31 de janeiro de 2017

Tagarelando sobre o mês ...


O Resumo do Mês é um resumo de tudo que aconteceu no blog no último mês. Eu gosto de escrever o resumo de tudo o que aconteceu no mês, porque muitos leitores acabam não tendo a oportunidade de ver todas as postagens, então é uma maneira de compilar e mostrar tudo que rolou no Lado Milla de uma forma resumida... Nesse primeiro mês do ano, o Resumo vai ser a amiga aqui, "escrevendo pelos cotovelos" sobre o mês de Janeiro.

Terminamos o ano com as postagens do Blogagem Especial do Final de Ano (Ainda quero escrever com mais calma sobre isso...). Os primeiros momentos desse ano, eu fiquei com uma das piores cólicas menstruais da vida... Passei o Reweion na praia na casa dos meus avós; com meus pais; meus tios e agregados... Nos últimos segundos eu corri para a praia e agradeci que aquele ano finalmente estar acabando... 1/365 -2017!

Nos primeiros anos do blog, quando este ainda se chamava Um Lado meio Milla... Escrevi uma crônica sobre o verão com o subtítulo de "Quem olha para tempo não faz viagem..." E o meu dia, estava muito parecido como eu descrevi naquela crônica: Uma crônica sobre o verão... 

"... Hoje eu acordei muito mais cedo do que de costume, (...) olhei o celular e verifiquei no visor do celular que o dia estava nublado... (...) Queria ir a praia, e naquele dia nublado possivelmente iria chover e literalmente "afogar" os meus planos do inicio do final de semana."
O Projeto 52 semanas é o primeiro projeto a longo prazo que eu participo aqui no blog. Na verdade, essa é a segunda vez que estou participando. Pois, na primeira tentativa eu flopei vergonhosamente... Já preparei mais da metade das postagens do 52 semanas que saem toda quinta-feira.

Em uma noite daquelas cheias de sonhos&pesadelos estranhos um desses sonhos, virou esse texto quase uma crônica  Somebody....♫ . Estou re-escrevendo alguns dos meus textos que já passaram por aqui nos anos anteriores.

 O que eu assisti este mês


A Filha do Pastor: é a releitura com um pouco mais de violência da fabula da bíblia "o filho pródigo"; Assisti esse filme ano passado na Netiflix  o enredo e a trilha sonora são impecáveis.

Qualquer gato vira lata 2: Tati (Cléo Pires) e Conrado (Malvino Salvador), que terminam juntos o primeiro filme, viajam a Cancún, onde ele participa de uma conferência para o lançamento de seu livro. Lá, ela aproveita a ocasião para pedi-lo em casamento, com transmissão via internet para todos os amigos no Brasil.  Esse filme é maravilhoso! é uma mistura de drama/comédia na medida certa e é cinema nacional né? Devemos valorizar...

Ano passado, eu estava assistindo OC - Um estranho no paraíso um pouco mais devagar... Porém, curtindo a série que relata a história de um grupo de adolescentes e das suas famílias que vivem em Newport Beach, do Condado Orange (Orange County, daí o O.C.), localizado na Califórnia. É uma série que tenta aliar comédia e drama com uma trilha sonora juvenil, sem ter nomes sonantes da música comercial mas sendo, ao mesmo tempo, muito atual. Uma série que agrada muito o público pelo mundo todo. No mês que vem, pretendo retornar a ver a série que andei tirando umas "férias" nesses meses festivos.


 O que eu li este mês



Em uma saída despretensiosa para comprar um livro para a minha prima adolescente de Natal e comprei o livro Mamãe é Rock da Ana Cardoso. Este é um livro sobre a maternidade e todos os sentimentos loucos que as mães têm em relação a quem de alguma forma criam, seja um filho natural, adotivo, neto ou sobrinho. É sobre família e é sobre as mães também, esses seres que falam uma língua estranha e chata que só entende quem entra para o clube e se torna uma delas. As crônicas da Ana Cardoso, além de divertidas são super bem escritas. A leitura nos trazem as dores e delícias de ser mãe, mulher, empresária... Abrem o cotidiano da família da autora pra que você sinta-se de casa.


