21 de fevereiro de 2018

O que você quer de aniversário?


Desde que eu era bem pequena essa pergunta me deixava um tanto sem graça. Primeiro fui educada que, não é de bom tom, ficar pedindo presentes. Outra é que, mesmo quando insistem na pergunta eu nunca sei de verdade o que pedir.

No dia do meu aniversario. O que eu quero? Ah, se já lembrou o dia por mim já está ótimo. Para não dizer que sou totalmente avessa aos presentes gosto daquele em forma de “lembrancinhas” não é algo caro. Mas é algo simples que fez a outra pessoa lembrar-se de você. É gratificante ver que uma pessoa parou para pensar e criar alguma coisa para você, ao invés de só pegar alguma coisa pronta. Acho uma coisa legal de se ver. Mostram que se importam. Mas, admito que,gostaria de ganhar meus presentes em dinheiro para assim poder comprar minhas “bugigangas”.

“Mesmo que não veja muito sentido em aniversários. Parabéns? Parabéns pelo quê? Por sobreviver mais um ano? Um dia para as pessoas serem legais com você? Compensar todos os 364 dias do ano que sequer lembraram seu nome? Talvez pra tentar ser convidado pra sua festa ou sabe-se lá.”

Esse ano, meu aniversario cai em uma Quinta-Feira. Vou usar esse dia para me concentrar, ter um dia meu mesmo, como sugere os aniversários... Talvez maratonar alguns episódios do FRIENDS comendo uma panela de brigadeiro... e Manter os pensamentos leves. Eu acredito que, isso atrai energias boas o ano todo. 

Fazer aniversário nesses dois primeiros meses do ano funciona como um ano novo com 365 dias de novas possibilidades... Costumava gostar dos anos pares, bem mais que, os anos ímpares. Porém, o ano de 2016 foi tão "caquinha" Que tenho medo de continuar afirmando isso... Uma coisa é certa: não espero presentes de ninguém! Talvez o meu maior desejo de aniversario. É aquele trecho da canção da Vanessa da Mata: Quero só noticia boa/ Quero paparicações no meu dia, por favor,/ Brigadeiros, mantras, música/ Gente vibrando a favor/.


19 de fevereiro de 2018

Aquele do passeio de trem...



Ouvindo: Eu me sinto um estrangeiro / Passageiro de algum trem / 
Que não passa por aqui / Que não passa de ilusão...

Tracionada por uma autêntica locomotiva a vapor, a nostálgica viagem traz de volta o romantismo das antigas viagens de trem, em um passeio com toda sua poesia relembrando os velhos tempos em que o progresso chegava pelos trilhos.


O passageiro é recepcionado na estação com som de música ao vivo já na plataforma. O trem parte ao tocar o sino e o apito da velha Maria Fumaça, são 25km que proporcionam aos jovens uma viagem no tempo e para as pessoas de meia idade um momento de retornar a infância numa volta ao passado, onde se revive uma época que ainda vive em suas memórias e corações.



São 25km, segue pelo interior de Piratuba, passando pelas localidades de Auto Maratá, Distrito de Uruguai, Volta Grande e antiga vila de ferroviários, sempre acompanhando a margem esquerda do Rio do Peixe. 

Esses garotos estavam tomando banho no rio. 
A paisagem é da Mata do Rio Uruguai em cenário de pequenas propriedades rurais, o ponto alto do passeio é a passagem sobre a ponte do Rio Uruguai, tal encontro é conhecido culturalmente como a nascente do Rio Uruguai, encontro do Rio do Peixe com o Rio Uruguai. Neste local o passageiro passa sobre uma grande ponte, importada da Bélgica com 455 metros de extensão, após a passagem da ponte a chegada a Estação Ferroviária de Marcelino Ramos

É um passeio histórico cultural. Os passageiros são recepcionados na estação com animação musical, durante o passeio o passageiro é acompanhado por monitores, serviço de bordo e músicos. O passeio tem um percurso de 1h15 de ida, 1h30 de parada e 1h30 de retorno chegando aproximadamente às 18h. Na parada em Marcelino Ramos os passageiros tem a oportunidade de realizar um passeio ao Santuário de Nossa Senhora da Salete.

