7 de abril de 2018

Fotografando - "fotos externas"


Nos arquivos desse humilde Blog teve várias postagens no estilo XonX. Esse tipo de projeto pede pessoas compromissadas que deem satisfação não somente para dar os devidos créditos... 

O tema decidido para o mês de Abril foi "fotos externas", então todas tivemos uma enorme liberdade para decidir o que fotografar. Não estou saindo muito com a minha câmera fotográfica as fotos podem ser consideradas inéditas pois, nunca coloquei as fotografias aqui no blog.








📷 Mas se você quiser sou pedra, flor, espinho... Na época que tirei essa fotografia eu fiquei apaixonada por cactus e adorei a composição da fotografia... Mas, nunca soube como iria postar aqui no blog.

📷Sequência: Eu não consigo explicar o porquê que eu acho essa fotografia tão bonita.

📷Uma flor descabelada: Até a flor consegue ser mais bonita descabelada do que eu :(

📷 As mãos do meu avô: Fazendo tarrafa de pescaria em um  evento de pescadores.

📷 Casal de bovinos: Eles ficaram me ncarando por horas.... Nessa fotografia parece que eles estão pousando para a foto. 

📷 Nossa temporada das flores...  Essa fotografia eu tirei no terreno na casa da minha avó. A "velhinha" estava toda boba mostrando a flor que ela mesma plantou.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):




5 de abril de 2018

Nesses primeiros três meses...





O primeiro trimestre do ano costuma ser pouco produtivo. Teve viagem no inicio do ano para visitar a familia  e descansar...  Começou as aulas da pós-graduação... Passei mais tempo pensando no que escrever no que realmente escrevendo... Pretendo mmudar isso no próximo mês.

---

O titulo do post 1/365 - 2018! Parece bastante clichê. Porém, nesse blog começamos a primeira postagem do ano assim contando sobre as festividades do final de ano. 

Nos ultimos segundos de 2017 esperando os fogos e os estouros de champannhe... Eu tomei banho de champanhe e isso costuma ser um bom presságio para o proximo ano.... E os pensamentos continuaram positivos para os próximos 365 dias desse ano de 2018. As ultimas postagens do mês de Dezembro foi cheio de retrospectivas... O ano anterior, foi um ano bastante pacato. Porém, necessário fechei ciclos importantes na life e vivi intensamente os 365 dias desse ano.


6on6 - Retrospectivas & Nostalgias Nos arquivos desse humilde Blog teve várias postagens no estilo XonX. Esse tipo de projeto pede pessoas compromissadas que deem satisfação não somente para dar os devidos créditos... 

Os primeiros dias desse ano, foi Aquele com os primeiros episódios do F.r.i.e.n.d.s... e que tive aquela estranha sensação Por Que eu não vi essa série antes? Os primeiros dias desse ano, foi Aquele com os primeiros episódios do F.r.i.e.n.d.s... e que tive aquela estranha sensação Por Que eu não vi essa série antes? Quando eu comecei assistir a 2° temporada eu comecei a perceber que não dá mais pra ficar sem a Rachel e o Ross. A Mônica e o Chandler. A Phoebe. O Joey. Aquele grupo de amigos (im)perfeitos.  Ainda não superei a abertura da série e a musica I'll Be There for You... ♫.

Respondi a TAG AS COISAS MAIS LEGAIS DO MUNDO que foi criado pela Karol Pinheiro. Aí vão as minhas respostas. 

Em janeiro eu fui visitar a família  (Passo fundo e Joaçaba) e no finalzinho da viagem fomos para Piratuba... Prometi que iria escrever durante a viagem... O 4G da vivo me deixou na mão durante a viagem inteirinha e o único texto sobre a viagem foi escrito umas 5h antes de viajar Aquele em que arrumei a minha mala.

🚂🚂🚂🚂🚂🚂🚂🚂🚂🚂🚂🚂🚂

Em Fevereiro  o Lado Milla estava completando 04 anos! e o texto  era programado (Eu estava na estrada...).

Um lado meio Milla... que depois ficou somente Lado Milla veio para abrir um novo ciclo! Em 2014 eu escrevi sobre os acontecimentos da life e sobre a roda viva que carrega os nossos sonhos para lá... Nesses últimos quatro anos a faculdade deu uma guinada, os sonhos foram realizados em formato de estágios obrigatórios, teve estagio especifico que virou GETEP e transformou-se no meu TCC que foi um projeto de pesquisa sobre Problemas Psicológicos na Migração com os Haitianos na cidade de Florianópolis/SC. Escrevi bastante sobre os livros que estou lendo... As musicas que eu estou vindo e os shows que de vez em quando rendem um "diário de chalaça".
 

Demorei para escrever sobre  Aquele do passeio de trem... que foi um dos passeios mais legais durante a viagem para Piratuba. Re-publiquei texto antigo como o Vamos mudar?  e O que você quer de aniversário? no dia do meu aniversário.

O conceito de  Projeto: Moon List é uma listinha de perguntas sobre o que aconteceu na sua vida desde a última lua cheia. Essa proposta foi criada pelo fotógrafo Sam Abell como uma brincadeira que ele faz com a esposa no fim de cada mês. Estou um pouco preguiçosa para preparar a minha câmera para fotografar. #05 REGISTROS & ALEATORIEDADES  No final de semana eu estava fuçando aplicativos de fotografia pelo celular no Play Store e encontrei o Insta mini que é um aplicativo que imita o formato da câmera Polaroid e deixa as suas fotos com o estilo de fotografia antiga.

🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂

O #cançãodesegunda surgiu porquê eu queria escrever sobre as musicas que eu estou ouvindo...  Sobre os shows das bandas que eu gosto e que vou com frequência.  O ultimo álbum que ouvi foi Carlos, Erasmo.. - Erasmo Carlos... por causa da musica Gente Aberta que eu ouvi na Malhação.

Em março, começou a minha Pós Graduação: Arteterapia 🎨 foi bom dar  um "pause" na vida acadêmica. Ainda não consegui voltar a rotina de estudos mas, pretendo organizar essa semana. 

Assisti o filme A menina Indigo no maior estilo horário maluco de TV A CABO para descobrir que  no próximo mês estária disponivel no Netflix... 

As crianças índigo são creditadas como especiais por alguns adeptos da parapsicologia. De acordo com os seguidores dessa crença, os pequenos dessa espécie foram enviados ao mundo com o objetivo de construir uma nova era da humanidade por possuírem habilidades especiais, como maior sensibilidade, profundo desenvolvimento de questões éticas e morais, habilidades sociais e capacidade de cura de doenças. O cineasta Wagner de Assis – responsável por uma das maiores bilheterias do cinema brasileiro ao dirigir Nosso Lar (2010) – traz para as telas a mística história de uma pequena menina com supostas aptidões incríveis em película estrelada por Murilo Rosa, Fernanda Machado e Letícia Braga.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

3 de abril de 2018

Canção de Segunda: 'O Bêbado e a Equilibrista'



Um dos maiores clássicos da parceria João Bosco & Aldir Blanc é “O Bêbado e a Equilibrista”. Mais do que um clássico, essa música foi um hino. Um hino do Brasil na época da ditadura e da anistia. “Com ela, a música popular soube encarnar como absoluta perfeição o momento histórico”, já disse Geraldo Carneiro. “Em uma certa hora aquela música cai na mão da Elis Regina e ela se apaixona. Quando ela grava está completamente possuída por aquela música, já não nos pertence”, já disse João Bosco. E no palco do Theatro Municipal, é o próprio João Bosco quem cantará.

Lançada em 1978, a música tem forte teor político. Mas surgiu, na verdade, como um desejo de João Bosco homenagear Charles Chaplin. Chaplin tinha morrido no Natal de 1977. “Estava em Minas, naquelas festividades de Natal e Ano Novo, e as pessoas entrando já no clima carnavalesco. Comecei a querer fazer no violão algo que ligasse o Chaplin àquele momento musical brasileiro, carnavalesco”, disse João numa entrevista. “Todos sentiram muito porque ele divertiu muito e de maneira incomum. Tratando os temas eminentemente humanos e se posicionando dentro desses temas a favor dos miseráveis, do vagabundo. Mas com uma alegria, algo invejável, e no final dos filmes havia sempre um horizonte onde você podia chegar a pensar em um dia viver em um mundo diferente. Não tão desfavorecido como este”, explicou. “Mas ele fazia de uma maneira muito bonita. Eu ligava muito o Chaplin ao sorriso, tem uma música que ele compôs, Smile, que eu acho belíssima, ele também tinha uma inspiração musical. Comecei a querer fazer no violão algo que ligasse o Chaplin àquele momento musical brasileiro, carnavalesco, desenvolvendo uma linha a partir do sorriso dele, a partir de Smile. Se você pegar a linha de “O Bêbado e a Equilibrista” vai dar no Smile”.

A letra é cheia de referências, a começar ao próprio Charles Chaplin. "Caía a tarde feito um viaduto.. E um bêbado trajando luto me lembrou Carlitos...", diz a letra. O viaduto, no caso, era o Paulo de Frontin, no Rio de Janeiro, que desabou em 1971 deixando 29 mortos. O momento político do Brasil é lembrado várias vezes, em metáforas ou em menções como “Choram Marias e Clarisses” . As Marias e Clarices eram as viúvas dos presos políticos, representadas na letra pela Maria, mulher de Manuel Fiel Filho, e pela Clarisse, de Vladimir Herzog: os dois morreram nos porões do DOI-CODI. 

É um “Brasil que sonha... com a volta do irmão do Henfil”, o sociólogo Herbert de Souza - Betinho – que estava exilado. "O que é bacana nessa música é que ela não nasceu ligada ao tema", disse Aldir Blanc. "Casualmente, encontrei o Henfil e o Chico Mário, que só falavam do mano que estava no exílio. O papo com o Chico e o Henfil me deu um estalo. Cheguei em casa, liguei para o João e sugeri que criássemos um personagem chapliniano, que, no fundo, deplorasse a condição dos exilados"

A canção foi um sucesso arrebatador. "A música foi cantada pela primeira vez, pela Elis, num programa em São Paulo. No dia seguinte, estava estourando em todo o Brasil e ainda nem tinha sido gravada", disse Aldir.

'O Bêbado e a Equilibrista' também revela as relações de amizade de João e Aldir - que, próximos de Henfil, se aproximaram mais de Elis. “Meu primeiro disco gravado, que eu dividi um lado com o Tom Jobim, foi uma idéia do Pasquim, com produção do Sérgio Ricardo. Então, como o Aldir também colaborava com o jornal, nós freqüentávamos a redação e era comum estarmos com Henfil, Sérgio Cabral, Ziraldo, Millôr... Depois, estreitei mais ainda as relações com o Henfil em função da aproximação dele com a Elis Regina, que era uma grande intérprete das nossas canções. E isso tudo gerou “O Bêbado e a Equilibrista”. É uma canção que celebra toda essa amizade: a minha, do Aldir, da Elis e do Henfil, com o Brasil", conclui Bosco.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


© Lado Milla
Maira Gall