9 de setembro de 2020

Semana 24: Casais preferidos: (filmes, seriados, livros)



Encontrei o projeto 52 semanas bem bacana na Blogosfera que consiste em citar 5 respostas para cada uma das 52 perguntas abaixo, fazendo assim, um Top 5 por semana. É o projeto mais longo que eu já participei... Mas, parece ser divertido !!! Pretendo responder ao projeto todas as Quartas-Feiras. 


Summer e Seth - OC-Um estranho no paraiso


Eu comecei a assistir OC - Um estranho no paraiso ano passado mas, ja tinha avisado por aqui que eu estava assistindo dgevagar... No dia 19 de maio de 2017 depois de fazer uma maratona das duas ultimas temporadas eu terminei de ver a série completa. Irei sentir saudades da Summer e Seth que é o meu casal favorito durante todas as temporadas chorei demais quando eles duvidaram da relação deles por serem muito jovens... As festividades do Natanukká... O capitão aveia e a Princesa Faisca... A série ficticia The Valley... e por ultimo a coelhinha panqueca.


Blair Waldorf e Chuck Bass - Gossip Girls

 

Ele e Blair ganharam o público e se tornaram o casal favorito da série ganhando o #Chair. Apesar do relação complicada com Blair, ele quase a pede em casamento. Entretanto, o relacionamento dos dois é cheio de idas e vindas por causa do lado sombrio de Chuck. Blair e Chuck não se completam, são imperfeitos e se encontram em seus defeitos. Em muitos momentos, são detestáveis, até você se ver torcendo pelos dois. A idéia do casal que começou do pó e por muito tempo assim permaneceu conseguiu me prender. O romance é o imã da série. Foi ainda melhor acompanhar o crescimento de ambos os personagens, conforme as temporadas iam se passando, e poder compará-los do primeiro ao último episódio.

Dan e Serena - Gossip Girl


O casal fofinho que o Dan faz com a Serena foi um dos primeiros motivos que me fez acompanhar a série Gossip Girl.

Barney e Robin - How Met Your Mother


O primeiro beijo de Barney e Robin me fez dar gritinhos no sofá aqui de casa, depois de assistirem o maravilhoso clipe de Robin Sparkles com James Van Der Beek (o eterno Dawson): Sandcastles in the Sand.

Lily e Marshall - How I Met Your Mother (Como Eu Conheci Sua Mãe) -


O que eu mais adoro no seriado é o casal Marshall e Lily. Eles tem muita química, é incrível de ver. Estou na 7° temporada e eles são lindos...


Quais são seus casais preferidos??? 
(filmes, seriados, livros)


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

8 de setembro de 2020

Resenha:O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman



Livro:O Oceano no Fim do Caminho -
Autor: Neil Gaiman
Editora: Editora Intrínseca
Gênero: Fantasia / Young Adult
Páginas: 208
Minha avaliação: ☕☕



Essa leitura encaminha o leitor para um mundo em que tudo é incrivelmente fantasioso e possível: a infância.

O enredo da nossa história começa de trás pra frente. O nosso protagonista – já na fase adulta – está voltando de um funeral e para espairecer um pouco a mente, ele resolve dar uma volta de carro e seguir por um outro caminho, um caminho que na verdade ele conhecia bem. Ele está nos arredores de onde passou a maior parte da infância (em Sussex, Inglaterra) e acaba indo parar no final da rua, na fazenda Hempstock, onde morava a única amiga que ele teve na infância:


Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.



Lettie Hempstock. Ele então é recebido pela mãe da antiga amiga e em meio às suas memórias de infância ele busca rever o lago, atrás da fazenda, que um dia ela o havia convencido de ser um Oceano.
“As memórias de infância às vezes são encobertas e obscurecidas pelo que vem depois, como brinquedos antigos esquecidos no fundo do armário abarrotado de um adulto, mas nunca se perdem por completo”. (pág. 14)

Nesse momento, o protagonista começa a refletir e se lembrar de memórias há muito tempo esquecidas, lembranças de quarenta anos atrás, quando ele era apenas um garotinho de 7 anos de idade, introspectivo e solitário, que buscava consolo e abrigo na companhia de livros, histórias fantasiosas de outros mundos, um escape da realidade que o rodeava. Tudo começa a ruir quando, em uma fase de dificuldades financeiras, seus pais resolvem alugar seu quarto para um estranho, o minerador de opala, e este acaba se suicidando no carro dos pais algum tempo depois. É neste momento que o garotinho encontra um refúgio seguro na fazenda Hempstock e principalmente na neta da família, Lettie Hempstock, que rapidamente se torna sua melhor amiga e protetora. 

“Vou dizer uma coisa importante pra você. Os adultos também não se parecem com adultos por dentro. Por fora, são grandes e desatenciosos e sempre sabem o que estão fazendo. Por dentro, eles se parecem com o que sempre foram. Com o que eram quando tinham a sua idade. A verdade é que não existem adultos. Nenhum, no mundo inteirinho.” (pág. 130) 

Toda a história é narrada pelo próprio protagonista através de suas memórias e lembranças, assim como sua visão de mundo naquela época. 


Na percepção do garotinho, coisas misteriosas e extraordinárias acontecem nos arredores da fazenda Hempstock e, ele e sua família estão correndo grande perigo, em especial pela chegada de um ser maligno chamado Ursula Monkton, que foi contratada pelos pais do menino para cuidar dele e da irmã quando sua mãe consegue um novo emprego. O garoto e Lettie então lutam durante todo o livro para escapar das garras de Ursula e tentar derrota-la, o que parece uma tarefa quase impossível considerando que todos parecem estar cegos de amores pela nova governanta, até mesmo – e especialmente – seu pai e sua irmã estavam encantados pela jovem e bela inquilina. 

