13 de julho de 2021

Relato de uma fã de Rock Gaúcho...


Quando eu nem tinha planos em criar um "Diário de Chalaça´s" para escrever sobre os shows que vou com uma certa frequência... Eu escrevi um relato emocionante sobre A Noite do Rei - Em que Rafael Malenotti & Banda fazem uma re-leitura das musicas do Roberto Carlos. No blog anterior, eu escrevi um relato emocionante na época, e graças ao Archive eu consegui salvar o relato e  escrever aqui no Blog Lado Milla.


Como descrever momentos maravilhosos? Escrever um texto aonde cada palavra e frases escritas não virem um bombardeio de clichês? Como falar de “emoções” sem confundir um turbilhão de sentimentos e descrevê-los de uma forma que todos entendam?

Momentos inesquecíveis são aqueles que temos a oportunidade de revivê-los assim foram os vários momentos meus já descritos aqui e aqui com os amigos da banda Acústicos e Valvulados e o dia 16 de dezembro de 2011 será mais um dia desses, dignos a ser guardado na memória, um pouco mais especial porque não é todo dia que se tem a oportunidade de ver seus amigos em uma “Jornada Dupla”.
Assim que cheguei a Porto Alegre fui direto para o Teatro São Pedro, onde iria acontecer “a noite do Rei” onde, o Rafael Malenotti faria as releituras das musicas do Roberto Carlos que ele já mostrou em outras oportunidades que é fã declarado de suas musicas. O show foi realmente um “espetáculo de emoções” com direito até a um pedido de casamento no meio de uma musica... Não sou tão fã declarada das musicas do Rei quanto o Rafael, mas tem varias musicas que trazem lembranças e realmente emocionam de verdade.
A segunda etapa foi na Live pub, onde teve o ultimo show do ano em Porto Alegre. Quase que me deu um treco com a possibilidade de não ir por causa dos rolos do hotel... Mas a “jornada de emoções” era somente para os fortes, os deuses do Rock estavam do meu lado e acabou dando tudo certo para eu ir nesse ultimo show. Na entrada da Live eu encontro nada mais nada menos que o Mestre Everton Cunha o eterno MR. PI dificultou a “tremedeira” da criança que me fez ser confundida com um liquidificador elétrico ambulante, lembro que falei poucas coisas com ele, mas ele se lembrou de mim do encontro e da balada do pretinho em Floripa #ganheianoite!

O bombardeio de clichês começa no momento que escolho as palavras mais (...) para formar frases um tanto exageradas, para os outros olhares a não ser que esta vivenciando aquilo ou já vivenciou...

Na finaleira do(s) show(s) é sempre uma emoção represada, e depois da 11° chalaça vejo que esses momentos nunca irão mudar ou ser um milímetro diferente perderia toda a essência do momento que á pesar de ser represada é única! Uma baita sacanagem desse show é que roubaram a minha frase que eu digo quando eu vou de encontro a cada um deles “Bah, que saudade que eu tava de vocês...” cheguei para falar com o Rafael Malenotti antes, lá no teatro a primeira coisa que ele fala depois do abraço é “Ow Myla, que saudaaaades...!” fiquei sem palavras e só consegui responder com a voz um tanto abafada “eu também, eu também...”
Poderia ficar aqui escrevendo durante horas sobre a minha emoção de ir ao show deles aqui em SC ou sempre que possível viajar para POA/RS para ouvir mais uma vez “ao vivo e a cores”“o nome dessa rua”“fim de tarde”“céu da noite”... Poderia também rotular e deduzir sentimentos, mas fico com a frase do Rei;

"Não tem dinheiro que pague..."



