27 de agosto de 2020

Carimbo para organizar os livros!




Há um tempinho... Eu vi uma foto na Blogosfera de um livro e nele tinha uma marcação de carimbo, como na foto. Achei interessante e mostrei a imagem para o meu grupo de amigos no Whatzzapp e surgiram muitas dúvidas. Então, eu resolvi fazer um post dando esta dica para quem, assim como eu, ama ler e tem bastante livro!




Essa dica de Biblioteoteconômia é bastante útil para quem tem muitos livros, para quem é bem cabeça de vento -Será que eu ja li esse livro?- e tem o costume de esquecer as coisas nos lugares ou para quem não é ciumento e costuma empresta-los - que NÂO é o meu caso.

1º passo: Design

Confesso que, eu não tenho nenhum conhecimento em Design. Pensando em pessoas assim a empresa 360 imprimir tem mais de 2000 templates disponiveis na sua galeria de templates contém várias artes finais para que possa ter maior diversidade. Para escolher o seu design preferido e se desejar, pode solicitar alterações que são gratuítos.





Você pode colocar o que você quiser no carimbo! Eu por exemplo, coloquei "Esse livro pertence a estante da Milla com um espaço para colocar a data do inicio e o fim da leitura."


2° passo: impressão

Eu escolhi o Carimbo Automático 14 x 38 mm com Carcaça Econômica Ideal para quem procura um acabamento rápido e económico. Disponível em algumas medidas e em várias cores da carcaça: Preto, Vermelho, Azul, Verde e a qual eu escolhi o rosa. 


Eu não empresto os meus livros! Então, eu só uso para marcar território mesmo: o livro é meu! Hahaha Porém, se você costuma empresta-los o carimbo é importante pois, terá seu nome registrado caso você não lembre que emprestou, veja ele depois e lembre...



Eu paguei R$ 23,46 nele, O estilo do carimbo é Automático 14 x 38 mm, com o design grátis e o material é N/A com a cor da impressão em preto com a opção da carcaça econômica da cor rosa. Tem a opção de pedir revisão de um profissional para a sua encomenda paguei R$ 4,49 por esse serviço. O frete custou R$ 15,09 e no fim a minha conta na 360imprimir fechou em R$43,04.



Se você gostou da idéia de fazer um carimbo para organizar os seus livros vá até esse link: ttp://www.360imprimir.com.br/invite/1A87CAFEB121 e ganhe um descontinho na primeira compra. Me contem ai nos comentários se você já faz isso ou algo parecido, ou como você organiza seus livros! E não esqueçam de me contar o que acharam do post, okay? Vou adorar saber! Beijo!




ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

26 de agosto de 2020

SEMANA 22- Na minha geladeira tem que ter:



Encontrei o projeto 52 semanas bem bacana na Blogosfera que consiste em citar 5 respostas para cada uma das 52 perguntas abaixo, fazendo assim, um Top 5 por semana. É o projeto mais longo que eu já participei... Mas, parece ser divertido !!! Pretendo responder ao projeto todas as Quartas-Feiras. 

Água


Doce

Coca-Cola

Frutas

Sorvete

 E na sua geladeira,
 o que não pode faltar?

22 de agosto de 2020

Defenda os livros!


Em 1993, eu cursava a 1° Série do ensino fundamental na escola particular Gente Inocente. A alfabeitização consistia em: Juntar as letras para formar silabas para assim escrever as primeiras palavras... Eu lembro com orgulho a 1° vez que eu fiz a minha primeira leitura em voz alta para uma turma de trinta alunos. A professora avaliava as nossas leituras dia sim e dia não. E dava bronca nos alunos que gaguejavam durante as leituras... Quando não colocava uma criança mais nova que lia mmelhor que o aluno da 1° série.

Na 6° série, em outra escola.... Nós, Tínhamos que escolher um livro para lermos para fazer fichamento que valeria 25% da nota. As aulas de leitura na biblioteca eram as minhas preferidas. Nessa época, Eu li a série completa Os Karas do Pedro Bandeira. Nessa mesma época, eu li Balança Coração do Walcyr Carrasco... Eu lembro que esse livro era disputadissimo entre as meninas da minha sala era a primeira vez que eu estava lendo um romance. E até assuntos mais sérios, como o livro Depois daquela viagem, Diário de bordo de uma jovem que aprendeu a viver com AIDS. No tom coloquial próprio dos jovens, Valéria Polizzi relata com bom humor e descontração as farras com a turma de amigos, a dúvida entre "ficar" ou namorar, o despertar da sexualidade, a angústia diante do vestibular e muitas coisas que atormentam qualquer adolescente.

Desde então, aquela garotinha de 7 anos juntamente com a adolescencente de 16 anos que criou o hábito de ler na biblioteca da escola... Visita  regularmente  as livrarias da cidade  afim de adiquirir "milhares de histórias..." ou "milhares de outros mundos para serem explorados" que contém um livro. 

...


Não são poucas as ações do Governo Bolsonaro contra a cultura, contra a educação e contra o pensamento livre. 