Nossa Senhora da Salete




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k17 (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

1 de fevereiro de 2018

04 anos!


A minha vó fala uma frase que aprendeu com a minha bisavó... E ela sempre repetia quando respondia sobre o tempo; "Quem olha para tempo não faz viagem...". Porém, eu insisto em olhar o tempo... contar os dias e dividir os anos em dois semestres. Olhar para o tempo, lhe dá uma falsa sensação de controle.

No mês de Dezembro, tivemos Blogmas2k17 com 31 postagens especiais de Fim de Ano com temas referentes as comemorações de natal/ano novo e as reflexões/metas para esse ano. Já no primeiro mês desse ano, eu tirei umas merecidas férias da blogosfera. E desde então, estamos em ritmo de ressaca nos textos aqui do blog.

Eu insisto em olhar o tempo... Porque hoje o Lado Milla completa 04 anos. Esses quatro anos também podem ser contados em: 1.462 dias, 209 semanas, 48 meses e 08 semestres. É coisa pra c*ralho! 

Eu posso contar a minha vida antes e depois de ser blogueira. Em 2002, quando eu tinha 16 anos, entrei oficialmente pra blogosfera, quando criei o Minha Vida como ela é, esse blog era hospedado gratuitamente em um site jornalístico. Eu já escrevia umas 3ou9 linhas contando sobre as minhas mazelas de adolescência e colocava aqueles gifs piscantes. Depois do Minha Vida como ela é, que era hospedado no comunique-se/blog-se (essa plataforma não ficou tão famozinha). Esse blog durou dois anos a hospedagem era bastante precária para ter muitas mudanças... Naquela época, eu adorava conhecer blogs novos e pesquisar imagens piscantes e acessórios para colocar no meu blog... Porém, não suportou a maioria das minhas mudanças... E mudar era praticamente regra na blogosfera dos early 2000s. Aliás, a coisa toda era muito diferente naquela época. 

Meu primeiro blog foi criado em um computador de  mesa barulhento e freqüentemente super aquecido, Que ficava em uma escrivaninha recém- comprada de madeira num sábado depois das 14h, que é quando a gente pagava pulso único entre uma ligação ou outra dos meus pais para os parentes e familiares. Meu primeiro blog foi criado, o Minha Vida como ela é é cria da internet discada.

Naquela época, eu era uma leitora assídua do blog da Liliane Prata que era hospedado no site da Uol eu nem sabia que ela tinha seguido a carreira de escritora e chegou a ter uma coluna na revista Capricho. Eu fiz algumas tentativas de montar um blog nessa plataforma e criei o mylinda.zip.net que era a plataforma gratuita da UOL. Nessa época, o Mylinda sofria mudanças drásticas praticamente TODA a semana. Começava a semana com o template da Hello Kitty e terminava a semana com o template do seriado Gilmore Girls que eu comecei a assistir alguns episódios nessa época... 

Na maioria das vezes, eu errava o HTML e tinha que mudar o template inteiro #putz! Em uma dessas mudanças... eu encontrei um template em tons pastéis e a imagem que ilustrava era de uma criança vestida de bailarina e embaixo estava escrito "Dançando com os meus sonhos e ilusões...". Eu me apeguei tanto nesse template que ele ficou até o finalzinho do blog Mylinda em 2008.


Nessa época, surgiu as primeiras amizades na blogosfera... A maioria dessas amizades tinham o blog hospedado no blogger/blogspot ou estavam migrando para essa plataforma. A plataforma gratuita da UOL estava bastante zoada nessa época... E acabei criando outro blog. Em 2008, depois de uma looonga conversa no messenger com a minha amiga virtual na época, ela também era blogueira eu criei o Versos em Bossa... 

O Versos em Bossa... já éra mais moderninho. A gente já tinha banda larga e, com muita paciência, já conseguíamos fazer coisas como assistir vídeos online ou baixar músicas inteiras em menos de um dia. Esse blog também era hospedado no blogger/blogspot antes das atualizações de 2010. A linha editorial daquele blog era escrever textos pessoais e colocar as minhas fotografias que eu tirava na minha maquina digital que era a coisa mais moderna daquela época. Esse blog durou 06 anos. No inicio do ano de 2014 eu estava bastante chateada por ter excluído o Versos em Bossa... 