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

1 de julho de 2021

Canção de segunda: 1° de julho - Renato Russo

 


Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher/
Sou minha mãe e minha filha/Minha irmã, minha menina/
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser/
Sou Deus, tua deusa, meu amor 



Cássia Eller estava grávida em 1994 e ganhou um presente do amigo Renato Russo. A letra é toda maternal mas não deixa de apontar conflitos como ‘Não penso em me vingar, não sou assim… Não ajo por vingança”. É uma bela direta à relação conflitante com Tavinho Fialho; no entanto, ao mesmo tempo a letra cuida de reconciliar tudo para um momento tênue.

Afinal, como toda gestante, Cássia Eller teve aqueles pensamentos duvidosos mas aos poucos o lado materno foi dominando; quanto ao pai, uma das questões era o sigilo absoluto do relacionamento e que escapa na letra: “Ninguém sabia e ninguém viu que eu estava a teu lado então…” 


Sim, o casal teve um rolo sigiloso e pintou a gravidez. O drama dessa letra é que Tavinho (baixista e compositor) morreu aos 32 anos em acidente de carro – quando Chicão estava para nascer. Portanto, essa tragédia marca profundamente a chegada do filho. Tavinho era casado e Cássia Eller levava de boa a situação escondida e avisara que o filho seria criado por ela e Maria Eugênia.

Por fim, chega o momento da lucidez e poesia quando Russo brinda a canção com “Alguma coisa aconteceu, do ventre nasce um novo coração… Vamos descobrir o mundo juntos, baby… Quero aprender com o teu pequeno grande coração…” Aliás, Francisco Eller (Chicão), o homenageado na canção, é a cara da mãe que faleceu aos 39 anos em dezembro de 2001. A música surgiu no álbum ‘Cássia Eller’, de 1994 – o primeiro após o nascimento de Chicão. Durante a gravação, ela parava tudo para amamentar.

Nesse álbum e além de 1º de Julho, Música Urbana 2 também é de Renato Russo; outros grandes nomes assinam faixas como Paulo Ricardo, Marisa Monte, Ataulfo Alves, Herbert Vianna, Arnaldo Antunes, Djavan… No ano seguinte, 1995, 1º de Julho volta à tona com a Legião Urbana.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 

21 de junho de 2021

Projeto: Moon List

Faz uns três anos que eu conheço o conceito de Moon List, uma listinha de perguntas sobre o que aconteceu na sua vida desde a última lua cheia. Essa proposta foi criada pelo fotógrafo Sam Abell como uma brincadeira que ele faz com a esposa no fim de cada mês (curiosidade: a lua cheia ocorre a cada 29,5 dias) e que a Leigh Patterson transformou em algo maior, um projeto em que todo mês ela convida três mulheres para responder algumas perguntas e reconstruir seus passados recentes.

Todo fotógrafo é um pouco frustrado por não conseguir fotografar com uma câmera fotográfica simples a beleza da lua cheia... No curso de fotografia, sempre tinha um aluno chorando as pitangas... por não conseguir obter um bom registro fotográfico. No mês de junho, teremos 1 lua cheia (A Lua chegará à fase Cheia em 24 de junho de 2021).

Essa é a minha humilde contribuição...

NATUREZA:
Uma experiência íntima com o mundo natural.


Em tempos de pandemia... Qualquer experiência no mundo natural é um grande evento. Por exemplo, andar em uma praia vazia é algo que eu estava sentindo falta e era uma coisa tão comun que eu não valorizava

OBJETO ANTIGO:
Esta é a única categoria com duas entradas: objeto antigo e novo objeto.


A minha mãe é louca por bolsas & sapatos! Nesse ponto, a genética falhou miseravelmente comigo. Eu consigo contar nos dedos da mão esquerda a quantidade de bolsas e sapatos que eu tive na vida. Eu tenho uma questão por causa dos meus pés... Na época, eu comprava somente um tênis por ano! Eu lembro de usar Melissa na infância... Mas, nunca mais tinha visto um modelo de sandália [Melissa Aranha 79 Special] que ficasse legal nos meus pés [FOTO]  e esse modelo é o meu queridinho dos ultimos anos... 