“Não tenho saudade da infância, mas sinto falta da forma como eu encontrava prazer em coisas pequenas, mesmo quando coisas maiores desmoronavam. Eu não podia controlar o mundo no qual vivia, não podia fugir de coisas nem de pessoas nem de momentos que me faziam mal, mas tinha prazer nas coisas que me deixavam feliz.”
Esse foi o primeiro livro que li do Neil Gaiman. [Considerando que o livro "Faça Uma Boa Arte" é apenas um bom discurso com capa.]. A primeira vez que ouvi sobre O Oceano no Fim do Caminho, foi em um dos Eventos literários da  Turnê Intrinseca que ja escrevi sobre aqui no blog.

Essa leitura não foi nem de longe uma das minhas leituras favoritas Talvez o gênero fantasia não funcione comigo, Talvez a leitura não funcionou para esse momento... Por isso, a minha grande dificuldade de mergulhar na história. Porém, um ponto interessante nessa leitura é a linha tênue que o escritor atravessa entre a fantasia e a realidade do Personagem com 7 anos de idade que condiz com a loucura para um louco que a sua realidade independente de ser fantasia/loucura é real para o sujeito.

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

7 de setembro de 2020

Fotografia: Fotografando Livros...


Desde a época em que cursei Fotografia eu me identifiquei com vários segmentos do mercado de fotografia profissional.: Palco, Natureza, modelos e por ultimo, oque estou usando muito ultimamente...
Produto

Uso uma câmera fotografica profissional canon rebel t3i com a lente do kit e a queridinha dos fotógrafos Cinquentinha
Fotografia de Produto é um nicho consiste em registrar e capturar produtos a serem vendidos ou divulgados. Um dos pontos mais importantes a se lembrar nesse gênero de fotografia é: o objetivo final é vender o produto fotografado, sempre. Por isso, é necessário que o fotógrafo conte com a habilidade de transmitir o valor do produto através da imagem. 

Procure objetos bacanas que "comversem" com a narrativa que tem no livro. Por exemplo os livros de enciclopédia do meu pai no canto da foto. E objetos que estão em harmonia com a sua identidade visual. por exemplo: As rendas de Bilro que são patrimonio cultural da minha cidade e são feitas pela minha vó.

Quando eu comecei a fotografar os livros, tanto para as minhas Resenhas Literárias aqui no Blog, quanto no Expresso Literário eu fui começando a perceber que eu precisava entender o "produto" que eu estava fotografando. Nesse caso, o livro: Eu preciso saber a narração, enredo os Personagens importantes... Sim, eu preciso ler a história para a composição da fotografia. Afinal, a Fotografia do Livro também é parte da construção da identidade visual. 

Procure objetos bacanas que "comversem" com a narrativa que tem no livro. Por exemplo; A chave e o gato preto.

Depois de ler o livro... É importante começar o o trabalho com um "briefing" completo para entender a sua Identidade Visual que é o seu estilo de fotografia. 


  • Qual o objetivo para a fotografia do livro? 
  • Onde as imagens serão exibidas? As fotografias serão exibidas no seu Blog ou instagram.
  • Qual o público alvo da marca? O público alvo são leitores dos diferentes gêneros literários.
  • Qual é o Gêneros Literário do Livro? 
  • Qual é a identidade visual? 
  • Essa coleção ou esse produto possuem um público ou conceito específico para eles? 
  • Qual será o tipo de fotografia de produto? Fundo branco; Contexto; Ambos. 
A fotografia de produto é um nicho consiste em registrar e capturar produtos a serem vendidos ou divulgados. aprendemos o quanto importante de se conhecer o produto que estamos fotografando. 

Os livros da enciclopédia do meu pai  e a xicará de chá e o pires que fazem parte do jogo de Bodas de ouro dos meus avós.

Você conhece quais são as partes 
de um livro impresso? 



editora Palco escreveu um artigo sobre todas as partes que compõem um livro impresso e entender a importância de cada uma delas e alguns termos técnicos que compõem um livro. 


Capa 

A capa é considerada o cartão de visita de um livro, pois além de protegê-lo serve como chamariz para os leitores. Nela você irá encontrar o título da obra, nome do autor(a) e a editora em que ela foi publicada. 

Quarta Capa ou Contracapa 

É a parte de trás do livro, nela consta a sua sinopse e podemos conhecer sobre do que se trata a obra. 

Obs: A área interna da capa é denominada segunda capa e a área interna da contracapa é chamada de terceira capa. 

Lombada 

É a parte que liga todas as folhas do livro e dá sustentação ao material. Na lombada também deve constar o nome do livro, nome do autor e o logo da editora em que ele foi publicado para que seja fácil a identificação do livro se ele estiver guardado em uma estante. 

Primeira Orelha 

Esta parte do livro geralmente contém um pequeno texto onde o tema da obra é mais aprofundado. 

Segunda Orelha 

Na segunda orelha consta um pequeno texto sobre o autor da obra.


Conhecendo o segmento de fotografia que eu vou fotografar e qual é  o Produto que irá ser fotografado. O próximo passo, é montar um cenário condizente com a sua "Identidade Visual" e com o estilo voltado para livros. Escreverei mais sobre "Fotografar e montar um cenário com um estilo voltado para livros" em um próximo post para não ficar um texto grande e cansativo.





Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também:
© Lado Milla
Maira Gall