A mais nefasta das propostas agora vem de Bolsonaro e Paulo Guedes numa pretensa reforma tributária que pretende taxar os livros. Definitivamente essa gente quer um povo cada vez mais ignorante. É preciso nos levantarmos contra isso. Use direto a #DefendaoLivro e movimente-se contra este absurdo. Neste post selecionamos 10 razões para defender os livros contra essa injusta taxação [Aproveite e assine a petição em favor dos livros]:

10 RAZÕES PARA DEFENDER OS LIVROS CONTRA A TRIBUTAÇÃO



1 - Livros não são de elite: Para justificar a estapafúrdia, Guedes, o destruidor da nação social, disse que dá pra taxar porque livros são de elite. Coisa de elite é jatinho, é iate, são as grandes fortunas que eles nem cogitam cobrar impostos. Livros, contem pro Paulo Guedes, é coisa de gente que quer conhecer, que quer aprender, quer compreender o mundo, seja rico ou não. O pensamento nefasto de um pária desses só é possível porque tornar o livro apenas para as elites (tipo Admirável Mundo Novo), distanciando-o do popular é o sonho dourado de quem deseja uma massa alienada e manipulada;


2 - Direito à literatura: Qualquer nação que se deseje progredir possui políticas bastante claras de apoio e difusão do livro. Até mesmo o nacionalista José de Alencar tinha consciência da importância da literatura para um país. Essa gente que por ora estar no poder, nem se propor em trazer suas visões, pretendem sempre implodir todo e qualquer traço civilizatório. A literatura um desses traços. Como bem nos disse Antonio Candido, a literatura é um direito fundamental tal como a alimentação e a saúde. Temos é que construir políticas de difusão do livro, não seu sepultamento;

3 - Impacto no setor público e na educação: Com ares de um sociopata que quer ver o país implodir esse governo avança em diferentes frentes numa guerra cujo objetivo é bem óbvio destruir setores. Como essa gente nada entende de educação ou cultura, parecem desconhecer os impactos que a taxação terá no próprio setor público, já tão carente de bibliotecas e livros. Com o aumento estimado de 20% no preço dos livros, prefeituras, governo de estados, o próprio Governo Federal sofrerão o impacto, que será pior na ponta, pois isso representará menos livros chegando ao acesso da população;


4 - Abandono do setor editorial e quebradeira: Quando é pra ajudar empresas de aviação, tudo bem. Quando é pra meter a mão no bolso do povo para auxiliar que os doutos do capitalismo, sim,os banqueiros como Guedes, tranquilo. Quando é pra perdoar dívida de ruralistas mega-fazendeiros, tudo joia. Ajudam fábrica de carro, de geladeira... Mas os livros, necas. O mercado editorial enfrenta talvez a maior crise de sua história, e o governo além de sequer estender a mão, parece ter encontrado uma forma de dar um último golpe no setor. A tributação quebrará muitas, muitas empresas;



5 - Desemprego: Como pode um governo atirar as pessoas à morte porque a economia não pode parar, porque o desemprego vai aumentar enquanto apresenta uma proposta dessas com o potencial de desempregar muita gente. Quando um livro chega até o leitor, passou por uma cadeia imensa de profissionais cujos empregos sustentam suas famílias. Dos profissionais de serviços, como diagramação, revisão, capa, ao trabalho intelectual de seus autores. Os vendedores, as livrarias, o e-commerce, os editores... Uma quebradeira no mercado editorial pode causar milhares de desempregos;


6 - Toda nação precisa de sua literatura: Vocês já viram qualquer nação que se diga séria o com ambições de realmente ser uma nação, abdicar de sua literatura? Todos sabem o quão sempre foi difícil termos uma literatura brasileira, termos autores escrevendo (porque sim, autores também pagam boletos), agora Guedes e Bolsonaro querem uma nação sem literatura. No trajeto histórico da humanidade alguns outros líderes se mostraram assim tão contrariados com a literatura e com os literatos, Stálin, Hitler...

7 - Grandes fortunas não são taxadas: Tributar os livros, o povo, os alimentos, tudo isso é uma grande sacanagem num país que não tributa seus milionários e bilionários. Não se pode pensar em taxar livros enquanto meia dúzia movimenta milhões sob a proteção "do leão";


8 - O livro ficará mais caro: Entidades e órgãos do setor há muito debatem questões relativas ao preço do livro, que mesmo sem tributação, é um tanto alto no país e que muitas vezes afasta leitores. Estudos apontam que a taxação fará o preço do livro subir pelo menos 20%. Isso é inviabilizar a leitura no país;

9 - Morte da ficção: Dê uma olhada nas listas de mais vendidos. Está cada vez mais assustador. Toda pessoa minimamente inteligente conhece as diferentes vantagens e relações e importância da ficção para nós, humanos. No Brasil se falar de livros já é assustador, quando falamos de ficção, então, um horror. Com o livro caro e essas políticas de afugentar os leitores, Guedes e Bolsonaro podem assassinar a ficção nacional (a quem interessa que o povo tenha acesso apenas a produções pobres e enlatadas?);

10 - O apocalipse das médias, pequenas e independentes: Gigantes do setor já manifestaram o drama que representará a taxação e falam dos possíveis problemas. Pense, então, como isso atacará as pequenas e médias editoras? E os autores independentes, então? Terão de fugir do rápa por venderem livros de poesia? Se a taxação já é ruim para grandes editores, nos menores pode ser um apocalipse.





ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):

© Lado Milla
Maira Gall