! apesar de não ter GRANDES planos para aquele ano... A maioria das minhas metas, foram cumpridas independente do tempo lá fora, e principalmente do meu tempo aqui dentro...


Os Planos do inicio desse texto: a) ir a praia e b) sair por ai....Foram devidamente concluídos! Fomos em uma praia "Tradicional" aqui em Floripa e a beira do mar é um dos meus lugares preferidos para ler um bom livro e ouvir uma boa música no "set-list" do meu celular... O tempo, foi o que menos importou. Embora, o dia tenha ficado com um dia lindo e caloroso de sol.Sobre as lições que aprendi hoje foi que:


Quem olha para o tempo... Somente vê ele passar.
Quem olha para o tempo... Não, faz viagem e principalmente... 
Quem olha para o tempo... Não vai a praia!


1 de janeiro de 2017

1/365 - 2017!


Primeiramente, Feliz Ano Novo! É assim que começamos as postagens aqui no Lado Milla. Faltam apenas algumas horas para acabar o 1° dia do ano de 2017 mas, eu não poderia deixar de escrever sobre: Reveiwon, ano velho e expectativas para o ano novo...

Diferente dos anos anteriores... Eu passei o Reveiwon na casa dos meus avós maternos; com meus pais, tios e primos. Com direito a comilanças, churrasco e bebidas... Em vez de espumantes e champanhes tomei batida de frutas pela primeira vez! Não tomei banho de espumante. Porém, continuei tendo os pensamentos positivos para os próximos 365 dias desse novo ano. O ano de 2016 foi um ano difícil com fechamentos de ciclos; No ano passado, eu apresentei o TCC que foi um projeto de pesquisa sobre Problemas Psicológicos na Migração com os Haitianos na cidade de Florianópolis/SC. Em 2016, eu terminei as sete matérias para finalmente me formar em Psicologia. Sonho realizado!

Esse ano, teve espetáculo de vinte minutos de queima de fogos a Beira-Mar. Conferi as cascatas de fogos no quintal da casa que fica próximo ao mar ( moram mal meus avós cof, cof, cof...). Mantive as minhas energias brindado e conversando com os meus familiares e realmente confiante no clima “ano novo, vida nova…”. 

O ano de 2017 será um ano de colheita, de recomeços, de energias renovadas... Sabemos também que vai ser um ano difícil. Nos dias mais complicados desse ano eu lembrei de uma frase que um amigo sempre me dizia:"mar calmo nunca fez bom marinheiro". O ano de 2016, não foram de águas muito calmas para essa marinheira de "primeira viagem" precisei ser humilde e reconhecer os meus acertos&erros nesse ano. Foi necessário manter a calma nos diferentes momentos estressores desse ano  para não ter terríveis crises de ansiedade ... O meu estômago agradeceria.

Na contagem regressiva corri para a praia para o cantinho mais reservado e agradeci de finalmente ter acabado o ano de 2016  e mantive as boas vibrações e os pesamentos positivos para os novos trecentos e sessenta e cinco dias desse ano novinho de 2017.

Feliz ano novo!


© Lado Milla
Maira Gall