Porém, aquilo que parecia ser o fim foi apenas o início de um novo ciclo para mim na blogosfera. 

Um lado meio Milla... que depois ficou somente Lado Milla veio para abrir um novo ciclo! Em 2014 eu escrevi sobre os acontecimentos da life e sobre a roda viva que carrega os nossos sonhos para lá... Nesses últimos quatro anos a faculdade deu uma guinada, os sonhos foram realizados em formato de estágios obrigatórios, teve estagio especifico que virou GETEP e transformou-se no meu TCC que foi um projeto de pesquisa sobre Problemas Psicológicos na Migração com os Haitianos na cidade de Florianópolis/SC. Escrevi bastante sobre os livros que estou lendo... As musicas que eu estou vindo e os shows que de vez em quando rendem um "diário de chalaça".
 

A Milla que criou este blog era bastante diferente da que escreve este textão hoje. Eu gosto de acreditar que a blogosfera contribui bastante para isso... A blogosfera despertou em mim a necessidade de escrever sobre as coisas que aconteciam na minha vida e percebi que tem coisas que só sai da gente por escrito... A ironia disso tudo, é que eu acabo escrevendo mais de mim do que posso suportar lendo... É, a gente fica cara-a-cara com os nossos demônios. Em 2014 a faculdade de Psicologia deu um giro de 260° fui admitidada para trabalhar como terceirizada para ser demitida três meses depois... Escrevi sobre os meus últimos semestres da graduação. Em 2015 escrevi sobre o meu TCC e sobre as sete últimas matérias da graduação. No ano passado, eu contei um pouco sobre como foi a minha formatura.

Aprendi a organizar os meus pensamentos e a controlar a minha ansiedade enquanto escrevo...

  • Realizei sonhos... Fui em shows memoraveis daqueles que você precisa contar para alguem o quanto aquele momento significou para você... 
  • Desabafei em cartas que escrevi aqui por não ter coragem em enviar aos devidos destinatários... 
  • Superei limites. Na maioria das vezes "os limites" que nos foram impostos na verdade não existem...
  • Aprendi que eu posso me surpreender comigo mesma quando eu acredito no quanto eu sou capaz de realizar os meus sonhos e objetivos.
E o blog sempre esteve lá. Eu gosto de pensar que os blog´s registraram as partes mais importantes da minha vida... Onde o importante era registrar "Um lado..." da história. Um pouco da história que ficou esquecido pelas prioridades, que preferiu ficar em "Hiatus" diante do caos, mas sempre ali.

Eu escrevo por necessidade! Eu preciso escrever para espantar os meus "demônios interiores..." Preciso "arquivar", momentos e histórias para não esquecer... Preciso re-lêr essas postagens arquivadas para que eu possa me sinta melhor, por ter vivido esses momentos descritos e principalmente de ter superado esses momentos de alguma forma. Eu não consigo mensurar a importância da blogosfera da Camyli adolescente para a Camyli de hoje, com trinta e poucos anos.... Eu acredito que TODO o processo foi importante de alguma forma na minha vida , e isso se reflete aqui.

A Blogosfera mudou muito nesses últimos tempos... Mas, eu já confessei nessas linhas que eu não saberia me encaixar nesses parâmetros, regras e convenções da blogosfera atual. Isso me afeta de alguma forma, quando eu escolho ter um blog para escrever sobre a minha vida... O Lado Milla é um blog pessoal nesta internet de likes e relevância e redes sociais.


No dia 1° de fevereiro de 2014 eu procurava "um novo ciclo..." na blogosfera. Hoje eu percebo que eu consegui registrar aqui um dos melhores momentos da minha vida. Nesses 4 anos o Lado Milla foi, é e sempre será muito importante pra mim. Aqui eu fiz bons amigos, aprendi bastante, consegui  administrar o meu tempo e a minha ansiedade. Dividi um pouco de mim com o mundo e recebi muito amor de volta. E, por isso, eu sou eternamente grata. Ao blog. E a vocês.






Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o Blogmas2k17 (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5
© Lado Milla
Maira Gall