 O que eu ouvi este mês




Fui ao meu primeiro show do ano! A banda gaucha Cartolas fez um show aqui em Florianópolis/SC. A casa de show era bastante escrota mas, os meninos da banda foram um show a parte... O #Canção de Segunda daquela semana foi com três musicas da banda Cartolas. No #Cançãodesegunda teve musica do gênero infantil que grudou como chiclete me fazendo cantarolar direto e uma "playlist da vergonha" com musicas vergonhosas para se ouvir em público.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

30 de janeiro de 2017

Canção de segunda: Músicas que ninguém imagina que eu escuto

Todo mundo tem aquela música que escuta quando está sozinho e comigo não é diferente. No #cançãodesegunda de hoje, separei as músicas que ninguém imagina que eu escute, algumas são vergonhosas e outras não. Eu vi a blogagem coletiva  no grupo de interação Café com Blog com uma "playlist da vergonha": Músicas que ninguém imagina que eu escute e resolvi passar vergonha também!

Rato Meu Querido Rato - Palavra Cantada

Palavra Cantada é uma dupla musical infantil formada em 1994 por Paulo Tatit e Sandra Peres. É caracterizado por canções infantis de linhas marcantes, que prezam pela elaboração das letras, arranjos e gravações, com uma poética sensível e respeito à inteligência das crianças.

Eu não consigo ter maturidade suficiente com musicas do estilo infantil. Essa é uma das musicas que eu mais gosto da Palavra Cantada. 



Todo rato assusta a gente
Todo rato anda em bandos
São os ratos, são os ratos
São os ratos bem malandros
Mas sempre tem um
Que é diferente
Tem sempre um
Que até surpreende a gente



Fome come - Palavra Cantada

Eu lembro de ter assistido esse clipe em algum programa infantil na TV Cultura. Eu só descobri quem cantava quando vi o DVD da Palavra Cantada anos depois... 

  

Fome come fome come
Se vem de fora ela devora ela devora ela devora
(qualquer coisa que alimente)
Se for cultura ela tritura ela tritura
Se o que vem é uma cantiga ela mastiga ela mastiga
Ela então nunca discute só deguste só deguste
E se for conversa mole se for mole ela engole
Se faz falta no abdome fome come fome come

Matemática - Restart

Fiz parte da turma que achava a banda uma M****, um des-serviço para a musica Brasileira e blá, blá, blá... Em meados de 2012 o SBT faz um remake do Carrossel e colocou essa musica na trilha sonora. Na época, eu assistia alguns episódios da por curiosidade... Pois, eu adorava a versão original do méxico, E #mordialingua cantarolando essa musica fofinha hehehe


E as contas, são só pra te mostrar que o que conta
É a soma dos sorrisos e da paixão
A matemática do teu coração

Princesa - João Guilherme

Outra musica que eu morro de vergonha de ouvir.... Acho a letra muito fofinha e até chipava o casalzinho adolescente #JOLARI mas, quando se trata de midia nada é tão bonito quanto parece...



Você quer ser minha princesa?
E fugir comigo pra qualquer lugar
Se só o que me importa agora
É te amar


Eai o que vocês acharam da minha "playlist da vergonha"? Quais são as musicas que fazem vocês sentirem vergonha de ter na sua playlist???




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

28 de janeiro de 2017

Resenha: Mamãe é Rock



Em uma saída despretensiosa para comprar um livro para a minha prima adolescente de Natal e comprei o livro Mamãe é Rock da Ana Cardoso, conheci esse livro na mesma época que eu fui no evento do lançamento esse ano. As crônicas seguem a mesma linha do livro O Papai é POP do seu marido Piangers (li no começo do ano...) falta pouco para teeminar a leitura. As crônicas sobre maternidade longe de ser romantizadas com uma pontinha de acides na medida certa que agrada as mamães, as futuras mamães e as pessoas que nem pensam nisso.


Sobre o que é o livro?

Este é um livro sobre a maternidade e todos os sentimentos loucos que as mães têm em relação a quem de alguma forma criam, seja um filho natural, adotivo, neto ou sobrinho. É sobre família e é sobre as mães também, esses seres que falam uma língua estranha e chata que só entende quem entra para o clube e se torna uma delas. Não se preocupe, não é um livro de lamentações. É o contrário: tem histórias engraçadas, singelas e verdadeiras. Aqueles que leram O papai é pop estão convidados a conhecer o lado mais in/tenso da experiência. “A mamãe é rock” é um recorte sem filtro dos divertidos e comoventes malabarismos que um casal moderno faz todos os dias para criar suas filhas

Vale a pena? 

As crônicas da Ana Cardoso, além de divertidas são super bem escritas. A leitura nos trazem as dores e delícias de ser mãe, mulher, empresária... Abrem o cotidiano da família da autora pra que você sinta-se de casa.Além de grandes lições sociológicas e comportamentais, desde a evolução das crianças à de uma mulher como guia e aprendiz com as suas crias. E risadas: Garanto que você dará um bocado! HAHAH.

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando  por lá também (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

© Lado Milla
Maira Gall