NOVO OBJETO:
Um novo objeto é aquele que entrou em nossa vida este mês de forma significativa.



No começo do ano, eu escrevi um pouco sobre a minha nova aquisição. Um Kindle 10º geração. No meu aniversário desse ano, minha mãe resolveu me presentear com $$$ para comprar o Kindle. Eu sou team papel e lombada. Eu gosto do cheiro de livro novo, gosto do amarelado de livro velho... Porém, a minha primeira experiência com a leitura pelo Kindle foi muito similar ao do livro, ele é ótimo que não dá aquela dorzinha de cabeça por estar forçando a visão.

SURPRESA:
Uma experiência fora do azul que tem fortes surpresas, até choque, qualidades.


Sempre tive uma briga interna comigo mesma quando o assunto era tatuagem. Adorava ver as tatuagens dos amigos de estrada (músicos) e os milhares de significados daqueles traços... Por ser a primeira tattoo não queria que fosse qualquer coisa, tinha que ser especial e nessa de procurar significados, passaram-se anos e eu não sabia o que desenhar. Quando eu encontrei esse desenho do eletrocardiograma com um pinscher rondando a internet eu guardei nos meus arquivos do computador e decidi que queria esse desenho no meu pulso... Contei um pouco sobre o significado nesse post Aquele que eu resolvi fazer a minha 1° tatuagem.. e essa foi a melhor experiência do ano!

ENCONTRO:
Normalmente, este é um encontro com um estranho ou um conhecido que ressoa.

Ultimamente, os desconhecidos que eu estou encontrando são os motoristas de Uber... Ainda irei escrever sobre o Motorista de Santa Maria/RS geralmente os motoristas da minha cidade são "carrancudos" e esse motorista estava esperando eu falar para soltar a tagarela... Conversamos durante a viagem inteirinha.

NOITE FORA:
A ocasião mais memorável quando de noite.

Em tempos de pandemia... Saudades das chalaças com os amigos e das madrugadas memoráveis.

DIA DE FOLGA:
Classificando os dias longe de casa para o mais significativo e escrevendo.

[...] Hoje é um dia de folga... Estou escrevendo esse post  para o Projeto: Moon List e vou começar a ler o livro da Leitura Coletiva da editora Darkiside Books. 

TEMPO SOZINHO:
Uma categoria reveladora para nós.

Ulltimamente tenho poucos...

TEMPO COM UM AMIGO:
Uma maneira de valorizar o melhor tempo que passamos com um amigo por escrito.

Estou planejando um tempo com os meus amigos quando essa pandemia acabar...

FILME / TV / LIVRO:
Um trio de categorias que revelam como vivemos. Nenhum livro este mês? Principalmente TV? Sem filmes? Muitos filmes? Dois ótimos livros?

FILME: Eu assisti o novo filme da Cruella e ainda irei escrever sobre a opinião de quem não sabe nada do mundo cinematografico...Mais, adora dar palpites sobre esse filme.

TV:Estou assistindo algumas séries americanas infanto juvenil enqunto zapeio pelos canais de TV.

LIVRO: A leitura do livro Passarinha da autora Kathryn Erskine é um dos melhores livros que li esse ano.

Sinopse: No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai – a si mesma e todos a sua volta –, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido.



ATO CRIATIVO:

Escrever conteúdo literário para o Expresso Literário (tanto para o Bookstagram quanto para o Blog Literárioé o meu Ato Criativo nessa época de isolamento social. 

Eu já escrevia resenhas dos livros na medida que eu ia lendo... E organizava no [...] Resenhas aqui no meu blog pessoal. Quando eu criei um IG Literário eu precisei organizar as minhas resenhas e fotografias "Porém, escrever resenhas literárias com caractéres contados pela legenda da rede social uma tarefa difícil... " Então, eu criei um Blog literário com extensão ao perfil no Instagram com uma temática voltada para o universo da Literatura.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 



© Lado Milla
Maira Gall